Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Aécio Neves vai para segundo turno!


Já disse várias vezes neste blog, que a eleição é como direção de vento. Tem ventos que são como brisa do mar, são intermitentes, sopram todo fim da tarde em direção ao continente. Tem outros que são como prenúncios de mudança de estação. Pois, as eleições como ventos não de muda de direção, salvo tempestades.


As pesquisas eleitorais, embora muitos sem muita credibilidade, vem demonstrando a tendência da curva nas últimas 3 pesquisas.  A Dilma vem crescendo, Marina vem despencando e Aécio crescendo. Os ventos sopram a favor da Dilma e do Aécio. Os ventos mudaram de direção para Marina, após colheita da tempestade da morte do candidato Eduardo Campos.

A direção do vento não mudou ainda para a Dilma, sobre o efeito do petrolão que foi delatado pelo ex-diretor da Petrobras, "Paulinho". Porém, ainda está por vir a tempestade do doleiro Alberto Yousseff que está a revelar a participação das cúpulas do PT.

Aécio Neves, após tempestade da morte do Eduardo Campos que lhe custou a perda de votos para Marina Silva, vem colhendo os frutos da mudança de direção dos ventos da primavera.  O vento do Aécio, como o vento da primavera, está vindo de mansinho, como que adaptado ao gosto de um bom mineiro.

Não prevejo no horizonte, nuvens negros para o candidato Aécio Neves, que continuará navegando nas ondas das brisas da primavera. Todos sabem, que pesquisas eleitorais não garante a eleição. Mas, com experiência vivida em eleições desde as eleições, que levou Jânio Quadros à presidência da República, posso garantir que as tendências de véspera confirmam.  Sim, a direção do vento se mantém até o dia das eleições, acentuando na véspera do dia da votação.  Os ventos sopram mais fortes na mesma direção, confirmando a tendência de direção da véspera.

Diante desta análise simplista, porém, com experiência acumulado nos últimos 50 anos em eleições, posso afirmar sem medo de errar, que o candidato Aécio Neves, vai ultrapassar a Marina Silva, até o dia das eleições. 


O Aécio Neves disputará o segundo turno com a Dilma Yousseff, sem dúvida!

Ossami Sakamori

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Bomba! Alberto Yousseff vai falar!

Crédito da imagem : Estadão

doleiro Alberto Yousseff, acusado de ter movimentando cerca de R$ 10 bilhões, na lavagem de dinheiro e evasão de divisas, fez "acordo de premiação" com a Justiça Federal do Paraná, segundo o seu advogado, que declarou à imprensa. 

O doleiro, segundo a imprensa, lavava o dinheiro de proprina da Petrobras, conhecido como "petrolão" para o Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Companhia. A reportagem que foi para o ar em 13 de abril, mostrou o conteúdo de uma das planilhas da empresa Costa Global do ex-diretor, onde mostrava que os nomes dos beneficiários da propina que variava de 3% a 50%, conforme o caso.


Nomes importantes no cenário político nacional estão relacionados na lista. Os nomes vão desde o presidente do Senado Federal e do presidente da Câmara dos Deputados. Tem na relação, nomes de 3 governadores, entre os quais o do Eduardo Campos, falecido no acidente aéreo.  

Através do ex-deputado do PT, André Vargas, outros nomes ligados à políticas estão envolvidos com o doleiro. O alvo que veio à imprensa são os nomes do ex-ministro e candidato ao governo do estado de São Paulo, Alexandre Padilha. Sabe-se, em Londrina, estado do Paraná, que o doleiro tem ligação estreita com o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, ligado ao Lula e à candidata ao governo do estado do Parná, Gleisi Hoffmann. A senadora Gleisi, até abril deste ano foi chefe da Casa Civil do governo Dilma Rousseff.  

A delação premiada do Alberto Yousseff tem muita semelhança com a delação premiada da operação mãos limpas da máfia italiana. Tommazo Buscetta fez acordo de delação premiada, "mani pulite", com os magistrados Paolo Borcellino e Giovanni Falcone. O processo denominado de mãos limpas, resultou na troca de identidade e asilo no país ignorado para o delator Buscetta. 

Se guardada a semelhança entre "mani pulite" e a delação premiada do Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Yousseff produzir efeito desejado, o PT e PMDB serão banidos da política brasileira, como aconteceu na Itália com os partidos Democracia Cristão (DC) e Partido Socialista (PSI). Tudo dependerá das mãos do ministro do STF, Teori Zavascki, na mão de quem correrá os processos dos parlamentares, ministros e presidente da República envolvidos na "operação lava jato". 


Esperamos que o ministro exerça as funções que os magistrados italianos exerceram no processo "mani pulite", no caso brasileiro na operação "lava jato".  Assim fazendo, as consequências na vida política brasileira serão imprevisíveis.

Ossami Sakamori



domingo, 28 de setembro de 2014

Marina e Dilma são bandidas ou santas?


Definitivamente, o Brasil é terra de bandidos. Quem não for bandido não se cria no País. Depois de ter feito 70 anos, percebo que os comentários feitos por meu pai, imigrante japonês, há 60 anos, retratavam a verdade. Venho sentindo isto na carne nestas eleições.

Cá estou com 70 anos, programando contatos com os meus clientes para a semana que inicia hoje. Nada de arroubos, mas apenas para manter a minha independência financeira. O que me entristece não é pela minha condição econômica financeira, mas pela podridão que vive o Brasil.

Quanto mais estudo a economia e política até por dever de atividade que exercito, o de mercado de investimentos, percebo claramente que o Brasil é feito para bandidos. Os honestos, os trabalhadores, os micro empresários, maiores contribuintes dos impostos, compulsoriamente, são os elos fracos que sustentam os bandidos e vagabundos da República.

Agora, aparece a presidente Dilma tentando reeleição. Ela é como seu padrinho político o presidente Lula chefe de quadrilha que assalta os cofres públicos. Isto não sou eu a dizer. As instituições da Repúblicas tem demonstrados isto. A ladroagem não é mais de R$ milhões, mas sim de R$ bilhões. Nem vou citar os mensalões e petrolões, porque a imprensa já noticiou amplamente.

Para confirmar a minha convicção, aparece a candidatura da Marina Silva, disputando a primeira colocação com a Dilma Rousseff. Marina Silva, vem a ser a ministra do Meio Ambiente do presidente Lula, também bandido de marca maior. Sim, a Marina Silva é petista antes da Dilma Rousseff. Também, foi leniente quando da suspeição da venda infra-faturada da madeira para então o ex-companheiro pelo IBAMA, órgão subordinada a ela. Santa como ela faz parecer que é, não é. Enquanto usufruía os benesses do governo petista, aquietou-se sobre o processo de compra de votos do mensalão. 

Definitivamente, Marina Silva é do PSB, mas o pensamento é o mesmo do seu padrinho político Lula. Ela prega a "nova política", mas pratica a "velha política", cedendo às pressões do mercado financeiro no melhor estilo "neoliberal". Os banqueiros estão adorando a ideia de que ela ganhe eleições. O mercado financeiro acredita que a Marina Silva é "manipulável". Aliás, Marina Silva já abandonou a ideia do Banco Central independente. 

Tinha razão meu pai. Não quis acreditar no que ele disse. Lutei por 60 anos a fio, para poder me formar em engenharia civil. Fui idealista e lecionei aulas na Universidade Federal do Paraná. Executei vários empreendimentos imobiliários. Enfim, durante todos estes anos como empresário, passou pelas minhas empresas, mais de 25 mil funcionários. E tenho orgulho de dizer que tenho apenas 1 processo trabalhista ainda pendente. Procurei trabalhar honestamente e não pude construir patrimônio para deixar para os meus descendentes. Isto, também, não me entristece, porque ensinei ser cidadão livre e digno.

Pois, bem. Hoje, os principais candidatos à presidência da República, são minimamente, bandidas ou mentirosas. E, tem como padrinho político o maior presidente bandido que o País teve na sua história. Se os processos que estão sendo investigados estão ainda "sob-judice", não importa. Para mim, o que importa são os fatos acontecidos. Lula, Dilma e Marina fizeram ou fazem parte de uma organização criminosa chefiado pelo Lula. Alguns integrantes desta organização criminosa estão na Penitenciária da Papuda. Muitos, ainda soltos, são candidatos aos cargos públicos.

Não existe camisa meia suja. Não existe meia gravidez. O Lula, a Dilma e a Marina estão com as roupas ou mãos sujas. Quanto sujas estão, não interessa, para mim. O que importa é que Marina, Dilma e Lula estão com mãos sujas de ladroagem. Se o povo é leniente com os dirigentes máximos, concluo que o povo brasileiro, em sua maioria, são bandidos, tal qual afirmara meu pai. Faço esforço para não acreditar nisso.

Eu, ainda continuo acreditando que o povo brasileiro é honesto. Acredito que não é leniente com a bandidagem dos que dirigem os destinos da Nação. Estou apostando que esteja certo, apesar da evidência em contrário, de que o Brasil é um país sério. O resultado das eleições vão me comprovar se eu tinha razão ou se meu pai é que tinha.


Pobre do País que restará ao povo escolher entre uma outra bandida!  Os falsos intelectuais brasileiros as apoiam, então não tem mais jeito! Brasil vai para o brejo, mesmo!

Ossami Sakamori


sábado, 27 de setembro de 2014

Marina e Dilma. Pau que nasce torto, morre torto.


Tem um ditado que diz que pau que nasce torto morre torto. Nunca o adágio popular serve para descrever a situação política do País, sobretudo destas eleições presidenciais.

Marina Silva e Dilma Yousseff fizeram parte do mesmo partido, o Partido dos Trabalhadores, que participou de várias eleições e para finalmente colocar o Luís Inácio Lula da Silva como presidente da República em 2002.

O PT, liderado pelo Lula e tendo como seu integrante a Marina Silva, votou contra o Plano Real e a Lei de responsabilidade fiscal. Lutou contra a privatização dos serviços públicos. Dilma Rousseff antes pertencente ao PDT veio integrar o governo Lula à convite do Antonio Palocci, ex-prefeito de Ribeirão Preto/SP. 

As melhores cepas do PT no governo Lula eram constituídos de próprio Lula e das suas afilhadas políticas, a Marina Silva e Dilma Yousseff. Com o passar do tempo, o povo veio conhecer a cepa da árvore denominado Lula, dela faziam parte as candidatas Marina e Dilma, que hoje engalfinham-se.  

Uma boa parte da cepa do Partido dos Trabalhadores, foram condenados pelo processo denominado de mensalão, que consistia em compra de votos dos parlamentares. São eles, o feitor do Lula, José Dirceu e o presidente do Partido dos Trabalhadores, José Genuíno. Bem, esta parte do tronco, estão ausentes do debate político deste ano, por estarem cumprindo penas na penitenciária da Papuda ou em prisão domiciliar.

A Marina Silva foi ministra do Meio Ambiente, no ambiente que permeou a compra de votos denominado mensalão. Marina Silva que hoje posa como "santa", teve o nome do seu ex-companheiro, petista de carteira, lotado no órgão subordinado ao ministério do Meio Ambiente, o IBAMA, envolvido em operações apontados pelo TCU como fraudulenta.  

A Dilma Yousseff se elegeu com o dinheiro de Caixa 2 do DNIT, proveniente de "propina" de 3% sobre R$ 46 bilhões de obras rodoviárias em 2010. As obras foram autorizadas pela própria Dilma Rousseff na condição de chefe da Casa Civil do governo Lula até final do mês de 2010.  A operação envolveu propina que aproxima de R$ 1,4 bilhão. A administração do Caixa 2 da Dilma 2010, coube ao Antonio Palocci, seu padrinho político.

A própria Dilma Yousseff está envolvida na compra superfaturada da refinaria de Pasadena, na condição à época como presidente do Conselho de Administração da Petrobras. Segundo TCU, o desvio de dinheiro foi de US$ 796 milhões, equivalente a cerca de R$ 1,9 bilhão. 

O presidente Lula autorizou o Luciano Coutinho do BNDES fazer empréstimo ao estelionatário Eike Batista, dono do grupo OGX, no montante de R$ 10,6 bilhões. Informações esta fornecida pelo próprio BNDES, à época da quebra do grupo. Lembrando que o estelionatário Eike Batista tinha acesso livre no Palácio do Planalto, antes da quebra. No mínimo, o Lula e Dilma deveriam responder pelo crime de responsabilidade, no meu entender.

Com a prisão do Paulo Roberto da Costa, vulgo "Paulinho", ocupando a diretoria da Petrobras desde ascensão do Lula ao poder, confessou no programa de "delação premiada" que fizera serviço sujo de mensalão 2, distribuindo propina para os parlamentares da base aliada e governadores, também, da base aliada.  Falou-se na propina corrente de 3% sobre o faturamento da obra. Ao que parece, as informações dadas pelo "Paulinho" eram corretas, porque ele será solto em regime aberto, dentro da delação premiada, já na segunda-feira que vem.

Agora, vai falar o Alberto Yousseff, doleiro que lavou mais de R$ 10 bilhões, em combinação com o "Paulinho". Pelo jeito vem a maior bomba da história de corrupção do País, que envolve gente graúda do Palácio do Planalto. A alta cúpula do PT, já não conseguem dormir, com a delação do doleiro.

Como disse no preâmbulo desta matéria, pau que nasce torno morre torto, os beneficiários dos esquemas de mensalão I e do mensalão II, são, além do ex-presidente Lula, as atuais candidatas Marina Silva e Dilma Rousseff, direta ou indiretamente. Conduzir uma das duas para o cargo máximo da República é como colocar o lobo cuidando do galinheiro. 

Pior, nós somos as galinhas para as lobas se saciarem da fome. Fome de dinheiro, bem entendido! 

Ossami Sakamori


Marina ou Dilma vai governar com Decreto 8243.

Marina e Dilma não negam a proximidade.

Marina Silva vai governar com o famigerado Decreto 8243. O Decreto promulgado em 25/5/2014 pela presidente Dilma Rousseff cria mecanismo de participação popular para influir na administração pública, passando por cima das instituições da República.

Analisando os pronunciamentos dela ao longo desta campanha presidencial de todos os candidatos, incluindo os da Marina Silva, vou entendendo a "nova política", sem o "toma lá, dá cá". Colocar em prática a "nova política" só mesmo com a utilização do mecanismo do Decreto 8243.

A última fala importante é que no seu "tripé" econômico, desapareceu a figura do Banco Central independente. O seu tripé agora é : metas de inflação, câmbio flutuante e cumprimento da responsabilidade fiscal. Até aqui tudo bem. No entanto, na explicação dela, o cumprimento da responsabilidade fiscal será feito pelo Conselho de Responsabilidade Fiscal, figura que não existe na Constituição.

No entanto, o Decreto 8243, dá poder ao Presidente da República, poder de criar o Conselho na forma de participação popular. O Decreto 8243 não só dá poder ao Presidente da República da criação do Conselho, mas também, a nomeação dos seus membros.

O Conselho de Responsabilidade Fiscal da Marina Silva, em tese, poderá estabelecer a política econômica e fiscalizá-la. O "pulo do gato" é que a Marina Silva, além do poder que institucionalmente tem sobre os ministros e presidente do Banco Central, manda e desmanda como ela quer.  

O pior de tudo isto, a criação do Conselho de Responsabilidade Fiscal, desloca o poder de fiscalização do TCU e da AGU, órgãos de fiscalização implementados pela Constituição da República e pelas Leis ordinárias, para o órgão que será criado pela Marina Silva, se for eleita.

O Conselho de Responsabilidade fiscal, de certa forma, tira o poder de fiscalização sobre o Orçamento da União do Congresso Nacional. Será substituído pelo Conselho de Responsabilidade Fiscal. O legislativo existirá apenas do papel. Isto é concentração do poder que só vimos no regime militar de 1964, onde o Executivo dava as cartas, conforme o desejo do Alto Comando Militar. 

Marina Silva, à exemplo do Conselho de Responsabilidade Fiscal como já explicitou que criará, poderá criar Conselhos em diversas áreas das atividades do governo. Enfim, um formato de governo ditatorial, onde quem manda é o chefe do Executivo e os demais poderes que se curvem sobre a vontade do Presidente da República, no caso, à vontade da Marina Silva. 

Para vocês entenderem como funciona a "participação popular" do Decreto 8243 vou explicar sucintamente. A criação dos Conselhos só depende da Presidência da República. A finalidade e a regulamentação dos Conselhos depende tão somente da Presidente da República. O decreto 8243 prevê que a Secretaria Geral da Presidência tem este poder. Em resumo, quem manda e desmanda é a Presidente da República, sem ter que ouvir o Congresso Nacional.

A nomeação dos membros dos Conselhos criados na forma do Decreto 8243 é de exclusiva responsabilidade da presidência da República. A nomeação dos membros e a presidência destes Conselhos será feito, conforme o Decreto prevê, pelo Secretário Geral da Presidência. Claro, nem é preciso dizer que a Secretaria Geral da Presidência apenas executa as ordens da Presidência da República.

Para mim, está claro que a Marina Silva, já manifestadas em diversas declarações, vai governar o Brasl, na prática, sem ouvir o Congresso Nacional. Também, assim fará a Dilma Rousseff, que instrumentalizou o Poder Executivo, para no segundo mandato, se eleita, governar com o Decreto 8243 de sua feitura.  O formato de administração proposto, com o Decreto 8243 é exatamente como funciona o Cuba dos irmãos Castro. 

 O inquilino da Granja do Torto, residência oficial.

Há intenção clara da Marina Silva e da Dilma Rousseff de transformar o Brasil num regime cubano. Que cada eleitor faça a sua escolha: ou o regime democrático ou o regime socialista cubano.  Eu já lavei minhas mãos!

Ossami Sakamori


sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Brasil deve US$ 263 BI em títulos atrelados ao dólar.


O Tesouro Nacional divulgou ontem o montante da dívida interna líquida do mês de agosto. A dívida interna líquida encolheu, ligeiramente, para R$ 2,17 trilhões. O que chama atenção, é o aumento da participação do capital estrangeiro que representava 18,5% para 18,8%.

O número passa batido entre os analistas econômicos. Mas, o artifício usado para atrair participação do capital estrangeiro oferecendo taxa Selic alto, esconde a realidade dos fatos.  O fato é que o Tesouro Nacional tem uma dívida de 18,8% do total da dívida interna líquida para com o capital especulativo estrangeiro que a qualquer momento pode dar revoada para países de origem.

Eu já comentei aqui, há poucos dias, de que o Banco Central do Brasil tem estoque de swap cambial tradicional no montante de equivalente a US$ 96 bilhões. Este montante da dívida do Banco Central não entra no cômputo da dívida interna líquida do Tesouro Nacional. Mas esta emissão de dólar "fake" é uma anomalia quando se torna como política permanente do Banco Central. 

O montante da dívida interna líquida do Tesouro Nacional devido ao capital especulativo estrangeiro em dólares equivalente é de US$ 167 bilhões, calculado com a cotação de do dia de ontem de R$ 2,43. As dívidas do Tesouro Nacional em reais, na revoada para país de origem é comprado em dólar, por isso, minha consideração do estoque da dívida interna devido ao estrangeiro em equivalente em dólares. 

Somado a dívida do Tesouro Nacional mais a dívida do Banco Central em swap cambial tradicional representa total US$ 263 bilhões financiado em dólares equivalentes. Tanto os títulos do Tesouro Nacional quanto o do Banco Central, mesmo os títulos de longo prazo, o próprio Tesouro Nacional e o BC dá liquidez imediato para poder atrair o capital estrangeiro especulativo. Portanto, o estoque das dívidas atrelados ao dólar é de no mínimo preocupante. 

A reserva cambial ontem estava em US$ 367 bilhões, o que dá uma certa garantia de liquidez ao capital estrangeiro especulativo. No entanto, o Banco Central do Brasil, na sua administração do dólar, que em tese é flutuante, faz intervenções firmes mantendo a taxa Selic em 11% e lançando mão de expediente não tão ortodoxo vendendo no mercado títulos swap cambial com garantia de remuneração baseado na variação do dólar. Isto tem custo adicional enorme ao País. Enfim, esta conta vem para nós, contribuintes. 

É verdade que o governo Lula pagou a dívida brasileira com o FMI no montante de US$ 16 bilhões, mas é verdade também que o governo Dilma tem compromisso com os especuladores estrangeiros e nacionais em US$ 263 bilhões, no valor de ontem. 

Podemos dizer que o Brasil mantém represado este volume monstruoso de dólares tão somente para "engessar" o dólar, com intuito de segurar a inflação. Esta política econômica equivocada do governo Dilma que venho combatendo desde inauguração deste blog em 15 de fevereiro de 2012. Quando abrir a represa, um dia inexoravelmente ocorrerá, haverá explosão de cotação do dólar. Vai acabar a festa do dólar barato promovido pelo Lula e Dilma, tão somente para dar sensação do "poder de compra" aos brasileiros. 

Resumindo, o governo Dilma tem dívida em dólares de US$ 263 bilhões, maior parte para capital especulativo estrangeiro.

Ossami Sakamori
@SakaSakamori


quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Quero ver casal presidenciável no Alvorada!


Já estou muito velho para entender determinadas coisas. Uma delas é sobre casamento entre mesmo sexo. Não vem que não tem. Não sou pessoa que tem preconceito sobre relacionamentos íntimos de pessoas do mesmo sexo. Cada um sabe o que faz. Institucionalizar estes relacionamentos é que foge um pouco da minha formação religiosa.

Estava a pensar aqui. Estamos no período de campanha eleitoral que irá escolher o futuro presidente ou a futura presidente do País. Coincidentemente, as duas candidatas com possibilidade de se eleger presidente de todos os brasileiros, homens e mulheres, são separadas. Nada contra as mulheres e homens separados. Digamos que é apenas o meu desejo pessoal, querer ver um casal convencional habitando o Palácio do Planalto. 

O País viveu durante últimos 4 anos com a presidente da República, separada, mas sem uma nova união. Para um velhinho com eu, foi muito triste assistir recepção oferecida ao casal Barak e Michelle Obama. O ministro de relações exteriores, teve que fazer vez do marido da Dilma. Foi uma pena, uma pena mesmo! Ficaria contente se fosse um companheiro da Dilma morando no Palácio da Alvorada mesmo que união não fosse legalizado. O País viveu o "apagão" do casal presidencial.

Se eleita a Marina Silva para o cargo de presidente da República veremos repetição das cenas que triste nos nos eventos que exige presença de casais.  Marina Silva, certamente, terá o seu ministro de relações exteriores como "par" para eventos internacionais quando a circunstância exige a presença do casal presidencial.  Igualmente à Dilma a Marina não vai nos apresentar um novo companheiro na jornada da sua vida.  Marina é separada do seu ex-companheiro, como ela própria o denomina.

Deixando de lado, a competência de cada um e de cada um dos candidatos, este velhinho de 70 anos, gostaria de ver o Palácio da Alvorada habitado pelo casal presidencial.  Não importa que o casal seja do primeiro ou do segundo casamento. Não importa que seja apenas companheiro ou companheira sem mesmo o "documento" da união. Melhor ainda se o futuro ou a futura presidente morasse no Palácio do Planalto com a família igual à maioria do povo brasileiro.


Quero ver casal presidenciável no Alvorada! Isto é pedir muito?

Ossami Sakamori

Sou Aécio 45, uai !

Vou desenhar o porque sou Aécio 45...



 ... Aécio 45, tem apoio popular






... sei quem vai tocar a economia.


... tem apoio de uma Fernanda Montenegro.



... tem uma família.



... na presidência, teremos uma primeira dama.



... é contra o jogo de faz de conta.


... não está comprometido com MST, como ambas.


... não tem padrinho político como Lula.


... não é poste do Lula.


... não tem relação estranha para assaltar Petrobras.


... não diz uma coisa e faz outra.


... não tem comprometimento com roubalheira.


... não ficou US$ bilionário como o Lula.


... não é chefe da quadrilha.


... tem mais... mas, basta, não é?

Sou Aécio 45, uai?

Ossami Sakamori
@SakaSakamori

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Já teria saído do Brasil cerca de US$ 96 bilhões!


Estamos na reta final da campanha presidencial e as notícias passam batidas sobre diversos aspectos da economia. À partir de hoje, o Banco Central do Brasil vai vender o swap cambial tradicional numa ração diária de US$ 950 milhões. 

A venda de swap cambial diária de R$ 950 milhões, corresponde US$ 750 milhões a rolagem de títulos que estão vencendo diariamente acrescido de US$ 200 milhões de nova emissões.  

Para o leigo entender o que é o título swap cambial tradicinal devo dizer que é um título cambial "fake". Denomino de título "fake" porque apesar de valor de face ser em dólares, os títulos não tem resgate em dólares. No vencimento, o título é resgatado tomando-se como a base a taxa de fechamento do dólar do dia do vencimento, em real. Na realidade é um título emitido pelo Banco Central, para conter a fuga do dólar do País e também para servir de "hedge" para quem tem compromisso em dólares.

A medida vigora desde junho do ano passado, após o dia fatídico, o "dia do cão" de 31 de maio de 2013. Desde o lançamento do "swap cambial tradicional" em junho do ano passado, o Banco Central vendeu no mercado equivalente a US$ 96,5 bilhões, com os de hoje. Se não fosse o título swap cambial tradicional é bem provável que este volume de dólares tenha saído do País. 

Dois pontos a observar. A reserva cambial brasileira era US$ 376,6 b bilhões, ontem. A possível fuga de dólares do País, teria baixado a reserva cambial para US$ 280 bilhões. Explico. O Brasil tem necessidade de manter reserva cambial alta, não porque quer. O mercado financeiro global exige que o País tenha reserva cambial alta para continuar investindo e emprestando. É mais ou menos como a situação do "caloteiro" que para manter liquidez na rolagem dos seus empréstimos no banco, deixa um saldo em conta corrente alto. É exigência de quem empresta. 

Só para lembrar que, apesar de governo Lula ter pago o empréstimo a juros subsidiado do FMI em US$ 16 bilhões, o setor público brasileiro deve no mercado internacional algo próximo de US$ 80 bilhões. A equação é mais ou menos assim: o Brasil toma emprestado com juros exorbitantes o dinheiro da própria reserva cambial aplicado a juros de 0,25% ao ano, em títulos do Tesouro americano.

Segundo ponto é de que o swap cambial tradicional não entra no cômputo de dívida interna brasileira, porque os títulos não são emitidos pelo Tesouro Nacional. O swap cambial tradicional, o "fake" do dólar, é emitido pelo Banco Central do Brasil.  Nada contra, apenas constatação. 


O Banco Central independente defendido pela candidata Marina Silva é um tanto quanto temeroso por motivos aqui expostos. Marina Silva, vai deixar os banqueiros mandarem no Banco Central? 

Ossami Sakamori


terça-feira, 23 de setembro de 2014

Dilma comete crime eleitoral, segundo Toffoli !


O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, contestou ontem a tese do presidente do TSE, segundo à qual há uso indevido da máquina pública quando Dilma Rousseff, candidato à reeleição concede entrevistas relativas à campanha a partir do Palácio da Alvorada, sua residência oficial, segundo Folha.

Disse ainda o Adams, que a presidente não está fazendo "um comício" no Palácio e até porque apesar de candidata, Dilma é chefe de Estado. Segundo Folha, Adams disse que "Presidente da República não vai fazer coletiva em shopping".  E acrescentou que em eventos públicos, é obrigatório levantamento rigoroso do local para evitar acidentes e, até, atentados.

Como sempre, este blog, levantou a questão em 20/9/2014, sobre o abuso de poder da presidente Dilma em utilizar o prédio público para campanha da Dilma 2014. Veja o Código eleitoral, já publicada e reproduzida, novamente, aqui.


Código eleitoral 4.737 de 15/7/1967 e alterações 

Título IV - Disposições Penais.
Capítulo II

Art. 377. 
O serviço de qualquer repartição, federal, estadual, municipal, autarquia, fundação do Estado, sociedade de economia mista, entidade mantida ou subvencionada pelo Poder Público, ou que realiza contrato com este, inclusive o respectivo prédio e suas dependências, não poderá ser utilizado para beneficiar partido ou organização de caráter político.

  • Lei nº 9.096/1995, art. 51: utilização de escolas públicas ou casas legislativas pelos partidos políticos para realização de suas reuniões e convenções. Lei nº 9.504/1997, art. 8º, § 2º: utilização de prédios públicos para realização de convenção para escolha de candidato.
  • Ac.-TSE, de 13.2.2007, no AgR-REspe nº 25.983: "Não caracteriza o crime dos arts. 346 c.c. 377, CE, a simples visita dos candidatos à sede da entidade que recebe subvenção da municipalidade. Os dispositivos visam coibir o uso efetivo e abusivo de serviços ou dependências de entes públicos ou de entidades mantidas ou subvencionadas pelo poder público, ou que com este contrata, em benefício de partidos ou organização de caráter político"; não se exige potencialidade do ato, mas sim o uso efetivo das instalações.
  • V. art. 346 deste código.

  • Parágrafo único. O disposto neste artigo será tornado efetivo, a qualquer tempo, pelo órgão competente da Justiça Eleitoral, conforme o âmbito nacional, regional ou municipal do órgão infrator, mediante representação fundamentada de autoridade pública, representante partidário ou de qualquer eleitor.
    Art. 346. Violar o disposto no art. 377:
    Pena – detenção até seis meses e pagamento de 30 a 60 dias-multa.


    Parágrafo único. Incorrerão na pena, além da autoridade responsável, os servidores que prestarem serviços e os candidatos, membros ou diretores de partido que derem causa à infração.

    Concluo, então: 

    Apesar da justifica apresentada pelo Luís Inácio Adams, o mesmo que está envolvido com caso "Rosemary do Lula", a Dilma Rousseff comete sim, o crime eleitoral, conforme legislação que está disponível no site do TSE e cujo os artigos que se referem ao uso do prédios públicos estão reproduzidos acima.  

    Eu disse em outras matérias que a Dilma não gosta do cheiro do povo. Está aí a comprovação. Enquanto os demais candidatos fazem comícios e caminhadas no "corpo a corpo", a Dilma Yousseff, sempre com roupas impecáveis pagos com cartões corporativos, concede sim, entrevista coletiva sobre o dia a dia da sua campanha eleitoral no Palácio da Alvorada, longe do povo. 

    Para não deixar os meus leitores irados, vou dizer que vivemos na republiqueta de 2ª categoria, ao invés de 5ª categoria. O Brasil não é feito para os que não tem poder. Se fosse um "prefeitinho" qualquer a utilizar-se de prédios públicos, certamente o TSE o condenaria e a Câmara dos Vereadores cassaria o mandato.  Este País está cada vez mais irreconhecível. Os antes respeitados Palácios, estão virando um verdadeiro "puteiro".  

    Dilma, comete sim, crime eleitoral !

    Ossami Sakamori



    segunda-feira, 22 de setembro de 2014

    Marina e Dilma mentem sobre pré-sal


    As candidatas Dilma e Marina são mentirosas. Ambas, candidatas à presidência da República, prometem revolucionar a área de educação e saúde com royalties do pré-sal. Isto é uma verdadeira promessa falsa, típico de campanha eleitoral de baixo nível. Pré-sal é um "factóide" para enganar a população.

    Vamos explicar. Os primeiros recebimentos dos  royalties do pré-sal só virão após 2020, na melhor das hipóteses. Portanto, o dinheiro para educação e saúde prometido pela Marina e Dilma, não viria no próximo mandato presidencial que termina em 31 de dezembro de 2018. 

    As atuais produções de pré-sal, amplamente anunciado pela propaganda institucional da Petrobras, em 500 mil barris dia, são proveniente do campo de propriedade da Companhia, portanto a distribuição do royalties não obedece regras da "partilha". Trata-se da produção de pré-sal do campo do Tupi de propriedade da Petrobras, portanto não está sujeito ao mesmo regime do pré-sal dos demais campos de petróleo.  

    Para lembrar aos esquecidos que o campo do Tupi, equivalente a 5 bilhões de barris, foi incorporado ao capital social da Petrobras, mediante aporte por parte da União, no processo de aumento de capital social da Companhia realizado no segundo período do governo Lula.  Com a incorporação de 5 bilhões de barris pela União e demais acionistas em forma de dinheiro, o capital da Petrobras foi acrescido em R$ 80 bilhões à época da capitalização.

    Resta portanto, no momento, esperar pela produção do campo de Libra, entregue para os franco-holandeses e para os chineses. Leilão este que ocorreu no ano passado com o pagamento de "bonus" de R$ 15 bilhões. A Petrobras participa como sócio minoritária do projeto, para quem quer entender. Os royalties provenientes deste campo, ocorrerão após 2020.

    Portanto, a promessa da Marina Silva de implantar educação fundamental em tempo integral em todo o País, com os recursos dos royalties do pré-sal é uma farsa. A Dilma Rousseff, também, dá destaque aos programas de educação e de saúde pública baseado nos recursos do royalties do pré-sal. Nada mais é tão falsa que as promessas feitas por ambas candidatas.

    Por isso mesmo, continuo dizendo sem ter medo de errar que o Brasil não passa de republiqueta de 5ª categoria!

    Ossami Sakamori

    domingo, 21 de setembro de 2014

    JBS/Friboi financia Dilma 2014 !

    Começamos a matéria com reprodução na íntegra do post feito em 19/1/2014, sob o título: "JBS/Friboi deverá financiar Dilma 2014". Na sequência, não deixem de ler o Epilogo, que também, é uma informação bombástica, tanto quanto a matéria que deu origem a esta nova. A Folha levantou relação incestuosa entre o grupo JBS/Friboi e o governo da Dilma Rousseff.  Até hoje, a matéria originária, teve mais de 49 mil visitas e 114 comentários. 

    Folha, ontem. Sob o argumento de promover a internacionalização e reduzir a informalidade, o BNDES injetou, por da meio da compra de ações e títulos, R$ 12,8 bilhões em frigoríficos como JBS, Marfrig e Independência desde 2007. A cifra corresponde a 9% do orçamento do banco em 2014. 

    Folha, 5/1/2014. Em meio às celebrações da virada do ano, o BNDES selou um acordo para, mais uma vez, favorecer o grupo Marfrig, um dos "campeões nacionais" do governo Lula. Com uma dívida de quase R$ 6,7 bilhões e valendo R$ 2,1 bilhões na Bolsa, o Marfrig está numa situação financeira muito delicada. Em meados de 2013, o grupo repassou a Seara ao concorrente JBS, que assumiu R$ 5,85 bilhões em dívidas

    Comentário.

    Sempre, as notícias vem em conta gotas.  Mas, as maracutaias dos governos Lula & Dilma, pelo menos no âmbito do BNDES, estão blindadas.  O dinheiro dos empréstimos ou participações do banco de fomento federal, somem no ralo, sem dar mínima explicação ao mercado e ao contribuinte.  Foi o que aconteceu com os empréstimos do BNDES, no montante declarado pelo próprio BNDES em R$ 10,6 bilhões concedidos ao grupo OGX.  Simplesmente, ninguém explicou para onde foi parar.  

    As notícias que a Folha levantou, fala-se em passivo do grupo de empresas frigoríficos junto ao BNDES em R$ 12,8 bilhões, que aparentemente corresponde às participações acionárias aos grupos de empresas citadas, via BNDESpar, braço de participação financeira do banco de fomento federal, BNDES.  Isto é valor de aquisição das ações das companhias citadas no boom da Bolsa de Valores.  Hoje, no mercado este montante de investimento deve estar valendo cerca de 20% do valor colocado pelo BNDES.  

    As notícias da Folha aponta que Mafrig se encontra em situação delicada.  Consta na notícia, também, que JBS, outra empresa do ramo de frigorífico, assumiu uma dívida junto ao BNDES no montante de R$ 5,85 bilhões na aquisição da empresa Seara pertencente a Mafrig, para não deixar a Mafrig naufragar de vez.  Foi dada uma espécie de sobrevida a Mafrig para evitar outro escândalo igual ao da empresa OGX do Eike Batista.

    Há um inquérito corrento na área da Justiça Federal do estado de Rio de Janeiro, em investigação pelo MPF/RJ, sobre os empréstimos suspeitos do BNDES ao grupo Mafrig.  Consta do inquérito, que a empresa Mafrig teria contratado uma empresa de consultoria que pertencia ao atual presidente do BNDES, Luciano Coutinho.  As maracutaias são feitas, intra muro, para evitar vazamento de informações negativos.   No papel manipulado, aceita tudo!  Assim como, a situação real da OGX foi escondido pelo próprio BNDES ao mercado acionário e ao público em geral.

    O grupo Mafrig é apenas ponta de "iceberg" dos empréstimos fajutos do BNDES aos frigoríficos.  Isto, não sou eu que estou a afirmar, mas no mercado financeiro, até engraxate da Bovespa sabe que o rombo maior vem da empesa JBS.  Para quem não sabe, com a ajuda do Lula & Dilma, ogrupo se tornou maior empresa no setor de frigoríficos, senão, o maior faturamento do Brasil.  Isto não quer dizer muita coisa.  A maior empresa montadora nos EEUU, a GM, quase foi a pique, na crise financeira americana de 2008, se não fosse socorro do Obama.

    O setor de frigoríficos é uma segmento que a margem da rentabilidade operacional é quase nula.  A JBS não ganha no operacional, mas sim no financeiro, tanto quanto GM ganhava no financeiro ao invés de operacional, produzindo seus veículos.  O grupo JBS está na corda bamba há muito tempo.  Estima o mercado que o grupo JBS deve ao sistema BNDES, com empréstimos subsidiados, o Bolsa Empresário, num montante que beira R$ 30 bilhões.  O patrimônio líquido da JBS é de R$ 8 bilhões, segundo balancete de 3ºT/ 2013, do próprio JBS, descontado os R$ 14,8 bilhões de valores intangíveis. 

    Bem, o conglomerado JBS, é dos outros Batistas, o Joesley e Wesley Batistas, famosos também no "jet set" nacional e internacional, com iate de US$ 40 milhões comprados indiretamente com o dinheiro do BNDES e seus jatinhos cruzando o País de norte ao sul, acontecem no mundo social, também.  

    Estes Batistas, tem comportamento megalomaníaco do outro Batista, o estelionatário Eike Batista.  Acontecem e esbanjam o dinheiro nosso, o suado dinheiro do sistema BNDES.  Os dois irmãos, são empresários que não tem 40 anos de idade e não herdaram fortuna dos pais.  Ambos Batistas tem em comum os padrinhos Lula & Dilma.  Isto explica.  

    Enquanto permanecer os governos Lula & Dilma, os  Batistas dos carnes Friboi do Tony Ramos, estarão na mídia e estarão blindados com o dinheiro fácil do BNDES.  Só para lembrar, o presidente do Banco Central do Lula, o banqueiro Henrique Meirelles é o principal articulador do grupo junto ao governo da Dilma.  Costa quente eles tem, até demais.  Até quando o grupo JBS vai viver às custas do BNDES, ninguém sabe.  Só Dilma sabe!


    JBS/Friboi do conhecido comercial doTony Ramos é o próximo OGX, a sucumbir, se o governo PT perder eleições.  Se Dilma ganhar eleições, a festa continua!  E cada vez mais BNDES vai botar nosso dinheiro no Friboi do Tony Ramos.  Com certeza absoluta, JBS será o principal financiador da campanha da Dilma.  Quem sabe, Tony Ramos será o principal mascote da Dilma 2014.

    Epílogo.

    O jornal Folha de São Paulo, na edição de hoje, confirma exatamente o que eu escrevi no dia 19 de janeiro deste ano. O grupo JBS é a maior financiadora de campanhas políticas do país, com doações registradas, até hoje, de R$ 113 milhões. Assim como foi afirmado na minha matéria que postei na íntegra, a maior fatia de doações, cerca de 80%, são feitas à base aliada do governo.

    A Campanha da Dilma recebeu R$ 20 milhões, enquanto a Marina recebeu R$ 6 milhões e campanha do Aécio Neves recebeu R$ 5 milhões.  Dos R$ 113 milhões, segundo ainda a Folha, dos 80% das doações, o PT levou 25% e a base aliada da Dilma 55% restante.

    Mais uma vez, confirmando, o grupo JBS/Friboi que compõe de empresa de infraestrutura e de uma fábrica de celulose recebeu aporte do BNDES em mais de R$ 40 bilhões, somados.  O grupo empresarial da família dos Batistas, Joesley e Wesley, são individualmente maior tomador de financiamento "bolsa empresário" do BNDES.  Maior parte das operações, o grupo contratou com o Banco à taxa de juros subsidiados de 3,5% ao ano.

    As relações incestuosas não terminam por aí. O BNDES é o segundo maior acionista do grupo JBS/Friboi, com 24,59% de participação. A CEF, também, do governo federal detém 10% de participação. A família Batista detém 41,12% de controle. O restante das ações estão pulverizados entre os minoritários via Bolsa.

    Estas doações levantadas pela Folha, preferencialmente para a candidata Dilma Rousseff em detrimento aos demais candidatos, confirma a minha suspeita de que muitos favores e muitas maracutaias ocorreram para alavancar o grupo JBS/Friboi.  Além de tudo, estas doações para a presidente da República vindo de uma grupo empresarial, sob suspeita, com participação do governo federal em 34,5%, cheira "podridão".  

    As matérias postadas aqui, tem tido o grau de acerto nos principais acontecimentos deste País. Este blog previu com 1 ano de antecedência a maracutaia da compra da refinaria Pasadena, previu com antecedência de 3 meses, a falência do grupo OGX, sobre o superfaturamento da refinaria Abreu e Lima com 1 ano de antes.  Infelizmente, o que vem chamando atenção sobre suspeita da ladroagem e das maracutaias dos governos Lula e Dilma, vem confirmando uma a uma.



    Aí Romeu Tuma Jr, nós acertamos em cheio! 

    E nós, pagamos 34,5% do financiamento da campanha do JBS/Friboi para Dilma 2014.

    Ossami Sakamori