Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 30 de abril de 2012

DILMA NOMEIA BRIZOLA NETO PARA TRABALHO

A notícia principal para o Dia do Trabalhador é a nomeação do Brizola Neto (PDT-RJ) para o ministro do Trabalho.  
 
O Palácio do Planalto confirmou oficialmente nesta segunda-feira (30) a indicação do deputado Brizola Neto (PDT-RJ) para comandar o Ministério do Trabalho. Ele deve tomar posse na quinta-feira (3), dando fim a um impasse que já durava cinco meses. fonte: Folha

Apesar de contar com apoio das centrais sindicais, a indicação de Brizola Neto para o cargo ainda enfrentava resistências internas. Questionado sobre a escolha do colega, o líder do PDT na Câmara, Andre Figueiredo (CE), evitou comentar. "É uma escolha pessoal da presidente."  fonte: Folha

Apesar da resistência de parte da bancada do PDT, o deputado, de 33 anos, conquistou nos últimos meses o aval da Força Sindical e da CUT (Central Única dos Trabalhadores). fonte: Folha.

Brizola Neto apresenta curriculum compatível com o cargo que irá exercer à partir do dia 3 próximo. Vejam abaixo.
 
Brizola Neto assumirá o posto de ministro mais novo da Esplanada. Neto de Leonel Brizola, fundador do PDT e ex-governador do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul, o deputado exerce o segundo mandato na Câmara dos Deputados. fonte: Folha.

Dilma está cansada com os últimos acontecimentos sobre CPMI do Cachoeira, que diz respeito diretamente à sua campanha de 2010, relacionado à Construtora Delta. Vai mandar o seu secretário Gilberto de Carvalho para representá-la na comemoração do Dia do Trabalhador, contrariando expectativa dos trabalhadores.  
 
A presidente não deve participar das comemorações do Primeiro de Maio em São Paulo, onde as centrais sindicais realizam grandes eventos. Enviará Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) em seu lugar e fará pronunciamento em rede nacional de rádio e TV. fonte: Folha.

Distancia-se cada vez mais, a luta entre classes Capitalistas e Trabalhadores.  Hoje há interação da classe trabalhadora nas decisões sobre modernização do setor industrial. A classe trabalhadora, também, virou um importante consumidor dos próprios produtos das indústrias.  Muitas vezes, as instituições dos trabalhadores como a Força Sindical e Central Única dos Trabalhadores, são as que levantam bandeira contra desindutrialização do país.  Estão deixando os empresários no chinelo, em termo de reinvidicações pela classe patronal.  Os tempos mudaram.  

Parabéns, classe trabalhadora, pela comemoração do Dia do Trabalhador!  

Também, a classe trabalhadora nada lembra dos tempos do movimento sindical do presidente Lula, à época como dirigente sindical.  O Partido dos Trabalhadores (PT) liderado pelos últimos presidentes, não guarda nenhum traço das combativas classes que teoricamente a representa.  Hoje, a exploração do povo é feito pelos dignos representantes, que em nome dos trabalhadores estão no poder, usurpando-o, como nunca dantes. 

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. UFPR.
Twitter: @sakamori10

domingo, 29 de abril de 2012

BRASIL CONTINUARÁ COM AEROPORTOS DEFICIENTES

Os leitores vão estranhar sobre a afirmativa do título desta matéria, ou seja de que os aeroportos brasileiros continuarão deficientes, mesmo após as fetejadas privatizações dos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília.  Mas exatamente isto que vai acontecer, após a realizações da Copa 2014.

O governo Dilma, na pressa de resolver o problema dos aeroportos já congestionados, resolveu fazer leilão de privatização de serviços dos três principais aeroportos do Brasil, com o objetivo de resolver o gargalo de demanda para o ano de 2014.  Isto será feito pelo consórcios que venceram as licitações, conforme plano de obras e cronogramas estabelecidos no edital de licitações. Para Copa de 2014, tudo certo.

O que eu questiono é sobre o que ocorrerá com aumento de demanda pós 2014.  Já é sabido que com atuais pistas e terminais dos três aeroportos citados não atenderão as crescentes demandas. Não fez parte do escopo de licitações, as novas pistas e correspondentes terminais nos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e de Brasília. Com certeza absoluta, como 2 + 2 = 4, de que haverá necessidade de investimentos pesados em novas pistas e novos terminais para atender à nova demanda, pós Copa 2014. 


Esquece-se o governo, novamente, por falta de planejamento de longo prazo, dar solução para o problema que vai acontecer ainda nesta década.  Não é coisa para próxima década.  O governo, sempre curvou sua política da aviação civil à comodidade e as necessidades das companhias de aviação como a TAM e a GOL, que respondem com mais de 80% da demanda total de passageiros no país.  Há que estabelecer nova malha aeroviária, de tal forma que desconcentrem a função de "hub" para outros centros além de São Paulo, deslocando-a para os aeroportos Tom Jobim no Rio de Janeiro, Confins em Belo Horizonte e Afonso Pena em Curitiba.  


Para os leitores leigos, nem vamos entrar em detalhes técnicos que justifiquem as afirmativas acimas, mas fica registrado nesta matéria dois pontos principais.  O primeiro é de que há necessidade imediata de fazer planejamento de ampliação dos aeroportos de Cumbica, Viracopos e Brasília com novas pistas e novos terminais.  O segundo ponto é que a ANAC e os órgãos competentes do planejamento estratégico dos aeroportos e aerovias, tomem decisões isentas, acima dos interesses particulares de apenas 2 companhias aéreas, que dominam o setor de aviação civil.


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. UFPR.
Twitter: @sakamori10

BRASIL TEM RODOVIAS PRECÁRIAS!

Exceptuando o estado de São Paulo que possui 28.500 Km de rodovias pavimentadas, em bom estado de conservação, o restante do país, com raríssimas exceções, as condições das estradas pavimentadas num total aproximado de 200.000 Km, estão em péssimas condições de trafegabilidade. As estatísticas demonstram isto, sem mesmo entrar em análise mais detalhada sobre o tema. Morrem no Brasil, cerca de 40.000 pessoas por motivo de acidente de trânsito, sendo a sua maior parte em rodovias Brasil a fora. 

Segundo os estudos, Brasil possui uma malha rodoviária de cerca de 1.800.000 Km de estradas, das quais pouco mais de 10% pavimentadas.  Para um país que optou pelo transporte rodoviário em detrimento do transporte ferroviário, torna-se muito mais importante considerar as estatísticas aqui expostas.  O número de vítimas pelo acidente de trânsito tem um custo hospitalar incalculável, além da perda que devemos fazer, considerando o que cada uma das vítimas deixam de produzir ao país.

O estado de São Paulo, de sucessivos governos, desde os governo Carvalho Pinto para cá, vem realizando investimentos em rodovias, pesadamente.  Vejam o resultado destes anos de investimentos em rodovias.  28.500 Km de rodovias pavimentadas, sendo 11.000 Km em rodovias municipais.  As rodovias duplicadas mais conhecidas no estado de São Paulo são: Dutra (BR), Ayrton Senna, Castelo Branco, Anhanguera, Bandeirantes, Raposo Tavares, Fernão Dias, BR 116 sentido Paraná, Imigrantes, Anchieta, Washington Luíz, Dom Pedro I, Marechal Rondon, Carvalho Pinto, Rodoanel, entre outras.

E o que o PAC tem produzido Brasil a fora? Praticamente nada. Do meu conhecimento, porque moro aqui do Sul do Brasil. BR101, trecho Florianópolis - Torres (RS), inconcluso.  Obra prometido pelo Lula há 8 anos + 16 meses da Dilma.  BR 116, próximo da cidade de São Paulo, ainda, inconclusa. BR 277 trecho Palmeira - Foz do Iguaçú, pista simples, mesmo pedagiada. BR 116, pedagiada, em pista simples Curitiba - Porto Alegre. BR 280, pista simples, em má condição de trafegabilidade.  BR151 e BR153, em pista simples, em péssimas condições de trafegabilidade. E por aí, vai. Isto só nos estados da região Sul, que é considerada rica em comparação com o restante do país.

As condições expostas, ditas em poucas palavras, já é de entendimento da população, porque convive diuturnamente com as situações precárias das rodovias, mal conservadas, com as famosas nossas conhecidas "curvas da morte" em todo território nacional, com exceções já colocadas aqui. E para sintetizar as obras rodoviárias são importantes fontes de financiamento de campanhas eleitorais em todos os níveis de governo, sempre com dinheiro não contabilizado, conhecido como Caixa 2. Vide DNIT e DERs estaduais. 


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR.
Twitter: @sakamori10

sábado, 28 de abril de 2012

BRASIL NÃO TEM MALHA FERROVIÁRIA!

As nossas ferrovias estão quase todas sucateadas, por isso a afirmativa do título.  O Brasil possui cerca de 24 mil Km de ferrovia construída em sua maioria no final do século XIX e no início do século XX.  São ferrovias construídas pelos ingleses e é em bitola métrica, ou seja distância entre trilhos de 1,00 metro. Estima-se que mais de metade da malha esteja sucateada.  Após a privatização da Rede Ferroviária Federal, estas são operadas em sua maioria pela iniciativa privada, porém sem volume expressivo de intestimentos pelas concessionárias.  O restante 4 mil Km corresponde a ferrovia explorada pela Vale S.A. em Carajás e Ferrovia Norte Sul que atualmente liga Centro Oeste à São Luis, ainda inoperante.

O Brasil deu prioridade à construção de rodovias por ter valor de implantação de menor custo em detrimento da construção de malha ferroviária.  Ferrovia é um modal de transporte de menor custo operacional e de maior eficiência para cargas, sobretudo.  O Brasil continua não investindo em ferrovias, como todos os governos antes, durante e pós Lula. Os únicos investimentos previstos é Ferrovia Transnordestina que liga do nada para nada. É bom para empreito desta obra.  A ferrovia Norte Sul, iniciou-se no governo Sarney na década de 80 e a última notícia que se tem é que já está quase chegando próximo de Goiânia.  O governo não tem muita pressa de terminar a Norte Sul, ao que me parece, porque é fonte de ladroagem  da família Sarney.  É uma das capitanias hereditárias do Brasil. 

Antes mesmo de fazer o planejamento global de ferrovias, adaptadas às necessidades de escoamento de mercadorias internamente e aquelas destinadas às exportações, pretende o governo Dilma, colocar na prancheta um antigo estudo de viabilidade da ferrovia São Paulo - Rio Janeiro, agora rebatizada de "Trem-Bala Campinas-Rio", a um custo que nem Deus sabe.  Não faz parte da malha ferroviária que satisfaz à necessidade nacional, ou seja a de transporte de cargas em ferrovias. 

É urgente a necessidade de elaborar um Plano Nacional de Transporte Ferroviário, calcado à demande de transporte de cargas, hoje atendido em sofreguidão pelas rodovias que mal atende o transporte de passageiros coletivos ou particulares.  Nem céu nem a terra.  O Brasil precisa sair de uma ferrovia que anda a 30 Km/h, em malhas que não atende à necessidade atual, para uma velocidade média de 180 Km/h, que pudesse atender à necessidade de transporte de carga e de passageiro.  Isto é possível, com investimento, segundo especialistas, pelo metade do valor que se gastaria numa ferrovia de alta velocidade, isto é de 350 Km/h.  Seria um salto colossal para um país carente de recursos.  Só tem um defeito, o transporte ferroviário não aparece para o povão, tanto quanto o esgotamento sanitário não aparece.  O que não aprece posterga, eis a política que domina em governos de matizes diversos.


O que é necessário é uma decisão corajosa de universalizar a bitola larga no país, já definido pelo Plano Nacional de Viação como sendo 1,600 metro. A sugestão é que arranque tudo que está em bitola de 1,000 metro é implante bitola larga de 1,600 metro, readequando o traçado que atenda à curva de raio mínimo e à rampa máxima, para poder operar trem a uma velociade média de 180 Km/h. O Brasil precisa urgente de Plano Nacional de Transporte Ferroviário, com readequação da malha ferroviária à necessidade atual e futura, sobretudo para transporte de commodities, internamente e para exportação.  Isto terá que ser feito pelo governo federal, ao modelo da Empresa de Planejamento de Energia que faz muito bem o planejamento da área de energia.  


Chamo a importância da definição da bitola larga de 1,600 metro como padrão brasileiro, para que não tenhamos que engolir a bitola internacional dos americanos e do restante dos países do Mercosul que adotam bitola de 1,435 metro.  Se bobear, o Parlamento do Mercosul, adotará padrão internacional e lá vai o Brasil erradicar as bitolas de 1,000 metro e 1,600 metro! Tudo é possível, no Brasil, que cede tudo aos vizinhos países.

Os sucessivos governos antes, durante e pós Lula, mais falam do que fazem.  Ninguém define nada! Ficam numa eterna discussão de emendas parlamentares de uma pinguelinha alí uma rodovia de acesso acolá.  E o tempo vai passando.  Melhor do que ficar culpando os europeus de canibais e fazer o nosso dever de casa. Ferrovias já! Sem trem-bala! 

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof da UFPR. Twitter: @sakamori10  

BRASIL NÃO TEM TRASNPORTE FLUVIAL

Brasil é abundante em rios navegáveis, porém não há modal transporte fluvial.  Semana passada O Valor Econômico fez o possível para tentar mostrar a viabilidade deste meio de transporte.  É uma pena, porque, é uma forma de transporte a mais econômica dentre outros. Isto pesa diretamente no item custo Brasil. 

Os EEUU tem o privilégio de ter o seu rio Mississipi que corta o país continental de Norte ao Sul, passando pela região produtiva de commodities, basicamente complexo milho-soja e desembocando no Golfo do México. Os EEUU produzem só de milho, quase o dobro do complexo milho-soja do Brasil, isto é 330 milhões de toneladas.  Grande parte deste volume, circula dentro e para fora dos EEUU pelo modal transporte fluvial.

O Brasil perdeu oportunidade de aproveitar o rio Paraná e o rio São Francisco para transporte fluvial, com finalidade de exportação.  Ficou inviável implantação do modal fluvial no rio Paraná, por conta da construção da Usina de Itaipu, sem eclusas, além de sucessivas barragens binacionais Argentina-Paraguai que não previu construção de eclusas.  O rio São Francisco ficou inviável para navegação de carga, devido ao assoreamento do seu leito. A usina hidroelétrica de Paulo Afonso, nem seria tanto o obstáculo, porque poderia estabelecer complexo industrial de processamento na região de Petrolina. Restou então a navegabilidade do rio Tocantins, até ao norte do estado de mesmo nome.  Parte do problema resolvido com a construção de eclusa na usina hidroelétrica de Tucuruí, já em funcionamento.  

Sobrou o rio Amazonas.  Uma rara exceção é o aproveitamento do rios Madeira-Amazonas, para escoamento do complexo milho-soja da Região de Rondônia e noroeste do Mato Grosso.  O aproveitamento do rios Xingu-Amazonas para escoamento do complexo milho-soja do norte do Mato Grosso fica definitivamente sepultado com a construção da usina de Belo Monte, sem previsão de eclusas.  O rio Amazonas a maior do mundo, só serve para dar escoamento de produtos eletro-eletrônico montados no meio da selva, literalmente.

Para complicar ainda mais a situação para um país sem Plano Nacional de Desenvolvimento Econômico Social duramente defendido por este bloguista, há conflite de interesse sobre a paternidade das eclusas. Pasmem leitores!  A Eletrobrás diz que eclusa não é com ela e por outro lado ministério de Infraestrutura diz que não tem verba para construção de eclusa.  Uai, a eclusa não faz parte da mesma barragem, que é brasileira.  Por que esta briga de empurra-empurra entre os órgãos do mesmo governo federal? 

Brasil não há e não haverá transporte fluvial, em volume considerável, por total falta de planejamento dos governos antes, durante e pós Lula.  Desacostumamos com o planejamento em logística, porque acostumamos com o transporte via lombo de jegues. Ou simplesmente porque os nossos planejadores são meros asnos que preenchem os gabinetes palacianos.

Ossami Sakamori,67, engenheiro civil, foi prof da UFPR, nem jegue nem asno. Twitter: @sakamori10

sexta-feira, 27 de abril de 2012

BRASIL PAÍS É RACISTA!

O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu ontem, 26 de abril de 2012, por unanimidade que o sistema de cotas raciais em universidades é constitucional.

Submetido por algum motivo, decisão sobre cotas de pobreza extrema, ou seja cotas para Bolsa Miséria, certamente vai ter decisão unânime à favor dos beneficiários da bolsa. 

Levado ao extremo a repercussão do problema, se algum descendente de asiático entrar com ação em defesa de cotas raciais para os amarelos, certamente o STF não poderá negar o pleito pela isonomia de direito.  Assim como também poderá pleitear o mesmo direito, os descendentes de índios. E agora?

Enfim, o assunto foi debatido e decidido.  O que é decidido pelo STF se cumpre.  Porém, como na Alemanha nazista que discriminava os arianos dos não arianos, o Brasil do socialismo retrógrada, prega a divisão do país em brancos e negros. 

O que será da minha neta que é descendente de amarelo que é meu caso, e pelo lado do pai dela, de ascendência  o caboclo brasileiro, portanto deve ter em algum momento dos 500 anos da história, ter havido algum ascendente negro. 

A decisão soa como se apartheid  fosse implantado no Brasil. Apartheid foi um regime criado no período da Guerra Fria na África do Sul onde a sua principal característica era a segregação racial contra os negros, isto é, haviam métodos de que os brancos não poderiam viver com os negros e vice e versa. Com ascensão do Nelson Mandela, foi extinta o apartheid naquele país.  Quem ler a biografia e pensamento do Nelson Mandela vai entender bem o problema como deve ser atacado o racismo.  

Segundo história que conta sobre Nelson Mandela, de quando ele se ascendeu ao cargo de presidência da República, que serve bem de exemplo para o caso. Tão logo ele ascendeu ao cargo, um funcionário subalterno da segurança pessoal dele, negro como ele presidente, reinvidicou a si a chefia do Serviço de Segurança Pessoal.  Prontamente rejeitado pelo Nelson Mandela com o argumento de que o que iria prevalecer no governo dele era meritocracia e não a cor.  Belo exemplo para os nossos governantes, dos três poderes.

O problema posto não é a cor nem a classe econômica a que pertence cada cidadão.  O que falta é a igualdade de condições quando nasce e quando se educa no ensino fundamental.  É visível a diferença de condições de crianças que nascem no sistema previdenciário SUS a do sistema complementar de saúde.  É tão visível tanto quanto, as crianças que estudam no ensino fundamental público e no ensino fundamental privado.  Dêem lhes, às crianças brasileiras que nascem, independente da cor e da condição social, o mesmo tratamento, até pelo menos a conclusão do ensino fundamental e verão que a discussão das cotas raciais cairão no vazio.  

O Brasil do socialismo retrógrada, que nem existe mais no mundo contemporâneo, vai em contramão dos países do primeiro mundo, distanciando-se cada vez mais deles. 

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR, cidadão brasileiro com muito orgulho. Twitter: @sakamori10 

quinta-feira, 26 de abril de 2012

DILMA E LULA, ACABOU LUA DE MEL

 Não estou aqui para fazer gossips social, apenas transmitindo aos meus leitores, a minhas impressões sobre o que se passa nos bastidores da política nacional.  É notório que a Dilma foi o braço direito nas realizações do governo Lula, sobretudo com as obras por ela denominada de PAC. O presidente Lula, escolheu na figura da Dilma, um quadro técnico, fora do quadro político, justamente para que de certa forma pudesse exercer influência dentro do governo, sem dele participar diretamente.  


A relação entre ambos já vinha sofrendo desgastes com as nomeações de ministros pela presidente Dilma, que nem sempre foram de agrado do presidente Lula.  A gota d'água foi o vazamento do inquérito da Polícia Federal sobre ligação do Cachoeira com o governador Marconi Perillo de Goiás, desafeto do Lula, por conta do Mensalão.  O vazamento, segundo foi noticiado depois, teve a influência direta do Lula.  Isto foi feito, na "calada da noite" ou seja na ausência da presidente Dilma.  Isto irritou profundamente, presumo, a presidente Dilma, porque ela sabe que se aprofundada investigação, vai ser "tiro no pé" dela própria.  Vejam o que diz a imprensa.

Lula e Dilma tiveram posicionamentos diferentes em relação à CPI do Cachoeira. Enquanto ele inicialmente queria que a comissão fizesse uma investigação ampla, ela, preocupada com eventuais consequências para sua gestão, tenta manter a CPI sob controle. Fonte: Folha.


Outra discordância foi sobre a indicação do relator da comissão. Lula apostava no deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP). Dilma conseguiu emplacar Odair Cunha (PT-MG). Fonte: Folha.

E finalmente, a imprensa deu destaque no dia de ontem.
 
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sinalizou nesta quarta-feira que sua relação com a presidente Dilma Rousseff continua harmoniosa.  Fonte: Folha.

Tem um enunciado no mundo gossips infalível que é quando o casal tem que aparecer ao público dizer que a relação está indo à mil maravilhas é porque está acontecendo justamente o contrário.  No mundo gossips quando isto acontece é porque o divórcio está próximo de acontecer.

Este bloguista, não é colunista social e nem está interessado na relação pessoal de ambos.  O fato é que há uma guerra surda entre os amigos do Lula e os amigos da Dilma.  Isto é ingrediente explosivo, para qualquer relação. Um vai começar entregar o podre do outro. Está aberta a temporada de caça!


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professor da UFPR. Twitter: @sakamori10


quarta-feira, 25 de abril de 2012

CPMI CACHOEIRA VAI VIRAR PIZZA!

Vamos relembrar como tudo isto começou.  O ministro da justiça do governo Dilma, José Eduardo Cardozo, veio ao público anunciar que vai aprofundar nas investigações da Polícia Federal, subordinada à sua pasta, sobre suposto esquema de corrupção envolvendo senador Demóstenes Torres (DEM-GO) e governador de Goiás Marconi Perillo (PSDB-GO).  Segundo imprensa noticiou, o vazamento das informações sobre o inquérito tem dedo do presidente Lula, em razão de que ele Lula teria mágoa do governador Perillo, sobre o escândalo do Mensalão ocorrido na sua gestão.


A Política Federal, no Brasil, felizmente, é uma instituição exemplar, razão pela qual, fora do controle do ministro da justiça, houve vazamento de informação do restante do inquérito, ou seja envolvimento do governador do Distrito Federal Agnelo Queiroz (PT-DF) e do mega empreiteira Delta Construções.  

A esta altura dos acontecimentos, o fato saiu fora do controle do próprio Lula e do Palácio do Planalto. O Planalto não teve como recuar na instalação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito.  Por outro lado, pela análise deste bloguista, ainda assim, interessa ao presidente Lula a CPMI para queimar o governador Perillo, mesmo que tenha que cortar na própria carne, descartar o Agnelo Queiroz, que é membro do partido a que pertence os presidentes Lula e Dilma. 

No entanto, ao presidente Lula e a presidente Dilma, não tem interesse que as investigações cheguem à empresa que supostamente foi o corruptora do Demóstenes, Perillo e Agnelo.  Tanto Lula como a Dilma, sabem que as campanhas presidenciais de 2006 e de 2010, foram financiadas por dinheiro sujo da Delta, em forma de "dinheiro não contabilizado", recurso comumente utilizado nas campanhas eleitorais no Brasil, tanto faz, situação ou oposição. Vejam as notícias que foram publicadas no jornal impresso mais lido no país, ou seja Folha de São Paulo, para entender o que foi dito por mim, acima.


O Congresso Nacional anunciou nesta terça-feira os nomes dos parlamentares que farão parte da CPI mista do caso Cachoeira. São 16 deputados e 16 senadores que vão investigar as relações do empresário de jogos ilegais Carlinhos Cachoeira com políticos e agentes privados. Fonte: Folha.

O principal cargo, a relatoria, foi entregue ao vice-líder do governo na Câmara, Odair Cunha (PT-MG), homem de confiança do Planalto. Ele terá nas mãos o ritmo das investigações e será o responsável pelo relatório final das apurações. Fonte: Folha.

A presidência ficou com o PMDB, que indicou o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), alinhado com a cúpula do partido. Os peemedebistas não indicaram quatro suplentes. Fonte: Folha.

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), será investigado pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, por supostas relações ilegais com o grupo de Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.  Fonte: Folha.

"Todos nós aqui temos relações com o governo Dilma. É importante termos clareza que estamos investigando Carlinhos e suas relação. Não se trata de uma investigação que necessariamente vá para cima do Planalto ou de qualquer membro do governo. Queremos investigar o fato determinado que originou a CPI", disse. Fonte: Folha.

Diante dos fatos sobejamente noticiados pela imprensa,  podemos concluir, sem muita possibilidade de erro, que a CPMI do Cachoeira vai terminar em enorme "pizza", tal qual o processo Mensalão em análise para julgamento no Supremo Tribunal Federal.  Esperemos para ver!

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professor da Universidade Federal do Paraná, cidadão brasileiro.
Twitter: @Sakamori10 

terça-feira, 24 de abril de 2012

DILMA VAI MEXER NA POUPANÇA!

Acalmem-se.  A presidente Dilma não vai fazer como Color fez, congelar a Caderneta de Poupança.  Que vai mexer, isto vai.  Vai reduzir os juros reais de 6,17% ao ano, para patamar sem limite, em tese.  Necessidade de compatibilizar o rendimento do título do Tesouro.  Pretende o governo Dilma baixar SELIC em patamares menores do que o de hoje.  Já comentei esta necessidade há cerca de 2 meses, por este bloguista.


Hoje a taxa SELIC está pagando 9% ao ano, menos Imposto de Renda sobre ganho de capital.  Isto dá um rendimento líquido de 7,65% ao ano.  Para SELIC empatar com o rendimento da Caderneta, basta SELIC baixar para 7,25% ao ano, fazendo conta inversa.  Se o governo pretende baixar a inflação para 4,5% ao ano, como previsto no orçamento de 2012, há que baixar SELIC para o patamar próximo da inflação, ou seja 4,5% ao ano.  Esta taxa para SELIC que este bloguista vem defendendo há tempo.

O que fazer para resolver o nó da questão?  A Caderneta de Poupança é importante fonte de financiamento para diversos programas do governo, tais como o programa Minha Casa Minha Vida.  Se o governo pagar SELIC menor, em termos líquidos que a Caderneta, não vai conseguir captar recursos para refinanciar sua dívida interna, hoje em R$1,85 trilhões líquidos.  Se o governo pagar Caderneta menor que SELIC, não vai conseguir viabilizar os diversos programas.  Sem mudança na legislação, confusão está armada! Estamos no mato sem cachorro!


No meu entender. O governo deveria, primeiro, extinguir Imposto de Renda sobre rendimento do SELIC, uma vez que a captação é para o próprio Tesouro.  Pagar imposto sobre aquilo que só o governo capta?  Não tem cabimento!  Removido o entrave do Imposto de Renda, a Caderneta de Poupança deveria pagar o mesmo rendimento do título do governo captado à taxa SELIC.  

Estão falando em aplicar redutor para Caderneta de Poupança para compensar o Imposto de Renda que incide sobre aplicação em título do Tesouro.  Bem, digamos que por teimosia, o governo não tire o Imposto de Renda sobre SELIC.  Neste caso, para manter equidade o rendimento da Caderneta deveria ser de 85% da taxa SELIC, em tese.

A coisa não é tão simples como parece. Tem muitos encargos públicos ou privados que estão atualmente atrelados à Caderneta de Poupança ou ao SELIC.            Os depósitos judiciais por exemplo está atrelado à taxa de rendimento da Caderneta da Poupança.  A correção dos impostos atrasados para com governo federal está atrelada à taxa SELIC.  O rendimento do FGTS e do FAT está balizada ao rendimento da Caderneta da Poupança.           A discussão à primeira vista, seria simples, mas não é.  Esperamos que o Congresso normatize os demais índices de correções, quando este fizer os do SELIC e da Caderneta de Poupança.

Para o poupador de Caderneta de Poupança, fica a alerta de que o governo vai mexer no rendimento da Caderneta. Creio que vai tender para equalizar os rendimentos de ambos. Só a tropa de choque da Dilma no Congresso poderá nos dizer.  Dois fatos, porém, já são esperados.    Não vai haver congelamento dos depósitos como ocorreu com o Color.  O rendimento da Caderneta tende a baixar, para patamares próximo de 4,5%, que é a taxa inflação esperada pela Dilma e sua equipe para o ano de 2012.


A medida proposta pela Dilma é necessária.  Mais cômodo para este bloguista, meter o pau na medida proposta, mas não posso fazê-lo.  Venho defendendo esta medida de há muito tempo.  Vocês verão que tudo é ajuste para colocar o Brasil no mundo financeiro globalizado.  É como fazer dever de casa.  Assim, não precisaria mais, Dilma eleger os inimigos externos para justificar o fracasso da política econômica.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professor da UFPR, aplicador em renda variável. Twitter: @sakamori10

DILMA, AGORA, BOLSA ESTIAGEM ?

Desde os meus tempos de calça curta, nos anos 60, ouço sobre o flagelo da seca no nordeste brasileiro.  Entra governo sai governo, sempre a mesma história. Para ser honesto, esta história vem se arrastando há mais de 50 anos!  O assunto não é privativo do governo Dilma. Isto se repete como dantes, a mesma ladainha de "socorro" à seca.  Espera, todos os anos, a vinda da seca para oferecer "esmola" para o tão sofrido povo do semi-árido nordestino.  

O governo pretende minimizar efeitos da estiagem no Nordeste por meio da concessão de crédito extraordinário para medidas como o seguro a pequenos produtores, a expansão da rede de abastecimento de água, a antecipação dos recursos do programa Água para Todos e a recuperação de poços artesianos. Entre liberação de créditos e linhas especiais, os investimentos somam cerca de R$ 2,7 bilhões, segundo anúncio feito nesta segunda-feira pela presidente Dilma Rousseff (PT). Fonte: Terra.

A coisa, já funciona no automático.  Espera-se o povo gritar de fome e de sede para oferecer "esmola".  Na presença da Dilma, então, sem dúvida com anuência dela, disse o ministro pernambucano Bezerra, que ainda não foi fritado.

"Já estamos chamando esse programa de Bolsa Estiagem", disse o ministro de Integração Nacional, Fernando Bezerra, que acompanhou a presidente no encontro com os governadores. Para receber o Bolsa Estiagem, o agricultor terá que fazer parte do sistema de Cadastro Único. Com esse programa, o governo pretende pagar até R$ 400, em cinco vezes de R$ 80. Fonte: Terra

Para comprovar que é tudo "malfeito" em vez de "bemfeito", a presidente vai liberar verba para recuperação de 5.000 poços artesianos já perfurados, porém, com equipamentos inadequados no mínimo. Como diz na gíria, um remendo atrás do outro.  Em administração pública, isto se denomina mazelas, ou como queira presidente Dilma, denominar obras dos "malfeitores".  Uai, não tem como escapar, o "malfeitor" no caso é o seu "bemfeitor" Lula.

A presidente também deverá enviar ao Congresso outra medida provisória para conceder cerca de R$ 60 milhões para a implantação e a recuperação de poços artesianos. 
O governo identificou a existência de quase 5 mil poços já perfurados e que podem ser equipados para ampliar a oferta de água até novembro. O governo estima que, desses poços, 2,4 mil sejam economicamente viáveis para receberem equipamentos nos próximos seis meses. Fonte: Terra.

Acho que estou ficando louco.  De vez em quando, fico ouvindo histórias que já ouví há mais de 50 anos! Exatamente a mesma história!  Só tem mudado o nome dos que exploram, mas o povo explorado é o mesmo nordestino. Povo nordestinos, em total abandono, famintos, analfabetos, vivendo de migalhas que são oferecidos pelos governantes de plantão. O de hoje, atende pelo nome de Dilma Rousseff, a presidenta (sic).

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professor da UFPR, cidadão fora do tempo.  Twitter: @sakamori10 

domingo, 22 de abril de 2012

BRASIL EM SINAL DE ALERTA MÁXIMA!

Hoje, volto ao tema, alertando para a invasão de produtos chineses no Brasil. O assunto é preocupante, mas que não está merecendo devida atenção do governo Dilma.  
As baterias da Dilma, estão concentradas nos países do primeiro mundo como EEUU e países europeus.  No meu entender em alvos errados.  As atenções deveriam estar concentradas na China.  China é um país emergente como o Brasil, mas a sua política de desenvolvimento é totalmente diversa daquela que o nosso país pensa que adota.  

Foi-se o tempo que os chineses vendiam produtos R$1,99 no Brasil.  Com abertura de mercado para investimentos estrangeiros naquele país, a China modernizou-se nestes últimos 20 anos.  Investiu pesadamente na educação e na inovação tecnológica.  Investe em qualificação da mão de obra.  Diz-se que na China tem mais alunos estudando inglês do que no próprio EEUU. Investe muitos US$ bilhões em infraestrutura do país, notadamente no setor de logística, isto é, em transporte ferroviário e portos.  Somado a isto tudo, o governo chinês controla o câmbio.  Com sua moeda extremamente desvalorizada, os seus produtos conseguem competir no exterior com maior facilidade.  Importam-se produtos primários e vendem produtos acabados, com agregação de valores da produção local, a deles.  

E o Brasil, o que tem feito?  Nos sucessivos governos, antes, durante e pós Lula, o país tem adotado adotado política de desenvolvimento exatamente ao inverso da política de desenvolvimento da China.  Não investimos na educação. Não investimos na inovação tecnológica.  Não investimos na qualificação de mão de obra.  Não investimos quase nada em ferrovia, em aeroportos e portos.  As nossas rodovias estão na hora da morte, literalmente.  Adicionado a tudo isto, o Brasil tem carga tributária uma das mais altas do mundo.  E para completar, temos a nossa moeda artificialmente valorizada.  

Bem, a China cresce à razão de 9% ao ano, nos últimos 20 anos, com a política de desenvolvimento extamente ao inverso do Brasil, como podem ver acima.  E o Brasil está patinando no patamar de crescimento em torno de 3% ao ano.  Bem, o Brasil, em são consciência, poderemos dizer que está preparado para enfrentar os chineses e seus produtos?  Não, não estamos.  O Brasil da Dilma, tem DólarBarato, CréditoFácil e agora também CréditoBarato. São componentes explosivos para incentivar a entrada de produtos chineses no país.  Em consequência tem provocado a maior desindustrialização do Brasil, dos últimos tempos.

Brasil em sinal de alerta! Foi o tema de matéria anterior, agora mais do que nunca se torna realidade.  Os ministros Mantega, top top Garcia e presidente do BC, seguem a cartilha que serviu em outros tempos, mas que hoje está ultrapassada.  Fazem algumas maquiagens para tentar manter o Brasil no mundo da fantasia.  Uma hora casa cai. Quando a casa cai, não dá aviso prévio, ela vem abaixo repentinamente e faz vítimas.  Grécia de ontem, não foi diferente.  Novamente, conclamo: Brasil em sinal de alerta máxima ! 

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professor da UFPR, atua também, no ramo de investimentos.
Atende pelo twitter : @sakamori10 

sábado, 21 de abril de 2012

DILMA, O QUE FAZ COM O DÓLAR?

A diretora gerente do FMI Cristine Lagarde disse que os países emergentes deveriam valorizar as suas moedas, deixando flutuar a moeda local em relação ao dólar e euro.  Foi uma crítica indireta para a China que controla o câmbio, com intervenções previamente anunciadas. Daí que vai o ministro Mantega responder à fala da diretora gerente, num diálogo surdo, que pouco tem com o Brasil.

É sabido que o governo chinês controla o câmbio, com mecanismos que não vem o caso debater aqui. Para chineses, a política vem dando certo.  Fazem isto há mais de 20 anos, num regime que é comunista.  Por outro lado, foi a maneira como China encontrou para levar o desenvolvimento para dentro da China. Isto é, à custa dos países desenvolvidos.  E vem dando certo.  China cresce à razão de mais de 9% aa há décadas e se tornará o país de maior PIB do mundo, até 2020. A consequência do controle cambial é que a China detém hoje reserva em dólares que ultrapassa uma soma fantástica de US$3 trilhões.  Na semana que passou, o BC chinês anunciou que vai deixar flutuar a sua moeda Ren Min Bi, conhecido como yuan, no máximo em 1% diário, atendendo pressão dos EEUU e Europa.

O Brasil, no Plano Real, no primeiro mandato do FHC, manteve o câmbio, de certa forma controlada.  BC mantinha a famosa Banda Cambial, onde apenas num determinado intervalo de flutuação, deixava liberado.  Mas, acima do limite superior ou abaixo do limite inferior BC intervinha, comprando ou vendendo o dólar.  O regime de Banda Cambial, foi abandonado no início do segundo mandato do FHC. Deixou flutuar ao sabor do mercado e o dólar no mercado paralelo chegou a bater próximo de R$4,00 por unidade de dólar. Foi necessário que FHC contratasse o Armínio Fraga, o ex executivo do então Mega investidor George Soros, para presidência do Banco Central do Brasil. O Brasil quase foi à pique na saída do câmbio controlado.

Desde então, ou seja desde segundo mandato do FHC, o Brasil mantém câmbio flutuante.  O tão elogiado Meirelles, foi é que, apesar do governo supostamente socialista de Lula, manteve a política cambial do FHC.  Numa costura que aconteceu em Washington entre o governo dos EEUU 
e do Brasil, antes mesmo do dia das eleições no Brasil, que levou o Lula para o poder, numa famosa carta de intenção assinada pelo então candidato Lula.  Mudou o governo de Lula para Dilma, mas manteve o Tombini no BC, que nada mais é do que burocrata que segue rigorosamente a linha mestra dos antecessores Armínio Fraga e Meirelles ou seja de câmbio flutuante fictício. Diga-se de passagem, contrario à política cambial do Hu Jintao que é câmbio controlado.


O governo Lula, manteve intervenções brancas no mercado de câmbio, elevando a Reserva Cambial, associado aos juros SELIC altos. Num primeiro momento, foi até necessário para aumentar a credibilidade do país no mercado financeiro global.  Ainda assim, a nota do Brasil no ranking do Standard & Poor's não passa do pífio BBB+ , onde a nota máxima é AAA+. Mas, como tudo em excesso, faz mal, o câmbio tornou-se calcanhar de aquiles para a política econômica da presidente Dilma.  O real demasiadamente apreciado está levando a uma nefasta desindustrialização do parque industrial brasileiro com competição de produtos chineses. Estamos, literalmente, criando emprego para chineses, na China. 


Este bloguista já chama a atenção da presidente Dilma, em sucessivas e até cansativas matérias, batendo no mesmo teclado, de colocar o real no seu devido lugar ou o melhor o dólar no seu devido lugar.  Chega a ser maçante e muitas vezes impertinentes minhas intervenções, mas não é.  Veja o que está acontecendo com a taxa SELIC, bem ou mal está lentamente caminhando para o rumo apontado por este bloguista.  Estão falando, até, em ter que mexer na Caderneta de Poupança, recomendação feita por este bloguista há 2 meses.  Com o câmbio, também, eu já disse em matéria anterior, explicitamente, que o dólar deveria estar no patamar de R$2,40, com devida argumentação contida na tal matéria.

O BC tem intervido sim, no mercado de câmbio, informalmente, não deixando o mercado flutuar tão livremente.  O BC intervém comprando ou vendendo o dólar, conforme a "banda cambial" informal.  Lança-se mão, até de "derivativo cambial" denominado de Swap Cambial Reverso, para sinalizar ao mercado a "banda cambial" informal.  Mecanismo que foi utilizado amplamente pelo Meirelles para valorizar o real. Até que o mercado já se acostumou com a "banda cambial" informal do BC.  Certo que o mecanismo funcionou para "segurar" a inflação, no período Lula.  Mas, ao manter o mesmo mecanismo no governo Dilma é tiro no pé.  Está havendo desindustrialização do país em rítimo alucinante.  Porém, DólarBarato é como ópio para o povo.  O DólarBarato produz sensação de euforia, como "Red Bull" produz ao usuário.  O povo viciou ao estimulante.  
E o governo Dilma tem medo de mostrar ao povo a realidade, porque isto causa a perda de popularidade.  
Já imaginou Tombini sinalizar que a "banda cambial" informal será no patamar de R$2,40?  O que dirão o povo que estão acostumado com gastança programada nos EEUU e Europa?  O que dirá então, o povo, se disser que o Brasil não é mais 6ª economia do mundo, mas sim a 12ª ?  


O Brasil não pode pagar o preço tão alto, somente para manter a popularidade de um ou uma presidente da República, vendendo o país para os chineses, líder do bloco de sopinha de letras BRICS.  O país precisa de alguém que tenha culhões, literalmente. 

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professor da UFPR. Atende pelo twitter: @sakamori10

TIRADENTES È O POVO BRASILEIRO!

Muito interessante nós relembrarmos a História do Brasil do ensino primário, hoje ensino fundamental.  Passado 220 anos do episódio Tiradentes, a condição do país em nada mudou. A seguir vou transcrever alguns trechos do UOL Notícias e em seguida meus comentários.
 
O dia 21 de abril é feriado nacional. Trata-se de uma homenagem que o Brasil presta ao sacrifício de Joaquim José da Silva Xavier, que foi enforcado e esquartejado, a 21 de abril de 1792, devido a seu envolvimento com a Inconfidência Mineira - um dos primeiros movimentos organizados pelos habitantes do território brasileiro, no sentido de conseguir a independência do país em relação a Portugal. Fonte: UOL Notícias.

O dia 21 de abril é feriado nacional. Trata-se de um dia que protestamos contra os governos corruptos.  É dia de luto, como foi em 1792. Saímos do jugo dos portugueses, mas caímos na armadilha de corruptos que governam o país há gerações. Saka

Portugal explorava o ouro brasileiro, mas nem todas as pessoas ligadas ao garimpo pagavam os impostos que a metrópole cobrava. Também havia muito contrabando das riquezas minerais. Além disso, essas riquezas não eram infinitas e começaram a se tornar escassas. O governo português, porém, acreditava que a diminuição no volume de seus lucros com a mineração se devia ao contrabando e à sonegação dos brasileiros. Por isso, começou a aumentar os impostos e tomar medidas repressivas contra os naturais da terra. Fonte: UOL Notícias.

Como dantes, alguns privilegiados exploram as riquezas naturais do país, mas nem todas pessoas ligadas ao sistema produtivo conseguem pagar os impostos cobrados pelos governos.  Os pequenos e médios sucumbem no meio do caminho. Também, como à época, há muita remessa de dólares aos paraísos fiscais.  Além disso, as riquezas como minério de ferro e petróleo, são exploradas intensivamente, esquecendo-se de que elas são finitas. Para sustentar as máquinas dos governos, continuam aumentando os impostos do setor produtivo, esquecendo-se de cortar os gastos públicos. Saka

Pobre, somente o Tiradentes, que era um simples alferes (cargo militar semelhante ao de tenente), e que tinha esse apelido por exercer também o ofício de dentista. Entretanto, era ele quem saía às ruas, procurando conquistar a adesão do povo ao movimento. Resultado, durante o julgamento, todos os que tinham posses conseguiram escapar da pena máxima, trocando-a pela prisão ou pelo exílio. Fonte: UOL Notícias.

Pobre, somente o povo, que é simples cidadão brasileiro, sem cargo e sem jatinho, pagam o pato.  O Tiradentes de hoje, nem tem dentes para extrair.  Entretanto, o Tiradentes que é o povo, acorda às 5 horas da matina, pega ônibus pinguela, rala dia inteiro e chega 20 horas em casa, para se preparar à mesma labuta do dia seguinte. Resultado, todo esse sacrifício para sustentar quadrilhas sanguessugas que infestam diversos níveis da administração pública. Saka

O povo, coitado do povo brasileiro!  Dá para comemorar o dia 21 de abril, com mensalão e cachoeira nas costas?  Como dantes, apesar de tudo, o povo continua a aplaudir os seus monarcas Dom Lula VI e Dona Dilma Domitila.  Saka


Oi, Joaquim José, você está fazendo falta por aqui!

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professor da UFPR. Apelido: Saka.  Twitter: @sakamori10

sexta-feira, 20 de abril de 2012

PARA DILMA, ABUSO SEXUAL DO IRANIANO PODE!

Infelizmente, o governo Dilma não dá importância aos valores morais da sociedade.  Desde o período da campanha eleitoral de 2010, o comportamento da presidente da República tem sido o de abandono aos valores cristãos. A condução do fato ocorrido no último fim de semana em clube de Brasília, do abuso sexual para com quatro meninas entre 9 e 15 anos, pelo diplomata iraniano, vem a demonstrar claramente a afirmativa anterior. Vejam abaixo, trechos extraídos do jornal Folha.com de 19/4.  E continuo o meu comentário após as matérias.

O ministro Antonio Patriota (Relações Exteriores) afirmou nesta quinta-feira (19) que os relatos de que um diplomata iraniano abusou de menores num clube em Brasília são "muito preocupantes" e disse que a pasta vai pedir esclarecimentos à representação sobre o incidente. 

O diplomata do Irã é suspeito de ter abusado de quatro meninas, entre 9 e 15 anos, no último fim de semana. Segundo relato de testemunhas, ele tocava as partes íntimas das garotas enquanto mergulhava na piscina do clube. Com imunidade diplomática, ele foi liberado após comprovação de que pertence à embaixada iraniana.  

Em nota divulgada na noite de ontem (18), a embaixada do Irã defendeu o diplomata, e alegou que houve "incompreensão" sobre o episódio diante de "virtudes e valores relativos", específicos de cada sociedade. 
"A acusação levantada contra o diplomata iraniano é exclusivamente um mau entendimento decorrente das diferenças nos comportamentos culturais", afirma trecho do texto. 

Segundo Patriota, o Itamaraty deve enviar ainda hoje à representação uma nota cobrando esclarecimentos sobre o episódio. "A partir da reação da embaixada iraniana examinaremos que decisão tomar." 

Enquanto diplomacia do top top Garcia titubéia, o diplomata iraniano que pode ser um simples 2º secretário da embaixada, já se mandou do Brasil.  Este cara jamais será julgado, nem aqui, nem lá, enquanto o governo iraniano não abrir mão da imunidade diplomática dada ao funcionário.  E a nota da embaixada iraniana já diz claramente que não o fará, uma vez que o país do Ahmadinejad considera abuso sexual como comportamentos culturais aceitáveis, segundo dá a entender pela nota.

Vocês devem me perguntar, o que deviam ter feito então, se o cara tem imunidade diplomática?  Se a presidente Dilma tivesse coragem, deixava o iraniano trancafiado no Papuda até que o governo do Ahmadinejad abrisse mão da imunidade do criminoso.  Claro, isto causaria um mal estar com o Ahmadinejad porque se criaria um "incidente diplomático".  Isto talvez, não interessaria à Dilma e nem 
ao top top Garcia, que adotam política de alinhamento automático ao Irã.  Uai, Obama em circunstância diversa, porém, em crime semelhante, o de abuso sexual a uma americana adulta, não ficou trancafiado literalmente
um cidadão francês, diretor do FMI? 

Ok. Talvez tenhamos mesmo o que eles iranianos disseram, comportamentos culturais (sic) diferente do resto do mundo. Aqui se permite "mensalão", "cachoeira", relação "incestuosa" do agente público com a iniciativa privada. 
Até roubar podem, desde que sejam "bemfeitos", "malfeitos" não podem! Até kit gay pode. 

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professor da UFPR, cidadão brasileiro.  Twitter: @sakamori10 

quinta-feira, 19 de abril de 2012

CPMI DO CACHOEIRA É BARALHO MARCADO

A esta hora, 11h 30min, a CPMI do Cachoeira deve estar instalado pelo Congresso Nacional pela vice-presidente, em função do impedimento do senador Sarney que está hospitalizado. 


Segundo notícias da imprensa, foi colhido mais de 360 assinaturas dos parlamentares do total de 594 congressistas. Todos querem sair bem na fotografia. Incrível, mesmo! A esta hora todos são santos. Passa impressão perante o eleitorado de que quem assinou o pedido do CPMI é inocente.  São santos, mesmos!  


O baralho já está marcado.  Os membros da Comissão, que em sua maioria são da base do governo, vão cair de pau mesmo no Demóstenes Torres (DEM), Marconi Perillo (PSDB) e de quebra no Agnelo Queiroz (PT). Os 3 vão sofrer massacres pelos 593 parlamentares santos.  
A estratégia traçada pelo Lula e Dilma vai ser na mesma linha. Queima Agnelo do partido do governo, para mostrar à população que está cortando a própria carne.  Bem os 3 nem precisaria da CPMI.  A própria Polícia Federal se encarregaria de levar aos Tribunais. Quanto ao Cachoeira, nem precisa comentar, já está na cadeia do Papuda em Brasília. Aliás o Cachoeira está sendo defendido pelo Márcio Bastos, ex-ministro da Justiça do governo Lula.Deve ter razões próprias para isto.

Muito bem. Todos falam em Demóstenes, Perillo e Agnelo.  Por mim, os 3 deveriam estar na cadeia junto com o Cachoeira no Papuda.  Estes até já deveriam estar fora do objeto da CPMI.  A Polícia Federal e o Ministério Público Federal seriam as instituições próprias para acusações das personagens citadas. Para que chover no molhado? Só para desviar atenção do povo, para que a CPMI não cheguem no lugar onde Lula e Dilma não querem que chegue?

Escutem uma coisa.  Corrupção existe porque existe corruptos.  Os corruptos no caso são os tais personagens Demóstenes, Perillo e Agnelo.  Mas onde tem corruptos tem os corruptores.  E quem são estes corruptores?
Não estão dizendo que eles os corruptores são Cachoeira e Delta? Bem o Cachoeira já está no Papuda.  Mas, o dono da Delta está onde? Entendi, está soltinho da Silva. Por que não vão atrás do cara?  Por que não prende, preventivamente o dono da Delta e põe-o no Papuda como fez com o Cachoeira?  Uai, é porque ele é bonito?

Por mim, a CPMI deveria ir na garganta do dono da Delta.  Ele não é o corruptor principal?  Então, mande fazer devassa nas empresas dele.  Para que tem TCU e CGU? Devassa nas obras federais da Delta. Uai, não tem COAF para rastrear a movimentação financeira das empresas Delta? Creio que tem, se rastreaou as contas dos funcionários da justiça em todo o Brasil, creio que rastrear conta de meia dúzia de empresas do dono Delta, é coisa fácil! Por que não fazem?  


Vocês já sabem, se a CPMI do Cachoeira, tentar blindar o dono da Delta e as suas empresas pela base do governo, está mais do que evidente de que houve e está havendo relação incestuosa do Lula e Dilma com o empresário que está no polo ativo da corrupção.  

Se não houver blindagem do dono da Delta, Marcela Temer vai ser primeira dama no próximo Natal.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professor da UFPR, cidadão brasileiro.
Atende pela rede social twitter : @sakamori10

SELIC DE 9% É DA VELHA DILMA

A Nova Dilma vem fazendo estardalhaço sobre spread bancário no Brasil, como se de repente tivesse descoberto, após 8 anos e 15 meses de gestão, que o sistema bancário é o vilão da economia. A presidente descobriu que daria para mexer no spread bancário dos próprios bancos estatais e mandou BB e CEF baixarem os juros. Espero que a presidente tenha tomado medida de tal forma que não quebrem as instituições estatais centenárias. Fazendo esta ressalva, ela tomou atitude correta, por isso denominei a presidente de Nova Dilma. E agora, sobre Velha Dilma.

Ontem, no COPOM, Dilma mandou Tombini cravar a taxa SELIC nos 9% aa.  Medida tímida ao meu ver. O cenário econômico atual permitia ousar mais.  Deveria ter aproveitado para baixar ao nível de 8,25% aa, taxa sugerido por este bloguista em matéria anterior.  O país teria economizado cerca de R$15 bilhões adicionais em pagamento de juros. Ainda assim, com a nova taxa, o Brasil dispende, somente em juros, considerada a nova taxa, cerca de R$190 bilhões ao ano. Só para relativizar o tamanho do dispêndio em juros, a arrecadação prevista do governo federal para 2012 é de R$1,145 trilhões.  Isto significa que cerca de 16,5% de tudo que arrecada vai para o pagamento de juros.  


É importante relativizar o que significa a nova taxa SELIC.  No aspecto positivo, já não somos mais a maior taxa de juros do planeta. Agora, o segundo do ranking mundial o  Haiti que ocupava a segunda posição passa a ocupar a primeira.  Então, orgulhar-se de que não somos mais o pagador do mais alto juros do mundo é como Barrichello comemorar o penúltimo lugar na Fórmula 1.  


Argumentos contrários para este analista informal do mercado financeiro, tem de sobra.  Diga-se de passagem, que é como este bloguista que o mercado financeiro global vê a situação do Brasil.  Não pensem que é diferente.  
O mercado analiza relativilizando com demais países.  Lembrando que os EEUU pagam 0,25% aa de juros sobre seus títulos, Zona de Euro 1,0% aa, Japão 0,1% aa. Todos eles, pagando juros abaixo da inflação. Então, vamos relativizar com os juros pagos pelo governo da China. China paga juros de 2,21% aa acima da inflação anualizada, em fevereiro de 2012. Considerando que a inflação anualizada do mesmo período no Brasil foi de 5,98% aa, se pagando os mesmos juros reais da China, a taxa SELIC no Brasil deveria ser de 8,19% aa.  Arredondando para cima, 8,25% aa cravados. O excesso é dinheiro que vai para especulador.

O futuro só o tempo dirá, mas se considerar a meta de inflação do próprio governo que é de 4,5% aa, temos margem de chegar a taxa SELIC no médio prazo para     6,75% aa, sem forçar a barra.  E olha que para chegar neste número, nem precisa mexer na remuneração da Caderneta de Poupança, calcanhar de Aquiles do sistema. 


Voltando o assunto do início desta matéria, sobre spread bancário.  Não devemos esquecer sobre o custo de captação, componente importante na formação da taxa de juros, amplamente explicado em matéria anterior sobre "Spread Bancário no Brasil".  A lógica funciona assim.  
Se o próprio governo paga 9% aa na captação, o sistema bancário bancário privado obrigatoriamente deverá pagar taxa acima do SELIC, impedindo deste sistema praticar juros em níveis internacionais como quer a Dilma.  O discurso da Nova Dilma não bate com a prática da Velha Dilma. 


O Brasil não aguenta mais conviver com sucessivos presidentes com personalidade bipolar. Em qual acredito?  
Na Nova ou na Velha Dilma, eis a questão!

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professor da UFPR, cidadão unipolar.
Atende pela rede social twitter: @sakamori10

quarta-feira, 18 de abril de 2012

CPI DO CACHOEIRA É TNT PURO!

Para iniciar a matéria, transcrevo abaixo trecho da coluna do articulista Valdo Cruz do jornal Folha de São Paulo, para depois tecer comentários que vão deixar Velha Dilma de cabelo em pé.  Vejamos trechos do comentário, inicialmente, sem edição.

O fato é que, estimulada pelo presidente Lula e pelo PT, Dilma não se opôs, inicialmente, à criação de uma CPI para investigar os negócios de Cachoeira. Fez apenas um pedido, que seus ministros não se envolvessem pública e diretamente nas negociações para montagem da comissão. Não queria, nada mais do que justo, que seu governo fosse visto como um dos agentes estimuladores da CPI. 

Depois, quando viu que a comissão pode investigar as relações de Cachoeira com a empreiteira Delta, tocadora de obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), o Palácio do Planalto passou a ficar preocupado com o potencial explosivo da futura CPI. Só que, insiste o assessor palaciano, ficou praticamente impossível recuar. 

Comissão que virou realidade pelo desejo de vingança do ex-presidente Lula contra o governador tucano de Goiás, Marconi Perillo. Não fosse a profunda mágoa de Lula contra Perillo, que disse ter alertado o ex-presidente sobre o "mensalão", a CPI não passaria de mais uma ameaça e ficaria apenas na promessa.

O fato conhecido pela imprensa é que a coisa saiu fora do controle do Planalto.  Primeira vítima deste imbróglio é o Agnelo Queiroz, governador do DF, por conta de saques em dinheiro no valor de R$8,5 milhões, de uma das empresas ligado a Delta/Cachoeira, segundo imprensa.

Delta é apenas ponta de iceberg da fonte de financiamento, em dinheiro, da campanha presidencial da Dilma em 2010. Atrás da Delta tem uma caranguejeira de empreiteiros espalhados pelo Brasil a fora, numa lista preordenada, de conhecimento de então ministra de Planejamento Dilma do governo Lula. Valor que monta muito além dos R$600 milhões, inicialmente planejado para abastecer as campanhas do PT, coordenada por nada menos que o velho conhecido das práticas não tão republicanas Antonio Palocci.

Sobre o mesmo tema, já escrevi uma outra matéria com o título "Dilma, Cachoeira é tiro no pé" no início do imbróglio. 
Novos capítulos estão para vir à tona.  Claro se a Dilma presidente, deixar acontecer a CPI mista com poderes amplas para investigar todo o cipoal de esquema de roubalheira que se instalou no país.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professora da UFPR, cidadão brasileiro.
Atende pela rede twitter: @sakamori10

terça-feira, 17 de abril de 2012

POR QUE EEUU MERECEM ATENÇÃO DO BRASIL?

Disse Hilary Clinton na sua visita para o Brasil. Além da redução da bitributação, Brasil e Estados Unidos precisam considerar um acordo de livre comércio, afirmou nesta segunda-feira a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, em visita ao Brasil.Fonte: Folha.

Deu ainda na Folha. Hillary fez um discurso de cerca de 25 minutos durante o evento "Visão para a Parceria Econômica no Século 21", promovido pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) e pela Amcham (Câmara Americana de Comércio), e falou de assuntos variados, indo de comércio exterior à necessidade de investimentos, passando por inovação tecnológica. 

Na conclusão. A secretária destacou que é possível aumentar o comércio entre os dois países. "Podemos fazer muito mais, há oportunidades e potencial para mais investimentos, mais comércio, mais emprego", disse. Fonte: Folha. 

Em perguntado pelo repórter brasileiro, ela disse.  
A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, reconheceu nesta segunda-feira (16) a necessidade de uma reforma do Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas), apesar de não fazer uma defesa clara à candidatura brasileira a um assento permanente no órgão. Fonte: Folha.

Finalmente, Hillary disse para que veio. Ela elogiou a disposição do Brasil em explorar a camada de petróleo no pré-sal -- uma tarefa "complicada" e "cara" e mostrou disposição de empresas e governo norte-americano a participarem da exploração. "Esse tema é estratégico e essa conversa continuará sendo aprofundada", afirmou Clinton. Na manhã de hoje, ela se encontrou em Brasília com a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster. Fonte: Folha.

Enquanto isso, no "front" externo o Brasil perdia mais uma batalha contra os EEUU, a sua candidada à presidência do Banco Mundial a ministra Ngozi Okonjo-Iweala foi derrotada.  O Banco Mundial indicou nesta segunda-feira que o candidato apoiado pelos EEUU, o médico e ativista Jim Yong Kim, será o próximo presidente da instituição, no lugar de Robert Zoellick. Mais uma vez, o Brasil demonstrando o não alinhamento com a maior economia do mundo e derrotado sistematicamente.

A Velha Dilma, não percebe ou não foi informado pelo top top Garcia, que os EEUU ainda é maior economia do mundo, respondendo pelo aproximadamente 20% do PIB mundial. Mesmo considerado o dólar a R$1,70, o país tem economia 6 vezes maior que o do Brasil. É interessante considerar que no governos Lula/Dilma, o comércio com aquele país diminuiu de 20% para cerca de 10% do comércio global que o Brasil mantém com o mundo. É um cálculo simples, se EEUU representa 20% do PIB do mundo e Brasil consegue vender apenas 10% da sua venda global, tem distorção grande a ser recuperada.  

Obama sabe disso. Presidente dos EEUU, mandou Hillary para o Brasil, não para oferecer "vaga no Conselho de Segurança da ONU", mas para vender o "turismo" e "equipamentos petrolíferos" para  o Brasil. Obama é pragmático, sabe onde pisa e sabe o que quer.  Enquanto isso a Velha Dilma foi oferecer exportação de cachaça brasileira cujo volume em 2011, foi um nanico US$19 milhões. Se antes vendia café e comprava automóveis americanos, agora vendemos cachaça e compramos equipamentos petrolíferos. Ao contrário do que Nova Dilma querer demonstrar que o Brasil dela está bombando "nunca dantes no país" a Velha Dilma continua com a mesma agenda dos seus antecessores, passado por governos de todos matizes como sempre foi. Definitivamente, não existe a Nova Dilma, infelizmente. É tudo fantasia de carnaval!

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professor da UFPR. 
Atende pela rede social twitter: @sakamori10

segunda-feira, 16 de abril de 2012

TAXA SELIC, DA VELHA DILMA

Se confirmado o relatório Focus do BC, conforme abaixo, a presidente Dilma, com maior cara de repaginada, mentiu novamente. Ela conclamou os bancos a reduzirem as taxas de juros de maneira contundente.  E o BC o que vai fazer amanhã? Vai baixar juros para 9,0%. Na minha visão, BC vai baixar os juros SELIC para até 8,75%, um número para enganar o mercado, como aquele produto que vale R$2,00 vender por R$1,99.  Se o próprio Tesouro paga juros para financiar o sua dívida pagando 9%, competindo com o sistema bancário privado na captação, como pode estes mesmos bancos praticarem os juros compatíveis ao do mercado financeiro internacional? 
À véspera da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), o mercado financeiro mantém suas previsões de corte para a taxa básica de juros, a Selic. Conforme mostrou o relatório Focus do Banco Central nesta segunda-feira, analistas acreditam que o juro cairá para 9% ao ano – porcentual também esperado para o fim do ano. Atualmente a Selic está em 9,75% ao ano. A reunião do Copom começa nesta terça-feira.Fonte: Veja

Presidente Dilma, a senhora, não falou ontem que o Brasil precisaria reduzir juros, que precisaria cortar impostos, que precisaria investir em inovações, etc e tal? Veja abaixo o cenário econômico nacional.  O cenário desenhado pelo BC permite baixar taxa SELIC para um número mais ousado como 8,25% com redução de 1,5% sobre taxa SELIC de hoje. E sinalizar o mercado de que vai cortar os juros SELIC até o nível da meta de inflação de 4,5% até o final do ano.  Há que se ousar, em mexer os mecanismos de remuneração da Caderneta de Poupança e correções judiciais, para que isto possa implementar.  Bravate não faltou, nestes dias todo.

As estimativas dos economistas para a inflação estão mais altas. Segundo o Focus, o mercado agora projeta um Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 5,08% no fim do ano, ante uma previsão de 5,06% apontado no relatório da semana passada. A meta oficial de inflação é de 4,5% no ano, com margem de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. Fonte : Veja

Sabe qual seria vantagem de baixar SELIC para 8,25%? O Brasil economizaria em cerca de R$15 bilhões adicionais ao da taxa projetada de 9,0%.  Além de tudo, afugentaria os especuladores externos que estão aplicando em over night, somente por conta dos juros SELIC.  Presidente Dilma, a tal da guerra cambial (sic) inventada pela senhora, uma boa parte é justificada com a entrada de dólares em especulação que vem atrás dos juros os mais altos do planeta.  O tsunami não vem de fora, nós que o atraímos.  Bastante diferente do que a senhora apregoa por mundo a fora e para o público interno.

Bem que eu desconfiei mesmo.  Não acreditava no que estava ouvindo ontem, quando a senhora fez autocrítica, como se a senhora fosse a NOVA DILMA, com cara repaginada.  Bem feito para mim.  O que existe é a VELHA DILMA!  Ela é a mesma, cria do presidente Lula, que ilude a população vendendo fantasia, tentando convencê-la com mentiras, repetidamente como o criador.  

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professora da UFPR.
Atende pela rede social twitter: @sakamori10

MENSALÃO VAI À PRESCRIÇÃO!

Tudo leva a crer que o processo do mensalão, que se refere ao mais vergonhoso caso de roubalheira explícita que o país viveu, "nunca dantes na história do país", aproveitando a frase que era dita pelo presidente Lula. 

Nem precisa lembrar que a operação da suposta compra de voto dos parlamentares, via dinheiro roubado dos cofres públicos, eram comandado diretamente do 3º andar do Palácio do Planalto, o mesmo andar da presidência da República. Presidente Lula se safou dessa, com a argumentação de que "nada sabia".  Claro, ninguém em são consciência vai acreditar na tese delineada pelo então ministro da Justiça Márcio Bastos, hoje advogado do contraventor Cachoeirinha. Vejam o que está ocorrendo nos bastidores, conforme noticias da imprensa brasileira.
 
Sob a supervisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, integrantes do PT se lançaram numa ofensiva para aumentar a pressão sobre os ministros do Supremo Tribunal Federal que julgarão o processo do mensalão. Fonte: Folha.

E para completar, veja o que pensa o presidente do STF.

O ministro Carlos Ayres Britto, que assumirá a Presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) na quinta-feira (19), avalia que se o julgamento do mensalão não for concluído até 30 de junho, ficará para o ano que vem.  Segundo o ministro, o principal fator que inviabiliza o julgamento do caso no segundo semestre é a eleição. A partir de julho, seis dos 11 ministros do Supremo também estarão ocupados com o processo eleitoral, pois além do STF, fazem parte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para Ayres Britto, "não é bom que um processo dessa envergadura corra em paralelo com o processo eleitoral".Fonte: Folha.

Some-se ao fatos noticiados acima, um detalhe que passa despercebido pelo público em geral.  O ex-ministro da justiça do Lula, Márcio Bastos, é advogado de alguns dos integrantes do processo mensalão, notadamente o ex-ministro José Dirceu.  O hoje advogado Márcio Bastos, já levantou a tese de que há possibilidade de criar "incidente processual", porque os seus clientes não são parlamentares e nem ocupa cargo de ministro, hoje, portanto não teriam foro privilegiado, sendo assim não caberia ao STF julgar os seus clientes, incluído o José DirceuEmbora, moralmente, incorreta a interpretação, mas como tese jurídica poderá prosperar, segundo alguns advogados consultados por este bloguista.

Embora, contrário à minha vontade pessoal, tudo leva a crer que o processo mensalão, conhecido como "Ali Babá e 39 ladrões" vai para as calendas gregas, isto é postergado por tempo necessário para que os supostos e mais evidentes crimes cometidos contra a nação caiam em decadência, ou seja vai para prescrição. 

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professor da UFPR, cidadão brasileiro.
Atende pela rede social twitter: @sakamori10