Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 21 de agosto de 2012

CARLINHOS CACHOEIRA É MERO LAVADOR DE DINHEIRO SUJO. QUEM SÃO OS DONOS?

A procuradora da República em Goiás Léa Batista de Oliveira, responsável pela denúncia contra o grupo comandado pelo empresário Carlinhos Cachoeira, disse que vem sofrendo ameaças por conta do papel desempenhado na Operação Monte Carlo.  A procuradora classificou de "máfia" o grupo comandado por Cachoeira, que consegue ser "mais lucrativo do que uma grande empresa". Fonte: Folha.

Segundo ela, a principal característica mafiosa do grupo é a existência de um código de silêncio. "A postura dessa organização criminosa decorrente de um código de silêncio, é típico, conforme a literatura especializada, das organizações mafiosas", disse a procuradora. "Esse código de silêncio está bem claro aqui na CPI e na Justiça Federal, quando a cúpula da organização criminosa não falou nada."  Fonte: Folha.


O código de silêncio que não só protege o Carlinhos Cachoeira, mas sobretudo o esquema de roubalheira explícita  de dinheiro público via empreiteiros de obras públicas, entre os quais a Delta Construções.  Carlinhos Cachoeira é apenas contraventor que fez lavagem de dinheiro sujo oriundo de obras públicas, um contraventor de meia tigela que apenas serve para esconder os verdadeiros mafiosos da roubalheira explícita do dinheiro público.  

Quando é que a CPMI do Cachoeira e os Procuradores da República vão investigar a origem e o destino desta montanha de dinheiro, que segundo se sabe, ultrapassa o R$1,2 bilhão?  Talvez porque se a investigação for feito de ponta a ponta, como deveria ser feita, identificando claramente os corruptos e corruptores, levará às personagens  imexíveis na estrutura da República.  Faz-se a remoção da maquiagem, mas nada que fosse um banho completo.  Para mostrar ao público, o Carlinhos Cachoeira como sendo o único culpado do esquema mafioso, fica mais fácil do que mexer na estrutura dos poderes constituídos da República, em vários níveis. 

Instrumentos de investigação a Polícia Judiciária tem disponíveis, desde os bancos de dados do COAF ou banco de dados do DEA americano, falta dar respaldo legal para que as investigações possam acontecer, porque a instituição Polícia Federal tem competência e estrutura para tanto.  Que investigue de uma vez por toda, a verdadeira máfica de desvio de dinheiro público que se instalou no país, não apenas o contraventor, meia tigela, Carlinhos Cachoeira!

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi prof. da UFPR
Twitter: @sakamori10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.