Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Impeachment da Dilma, hoje!


Daqui a pouco (manhã do dia 29 de agosto) vai começar a sessão que marca o processo de impeachment da presidente Dilma. Todos já sabem a narrativa da Dilma para a sessão da sua cassação. O discurso deverá ser o bordão que ela vem usando ao longo do período de afastamento, o de "golpe de Estado". Deverá citar, como centro do discurso, a quebra do "estado de direito democrático". O discurso dela será gravado e fará parte do filme sobre a vida da Dilma, em gestação por uma produtora de filmes. 

Dilma deverá usar o seu passado de guerrilheira contra o regime militar como narrativa da sua vida pregressa e colocará como foco o discurso de que foi torturado pela ditadura. Dirá que foi eleita com 54 milhões de votos e que seu mandato é legitimamente é do povo brasileiro. O discurso será gravado por uma produtora de imagens que vai produzir um filme sobre a vida da Dilma, com recursos da Lei Robanet, imagino. A narrativa vai mostrar a Dilma como sendo  a primeira mulher a ocupar o cargo máximo da República.

Tudo isto é o desenho traçado para o discurso de hoje, salvo meu erro de avaliação. Segue abaixo, ainda, a lista de 30 convidados e 10 assessores que acompanharão o discurso da Dilma pela "tribuna de honra" do Senado Federal, em contraste com o motivo do evento que nada é honrosa. 

São os convidados:

1.   Aldo Rabelo
2.   Carlos Gabas
3.   Eleonora Menicucci
4.   Eugênio Aragão
5.   Jaques Wagner
6.   Juca Ferreira.
7.   Maurício Muniz
8.   Miguel Rosseto
9.   Miriam Belchior
10. Nilma Lino Gomes
11. Patrus Ananias 
12. Ricardo Berzoini
13. Tereza Campello
14. Creuza Maria Oliveira
15. Maria de Fátima Carneiro de Mendonça
16. Rui Falcão
17. Carlos Lupi
18. Luciana Santos
19. Renato Rabelo
20. Lula da Silva
21. Olímpio Antonio Brasil
22. Ricardo Stuckert
23. Chico Buarque
24. Letícia Sabatella
25. Guilherme Boulos 
26. Wagner Freitas
27. João Paulo
28. Marcello Lavenère
29. Adilson Araujo
30. Márcia Tiburi

Pessoal do apoio:

1.   Deise Veridiana Fortes Ramos
2.   Paula Zagotta de Oliveira
3.   Major Cassius Ricardo Souza Caetano
4.   Coronel Danielle Sanchotene Bressan
5.   Virgínia Satuf Silva Vieira (médica da Dilma)
6.   Sandra Brandão
7.   Giles Azevedo
8.   Roberto Stuckert Filho
9.   Jorge Rodrigo Araújo Messias (Bessías)
10. Nelson Barbosa.

Não foi divulgado a relação de convidados, com direito a um igual número, os convidados da base de apoio do Michel Temer.

Impeachment da Dilma, já!

Ossami Sakamori

domingo, 28 de agosto de 2016

Não chora, não, Dilma!

Crédito da imagem: Exame

Não chora, não, Dilma!

Amanhã, será o seu último adeus ao sonho que esperava ter vivido para entrar na história e na memória eterna do povo brasileiro. Não, Dilma, não será assim, pela sua própria escolha. 

Não chora, não, Dilma!

Amanhã, você poderá, ainda, decidir pela renúncia ao cargo máximo da República Federativa do Brasil, país que você imaginou ser varanda do seu apartamento em Porto Alegre. Dilma, você poderá entregar o pedido de renúncia ao cargo de Presidente da República, antes da abertura dos trabalhos nesta segunda-feira, dia 29.

Não chora, não, Dilma!

A narrativa que você quis construir, de uma guerrilheira, de uma mulher macho, de uma mulher alinhada com a ideologia socialista, não será possível completar. Dilma, a narrativa da sua vida não ficará como você desejava que fosse. Dilma, o mundo, felizmente, não está sujeito à vontade de apenas um indivíduo ou de apenas "uma indivídua", se assim você preferir que a trate. 

Não chora, não, Dilma!

Você mesma procurou o caminho do impeachment, pela sua arrogância, sua falta de humildade, sua soberba, de se achar uma mulher que iria ficar na história do País como gerentona. Dilma, o tratamento que você própria quis construir junto com o seu padrinho político, a gerentona, está longe de ser a verdade. 

Não chora, não, Dilma!

A sua arrogância e sua incompetência levou o País a bancarrota, ao maior desastre do último século. Dilma, você destruiu o Brasil com sua incompetência e sua arrogância. Dilma, você deixou legado ao povo brasileiro, que levará alguns anos até poder recuperar a autoestima, o orgulho perdido.

Não chora, não, Dilma!

Durante longos 13 anos no comando, direta ou indireta, da maior Companhia estatal do País, implantou ou deixou implantar o maior esquema de ladroagem dos cofres públicos da história brasileira. Dilma, não adianta dizer que não tem sua assinatura nos papeis da burocracia porque todos fatos comprovam o seu digital nos atos de lesa pátria. 


Não chora, não, Dilma!

Nem o ex-presidente da Câmara dos Deputados e nem o seu substituto natural ao cargo de presidência de República, são os seus algozes como quer fazer parecer aos menos avisados, a sua platéia preferida. Dilma, você própria cavou a sua própria sepultura, pela sua soberba e arrogância. Dilma, não há golpe! Não há golpe dos seus inimigos políticos ou golpe de estado como quer fazer parecer. 

Não chora, não, Dilma!

À partir de amanhã em caso de renúncia ou à partir do término da votação do impeachment, finalmente, o povo não será mais obrigado a usar o tratamento tão inadequado, a de "presidenta" da República. Dilma, no futuro, certamente, haverá uma mulher na presidência de República, mas esta não mais se tratará como "presidenta", felizmente, aos ouvidos dos brasileiros letrados. 

Não chora, não, Dilma!

Amanhã, dia 29, estará no plenário as "dilmetes", sob o comando de uma beneficiária de muitas ladroagens, a sua fiel escudeira. Dilma, vou reproduzir abaixo a imagem das "dilmetes" para guardá-la para sua história da vida política. O povo, não terá nenhuma saudades deste triste episódio da República. 


Não chora, não, Dilma!

Volte ao aconchego da sua família em Porto Alegre, junto à filha, genro e netos, porém, sem o séquito de segurança paga pelo contribuinte. Dilma, você já prestou o desserviço ao povo brasileiro. Dilma, você já afundou o País no último degrau da economia com dezenas de milhões de desempregados, com perspectivas sombrias das suas vidas. 

Não chora, não, Dilma!

Amanhã, no plenário do Senado Federal, ao se defender, não chore! Dilma, amanhã, você se mostre mulher macho que enfrenta a adversidade. Dilma, amanhã, não se faz de vítima do golpe, porque golpe foi você que deu à população com promessas falsas em eleições. Dilma, felizmente, o Brasil respira o estado democrático de direito. As instituições da República Federativa do Brasil, obedecendo a Carta Magna da República, lhe proporcionou todas chances de defesa da permanência no cargo. 

Não chora, não, Dilma!

Dilma, arrume sua mudança com destino a Porto Alegre, tão rápido possível, deixando o Palácio da Alvorada para os novos inquilinos previsto pela Constituição da República. Dilma, dê seu último adeus aos Palácios, porque o povo brasileiro, não aguenta mais pronunciar o seu nome e nem vê-la dando pedaladas nos arredores da Alvorada. 

Não chora, não, Dilma!

Dilma, vá com Deus ao seu destino! Vá com humildade, que lhe falta, para se recolher à vida doméstica, cuidando da filha, do genro e dos netos, em Porto Alegre, donde nunca deveria ter saído. Dilma, recolha-se à sua insignificância de origem. 

Não chora, não, Dilma!

Deste que escreve estas linhas, não encontrará nenhuma gota de lágrima, neste derradeiro momento da sua vida política.  

É com prazer que digo: Adeus Dilma!

Ossami Sakamori


sábado, 27 de agosto de 2016

Lula da Silva, o safado.

Crédito da imagem: Estadão

Deu na grande imprensa de que o Lula da Silva disse nessa última sexta-feira a senadores do PT que o seu indiciamento pela Polícia Federal, às vésperas do julgamento do impeachment da Dilma, tem objetivo exclusivamente políticos. Não, não tem objetivo político como Lula da Silva quer fazer crer. Este blog, no dia 17 de agosto, portanto há 10 dias, postei matéria sobre o tema sob o título: "Lula da Silva quer foro privilegiado conforme a matéria segue abaixo.

Lula da Silva antes de ser político ele é reles cidadão que praticou diversos crimes, como mandante da facção criminosa que praticou a mair ladroagem da história do País. Querer transformar os crimes comuns, os mesmos do ladrão de galinha, em fato político é defesa do Lula da Silva para livrar-se da cadeia. Não, o Lula da Silva, antes de ser político é chefe da quadrilha de ladroagem dos cofres públicos. Não vem que não tem. O futuro do Lula da Silva já está traçada. Lula da Silva será condenado pelo juiz federal Sérgio Moro e confirmado pela TRF4 e irá cumprir a pena na Penitenciária de Piraquara na Região Metropolitana de Curitiba. 

A matéria do dia 17 de agosto:

Crédito da imagem: AP

O juiz Sérgio Moro da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba rejeitou o pedido dos advogados do Lula da Silva na tentativa de transferir os processos que correm contra ele naquela jurisdição para a justiça estadual de São Paulo ou ao STF, uma vez que o cidadão Lula da Silva não tem faz parte do rol de pessoas que goza daquele privilégio. O fato virou noticiário nacional, como de costume, quando se trata da figura do ex-presidente. 

Faz parte dos pleitos dos advogados do Lula da Silva a transferência do processos que correm contra ele para a justiça comum do estado de São Paulo, por ter os atos do investigado ter ocorrido naquele estado, segundo os advogados. Os aludidos processos, objeto da polêmica, se referem à investigação sobre o sítio de Atibaia e o triplex de Guarujá.

O processo do sítio de Atibaia é decorrência da Operação Lava Jato, envolvendo as empreiteiras Odebrecht e OAS, que, segundo Polícia Federal, teriam pagos a reforma do sítio. A própria situação do sítio é eivado de dúvidas. Segundo Polícia Federal, o sítio pertence ao Lula da Silva através do "contrato de compra e venda, de gaveta". 

O outro processo, se refere ao triplex de Guarujá, que originariamente corria na Justiça comum do estado de São Paulo contra o Lula da Silva, como pretenso dono daquela unidade habitacional. Há indícios suficiente de que o triplex teria sido recebido como parte do pagamento da propina da OAS. A Justiça comum do Estado de São Paulo declinou do julgamento, remetendo-o à 13ª Vara Federal de Curitiba, por tratar-se de crimes federias de lavagem de dinheiro e de ocultação de patrimônio. 

O juiz Sérgio Moro, escreveu no despacho que nega a remessa dos processos às outras jurisdições ou à instância superior: "A hipótese investigatória que levou à instalação dos inquéritos, de que o ex-Presidente seria o arquiteto do esquema criminoso que vitimou a Petrobras e que, nessa condição, teria recebido dissimuladamente, vantagem indevida, define a competência deste Juízo, sendo a correção ou incorreção desta hipótese dependente das provas ainda em apuração nos inquéritos". 

Nada há que reclamar o Lula da Silva, pois ele foi o chefe da ladroagem, a maior da história do País. Para consecução dos objetivos contou com o concurso da presidente afastada Dilma e do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu. O último, José Dirceu foi condenado pelo juiz Sérgio Moro e cumpre pena no Complexo Penal de Piraquara na Região Metropolitana de Curitiba. A presidente afastada Dilma responde no Senado Federal o processo de impeachment que irá ao julgamento no plenário daquela Casa à partir do dia  25 deste mês. 


Seria completamente fora das normas legais, se o Lula da Silva tivesse algum tratamento privilegiado no julgamento do processo criminal que corre na Justiça Federal de Curitiba, sob responsabilidade do juiz Sérgio Moro. Felizmente, até este momento, os processos da Operação Lava Jato tem corrido, de forma republicana, apesar de muitas tentativas de desvirtuamento. 

No momento, só temos a enaltecer a atitude do juiz federal Sérgio Moro, que tem mantido postula de um magistrado apesar das pressões políticas indevidas. 

Ossami Sakamori

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Tchau, Dilma!


Não aguento mais falar em Dilma! Chega! Finalmente, chegou o dia da abertura do julgamento da presidente afastada Dilma Rousseff, no Senado Federal. É um processo longo e nem vou perder tempo assistindo o julgamento pela TV. 

Talvez, eu assista a sua defesa no dia 30, na próxima terça-feira. Quero ver a cara de pau da Dilma de repetir o que ela vem repetindo desde que foi afastada, de que o processo de impeachment é golpe. Ela vai dizer que é golpe contra o estado democrático de direito. Vai rememorar a prisão nas dependências do DOPS em São Paulo. Vai mentir que sofreu tortura no cárcere. Vai dizer que a ladroagem que ocorreu na Petrobras não é com ela. Vai dizer que ela não tem conta na Suíça. Vai fazer a defesa do mandato, como se o povo brasileiro fosse o seu súdito, o seu capacho!

E finalmente, vai dizer que ela é vítima do golpe engendrado pelo Eduardo Cunha e do Michel Temer. Vai dizer que recorreu da injustiça à OEA. Grande m... ! Vai dizer que 54 milhões de brasileiros deram a legitimidade do mandato. Vai dizer que ela é dona do mandato, assim como acha dona de tudo.  Vai dizer que o mandato do Michel Temer é ilegítimo e vai propor convocação de eleições gerais, antecipadas.

Este blog foi aberto como objetivo principal de fazer oposição à Dilma, sobretudo na política econômica. Isto foi há mais de 4 longos anos! À época apontei o equívoco da política econômica, dentre mais de 2.100 matérias. Apontei antes mesmo da grande imprensa a ladroagem que ocorria na Petrobras e no BNDES. Isto tudo, no meio de 77% de aprovação dela pela população. Não foi tarefa fácil. Fui achincalhado nas redes sociais, por isso. 

Que a Dilma Vana Rousseff, deixe o Palácio da Alvorada o mais rápido possível, dispensando o direito de permanecer por mais 30 dias após a cassação do mandato. Que a Dilma vá cuidar dos netos em Porto Alegre, para alegria ou tristeza dos gaúchos. 

Que a Dilma, aguarde serenamente, ser chamado pelo juiz federal Sérgio Moro, como ré comum, respondendo pela ladroagem praticada por ela ou sob conhecimento dela nos cofres públicos, sobretudo na Petrobras. 

Tchau, Dilma !

O espaço para comentários está destinado para manifestar sua opinião à favor ou contra o impeachment da Dilma

Ossami Sakamori
@SakaSakamori

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

O legado da Olimpíada custou ao País R$ 16,41 bilhões.


Não posso negar que foi bonito o evento Olimpíada 2016 que encerrou ontem, dia 21. Brasil conquistou 19 medalhas, sendo 7 de ouro. As melhores imagens são protegidos pelos direitos autorais, não podendo reproduzi-las aqui, apesar de governo brasileiro ter "enfiado" muito dinheiro no evento. 

Quadro geral das medalhas de ouro, os 14 primeiros classificados. 

Ordem classificação - país - número de medalhas - população

01.  Estados Unidos: 46 medalhas de ouro.     321 milhões 
02.  Russia:                27 medalhas de ouro.     146 milhões 
03. China:                  26 medalhas de ouro.  1.372 milhões
04. Reino Unido:       19 medalhas de ouro.       64 milhões
05. Alemanha:          17 medalhas de ouro.       81 milhões
06. Japão:                 12 medalhas de ouro.      126 milhões
07. França:              10 medalhas de ouro.         67 milhões
08. Coreia do Sul:     9 medalhas de ouro.         51 milhões
09. Itália:                  8 medalhas de ouro.           60 milhões
10. Austrália:           8 medalhas de ouro.           24 milhões
11. Holanda:            8 medalhas de ouro.            16 milhões
12. Hungria:            8 medalhas de ouro.            10 milhões
13. Brasil:                7 medalhas de ouro.          205 milhões
14. Espanha:           7 medalhas de ouro.             46 milhões

Dos países listados, apenas os Estados Unidos e a China tem população maior que a do Brasil. 

O custo da Olimpíada 2016.

Segundo Instituto Ethos o custo total corrigido da Olimpíada 2016 é de R$ 38,26 bilhões, distribuído da seguinte forma:

Recursos públicos (legado)                  R$ 13,99 bilhões
Matriz de responsabilidade pública     R$  2,42  bilhões
Total                                                      R$ 16,41 bilhões


Recursos privados (legado)                 R$ 10,92 bilhões
Matriz de responsabilidade privada    R$   4,23 bilhões
Total                                                     R$  15,15 bilhões

Recursos do Comitê  Rio 2016              R$ 7,00 bilhões


Comentário:

O Brasil vendeu boa imagem ao mundo, com a mobilização de 41 mil homens na segurança do evento, lotados nas pelas Forças Armadas, na Força Nacional de Segurança, na Polícia Militar e Civil do Estado do Rio de Janeiro, Polícia Federal e Serviços de inteligência do Gabinete de Segurança Institucional.  A mobilização das forças de segurança demonstrou que, quando o poder público investe nele, o resultado aparece a olhos vistos. 

A primeira vista, o espetáculo pirotécnico causou uma boa imagem do Brasil ao mundo, mas o evento é como "carnaval", dentro de pouco tempo o assunto cai no esquecimento, até pela expectativa da próxima Olimpíada que será realizada em Tóquio, em 2020. O legado político não sobrou, nem para a Dilma e nem ao Temer. Foi uma pena que o presidente Temer, não pudesse estar no encerramento do evento para fazer companhia ao primeiro ministro japonês, o terceiro homem mais poderoso do mundo. As possíveis vaias foi o motivo do não comparecimento do presidente da República no evento do encerramento. 

A Olimpíada será como a Copa 2014, após êxtase sobra para a população vultosa contas para pagar. Segundo Instituto Ethos, a conta para o contribuinte ficou em R$ 16,41 bilhões, corrigido ao dinheiro de hoje. Não custa lembrar que o País pagou os gastos da Olimpíada 2016, emitindo títulos da dívida pública federal, que será paga por nossos netos por anos a fio. Enquanto isto, gente morrendo nos corredores dos hospitais. Isto é o Brasil !

O legado da Olimpíada custou ao País R$ 16,41 bilhões!

Ossami Sakamori
@BrasilLivre


sábado, 20 de agosto de 2016

Você quer riscar o Brasil do mapa do mundo?


Lá vem eleições municipais e o PT está mais vivo do que se possa imaginar. Estamos muito mais preocupado com o impeachment da Dilma do que com o PT, o partido da presidente afastada. Dilma já é letra morta. Não há chance de impeachment da Dilma não ser aprovado no Senado Federal. A votação do impeachment deverá ter início no próximo dia 30 e terminar no dia seguinte, na pior das hipóteses.

Enquanto isto, os candidatos à prefeituras correm soltos, como se a grave crise política e econômica não fosse com o PT. Os candidatos do PT fazem campanhas, como se o Lava Jato não fosse com eles. O povo, me refiro ao povão, não tem consciência do tamanho da ladroagem cometido pelo PT da Dilma e do Lula da Silva. Uma boa parte da população, as de baixa renda, continuam apoiando o PT do Lula, não nos iludamos!



O PT deve ser extirpado da política brasileira, começando com o impeachment da Dilma e condenação do Lula da Silva nos processos que correm na 13ª Vara Criminal de Curitiba. Com PT vivo, o Brasil deixará de existir no mapa do mundo!



Os movimentos das ruas contra PT, Dilma e Lula da Silva vem arrefecendo, até porque o povo não está vendo "mudanças" significativas no quadro da economia após 100 dias do governo Temer. Até a equipe econômica do governo Temer é a mesma do PT. O atual chefe da equipe econômica, o Meirelles, foi o principal formulador da política econômica do Lula da Silva. 

De qualquer forma, a extirpação do PT dos poderes da República será a primeira etapa para melhora do quadro político no País, mesmo que esta não seja tão radical quanto o gostaríamos que fosse. A permanência do PT em qualquer poder da República é o fim do Brasil. 

Você quer riscar o Brasil do mapa do mundo?

Ossami Sakamori

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Olimpíada 2016 é carnaval !


A dupla do vólei de praia feminino Ágatha e Bárbara, a foto do topo da página, conquistaram a medalha de prata na versão 2016, da Olimpíada. A Olimpíada 2016 vem transcorrendo dentro da normalidade, sem maires incidentes. Só não sabemos quanto custou para o País ou o conjunto da população brasileira a realização do evento. 

Atrás de cada conquista de medalhas olímpicas, apesar de esforço pessoal de mais de 4 centenas de atletas e outros tantos números de treinadores e de pessoal do apoio, resultando em glória para alguns e decepção para muitos, esconde a triste realidade do custo do evento que recai sobre cada cidadão brasileiro, que não pediu para sediar o evento no País.

No evento, a Olimpíada 2016, conta com 22.850 integrantes das Forças Armadas, que atuarão por dois meses, de domingo a domingo. Além da mobilização da Polícia Militar e Polícia Civil do Estado de Rio de Janeiro, conta com efetivo de 13.000 homens da Força Nacional sob comando do Ministério da Justiça. No total estão mobilizados 41.000 homens e mulheres para manter a segurança e ordem por conta da Olimpíada 2016. 

A situação contrasta com a falta de segurança para a própria população de norte a sul do Brasil. Há uma situação de insegurança causada, em grande parte, motivado pela grave crise econômica que atravessa o País. A alegria dos medalhistas contrasta também com a tristeza de milhões de brasileiros desempregados que não veem perspectivas de melhoras no curto prazo. A realidade é triste, mas é preciso encarar os fatos. 

O povo, como que anestesiado, espera o ouro olímpico no futebol contra a Alemanha, que impôs derrota de 7x1 na última Copa Mundial de Futebol. Isto é o verdadeiro retrato do Brasil !  Brasil espera ganhar o ouro olímpico no futebol, como que isto extirpasse toda tristeza que o povo brasileiro está a vivenciar no momento. 

Amanhã, bem o amanhã, será outro dia! Amanhã será o carnaval de cinzas! Vamos esperar que o Brasil renasça das cinzas, trazendo esperança para milhões de brasileiros. 

Ossami Sakamori



quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Meirelles é Friboi !


Está no centro do foco, novamente, o grupo JBS/Friboi. O Procurador Geral da República, pediu ao STF que a investigação sobe as empresas suspeitas de corrupção na CEF seja enviado ao juiz Sérgio Moro da 13ª Vara Federal de Curitiba. O processo se refere ao pagamento de propinas pelos empréstimos do recursos do FI-FGTS feito pela CEF para várias empresas, entre as quais a Eldorado do grupo JBS/Friboi. 

Segundo a acusação do delator premiado Fábio Cleto, ex-diretor da Caixa Econômica Federal, de cota do deputado Eduardo Cunha, de que a Eldorado foi favorecido com um aporte de financiamento de R$ 940 milhões com recursos proveniente do FI-FGTS. O delator aponta, entre vários empresários, o presidente do grupo JBS/Friboi, Joesley Batista, na relação de "corrupção ativa".

Num outro processo que corre na 13ª Vara Criminal federal de Curitiba, decorrente da Operação Xepa, Mônica Moura, mulher do marqueteiro João Santana, aponta a empresa JBS/Friboi como doador da campanha da Dilma em 2014, sob forma de caixa 2. Segundo a delatora premiada, a JBS/Friboi teria pago a dívida do PT junto a gráfica Focal Confecção de São Bernardo de Campo, sem que a mesma empresa tenha feito algum serviço para o próprio grupo JBS/Friboi.

O grupo JBS/Friboi, cujo principal executivo foi o Henrique Meirelles e ex-presidente do Banco Central do governo Lula da Silva por 8 anos, fez doação oficial de R$ 361,8 milhões para a campanha presidencial da Dilma em 2014. O grupo JBS/Friboi foi o maior doador individual das campanhas da Dilma e também do Aécio Neves. Justifica-se as doações pelo comprometimento do grupo JBS/Friboi com o governo federal, pois o grupo é individualmente, o maior tomador de financiamentos do BNDES, com juros subsidiados à taxa de 3,5% ao ano, fixo. Vamos lembrar que enquanto isto, a taxa básica de juros que o Tesouro paga para rolar a sua própria dívida pública é de 14,25% ao ano.

O grupo JBS/Friboi é também o dono do Banco Original, estruturado pelo Henrique Meirelles, atual ministro da Fazenda do governo Temer, para competir no mercado financeiro brasileiro. Vamos lembrar que o Meirelles foi o principal executivo do grupo JBS/Friboi até ser nomeado como ministro da Fazenda do governo Temer. É mais ou menos a história do lobo cuidando do galinheiro. Meirelles é banqueiro antes de tudo, acorda e dorme com os "juros altos" na cabeça. 

A permanência do Meirelles na Fazenda pode abalar a credibilidade do governo Temer, no momento mais delicado da economia e política do País. 

Ossami Sakamori



quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Lula quer o foro privilegiado.

Crédito da imagem: AP

O juiz Sérgio Moro da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba rejeitou o pedido dos advogados do Lula da Silva na tentativa de transferir os processos que correm contra ele naquela jurisdição para a justiça estadual de São Paulo ou ao STF, uma vez que o cidadão Lula da Silva não tem faz parte do rol de pessoas que goza daquele privilégio. O fato virou noticiário nacional, como de costume, quando se trata da figura do ex-presidente. 

Faz parte dos pleitos dos advogados do Lula da Silva a transferência do processos que correm contra ele para a justiça comum do estado de São Paulo, por ter os atos do investigado ter ocorrido naquele estado, segundo os advogados. Os aludidos processos, objeto da polêmica, se referem à investigação sobre o sítio de Atibaia e o triplex de Guarujá.

O processo do sítio de Atibaia é decorrência da Operação Lava Jato, envolvendo as empreiteiras Odebrecht e OAS, que, segundo Polícia Federal, teriam pagos a reforma do sítio. A própria situação do sítio é eivado de dúvidas. Segundo Polícia Federal, o sítio pertence ao Lula da Silva através do "contrato de compra e venda, de gaveta". 

O outro processo, se refere ao triplex de Guarujá, que originariamente corria na Justiça comum do estado de São Paulo contra o Lula da Silva, como pretenso dono daquela unidade habitacional. Há indícios suficiente de que o triplex teria sido recebido como parte do pagamento da propina da OAS. A Justiça comum do Estado de São Paulo declinou do julgamento, remetendo-o à 13ª Vara Federal de Curitiba, por tratar-se de crimes federias de lavagem de dinheiro e de ocultação de patrimônio. 

O juiz Sérgio Moro, escreveu no despacho que nega a remessa dos processos às outras jurisdições ou à instância superior: "A hipótese investigatória que levou à instalação dos inquéritos, de que o ex-Presidente seria o arquiteto do esquema criminoso que vitimou a Petrobras e que, nessa condição, teria recebido dissimuladamente, vantagem indevida, define a competência deste Juízo, sendo a correção ou incorreção desta hipótese dependente das provas ainda em apuração nos inquéritos". 

Nada há que reclamar o Lula da Silva, pois ele foi o chefe da ladroagem, a maior da história do País. Para consecução dos objetivos contou com o concurso da presidente afastada Dilma e do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu. O último, José Dirceu foi condenado pelo juiz Sérgio Moro e cumpre pena no Complexo Penal de Piraquara na Região Metropolitana de Curitiba. A presidente afastada Dilma responde no Senado Federal o processo de impeachment que irá ao julgamento no plenário daquela Casa à partir do dia  25 deste mês. 


Seria completamente fora das normas legais, se o Lula da Silva tivesse algum tratamento privilegiado no julgamento do processo criminal que corre na Justiça Federal de Curitiba, sob responsabilidade do juiz Sérgio Moro. Felizmente, até este momento, os processos da Operação Lava Jato tem corrido, de forma republicana, apesar de muitas tentativas de desvirtuamento. 

No momento, só temos a enaltecer a atitude do juiz federal Sérgio Moro, que tem mantido postula de um magistrado apesar das pressões políticas indevidas. 

Ossami Sakamori




domingo, 14 de agosto de 2016

Dilma, a rainha da "Xepa".



Tudo indica que o Marcelo Odebrecht vai entregar a Dilma no processo em que ele é réu na Operação Lava Jato.  O juiz federal da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba, prorrogou por mais duas semanas a audiência que seria realizada no processo da Operação Xepa, um desmembramento da Operação Lava Jato, à espera da delação do empreiteiro. 


O juiz Sérgio Moro, aguarda para próximos dias, a delação premiada do Marcelo Odebrecht, dono da maior empreiteira do País. No processo, a Operação Xepa, os réus no processo o marqueteiro João Santana e sua mulher Mônica Santana, já fizeram as delações premiadas, alegando ter recebido o pagamento da campanha presidencial da Dilma em 2010, via caixa 2, recebido no exterior. 


Paralelamente, a Dilma vai ser julgado pelo Senado Federal o impeachment do cargo de presidente da República. O julgamento, será conduzido pelo ministro Ricardo Lewandowski, presidente do STF. O julgamento deverá ser iniciado no dia 25 próximo e deve estender até o dia 31. 

Destituído do cargo de presidente, Dilma Vana Rousseff se tornará cidadã comum, perdendo o privilégio do foro privilegiado. Assim sendo, Dilma deverá se tornar ré no processo da Operação Lava Jato, conduzido pelo juiz Sérgio Moro. 

Dilma, da condição de testemunha do processo que corre contra João Santana e Mônica Moura, delatores premiados, deverá se tornar a principal ré do processo sob responsabilidade do juiz federal Sérgio Moro, em Curitiba. Dilma deverá, como ré, responder o processo em prisão domiciliar no seu apartamento de Porto Alegre, sem o uso de tornozeleira. É previsível que a Dilma, na condição de ré, não poderá se ausentar do País, como ela tem dito na imprensa. 

Finalmente, a Dilma será como ela sempre quis ser, uma rainha.  Dilma será a rainha da "Xepa" da feira, do casal Santana. 

Ossami Sakamori


sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Meirelles dirige o Brasil como uma casa bancária.

Crédito da imagem: Reuters

Henrique Meirelles, ministro da Fazenda afirmou, num evento ocorrido em São Paulo, de que a meta fiscal de R$ 170 bilhões deverá ser cumprida. Seria estranho, menos de três meses após estabelecer a meta, viesse ao público dizer que não poderá ser cumprida. É coisa de País sem timoneiro que coloque o navio ao porto seguro. O navio está à deriva!

Esta semana, o ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha tinha afirmado que a meta fiscal de R$ 170 bilhões já estaria comprometida. Nas matérias anteriores já manifestei minha preocupação em governo Temer não conseguir fechar a meta fiscal deste ano, com possibilidade de deixar o rombo para o "restos a pagar", isto é o pagamento para o ano que vem. Tendo mais 4 meses para terminar o ano, o que eu afirmei vai se concretizar, infelizmente.

O Meirelles embora tenha dito que não é necessários adotar medidas complementares, admitiu que se houver necessidades, "algumas medidas" serão tomadas. Custe o que custar a meta fiscal será cumprida, segundo o Meirelles. Significa, pelo quadro apresentado, de que haverá medida de aumento de impostos ou contribuições ainda este ano. Provavelmente, a CIDE deverá sofrer aumento logo após eleições, trazendo como consequência o aumento de combustíveis. 

Atrás do cumprimento de meta fiscal de 2016 com o rombo de R$ 170,5 bilhões, esconde a necessidade de balizar os gastos de 2017, corrigido pela inflação, conforme o PEC do teto dos gastos. O PEC do "teto dos gastos", que na verdade funciona como "piso dos gastos", prevê para o próximo ano os gastos em R$ 170,5 bilhões, corrigido pela inflação. O PEC, na prática, revoga a Lei da Responsabilidade Fiscal que exige do Orçamento Fiscal, o equilíbrio de receitas e despesas e inaugura o descumprimento do equilíbrio fiscal.

O governo Temer, não difere de nenhum outro governo, se sujeita à vontade da equipe econômica, representante do "establishment". Meirelles, só para lembrar, o ministro da Fazenda do governo Temer, é banqueiro, antes de ser ministro da Fazenda do País. 

Meirelles dirige o Brasil como uma casa bancária. 

Ossami Sakamori
@SakaSakamori

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Inflação: Chamem o Delfim Neto!

Crédito da imagem: Estadão

A inflação não cede, no governo Temer há 3 meses no poder. O IPCA, índice oficial de inflação do mês de julho fechou em 8,74%, anualizado. A alta no mês de julho foi de 0,52%, ante uma variação de 0,35% em junho. O centro da meta de inflação para o ano de 2016 é de 4,5%, portanto está longe de alcançar o objetivo do Banco Central para o ano de 2016. 

Eu disse nas matérias anteriores de que apenas o ajuste fiscal proposto pelo ministro da Fazenda Henrique Meirelles é insuficiente para levar o País ao desenvolvimento sustentável. No meu entender, o ajuste fiscal é apenas dever de casa que qualquer governo deve perseguir. No entanto, o Meirelles propõe o PEC do teto dos gastos, como uma forma de ajuste fiscal. Ledo engano. O PEC do teto do gastos, enterra a Lei da Responsabilidade Fiscal, que exigia o equilíbrio entre receitas e despesas. O PEC do teto dos gastos, pereniza o "rombo" nos Orçamentos Fiscais do governo federal.

Com o rombo no Orçamento Fiscal e pagamento de juros reais extorsivos cria, além do déficit primário (rombo do Orçamento Fiscal) explosivo, o déficit nominal (rombo incluído os juros das dívida pública). O déficit nominal é coberto pela emissão de novos títulos da dívida pública federal. A emissão de novos títulos equivale ao alargamento da base monetária. O alargamento da base monetária conduz, inexoravelmente, à inflação. A equação é muito simples, até para leigos.

No meu outro blog, com alguma dose de economês, descrevi a situação que o País se encontra. Leiam Brasil está enxugando o gelo. para vocês entenderem melhor como funciona a economia brasileira, na prática. 


Da maneira que é tocada a política econômica e política monetária da equipe econômica do governo Temer, sempre haverá o "vilão" da inflação. Coitado dos tomates, das cebolas e dos feijões! Apontar os "vilões" sempre foram a forma de justificarem a incompetência da política econômica de sucessivos governos. No governo militar, o ministro da Fazenda Delfim Neto culpou o "xuxu" como vilão da inflação, chegando a expurgar a leguminosa do cálculo do índice. 

Tem alguma coisa errada nesta política econômica, do item alimentação ser o vilão da inflação. O governo federal subsidia pesadamente a agricultura familiar para fornecer alimento barato para a população, mas isto não acontece. 


Chame o Delfim Neto para expurgar os vilões, os alimentos, do índice da inflação!

Ossami Sakamori
@SakaSakamori


quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Impeachment da Dilmat: 59 x 21


Dilma vira ré no processo de impeachment que corre no Senado Federal. A votação terminou hoje de madrugada. O placar da votação foi de 59 x 21, com um ausente. A ausência foi marcada pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, que poderia ter exercido o seu direito de voto, mas optou por exercer posição de presidente do Senado Federal, embora a sessão estivesse sendo conduzido pelo presidente do STF.

Com relação à votação anterior, alguns senadores do PMDB mudaram de posição e votaram a favor, com exceção da senadora Kátia Abreu, PMDB/TO. Assim, à partir de hoje, a Dilma se torna ré no processo de impeachment que deverá ser votado no dia 25, quinta-feira, conforme manifestação do presidente da sessão de impeachment Ricardo Lewandowski do STF.  A data exata, ainda será anunciada oficialmente.

Nenhuma surpresa na sessão de ontem que votou pelo prosseguimento do processo, a não ser o posicionamento isento e reto do Ricardo Lewandowski, que poderia ter aderido à tentativa de procrastinação do processo pela oposição. O presidente do STF era considerado até a sessão de ontem como "pró-Dilma", mas o comportamento de ontem na presidência da sessão não deixou nenhuma dúvida de que Lewandowski agiu como magistrado, que é. 

Veja a realção dos senadores que votaram contra o prosseguimento do processo de impeachment da Dilma, para ser votado no final deste mês. 

Angela Portela (PT-RR)
Armando Monteiro (PTB-PE)
Elmano Férrer (PTB-PI)
Fátima Bezerra (PT-RN)
Gleisi Hoffmann (PT-PR)
Humberto Costa (PT-PE)
João Capiberibe (PSB-AP)
Jorge Viana (PT-AC)
José Pimentel (PT-CE)
Kátia Abreu (PMDB-TO)
Lídice da Mata (PSB-BA)
Lindbergh Farias (PT-RJ)
Otto Alencar (PSD-BA)
Paulo Paim (PT-RS)
Paulo Rocha (PT-PA)
Randolfe Rodrigues (REDE-AP)
Regina Sousa (PT-PI)
Roberto Requião (PMDB-PR)
Roberto Muniz (PP-BA)
Telmário Mota (PDT-RR)
Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)

No momento, nada tenho a comentar sobre o resultado da votação. Recomendo apenas deixar "marcado" os nomes dos senadores que votaram contra o prosseguimento do processo do impeachment. 

Ossami Sakamori