Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 18 de agosto de 2012

DENÚNCIA. ROUBALHEIRA EXPLÍCITA DO DINHEIRO DO CONTRIBUINTE

Primeira condição para o Brasil tornar-se país digno é acabar com roubalheira explícita dos agentes públicos, do dinheiro do contribuinte, sob as mais diversas formas.  A justificativa é sempre a mesma, dinheiro não contabilizado para campanhas eleitorais.  Isto vem sendo praticado, que eu tenha conhecimento, desde a época do regime militar.  Antes deste período não tenho conhecimento para afirmar ou negar.

Mensalão não existe.  Existe sim a roubalheira explícita disfarçada com o pomposo nome de mensalão.  Mas, que na realidade mensalão é apenas uma forma suave de justificar a roubalheira explícita dos agentes públicos e parlamentares do dinheiro do contribuinte, sob forma de desvio de recursos públicos ou achaques aos fornecedores e ou beneficiários das benesses das medidas ou empréstimos do governo federal. 

O Cachoeira, motivo da CPMI, é apenas contraventor, bicheiro, lavador de dinheiro sujo, oriundo de roubalheira explícita em conluio entre agentes do governo e de empreiteiros de obras.  Não se salva aqui nenhum partido político, nem mesmo os da oposição.  O Carlos Ramos, o Cachoeira se encontra na prisão do Papuda, mas que à rigor deveria estar junto com ele, os corruptos e corrutores do esquema, em que o Cachoeira é apenas lavador de dinheiro sujo.  

O esquema Cachoeira é apenas ponta de iceberg que esconde um bloco de gelo de tamanho gigantesco, que os manipuladores da CPMI tentam de toda forma esconder.  A tentativa é justificada porque se apurar com rigor da lei e cientificamente, através de órgãos como COAF brasileira e DEA americano, fatalmente chegariam aos autores intelectuais e aos verdadeiros beneficiários da maior roubalheira do dinheiro do contribuinte, da história do país.  As apurações, se forem feitas, não deverão ser feitas pelos amadores, sob pena de não produzir provas suficientes para condenação dos réus.  

Existe no país, um conjunto de forças ocultas, incluindo neste, os beneficiários da roubalheira, os beneficiários dos poderes constituídos, os beneficiários das bolsas sociais, os beneficiários das bolsas empresariais, que impedem a elucidação efetiva dos fatos já conhecidos.  O raciocínio é muito simples, se a República cai, todos os beneficiários vão perder a "boquinha" ou "bocona" do sistema de roubalheira explícita montado no país.  É como foi a máfia siciliana.  Esta teia de relações incestuosas entre agentes públicos e agentes da iniciativa privada, já convivem há anos, ultrapassando os limites dos mandatos dos governantes de plantão. 

A tarefa de limpeza desta acintosa roubalheira explícita, um dia terá que ser feita efetivamente, sob pena de o país mergulhar-se numa profunda crise institucional, como ocorreu na Itália.  A limpeza terá que ser feita mesmo que isto venha abalar a estrutura da República.

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi prof. da UFPR
Twitter: @sakamori10  

Um comentário:

  1. Parabéns, "Saka". Você deu mais um "show de lucidez". Pensamos da mesma forma: "ão... ão... ão... País do mensalão... Todo mundo rouba... Ninguém vai para a prisão..." kkk Ou nos revoltamos e acabamos com esse poderes corruptos... ou eles acabam com o Brasil...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.