Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 30 de julho de 2016

É o fim do mito Lula.

Crédito da imagem: Estadão

Deu na grande imprensa que, durante o Seminário Nacional do Sistema Financeiro e Sociedade em São Paulo, o Lula da Silva disse estar cansado com o assunto que envolve o seu nome nos processos judiciais. Disse ele, não querer transformar problemas pessoais em problemas coletivos, se referindo-se ao processo que o transformou em réu pelo juiz da 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília, ontem, sexta-feira 29.

Ontem de manhã, este blog tinha divulgado a notícia de que Lula da Silva teria encaminhado nessa quinta-feira, 28, ao Comitê de Direitos Humanos da ONU uma denúncia contra o Estado brasileiro para tentar barrar ações que considera "abuso de poder" do juiz federal Sérgio Moro e dos procuradores da Operação Lava Jato. Lula da Silva espera criar constrangimento internacional para evitar uma eventual prisão.

O Lula da Silva está preocupado também sobre o sítio de Atibaia e o triplex de Guarujá que podem transformar no "Fiat Elba" que motivou a cassação de mandato do ex-presidente Collor de Mello. Não adianta o Lula da Silva se espernear que ele passará à condição de réu nos processo citados, também. Lula da Silva foi infeliz, em cutucar a onça com a vara curta. Refiro-me à tentativa de constranger o juiz federal Sérgio Moro, através da denúncia na ONU.

No mesmo evento, o de São Paulo, Lula da Silva insinuou que as acusações fortalecem sua intenção de concorrer à presidência da República em 2018. Disse ele: "Se o objetivo de tudo isso é me tirar de 2018, isso não era necessário, a gente escolheria outro candidato mais qualificado, mas essa provocação me dá uma coceira".

O fato é que Lula da Silva vê desmoronar o mito criado ao redor do seu nome como "defensor dos pobres", "o cara", "milagre da era Lula" e por aí, vai. Com certeza, Lula da Silva vai ser condenados nos três processos que correm na Justiça Federal, uma em Brasília e dois em Curitiba até 2018, em segunda instância, impedindo-o de se candidatar a qualquer cargo público, pela força da Lei de Ficha Limpa. 

O cenário político vai mudando. Devagar, mas vai mudando. Até há poucos meses era impensável que o deputado Eduardo Cunha fosse afastado da presidência da Câmara. Foi, também, surpresa a prisão do senador Delcídio, líder do governo Dilma no Senado Federal. Era impensável, também, que o presidente da maior empreiteira do País, o Marcelo Odebrecht, respondesse ao processo de ladroagem na Petrobras dentro da penitenciária em Curitiba.



A imagem acima é do tempo que o Lula da Silva, o senador Delcídio Amaral e o senador Renan Calheiros mandavam na República dos bananões. Do trio, só falta transformar em réu o presidente do Senado Renan Calheiros. Sobre o último, há quase uma dezena de processos em tramitação no STF. Com certeza, estes e outros mitos da República vão caindo um por um, para nossa felicidade. Vão virando de autoridades para meros "safados" da vida.

Enfim, o mito Lula da Silva chegou ao fim! 

Ossami Sakamori
@Brasillivre



sexta-feira, 29 de julho de 2016

Lava Jato: Lula da Silva ou Sérgio Moro.

Imagem: Laudo pericial do Lava Jato

Lula da Silva, segundo divulgado pela grande imprensa, encaminhou nesta quinta-feira, 28, ao Comitê de Direitos Humanos da ONU uma denúncia contra o Estado brasileiro para tentar barrar ações que considera "abuso de poder" do juiz federal Sérgio Moro e dos procuradores da Operação Lava Jato. Lula da Silva espera criar constrangimento internacional para evitar uma eventual prisão.

Lula da Silva, sempre tem informações com antecipação da movimentação do seu processo na Lava Jato. A entrada da denúncia no Comitê dos Direitos Humanos, parece ter sido uma preparação para uma eventual condução coercitiva, novamente, para esclarecimento acerca do Laudo emitido pelos peritos sobre o sítio de Atibaia e triplex de Guarujá. 

Lula da Silva tem os seguidores "impregnados" em diversos órgãos do Estado para ter informações antecipadas. Parece ter sido o caso. Lula da Silva quis antecipar uma eventual condução coercitiva em decorrência do Laudo pericial criminal que embasa os dois processos que correm na Justiça Federal de Curitiba. Corre na 13ª Vara Criminal de Curitiba, o processo sobre o sítio de Atibaia e o processo sobre o triplex de Guarujá.

Segundo grande imprensa, o arquiteto Paulo Gordilho da empreiteira OAS, teria dado informações sobre o gasto na reforma do sítio em aproximadamente R$ 1,7 milhão, sendo que somente a cozinha gourmet teria custado R$ 252 mil. Ainda aponta o laudo que o "dono" do sítio de Atibaia não teria renda suficiente para comprovar o valor do gasto. O próprio Fernando Bittar já teria informado que os gastos foram feitos pelo casal Lula da Silva. De quebra Paulo Gordilho teria feito imagem dele com o Lula da Silva (vide o topo da página). 

As provas ficaram cada vez mais robustas, sobretudo após a delação premiada do Léo Pinheiro, presidente da OAS. Léo Pinheiro teria afirmado na delação premiada de que os gastos referente a reforma do sítio de Atibaia foram autorizadas e pagas pela OAS, à pedido do próprio Lula da Silva. Difícil Lula da Silva negar os fatos comprovados pelas imagens que circulam nas redes sociais que fazer parte dos processos em andamento. 

O sítio de Atibaia e o triplex de Guarujá parecem ser o "Fiat Elba" que motivou a cassação de mandato do ex-presidente Collor de Mello. Não adianta o Lula da Silva se espernear que ele passará à condição de réu nos processo citados. Lula da Silva foi infeliz, para nossa felicidade, em cutucar a onça com a vara curta. Refiro-me à tentativa de constranger o juiz federal Sérgio Moro, através de denúncia na ONU.

Para mim, não há dúvida nenhuma de que a Justiça brasileira, representada pelo juiz federal Sérgio Moro e procuradores da República, triunfará. A Unidade Médico Penal da República de Curitiba, espera o inquilino menos ilustre, o Lula da Silva, com ansiedade.

A questão está colocada: Ou Lula da Silva ou juiz Sérgio Moro.

Ossami Sakamori


quarta-feira, 27 de julho de 2016

Bolha imobiliária. Epílogo

Crédito da imagem: Estadão

Segundo o Radar Abrainc-Fipe, o mercado imobiliário chegou ao seu pior desempenho, desde 2004. Ainda segundo Radar, desde segundo semestre de 2012, o mercado imobiliário vem sentindo o desaquecimento. Este fato foi amplamente comentado neste blog nos últimos 4 anos.

Segundo o SECOVI/SP, no primeiro semestre deste ano, o mercado imobiliário continuava em queda em relação ao mesmo período do ano passado. Para o SECOVI, a bolha imobiliária continua no chão e só acredita na retomada do mercado com a recuperação da economia brasileira como todo. 

Eu mesmo postei matéria no dia 17 deste mês, com o título Bolha imobiliária está próximo do fim comentando sobre o tema.  O quadro só vai mudar com a recuperação da economia. O quadro da economia brasileira por sua vez parece ter chegado no fundo do poço. Em um trecho da matéria, afirmei que a construção civil é o primeiro setor que entra em crise e o último a sair.

Estou voltando ao tema porque a matéria postada por mim, há cerca de 10 dias, está pertinente com o momento que vive o setor imobiliário. O momento não parece ser interessante ainda para compra de unidades habitacionais para investimentos, mas certamente é oportuno para quem está adquirindo para sua  própria moradia.

Num momento de crise econômica como que o País atravessa, maior desde 1929, toda parcimônia na aquisição de imóvel é recomendada. Não haverá corrida na procura de imóveis residenciais, pelo menos no curto prazo. 

Recomendo acesso ao blog Brasil liberal já! para inteirarem-se da economia brasileira. 

Ossami Sakamori
@Brasillivre 



terça-feira, 26 de julho de 2016

Placar do impeachment da Dilma


Vejam quem vai votar contra o impeachment da Dilma. Vejam também a lista dos indecisos. 

Divulgue o link ~>  https://goo.gl/ru6Yr8 


Contra impeachment:


























Jorge Viana, PT/AC














Kátia Abreu, PMDB/TO















Paulo Paim, PT/RS







Paulo Rocha, PT/PA







Regina Sousa, PT/PI





























Os indecisos, segundo minha avaliação:
Pressionem, telefonando para o gabinete ou mandando e-mail.

Acir Gurgacz, PDT/RO



















Elmar Férrer, PTB/PI














José Maranhão, PMDB/PB








Roberto Rocha, PSB/MA

Romário, PSB/RJ








Até o dia da votação poderá haver alterações nestas listas. 
Vocês podem colaborar para atualizar a lista, postando comentário no espaço próprio. 

Ossami Sakamori












@ApoioTemer

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Temer apela para "toma lá, dá cá".


Nos próximos dias, o governo Temer parte para ofensiva. Quer o governo consolidar a posição de presidente presidente de fato. No próximo mês, será votado o impeachment da Dilma, conforme previsão do presidente do processo no Senado Federal, Ricardo Lewandowski. Temer como político matreiro, não perde tempo.

Entre as medidas de bondade, foi anunciada a verba para reforma de unidades residenciais dentro do programa Minha Casa Minha Vida. O  orçamento previsto é de R$ 5 bilhões, que vai atender cerca de 1 milhão de mutuários. O financiamento máximo de R$ 5 mil para cada mutuário é destinado ao pagamento de material de construção e de mão de obra. Esta verba está dentro dos programas sociais do governo Temer.

A Caixa Econômica já liberou o refinanciamento de dívidas em atraso com a Instituição, para pagamento em 96 prestações mensais ou 8 anos. A medida visa diminuir o número de inadimplentes no sistema financeiro. Outras instituições bancárias, também, deverão acompanhar o programa da Caixa. Isto é uma forma de acomodar a situação de muitas famílias de baixa renda endividados.

Embora, eu não concorde, deverão vir outras formas de estímulo ao crediário, como medida de reaquecimento da economia. A medida vai na contra mão do combate à inflação, mas é uma medida emergencial para estímulo à demanda e ao crescimento, não tão sustentável. É uma medida para carrear popularidade ao presidente Temer. Temer quer se consolidar como presidente da República, de fato.

No front do Congresso Nacional deverá acelerar a liberação das emendas parlamentares, para consolidar o apoio da base aliada do governo, composta pela antiga oposição e o novo centrão. Os cargos comissionados deverão ser preenchidos pela base aliada, em substituição aos membros pertencentes ao governo da Dilma. É a famosa, "toma lá, dá cá" que irá funcionar a todo vapor. Isto é que os políticos brasileiros mais sabem fazer. 

Sem ter caráter permanente, as medidas anunciadas e a irão ser anunciadas, momentânea e provisoriamente, servirão para estimular a economia. No entanto, insisto, o desenvolvimento sustentável do País só virá quando o governo Temer optar o estímulo, não subsídios, para o setor produtivo em detrimento do setor financeiro especulativo. Há uma guerra surda entre equipe econômica e a equipe política. A queda de braço entre Meirelles e Padilha continua. 

Michel Temer, apela para o "toma lá, dá cá" com fim de conquistar a popularidade para consolidar a permanência na presidência da República. 

Ossami Sakamori












domingo, 24 de julho de 2016

O contexto do "O Leopardo" por Mônica Maria Ventura

Por Mônica Maria Ventura
em resposta à matéria 
Quieto! Governo Temer vai utilizar reserva de R$ 38 bilhões


Prezado Professor,

O contexto de vosso Artigo me recorda uma grande lição exarada num clássico da Literatura Mundial, "O Leopardo" de Tomasi Di Lampedusa, quando numa determinada situação, um dos personagens, percebendo a necessidade de adaptar-se para sobreviver a uma nova realidade, diz assim: "Se nós não estivermos presentes (na revolução), eles aprontam a República (vivia-se, então, a Monarquia). Se quisermos que tudo continue como está, é preciso que tudo mude".

Assim, estamos nós, neste Brasil, pois, como em vosso texto bem explicado está: "Pela lógica, não tem como o País ter crescimento sustentável, privilegiando o sistema financeiro em detrimento ao sistema produtivo. O adágio popular guarda coerência com a realidade brasileira: os lobos estão cuidando do galinheiro".

Desta forma, pergunto: alguma vez na história política da nossa Nação os "lobos" estiveram ausentes do poder?!

Se nosso Povo brasileiro não procurar se esclarecer e atentar para os engodos, abusos e falácias... Se não demonstrar sua insatisfação com o "status quo", ou seja, com o estado do passado próximo e atual das coisas... Realmente, tudo terá mudado para que tudo continue como sempre foi.

Como recomendastes, caro Professor, a "matéria" está nos meus arquivos, voltaremos a ela em dezembro/2016, e como eu gostaria que, até lá, as coisas realmente tomassem rumos novos!

Obrigada, professor Sakamori!
Paz e bem!

Mônica Maria Ventura













@mmventura

sábado, 23 de julho de 2016

Dilma: Não fui eu!


Dilma Rousseff ‏ @dilmabr 22h  Há 22 horas
Não autorizei pagamento de caixa 2 a ninguém.
Se houve pagamento, não foi com o meu conhecimento.

Foi assim que presidente afastada Dilma manifestou sobre a delação do marqueteiro João Santana e Mônica Moura perante o juiz Sérgio Moro da 13ª Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba. O marqueteiro e sua mulher entregaram de bandeja o envolvimento da Dilma como mandante do esquema de caixa 2 que abasteceu a campanha de eleição de 2010. 

A afirmação da Dilma se assemelha ao clássico bordão de chefe de qualquer facção ou da máfia criminosa. Quando tem fato incontestável e indefensável, o chefe sempre tenta transferir o crime para algum subordinado seu. É uma atitude covarde, mas funciona no submundo do crime. Já viu algum Fernandinho Beira Mar assumir como mandante de tráfico de drogas ou assassinatos de membros rivais?

Com certeza, a escala não prevista na agenda oficial, em Lisboa, na sua viagem internacional, não foi com o conhecimento da Dilma. A famosa bebedeira em Lisboa, a culpa sobrou para o comandante do Airbus, que fez escala forçada para manutenção da aeronave.  Dilma não mandou fazer escala técnica, claro. Bem, a conta... A conta cada um pagou com o seu cartão corporativo, uai !

Foi assim com a compra hiper faturada da refinaria do Pasadena, que deu prejuízo de US$ 926 milhões de dólares à Petrobras. Na condição de presidente do Conselho de Administração mandou contratar a compra super faturada, mesmo sem te lido o relatório técnico. Para Dilma, se houve o super faturamento não foi com o conhecimento dela.  

Foi assim com o leilão do campo de pré-sal do Libra para chineses e anglo-holandeses. A presidente Graça Foster esteve na China, fora da agenda oficial, para fazer os acertos com os chineses. Claro, Dilma não autorizou a Graça Foster receber o caixa 2 pelos dados sigilosos repassados para os chineses. Se houve caixa 2, não foi com o conhecimento dela, certamente.

Foi assim com a venda de 50% da SPE da Petrobras Internacional, para o André Esteves do BTG, sem licitação, ao preço de banana. A SPE pagou dividendo antecipado para André Esteves, antes de fazer o pagamento dos 50% da participação. Tanta bondade, deve ter rolado muito caixa 2 na transação. Mais uma vez, Dilma não teve conhecimento da transação mega suspeita. 

Foi assim com a nomeação do Paulo Roberto Costa, condenado pela Lava Jato, com fim de fazer caixa 2 para o PT e aliados da base de apoio. Segundo foi demonstrado no processo que condenou o Paulo Roberto Costa, houve caixa 2 em proporções nunca dantes vistos na história brasileira. Claro, a Dilma não teve conhecimento do caixa 2 para seus aliados. 

Foi assim com a nomeação do Nestor Ceveró, condenado pela Lava Jato. Rolou muito caixa 2, para abastecer os aliados no governo Dilma. Mandou Delcídio tentar abafar o caso dos caixa 2 do Ceveró, mas foi gravado pelo filho do diretor. Claro que a Dilma não teve conhecimento do caixa 2 para tentar obstruir a Justiça. 

Foi assim com diversas transações de caixa 2 que ocorreu com os contratos super faturados da Petrobras, de cuja Companhia esteve sempre à sua jurisdição, menos no período que esteve fora do governo quando da campanha presidencial de 2010. O prejuízo da Petrobras ascende a muitos R$ bilhões. Claro, a Dilma não teve conhecimento de que ocorria pagamento de caixa 2 resultado da ladroagem na Petrobras.

Finalmente, a campanha presidencial de 2010, parte das despesas da sua campanha foi paga com o dinheiro do caixa 2, conforme o marqueteiro João Santana e sua mulher Mônica Santana, presos no Complexo Médico Penal de Piraquara na Região Metropolitana de Curitiba. Mesmo com o rastro que leva o caixa 2 para abastecer campanha da Dilma em 2010, Dilma nega conhecimento. 

A denunciante Mônica Santana foi frequentadora do Palácio da Alvorada, residência oficial, durante os dois mandatos. Mônica Santana fazia vez de marqueteiro para atender a pessoa da presidente Dilma. Mesmo assim afirma:

Dilma Rousseff ‏ @dilmabr 22h  Há 22 horas
Não autorizei pagamento de caixa 2 a ninguém.
Se houve pagamento, não foi com o meu conhecimento.

E a conta? Infelizmente, a conta quem paga é o povo! O povo brasileiro está pagando a conta da pior crise econômica dos últimos 100 anos!

Ossami Sakamori













sexta-feira, 22 de julho de 2016

Mônica Moura entrega Dilma !


Mônica Moura e João Santana, ele marqueteiro da presidente afastada Dilma, ela financeira e mulher dele, abriram bico na audiência com juiz Sérgio Moro, no processo que ambos estão respondendo pela Operação Xepa, dentro da operação maior a Lava Jato. O depoimento de ambos, já era esperado pela grande imprensa, com envolvimento do casal à campanha de reeleição da Dilma em 2010.

Foi o que aconteceu, ontem. Mônica Moura que cuidava da parte financeira do marqueteiro e marido João Santana, afirmou categoricamente para o juiz Sérgio Moro, que teria recebido dinheiro em forma de caixa 2, para pagamento de despesas da campanha presidencial da Dilma. 

João Santana, por sua vez, em seu depoimento perante o juiz Sérgio Moro, que até então teria omitido nos depoimentos anteriores dados à Polícia Federal sobre a origem do dinheiro, para não atrapalhar a administração do então presidente Dilma. Diante da iminência de Dilma perder o cargo, João Santana confirmou o depoimento dado por sua mulher Mônica Santana, de que recebeu dinheiro no exterior como parte do pagamento da campanha da Dilma, em forma de caixa 2. 

João Santana e Mônica Santana, confessando a origem do dinheiro como sendo da campanha presidencial, contam com o benefício previsto na Lei de repatriação de ativos, legalizando o dinheiro, pagando multa e imposto em percentuais previsto na Lei. O casal deve ser atendido pelo benefício da Lei. Tem um precedente, num caso semelhante, sobre o recebimento da prestação de serviço em forma de caixa 2, no exterior, pelo marqueteiro Duda Mendonça, ex-patrão do João Santana. Naquele ocasião, Duda Mendonça esquentou o dinheiro recebido no exterior, na campanha do Lula da Silva, num acordo de leniência, pagando os impostos devidos.

João Santana e Mônica Santana, são os últimos e principais testemunhas a abandonar o barco da Dilma. Com o depoimento de ambos, o impeachment da Dilma, praticamente fica como irreversível. A defesa da Dilma de ser a mais honesta do mundo cai por terra. O depoimento do casal confirma que a Dilma está no centro da Lava Jato. 

Após o impeachment previsto no final de agosto, a Dilma, perde o foro privilegiado e terá que sentar à frente do juiz federal Sérgio Moro para explicar o seu envolvimento na Operação Lava Jato, como chefe maior da maior ladroagem da história do País, juntamente com o Lula da Silva. Assim esperamos.

Para quem viu a Mônica Moura com sorriso aberto, na ocasião da sua prisão na Operação Xepa e quem a vê, hoje na Unidade Médico Penal de Piraquara (imagem do topo), explica a sua vontade canina de "entregar" a sua ex-chefe Dilma Rousseff. 

Ossami Sakamori












quinta-feira, 21 de julho de 2016

Brasil é um país medíocre!


Infelizmente, chego a triste conclusão de que o Brasil não será protagonista do mundo por muito tempo. O País é medíocre em quase tudo. Dito em expressão popular, o Brasil é um país de bananões. Michel Temer é a cara do Brasil. Temer é presidente que nunca foi protagonista no mundo político. Temer foi presidente do PMDB, exatamente, por ter a característica, de quem não é estrela. Temer nunca poderá se igualar ao Tancredo Neves ou Ulysses Guimarães.

Exatamente por não ter a característica de ter visão própria do País e do País, Temer foi buscar para chefiar a equipe econômica, a função mais importante no meio da mais grave crise econômica desde 1929, o ex-presidente do Banco Central, por 8 longos anos, do governo Lula da Silva. Meirelles é banqueiro e foi executivo do grupo suspeito de enriquecimento às custas do Bolsa Empresário. Pior credencial não poderia ter, o de ter sido formulador da política econômica do governo PT.  

Henrique Meirelles foi responsável na formulação da política econômica para enfrentar a crise econômica mundial, o "marolinha" do Lula da Silva. Henrique Meirelles foi responsável pelo dólar baixo (real valorizado) para produzir a sensação de bem estar e a sensação do poder de compra à população brasileira. Deu no que deu. O País paga o "almoço" que parecia ser "grátis", mas que não era. O País está no meio de maior crise econômica desde a grande depressão mundial do século passado.

Mais de dois meses passados desde a posse, a equipe econômica, mostra para praticar a fórmula ortodoxa neoliberal do FMI. Meirelles foi presidente do Bank of Boston e Goldfajn foi diretor do FMI. Ambos estão a privilegiar o setor financeiro especulativo em detrimento ao setor produtivo. A equipe econômica comete os mesmos erros da política econômica e monetária que levou ao estado de letarrgia. O maior feito até este momento é estacionar a trajetória da retração da economia. Nada mais. 

Até este momento, o ajuste fiscal é única bandeira do governo Temer. O crescimento da economia está por conta do efeito psicológico, segundo presidente Temer. Não há sinalizações que leve o País ao desenvolvimento sustentável. Os motivos inha da descrença estão na matéria postada no meu blog, com algum economês no Brasil liberal.

O Brasil precisa apresentar crescimento acima da média de crescimento do PIB do mundo, que está em 3,4%, para anular o fosso que separa o País das maiores economia do mundo. O quadro abaixo mostra a distância que separa o Brasil das outras potências do mundo. 

1 Estados Unidos17,947,000
 União Europeia16,220,370
2 China10,982,829
3 Japão4,123,258
4 Alemanha3,357,614
5 Reino Unido2,849,345
6 França2,421,560
7 Índia2,090,706
8 Itália1,815,757
9 Brasil1,772,589
10 Canadá1,552,386
11 Coreia do Sul1,376,868
12 Rússia1,324,734
Grosso modo, somos 1/10 da economia dos Estados Unidos e 1/6 da economia da China. A posição relativa do País no ano de 2016 não melhorará em nada, pois vamos amargar retração próximo de 3,5%, distanciando ainda mais dos países com posições destacadas no mundo global. E a equipe econômica comemora que a economia parou de cair. 

O País tem pressa e necessidade de crescer. O País tem potencial para crescer acima da média mundial (3,4% ao ano), pela posição geográfica no planeta. O Brasil tem urgência em encontrar o caminho do crescimento sustentável, sob pena de continuar excluído da posição de protagonista do mundo global. O País, até o momento, tem demonstrado de que não há agentes públicos e privados comprometido com o desenvolvimento sustentável. O País não cresce apenas pelo fator psicológico como quer o presidente Temer. 

Na condição de brasileiro nato, 72 anos bem vivido, digo com toda convicção de que "Brasil é um país medíocre!". 

Ossami Sakamori











@ApoioTemer