Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

MENSALÃO. ENTENDA O EMPRÉSTIMO DO PT JUNTO AO BANCO RURAL E BMG

Os bancos cobram Valério alegando que os R$ 83 milhões são empréstimos a ele.  A Procuradoria-Geral da República diz, entretanto, que a cobrança da dívida faz parte de uma estratégia para dar legitimidade aos empréstimos, que os procuradores consideram fraudulentos. Fonte: Folha.

Valério não pagou os empréstimos junto ao BMG que, segundo ele, também foram destinados ao PT. O Banco Rural e o BMG afirmam que os empréstimos são verdadeiros e que, por isso, cobram a dívida na Justiça.  Fonte: Folha.

Assistindo as falas dos defensores dos réus do mensalão, que dizem que os empréstimos do Marco Valério existiram e por outro lado o Procurador Geral da República afirmando que o empréstimos são fraudulentos, chego a conclusão de que os réus do mensalão vão ser todos absolvidos, pela incompetência da acusação.  A falta de conhecimento sobre a lavagem de dinheiro, as operações de evasão de divisas e os submundo do faz de contas, fará desse julgamento do mensalão uma piada.

Já fui operador do mercado financeiro.  Tenho conhecimento de como isto funciona.  As tais evasão de divisas, ou lavagem de dinheiro ou submundo do faz de conta, na prática, tem como característica a simplicidade operacional.  Não é à toa que os brasileiros tem no paraíso fiscal mais de US$ 500 bilhões.  Isto, também, por outro lado facilita o submundo do crime, entre os quais desvio de dinheiro público, sem nenhuma aparente suspeita.  O que não é tão verdadeiro esta afirmativa sobre desconhecimento das autoridades de controle, entre os quais COAF no Brasil e DEA nos EEUU.  As movimentações suspeitas estão todas registradas nos órgãos respectivos.  Só não vem à tona porque não foram instados a apresentar os dados.

No caso em específico do empréstimo do PT no Banco Rural e BMG em nome das empresas do Marcos Valério para pagamento de compra de votos nas votações no Congresso, tem duas afirmações que, para gente comum, podem até parecer mentira.  Mas, não é!

A primeira afirmação é de os empréstimos concedidos às empresas do Marcos Valério pelos Banco Rural e BMG são quentes e são legítimos, tudo dentro das regras do Banco Central.  Não há nada de errado nisso.  Os operadores do PT, notadamente os ex-ministros Antonio Palocci e José Dirceu, mentores da operação sabem disso.  Por isso, a certeza da impunidade.

A segunda afirmação é de que os empréstimos concedidos, já foram pagas pelo PT ou pelos apoiadores do PT.  Mas, como, se os empréstimos, dizem os bancos,  que não foram pagas?  Isto dizem os bancos, para não ficarem mais enrolados ainda, para não serem denunciados pela lavagem de dinheiro e de evasão de divisas.  História para  boi dormir.

Explico, desenhando.  Os tais empréstimos foram depositados em contas indicadas pelos "donos" do Banco Rural e BMG no paraíso fiscal no montante equivalente ao valor do empréstimo, isto é R$83 milhões.  Por esta razão, os bancos citados, não cobram com veemência, nem do PT e nem das empresas do Marco Valério.  Isto seria cobrança em duplicidade.  Além de tudo, os bancos Rural e BMG, contabilizaram como crédito em liquidação, isto é, já lançou como prejuízo para pagar menos Imposto de Renda. Somos, contribuintes, otários que permitimos deduzir a roubalheira explícita do PT, das receitas da União tão preciosas para investimento em educação e saúde.

Mas como isto ocorreu?  Vou desenhar de novo.  Lembram-se de que os brasileiros tem cerca de US$ 500 bilhões no paraíso fiscal?  Pois, as grandes empresas, apoiadores do PT, tem muito dinheiro, muitíssimo dinheiro, no paraíso fiscal.  O que fizeram os empreiteiros internacionais brasileiros, com financiamentos do BNDES, com muitos recursos fora, ao invés de fazer doação para o PT no Brasil, fizeram doações ao PT com o dinheiro sujo do paraíso fiscal, quitando a dívida do PT junto aos Bancos Rural e BMG no próprio paraíso fiscal.  Sujeira em cima da sujeira.    

Entenderam o desenho?  Mostre isto para os ministros do STF e notadamente para o Procurador Geral da República, para não ficar pisando na bola, fazendo apenas insinuações, mas não provando nada.  Provas terão, se quiserem, basta acionar o DEA que terão o mapeamento dos pagamentos de empreiteiros para os donos do Banco Rural e BMG.  

Resumindo: O PT emprestou R$83 milhões do Banco Rural e BMG em nome do Marco Valério e os pagou com o dinheiro sujo dos empreiteiros, no paraíso fiscal, para os donos do Banco Rural e BMG.  Nós contribuintes, deixamos de ter receita do Imposto de Renda, porque os empréstimos não honrados no Brasil, foram deduzidas como despesas dos referidos bancos.  Entenderam, como somos otários?

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi prof. da UFPR
Twitter: @sakamori10

2 comentários:

  1. A culpa da evasão de divisas em todos continentes é causado pelo F M I em que na sua criação se comprometeu em criar uma moéda independente de todos paises.e que o DoLAR seria temporario mas ficou definitivo causando crise em varios paises quando for criada a moéda internacional sera o fim da evasão de divisas e dos contra bando.

    ResponderExcluir
  2. KKKKKKKKKKKKKK
    Q HISTORIA PARA BOI DORMIR,,, QUE DESENHO MAL FEITO

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.