Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

BOLHA IMOBILIÁRIA IV. O QUE FAZER AGORA?


Como nos anos recentes houve um boom imobiliário nas regiões metropolitanas e um encarecimento (e também esgotamento) expressivo de áreas para incorporação, a taxa de retorno nas grandes metrópoles ficou menor, quando não inexistente.  Fonte: Folha.

Nesse cenário, há um impasse: baixas velocidades de venda e não viabilidade de novos empreendimentos.  E o alto nível de estoque de apartamentos prontos cria ainda mais barreiras para novos lançamentos.  Assim, é possível afirmar que a tendência para os próximos quatro anos é a redução no ritmo de vendas e, consequentemente, estagnação do preço por metro quadrado, o que significa, na prática, redução do preço real, devido ao efeito da inflação. Fonte: Folha.

Como comentados acima pelo jornal Folha, a bolha imobiliária no Brasil estourou.  Já podemos conjugar o verbo no passado. Os investimentos especulativos em imóveis pelo menos nos próximos 12 meses, na minha opinião e 4 anos na da Folha não são nada animadores.  Literalmente, os investidores que já os fizeram estão com o quase mico na mão.  Melhor sair agora, com algum prejuízo do que ficar com o mico total.  

Este que lhes escreve, já vem chamando atenção para este estouro há alguns meses, esta matéria já é quarta de uma série.  

O que fazer agora?  Para os que realmente quer passar do aluguel para imóvel próprio, é recomendável tomar algumas cautelas.  A primeira cautela é que as construtoras e incorporadoras estão muito expostas ao risco de quebra, portanto a recomendação é pela postergação por alguns meses para ver como fica.  Além do fato de ter chance de comprar por menor preço.  A segunda cautela é que as compras sejam feitas, de imóveis prontos.  Seguro morreu de velho, como diz o velho ditado.  As construtoras vão parcelar a entrada destes imóveis prontos, também.  Não se preocupem.  Se tem dinheiro para entrada, deixe na caderneta, isto dá poder de negociação na hora de fechamento.

Fiquem atentos à saúde financeira das empresas PDG e Brookfield como já noticiado no artigo anterior.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR
Twitter: @sakamori10 

2 comentários:

  1. Sempre estou olhando o mercado da Bovespa e por incrível que pareça a PDG ainda faz muitas altas, eu que não vou arriscar nela. Pelos analistas a melhor ainda seria a Eztec.

    ResponderExcluir
  2. Caro Ossami e leitores. Peço a opinião dos senhores para a minha situação:

    Mais em : http://vivendo-nabolha.blogspot.com.br/

    []'s e Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.