Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 31 de maio de 2012

DILMA ELEVA IMPOSTOS, AGAIN !

Hoje de manhã, fiz um pequeno elogio para presidente Dilma, sobre política de baixar juros Selic e liberar a flutuação do dólar.  Pronto, Dilma não dá trégua para o povo! Hoje, saiu decreto aumentando o IPI para motos, micro-ondas e ar condicionados.  Saiu também a modificação na base de cálculo das bebidas frias, ou seja de refrigerantes.

No caso de motos, micro-ondas e ar condicionados, deve ter havido pressão dos empresários maquiadores da Zona Franca de Manaus para com os concorrentes importados.  As indústrias instaladas na Zona Franca continua pagando o IPI de ontem.  O fato que o decreto foi para resolver problema de alguém chegadinho ao Planalto.  De certa forma foi uma maneira de onerar os importados sem mexer na taxação direta aos produtos importados.  Dilma, sempre, quer escrever torto em linhas retas.  Enganação para boi dormir.

Talvez, o objetivo da taxação de IPI para motos, micro-ondas e ar condicionados, sejam para desviar atenção sobre o verdadeiro objetivo que é aumentar a cobrança de impostos das bebidas frias, os conhecidos refrigerantes.  Neste caso, não houve aumento de alíquota, mas sim a base de cálculo. O setor de indústria de refrigerantes é altamente oligopolizado, portanto fica fácil de arrecadar.  Enfim, à partir de amanhã, os refrigerantes estarão mais caras no balcão do bar ou restaurante.  Imperceptíveis para o consumidor, mas substantivos para o governo.


Recentemente, o governo desonerou a folha de pagamento em R$ 3,5 bilhões.  Este aumento de refrigerantes deve ser para compensar a perda de arrecadação devido a desoneração.  Bem, na hora de desoneração foi feito estardalhaço na rádio e TV.  E agora, Dilma, não vai usar cadeia nacional de rádio e televisão para anunciar o aumento de arredação de impostos sobre refrigerantes?


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof.da UFPR.
Twitter: @sakamori10

DILMA, QUE PAÍS É ESSE?

Presidente Dilma, que país é esse que ao invés de discutir o futuro estamos a discutir o passado?  Hoje já é dia 31 de maio do segundo ano do seu governo, presidente!  Tanto tempo perdido, discutindo assuntos nada republicanos.  A pirotecnia não está mais fazendo efeito, presidente.  A fantasia já acabou! O circo do Lula já fechou!  A tão esperada Conferência Rio + 20, sobre ecologia, vai dar em fracasso, vai apenas servir para passeio dos chefes de Estados convidados.  Nem sequer o impacto do Código Florestal, não dá para contar como trunfo na Conferência, pelo contrário a Senhora conseguiu dividir o país em ambientalistas e ruralistas.

Os assuntos da primeira página dos jornais no primeiro ano do governo foram demissão de 9 ministros por suspeita de corrupção.  Presidente, não é 1, 2 nem 3, são 9 ministros! Se o Brasil fosse país sério, a Senhora já teria perdido o mandado.  Mas, vamos lá, estamos concedendo crédito de confiança, para ver se corrige nos próximos 2 anos e meio de governo.  A Senhora fala que é contra malfeitos, mas dá se impressão que é contra ladroagem malfeitos.  Só pode ser.

O mensalão, o famoso mensalão.  O mensalão, só para lembrar, eram compras de votos de parlamentares da base de apoio do governo Lula.  As ordens saiam da sala ao lado do presidente Lula no Palácio Planalto e ele nada sabia.  Com certeza, a Senhora que foi expoente no governo Lula, nada soube.  O que acontece com o processo mensalão? Está dormindo na gaveta do ministro Lewandowski do STF, que em vários meses não conseguiu produzir o seu relatório.  Para acabar com futrica de todas as partes, após 8 anos do episódio, já deveria estar em pauta de julgamento no pleno do STF.  Neste processo a Senhora não faz parte diretamente, mas também tem culpa no cartório, porque participou ativamente com principal administrador do governo Lula.


Agora, finalmente, a CPMI do Cachoeira.  São denúncias envolvendo, basicamente, senador Demóstenes da oposição, governador Perillo da oposição, governador Agnelo da situação e governador Sérgio Cabral da base de apoio do governo.  E para complicar sua vida, presidente, o principal corruptor do esquema Carlinhos Cachoeira é a Delta Construções, que é um dos 5 maiores empreiteiros com contratos no governo Lula e Dilma.  E para agravar mais ainda a sua situação, presidente, a Delta foi recém adquirida pelo grupo JBS comandado pelo Henrique Meirelles, presidente do BC por 8 anos no governo Lula.

Presidente Dilma, após 1 ano e 5 meses completos, vamos começar a trabalhar pelo Brasil?

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof.da UFPR.
Twitter: @sakamori10

DILMA, SELIC PODE IR PARA 6,5%!

Pelo segundo mês seguido, o Brasil não figura mais no topo da lista dos países com os maiores juros reais (taxa que desconta a inflação), posição que ocupou de janeiro de 2010 até março deste ano. Agora, a Rússia assumiu a liderança do ranking com juros reais de 4,3%, enquanto o Brasil ocupa a terceira posição com de 2,8%. O segundo lugar ficou com a China, com 3,1%.Fonte: Folha.

Na lista dos países avaliados, mais da metade dos países citados, 22 no total, registram juro real negativo. Tanto que a taxa média geral dos 40 países analisados ficou em (-) 0,5% aa.Os dados dos juros reais são de um ranking elaborado pela corretora Cruzeiro do Sul/Apregoa, com 40 das maiores economias do planeta. Da taxa básica, foi descontada a inflação projetada para os próximos 12 meses.Fonte: Folha.

Diante da análise feita pela corretora Apregoa, a minha afirmação de que a taxa básica de juros SELIC pode cair para 6,5% aa permanece mais viva do que nunca.  O Brasil economizaria cerca de R$ 40 bilhões em pagamento de juros em títulos do Tesouro.  O cenário econômico é perfeito para estabelecer como meta preconizada por mim.  Justifico o número.  O Banco Central do Brasil trabalha com meta de inflação de 4,5%, sendo que piso de 2,5% e teto de 6,5%.  Praticando uma taxa Selic de 6,5% estaria com juros nem negativo e nem positivo, ainda assim acima da média mundial que é de (-) 0,5%, porém concincidente com o teto da meta de inflação.

O Tesouro praticando juros de captação dos seus títulos a 6,5% diminuiria a transferência líquida de renda dos contribuintes para com os mais ricos, beneficiários dos empréstimos do BNDES.  Explico, o Tesouro capta a 6,5%, repassa ao BNDES e este empresta a taxa TJLP de 6,0% para alguns poucos empresários.  O subsídio cairia para 0,5% aa.  Só para entenderem, constam como os maiores beneficiários dos programas do BNDES, as empresas do Eike Batista, JBS do Henrique Meirelles e por aí vai. 

Já chamei atenção nas matérias anteriores, de que para chegar na taxa de juros Selic em 6,5%, tem que remover óbice da taxação de impostos sobre os títulos do governo, que diga-se de passagem já são isentos para especuladores estrangeiros.  Coisa de louco, esse negócio de cobrar impostos sobre o dinheiro que o próprio governo capta no mercado. Como samba de crioulo doido! Funciona mais ou menos assim: eu Tesouro pago juros acrescidos de impostos, mas depois você me devolve os impostos que adicionei nos juros.

Presidente Dilma, já que a Senhora está querendo mesmo rasgar a fantasia, vá fundo e determine a sua equipe econômica seguir os meus pensamentos.  Aliás, ultimamente, a Senhora tem acompanhado a minha cartilha.  Deixar que o mercado realinhe o dólar no patamar próximo do real, saindo do artificialismo do câmbio do Lula é um bom exemplo.  Espero, que continue a trajetória, porque isto é só um cafezinho por enquanto.

Viu, presidente Dilma?  A Senhora, deveria ter tomado todas essas medidas no 1º dia do seu governo.  Hoje, não estaria o Brasil na corda bamba, com crise européia.  Não precisaria, desnecessariamente, xingado a Merkel de canibal, na ocasião. Que falta de elegância, presidente!  Posso concordar com quase tudo, mas não concordo é com roubalheira do seu governo, mesmo diante das atitudes positivas.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof.da UFPR.
Twitter: @sakamori10

quarta-feira, 30 de maio de 2012

JULGAMENTO DO MENSALÃO NO STF NÃO SERÁ NULO?

A afirmativa do título desta matéria é minha.  Não tenho nenhum conhecimento sobre área jurídica, pois tenho formação apenas em engenharia civil, portanto não conheço as filigranas jurídicas.  Mas, assistindo a dois fatos recentes, me chamou atenção, sobre a dúvida que eu já tinha antes, de porque o processo mensalão, para alguns réus serem julgados no STF.  Os que militam na área, poderão postar comentários à respeito da dúvida que eu tenho.  Se eu tenho dúvida, o povo também tem.  Precisamos de orientação segura, para que tenhamos cnivcções de que estamos seguindo fielmente a Constituição.  

Seja quem for o bandido ou os bandidos, o processo mensalão deve seguir o rito normal de processos juridicionais, se assim não fazendo, colocar em descrédito a própria instituição STF.  Se para alguns o motivo do silência é pelo medo, comigo não pega. Vamos analisar com isenção.  Se eu tiver errado, por favor, poste comentário à respeito no rodapé desta.


Assistindo a defesa do senador Demóstenes Torres, sobre o episódio Carlinhos Cachoeira, ele bateu na tecla de que as investigações que foram feitas sobre ele, são nulas, porque ele como senador da República teria o foro privilegiado e as investigações deveriam ter sido solicitado pelo STF, não pelo juiz singular. Ele sendo oriundo do MP deve estar invocando alguma lei que lhe dá este motivo.  Isento de analisar o aspecto jurídico, por mim, o Demóstenes já deveria estar fora do Senado Federal e estar na cadeia junto com o Cachoeira na Papuda.  Nem por isto, devo negar que ele pode ter alguma razão.  


Outro fato que me chamou atenção foi que na representação que apresentou os partidos da oposição contra presidente Lula sobre o episódio Gilmar Mendes, o Procurador Geral da República Roberto Gurgel, de pronto mandou a representação para ser processada na instância inferior, ou seja o julgamento ser feito na vala comum.  Quem sou eu para contestar a decisão do Procurador Geral.  Ele deve ter agido dentro do rigor da lei.  


Os dois fatos acima demonstram a clareza de quem tem o foro privilegiado e quem não os tem.  Os parlamentares tem, os chefes dos executivos tem.  O reles cidadão vão na vala comum ou não é assim?


Pois bem, voltemos ao processo mensalão.  Apesar de meu desejo de que os réus do mensalão sejam julgados de imediato, para até, demonstrar ao povo brasileiro que o crime não compensa, meu raciocínio cartesiano de engenheiro está cheio de dúvida.  Ou até melhor tenho clareza tão límpida sobre o assunto de que o processo mensalão tem defeito de origem.  Na minha modesta opinião, dos 39 réus do processos, apenas meia dúzia de deputados com mandato tem foro privilegiado.  O restante dos mensaleiros são reles cidadãos.  Se são reles cidadãos, por que eles tem o privilégio de ser julgado no STF?  


Não duvido muito que o advogado de alguns réus como José Dirceu e outros, o competente Márcio Thomaz Bastos, entre com petição no undécimo momento, pedindo desmembramento do processo mensalão em duas partes, os dos parlamentares com o mandato do restante dos reles cidadãos.  Aliás, já fiz este comentário nas matérias anteriores sobre o tema mensalão.


Se nenhuma pessoa com saber jurídico contestar o meu pensamento, aqui agora, considero que estou correto nas minhas colocações e que o julgamento do mensalão no STF será nulo para alguns.  Talvez, isto que os notórios mensaleiros como José Dirceu e sua companhia estejam esperando.

Ossami Sakamori, 67, é apenas engenheiro civil e foi prof da UFPR. Twitter: @sakamori10

terça-feira, 29 de maio de 2012

CACHAÇA NÃO É MAIS BRASILEIRA!

O grupo britânico de bebidas Diageo, dono de marcas como Smirnoff e Johnnie Walker, anunciou a compra da cachaça brasileira Ypióca por R$ 900 milhões. A companhia detém 8% do mercado total de cachaças no Brasil, atrás das marcas Pitu (12%) e 51 (24%), que juntas com a VB formam metade da categoria. Já no segmento premium de cachaças, a participação da Ypióca chega a 62%. Fonte: Folha.

Tanto fez a presidente Dilma, na sua visita oficial ao presidente Obama, para restringir o uso do termo "cachaça" pelo Brasil, e marketeou como sendo o maior trunfo da sua viagem, e o país acaba de vender uma das marcas mais conhecidas de cachaça no Brasil e no exterior.  Dizem no mercado que a cachaça 51 está sendo muito assediada para ser vendida a estrangeiros, também.  

Com tristeza que noticio o fato.  O Brasil não só está desindustrializando, mas também, desnacionalizando.  Mais recentemente ficou evidente de que o grupo Pão de Açúcar foi vendido, de fato, para o grupo Casino francês.  Daqui a pouco vão vender a Vale, as usinas de álcool, as rodovias, as ferrovias, aeroportos,etc.  O nosso símbolo, "cachaça", genuinamente brasileira, já está foi para o pau.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof.da UFPR.
Twitter:  @sakamori10

LULA, UM RELES CHANTAGISTA!

Antes de mais nada, vou recorrer ao dicionário da língua portuguesa para decifrar o que significa "chantagem".  O dicionário diz que chantagem é : "Extorsão de dinheiro ou favores sob ameaça de revelações escandalosas." E, chantagista é : "que pratica chantagem."

Assisti na TV, ontem, entrevista do ministro Gilmar Mendes do STF. Segundo o ministro, o presidente Lula sugeriu a ele que o julgamento do processo mensalão fosse adiado porque ele Lula achava inconveniente fazer o julgamento no ano de eleições.  Disse o ministro, também, que ele perguntara se ele teria feito uma viagem para Berlim com senador Demóstenes, porque a assessoria teria lhe passado informações sobre esta viagem.  

Se o diálogo caracteriza uma chantagem ou não é uma questão de interpretação de cada um.  Logicamente, o Lula não se utilizou de ameaça vil como mandar bilhetinho propondo a troca ou mesmo ter encostado faca no pescoço para chantagear o ministro ao estilo Al Capone. Ao que me parece a imprensa que denunciou o fato voltou atrás na utilização de alguns termos, certamente com o medo de enfrentar pedido de indenização por danos morais peticionado pelo advogado mor do presidente, Márcio Thomaz Bastos.  Mas, que é chantagem, é!


O presidente Lula já no processo mensalão disse que nada sabia do que acontecia na sala ao lado dele no Palácio do Planalto, durante todo tempo que esteve em operação o processo de compra de votos dos aliados políticos via ajuda mensal, em dinheiro, aos parlamentares da base aliada.  E natural que num único episódio revelado pelo ministro do STF, voltasse a negar a ocorrência do fato.  É uma atitude típica de pessoa doente que tem personalidade "bipolar".  


Para mim, um cidadão comum, ele Lula não é nenhum doente, mas sim, um mentiroso de primeira.  Além de tudo, o episódio demonstra que ele Lula não tem estatura de um estadista, mas de um reles chantagista!


Este espaço está disponível para contestar o conteúdo desta matéria.  A identidade do autor bem como o endereço deste estão disponíveis no cadastro do site blogspot.com 

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof.da UFPR.
Twitter: @sakamori10

segunda-feira, 28 de maio de 2012

DILMA, AS UNIVERSIDADES FEDERAIS ESTÃO SUCATEADAS

Peguei o panfleto dos grevistas dos professores das Universidades Federais.  Pelo que li, nada mudou nestes 42 anos que deixei de lecionar na Universidade Federal do Paraná.  Neste interregno de tempo, o mundo modernizou, mas as Universidade pararam no tempo.  Se naquela época as universidades já estavam sucateadas, imagine agora.  Está à beira da falência.  Nada mais do que retrato de tudo que vemos na política brasileira, uma mazela total.  Já fiz matéria sobre as Universidades que vão à reboque da sociedade.  Mas vamos comentar sobre o conteúdo do panfleto de grevistas.

Concordo que os professores estão em greve em defesa da Universidade Pública, Gratuita e de Qualidade.  Mas discordo da falácia de que o governo não tem investido o suficiente para a melhoria da educação pública. Os estudos mostram que o custo da formação do aluno "per capta" é maior do que o custo de formação do mesmo aluno nos EEUU. Tem algo de errado na administração do dinheiro público nas Universidades brasileiras.  É preciso uma reflexão profunda sobre o objetivo e funcionamento das nossas Universidades Federais.  

Dizem os professores, que existem instituições com falta de professores, salas de aulas, laboratórios, restaurantes universitários, até mesmo sem bebedouros e papel higiênico, afetando diretamente a qualidade do ensino (sic).  Desse jeito não dá!  Isto numa instituição particular, se chamaria falência.  Já passou da condição de sucata.  Está próximo de lixo, se é que lixo pode ter sem o papel higiênico.  

Dizem os grevistas que a educação pública tem sido sucateada pelo governo federal, em detrimento do investimento para ajudar os grandes empresários deste país.  Tem razão e não tem razão.  Tem razão em dizer que está havendo transferência de renda diretamente a alguns empresários que tem conluio com o governo federal, mas não genericamente.  Um dos maiores defeitos é exatamente como as Universidades e seu corpo docente encaram as empresas privadas.  Afinal, as Universidades não foram feitas para dar capacitação aos alunos para se empregarem nas empresas privadas?  Por que não copiar o modelo americano em que as empresas privadas injetam maciçamente nos projetos de pesquisas nas Universidades, numa espécie de Parceria Público Privado, onde, as Universidades caminham na vanguarda da sociedade e não ao reboque dela.    


Enquanto as Universidades Federais estiverem fazendo pesquisas em ciências básicas, com os velhos tubos de ensaio, do século XIX, não vamos chegar a lugar nenhum. Hoje em dia, as pesquisas são feitas em laboratórios com computadores de última geração que nada lembra a bancada de tubos de ensaios.  O exemplo do ensino sucateado está em que os alunos com mestrado e doutorado nas nossas Universidades Federais sequer conseguem empregos no setor privado.  

Os nossos mestres e doutores vão como emigrantes nos países do primeiro mundo para fazer serviços de segunda categoria como faxineiros, metalúrgicos, pedreiros e operário braçal de alguma fábrica de componentes de Tecnologia de Informação.  São no total 1,5 milhão de emigrantes brasileiros supostamente qualificados.  Em contrapartida temos 1, 5 milhões de imigrantes estrangeiros, altamente qualificados que obtém empregos aqui no Brasil com total facilidade.  Quer uma prova maior de sucateamento das nossas universidades?


Isto é resultado de idéia corrente no país de que para se dar bem na vida, basta ser esperto.  Os exemplos da espertesa  aqui no Brasil, não faltam.


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof.da UFPR.
Twitter: @sakamori10

OS NAVIOS DO LULA SOB SUSPEIÇÃO DE AFUNDAREM

Deu na Folha de hoje.  Nem é preciso comentar sobre o assunto.  Já tinha notícias de que o primeiro navio entregue pela EAS estava com casco partido.  Coitado do homenageado João Cândido, o nome do primeiro navio, que está em teste para ver se não afunda.  Imagine, se a empresa Estaleiro Atlântico Sul não fosse apadrinhada do presidente Lula.  Estou ficando cansado, deste tipo de descaso no Brasil!  Vejam os trechos da matéria, que por si só já retrata a situação real da empresa e do programa.
 
A Transpetro, subsidiária de logística da Petrobras, informou que suspendeu os contratos de compra e venda de 16 dos 22 navios petroleiros encomendados ao Estaleiro Atlântico Sul (EAS), que integram o Programa de Modernização e Expansão da Frota da Companhia (Promef). Fonte: Folha 


A companhia disse em nota que os contratos permanecerão suspensos até o dia 30 de agosto de 2012, prazo em que o EAS terá de comprovar o cumprimento algumas condições, dentre as quais o fechamento de sociedade com um parceiro técnico com comprovada experiência na construção de navios.Fonte: Folha

A Transpetro também exige que o EAS elabore um plano de ação e um cronograma confiável de construção dos navios, e faça um projeto de engenharia que atenda às especificações técnicas contratuais.Fonte: Folha

"Caso, ao final deste prazo, o EAS não cumpra essas exigências, os contratos poderão ser rescindidos, mantida a possibilidade de aplicação de sanções previstas nos contratos", afirmou em comunicado.Fonte: Folha

Nada mais a comentar.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof.da UFPR
Twitter: @sakamori10

DILMA, FECHE O BB E A CEF!

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, deu um mês para bancos privados reduzirem suas taxas de juros mais altas. A queda esperada, segundo ele, é de 30% a 40%. O ministro prometeu fiscalizar os bancos para que a redução dos juros não seja compensada com aumento das tarifas dos serviços. Fonte: Folha.

"Se os bancos privados reduzirem 30%, 40% e aumentarem o volume, 30%, 40%, já estarão prestando um serviço à economia brasileira. A nossa intenção é ter um acompanhamento semanal dessa história. E eu vou cobrar", afirmou o ministro. Fonte: Folha.

Uai, presidente Dilma, o que a Senhora esperava que os bancos privados fizessem?  O sucessivos governos, incluidos do seu antecessor Lula e o seu próprio, fizeram a maior transferência de renda do pobre para ricos, um veradeiro Robin Hood ao inverso.  O setor bancário absorve uma boa fatia do empréstimo Selic do Tesouro, com remuneração do Tesouro, num montante de R$200 bilhões anuais.  Estimo participação do setor bancário, remuneração líquida, num montante de aproximadamente R$40 bilhões que vão para bolso de poucas famílias donas dos bancos.  O montante equivale ao dobro do que a Senhora gasta em Bolsa Miséria.  O valor corresponde ao dinheiro que a Senhora vem sistematicamente negando ao sistema de saúde do país, sucateado.  O dinheiro é muito maior do que a necessidade que tem o ensino fundamental no país para torná-lo em tempo integral.  

Pois bem, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, além de terem recebidos os benefícios já citados, utilizam-se de diversos fundos e programas do governo a custo zero. Exemplificando, o BB recebe com exclusividade os depósitos judiciais da justiça federal ao custo de taxa de poupança e a CEF é gestora do FGTS pagando 3% ao ano de remuneração para o Fundo.  Ambos bancos, com captação de recursos a custo zero ou a custo abaixo do mercado, já deveriam estar praticando juros ao consumidor diferenciado dos bancos privados, automaticamente.  Se não estava fazendo até hoje é porque ambos bancos estavam roubando de seus clientes.

Dilma, a Senhora fez bem em mandar o BB e a CEF baixarem os juros, em média 40%.  Pelo menos, ambos bancos públicos, deixam de roubar dos próprios dos próprios donos dos bancos, que são os próprios contribuintes. 


Dilma, tem mais uma coisa, os juros e taxas de serviços são regulados pelo próprio mercado.  Só toma dinheiro emprestado ou se endividar quem quer.  Acho muito estranho que, com estardalhaço que está sendo feito por ambos bancos públicos, inclusive utilizando-se de propaganda explícita de transferência de contas do sistema privado para o público, não tenha alcançado o objetivo.  Se ainda assim, os clientes de bancos privados permanecem tomando empréstimos no sistema bancário privado, com juros, em tese, muito mais altos é porque tem algo de errado.  

Enfim, valeu a tentativa presidente.  Concluo à esta altura que o povo não acredita no BB e na CEF, ou simplesmente não querem ser atendidos pelas ambas instituições financeiras.  

Uai, povo brasileiro, se você está reclamando que está pagando juros absurdos em bancos privados, por que não transfere a conta e toma empréstimos novos no BB e CEF? E, busque também os cartões de créditos nas instituições do governo, porque os juros do saldo devedor são menores do que nos bancos privados. O que está impedindo de fazê-los?  


Dilma, se depois de tudo isso, o BB e a CEF não ficarem com pelo menos 90% das contas do povo brasileiro, o melhor mesmo é fechar o BB e CEF.  Melhor seria então,  terceirizar os serviços para o setor bancário privado, sai mais barato.


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof.da UFPR. Twitter: @sakamori10

domingo, 27 de maio de 2012

NO REINO DO LULA, TUDO PODE.

O ex-presidente Lula procurou o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes para tentar adiar o julgamento do mensalão. Em troca da ajuda, Lula ofereceu ao ministro, segundo reportagem da revista "Veja" publicada neste fim de semana, blindagem na CPI que investiga as relações do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com políticos e empresários.Fonte: Folha.

A imprensa já tinha noticiado antes de que a CPMI do Cachoeira tinha dedo do Lula e que foi criado para constranger o governador Marconi Perillo, seu desafeto por conta do mensalação.  Marconi Perillo afirmara na época da investigação do Mensalão, que o presidente Lula teria sido informado por ele Perillo sobre movimentação ilegal de recursos para compra de votos dos parlamentares da base de apoio.  

É bem provável que o processo mensalão não vai ao julgamento pelo STF, neste ano, conforme minha previsão, já comentado numa matéria anterior "Lula vai adiar mensalão para o ano que vem".  A tentativa de, uma verdadeira extorsão (sic meu) de um ministro do STF por si só daria um escândalo no reino da Elizabeth II, mas aqui no reino do Lula, nada acontece.  Passa batido.

Mendes confirmou hoje (26) à Folha o encontro com Lula e o teor da conversa revelada pela revista, mas não quis dar detalhes. "Fiquei perplexo com o comportamento e as insinuações despropositadas do presidente Lula", afirmou o ministro.O encontro aconteceu em 26 de abril no escritório de Nelson Jobim, ex-ministro do governo Lula e ex-integrante do Supremo.Fonte: Folha.

Igual perplexidade fico sobre a inconveniência de um ministro do STF estar presente no escritório particular do Nelsom Jobim, hoje na condição de um cidadão comum.  Condição de ter sido ex-ministro do Lula e membro do STF, não autoriza um ministro da mais alta Corte de Justiça do país, fazer visita, mesmo que a interlocução seja com um ex-presidente da República.  Além de tudo, a data mencionada é uma quinta-feira.  O que fazia o ministro no escritório particular do Nelson Jobim, num dia de expediente normal no STF?  O salário do ministro Gilmar Mendes do STF não é pago pelo contribuinte?  Ou no reino do Lula, tem casta que não segue às regras normais de um cidadão comum?

No reino do Lula, tudo pode! 

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR.
Twitter: @sakamori10

sexta-feira, 25 de maio de 2012

DILMA 'MITIGA' A ALTA DE DÓLAR

Presidente Dilma, a coisa está mais feia do que a Senhora imagina. Veja trecho de declarações do seu auxiliar direto, o presidente do BNDES, nesta tarde.  Os trechos em itálicos são de fonte direto da Folha On Line, de hoje.
 
O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, disse nesta sexta-feira que os empresários devem "manter o sangue frio" e não temer o contágio da crise europeia sobre o Brasil. 

Disse ele: "É importante transmitir a confiança para o setor empresarial que a economia brasileira é sólida e que temos condições de sustentar o ciclo de crescimento da economia. Portanto, sangue frio, [os empresários] não devem se apavorar, nós vamos continuar crescendo", afirmou durante evento com empresários em São Paulo, organizado pela CNI (Confederação Nacional da Indústria).  

Coutinho saiu em defesa das intervenções do BC no mercado de câmbio. Depois que a moeda encostou em 
R$ 2,10, o BC voltou ao mercado e fez operações semelhantes à venda de dólares no mercado futuro. Disse ainda: "O governo tem que mitigar a alta volatilidade no câmbio. Nessa semana, quando o câmbio deu uma forte desvalorizada, o BC entrou e mitigou a excessiva volatilidade. Faz parte do jogo". 

Esclarecendo alguns pontos acima, para melhor compreensão das matérias postadas anteriormente por este bloguista, quero chamar atenção sobre alguns pontos da fala do Luciano Coutinho.

Primeiro ponto. Se o presidente do maior banco de fomento do país, diz para os empresários " manterem o sangue frio" (sic) é porque o Brasil passa por uma situação, no mínimo, delicada.

Segundo ponto. As tais "operações semelhantes à venda de dólares no mercado futuro" tem o nome de "Swap cambial reverso", tão falado nesses últimos dias.  Como qualquer título que aposta no futuro, Swap cambial reverso, vem a ser um "derivativo".

Terceiro ponto. Em se referindo ao câmbio, ele disse que BC entrou no mercado para mitigar (aliviar) a excessiva desvalorização, ele quis dizer que o governo está tentando segurar o dólar no patamar de R$2,00.  Isto não garante que o BC vai conseguir segurar o dólar no patamar de hoje.  Continuo convencido de que atual patamar é apenas um "pit stop" para uma nova subida.

Creio que estamos bem próximo do olho do furacão, então, acho no dever de manter os leitores à par da evolução da crise do mercado financeiro brasileiro, dom sangue frio, naturalmente.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof.da UFPR.
Twitter: @sakamori10

FGTS ROUBADO PELA DILMA JÁ VAI A R$ 6,5 BI NESTE ANO

As políticas de estímulo à economia da administração petista fizeram disparar uma despesa que, até então, tinha participação discreta no Orçamento federal. Trata-se dos subsídios e subvenções econômicas, que, na maior parte dos casos, são verbas entregues pelo Tesouro Nacional a bancos para permitir financiamentos com juros favorecidos a setores considerados estratégicos. 

Do total de subsídios concedidos de janeiro a abril do ano de 2012 soma R$ 11,9 bilhões sendo que R$ 6,5 bilhões se refere ao subsídio ao programa Minha Casa Minha Vida.  

Conforme já noticiado por este bloguista, a orígem do subsídio do programa Minha Casa Minha Vida, foi revelado pelo senador petista Paulo Paim, na audiência pública que fora realizado em 25/4 no Senado Federal, vem do FGTS a "fundo perdido".  Lembrando que o FGTS não é dinheiro do governo federal, mas sim, dinheiro proveniente de depósitos em nome individual de cada trabalhador.  

Resumindo, o governo Dilma, assim como o seu antecessor o Lula, vem subsidiando o programa "carro chefe" com o dinheiro alheio, isto é dinheiro dos trabalhadores.  Isto foi confirmado pelo senador Paulo Paim e assentida pela senadora Marta Suplicy do partido do governo, que nada contestou sobre o fato, naquela audiência pública.  O programa que me refiro, não está disponível no site do TV Senado, para variar.

Este espaço está disponível para qualquer explicação sobre o tema por parte do governo Dilma. 

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof.da UFPR. Twitter: @sakamori10


DILMA, PENSE BEM ANTES DE SANCIONAR OU VETAR O NOVO CÓDIGO FLORESTAL

Segundo a imprensa, hoje, às 14 horas, a presidente Dilma vai sancionar ou vetar o novo Código Florestal.  O novo Código Florestal está uivado de polêmicas, de um lado os ambientalistas e de outro lado os ruralistas (sic).  Ambos lados querem dividir o país em dois pólos opostos, os que são contra o Brasil e os que são a favor do Brasil.  A coisa não funciona bem assim, senão vejamos.

No meio do tiroteio, que vem de ambos lados, não sobrou espaço para pessoas que estão isentos de radicalismo.  Infelizmente, a imprensa não foi capaz de conduzir o debate da sociedade dentro do equilíbrio de idéias e ações.  Ao que parece, os ambientalistas estão fazendo maiores barulhos, engajam artistas e gente do povo que nem tem consciência do que está a discutir.  Os ambientalistas, são representados pelos neoambientalista Fernando Sarney, pela motoserra Marina Silva e pela ONG com sede na Holanda com nome de Greenpeace.  Do outro lado o ruralista Ronaldo Caiado, médico de profissão e Cátia Abreu presidente da CNA, pecuarista.  Ambas figuras do setor rural que pouco tem a ver com os interesse dos mais de 5 milhões de pequenos agricultores familiares.

Dá-se a impressão de que querem rasgar o mapa do Brasil em 2 pedaços, 71% dos 8,5 milhões de Km2 para os ambientalistas e o restante 29% do território para os ruralistas.  Mais ou menos  o mesmo movimento que ocorre na política brasileira, a separação do Brasil em 55% petistas e 45% pessedebistas.  Creio que o povo não autorizou nenhum desses grupos, tanto sobre o meio ambiente quanto na política, rasgar o mapa do Brasil em 2 pedaços.  O povo quer o Brasil mais do que unido, quer que o país seja de todos nós, com interesse comum, justamente contra os interesses de ambos lados que querem ou exercer as vaidades ou mesmo querem usufruir de interesses privados, cada um puxando a sardinha para o seu lado.  E nós povo, o que ganhamos? No meu entender, só perdemos, nesta briga!

Já recolhi impressão de muitas pessoas, de ambientalistas aos ruralistas.  Simplesmente não há consenso sobre o tema.  De um lado, defendento tese de que o Brasil deve ser o pulmão do mundo e se responsabilizar pelo meio ambiente do planeta e doutro lado defende tese de que o Brasil deve ser o celeiro do mundo e se responsabilizar pela alimentação do planeta.  Abmos tem razão. Se não há consenso que use então pelo menos o bom senso, para decidir-se respeitando o interesse do povo brasileiro e direito de 5 milhões de famílias da agricultura familiar.

Presidente Dilma, ao sancionar ou vetar o Código Florestal, que a Senhora pense primeiro no interesse do povo brasileiro e nos 5 milhões de famílias que produzem alimentos, antes de querer focar interesse em agradar aos participantes da Conferência sobre o Meio Ambiente Rio + 20.  Por favor!

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof.da UFPR.
Twitter: @sakamori10

quinta-feira, 24 de maio de 2012

SINAL AMARELO. FIQUEM NO STAND BY!

 Cumpre-me continuar informando aos leitores deste blog, sobre a trajetória da economia brasileira, nesses últimos dias.  Tem 3 pontos importantes a considerar, neste novo cenário, o CréditoBarato, o CréditoFácil e DólarCaro. A forma como simbolizo os fenômenos é para chamar atenção mesmo. 

O CréditoBarato, está dentro de pacote de medidas que a Dilma vem anunciando há 1 mês, com redução de juros do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, e amplamente divulgado pela imprensa, num repeteco do CréditoFácil do governo Lula em 2009. Com este estímulo de crédito, BC espera a expansão do crédito para algo em torno de 65% do PIB.  Para alcançar a meta pretendida, a Dilma vai liberar também o compulsório dos bancos em cerca de 5% ou seja em torno de R$ 18 bilhões dinheiro que vai ser despejado direto no mercado, nos próximos 3 meses. Lá vai o Red Bull direto na veia do povo!  A dúvida que este bloguista tem é se o povo está disposto a se endividar ainda mais, o índice de inadimplência cada vez mais alto vem a mostrar o contrário.


O que me preocupa mais é o terceiro componente, que é o DólarCaro.  Como disse o diretor do BC, Carlos Hamilton Araújo, tem preocupado o Banco Central.  O Banco Central, na tentativa de segurar o dólar despejou no mercado, somente ontem, US$ 2,18 bilhões em Swap Cambial Reverso para vencimentos em até 90 dias. Um artifício que o BC utiliza para não queimar a Reserva Cambial, o nosso saldo médio.  O mesmo diretor disse que BC não tem compromisso com a taxa de câmbio (sic). Para bom entendedor, significa que BC não vai queimar Reserva Cambial pelo menos no patamar da cotação atual.  Significa que vai continuar vendendo Swap Cambial, para aliviar pressão de compra da moeda americana.  Explico para quem não é do mercado financeiro que o Swap Cambial Reverso é um derivativo do câmbio.  O excesso de oferta deste derivativo, pode estar solucionando o problema da cotação do dólar aogra, mas por outro lado pode estar criando um "monstro" que vai cobrar o seu preço lá na frente.  Cuidado com o excesso do Swap Cambial, Tombini!


O fato é que qualquer tentativa de estabelecer análise da conjuntura futura do mercado financeiro é pura especulação.  A variável está nas mãos dos eleitores gregos, que só vai votar mesmo no dia 17 de junho próximo futuro.  De qualquer forma, o temor é de que o candidato da oposição ao atual governo, que assinou o compromisso de repactuação da dívida grega, não dê continuidade aos compromissos assumidos pelo governo anterior.  Poderá vir um calote? Para mercado financeiro, este interregno de tempo é demasiadamente longo.  E não tem como abreviar. Terreno fértil para especulação.  Haja coração para aguentar os próximos 25 dias! 


Enquanto no "front" interno, o dólar está na situação de estar procurando o patamar de equilíbrio.  Lembrando que o dólar corrigido pela inflação oficial do Brasil e dos EEUU, desde o início do Plano Real deveria ser de R$2,40. Mas ninguém sabe se o mercado vai se acomodar neste patamar.  Este bloguista quer acreditar nisso, porque o dólar ajustado utilizando-se outros índices de inflação como IGPM, a cotação vai para muito acima do R$2,40.  Nem vou apresentar este número, para não me taxarem de pregador de "apocalipse now".  Eu vinha defendendo o ajustamento do dólar no patamar de R$2,40 em matérias anteriores, sempre observando que o ajustamento devesse ser feito em horizonte de 12 meses, para não causar distorções piores do que o anterior. Parece contradição, mas não é.  


Um possível cenário é aquele que o estímulo ao CréditoFácil e CréditoBarato e flexibilização do depósito compulsório, não produza o efeito desejado e continue a economia com ligeria retração.  Esta situação, aliado ao fato da apreciação do dólar, vai se instalar a situação que já foi mencionado por mim, anteriormente, a terrível "estagflação".  Resumindo, nunca estivemos tão dependente do humor do povo grego como agora! 


Nessa incerteza, melhor mesmo é ficar na moita.  Vamos ficar quietos, esperando o que vai acontecer.  Digo para os meus seguidores do twitter e digo aqui, fiquem na posição "Stand by" ou na posição de Sinal Amarelo! 


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR.
Twitter: @sakamori10


 








quarta-feira, 23 de maio de 2012

TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO, MAIS UMA ROUBALHEIRA

Segundo ministro Fernando  Bezerra, da Integração Nacional, pelas informações prestadas na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados, ontem, dia 22/5, a transposição do rio São Francisco começado pelo governo Lula, com todo o estardalhaço, tem apenas 36,12% da obra já executada.  A totalidade da obra deveria estar concluída ainda este ano, segundo cronograma inicial a um custo de R$ 4,6 bilhões.

Como em tudo que acontece nos governos Lula e Dilma, as obras do Plano de Aceleração do Crescimento, o PAC, estão cada vez mais "desacelerados".  Assim como acontece com a obra da ferrovia Transnordestina no nordeste ou conclusão da BR101 no sul, a obra da transposição do rio São Francisco, tem previsão para ser entregue, apenas no final de 2015, ultrapassando o primeiro mandado do governo Dilma, a um custo de R$ 8,2 bilhões, quase o dobro do valor previsto inicialmente contratado, segundo o próprio ministro.


Está aí, mais um exemplo de malversação de recursos públicos, que extrapolam nos prazos de execução para justificar os aditivos não tão bem explicados.  Em apenas uma obra do PAC, um aditivo de R$ 3,6 bilhões, num ministério com forte suspeita de desvio de recursos, cujo titular da pasta já foi objeto de especulação da substituição do atual ministro Fernando Bezerra, cheira "podre" para qualquer cidadão.


Se alguém levanta suspeita sobre o fato, certamente será penalizado.  A nova regra que impera no reino do Lula e Dilma é que o denunciante vira réu, como já aconteceu com um senador da República.  Imagine um simples contribuinte denunciando a suspeita, o que será dele.  Não é por falta de órgãos de fiscalização que a roubalheira acontece à luz do dia, já existe na estrutura do poder instituições como TCU e CGU, que nada produzem, na prática.  Tudo fica como já foi declarado em público pelo presidente Lula sobre processo Mensalão, é que tudo aquilo foi montado na tentativa de dar um golpe (sic). 

Por outro lado, a imprensa brasileira apenas noticia o fato, mas não comenta, como aqui eu faço.  Não existe mais a liberdade de expressão de idéias e de pensamentos no país, afirmo isto com muita propriedade. Há censura através da imposição do medo.


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR. Twitter: @sakamori10

segunda-feira, 21 de maio de 2012

DILMA TOMA NOVAS MEDIDAS

Hoje, vi as medidas tomadas pela Dilma e anunciadas pelo ministro Mantega pela TV.  Veja e compare com minha afirmativa postadas em 13 de maio pp, portanto há 8 dias passados, do ítem 1 a 6, abaixos, todos coincidentes. Alguém afirmou no comentário postado de que futurologia sobre economia não é com o engenheiro civil, mas sim com os economistas.  Pois não sou economista, mas tenho afinidade com o mercado financeiro e trabalho com o raciocínio lógico.  Só isso!


Eis o dilema.  A Dilma precisa urgentemente de aquecer a economia, ou seja adotar o Go. Não esperava Dilma que houvesse apreciação do Dólar, movimento vindo de fora, para atrapalhar o este seu plano Go.  Fonte: meu blog de 13/5.
 

Pensando como ela pensa, em ser a Evita à brasileira, vai tomar as seguintes medidas:  1. Manter e ampliar o CréditoFácil;  2. Manter e ampliar o CréditoBarato; 3. Diminuir o compulsório dos bancos, colocando mais dinheiro em circulação; 4. Abandonar o DólarBarato: 5. Segurar o preço da gasolina, apesar do aumento do Dólar; 6. Mexer no IPI dos automóveis ou algo nesta direção para desovar os estoques. Fonte: meu blog de 13/5.


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, fui prof. da UFPR
Twitter: @sakamori10

DILMA, FANTASIA ACABOU!

Presidente Dilma, a crise da Europa é mais grave do que a Senhora imagina.  Vem a Senhora dizer que o Brasil está 300% preparado para enfrentá-la só pode ser mais um "deboche" seu para com a população.

Para Senhora entender, os gregos vão às urnas no próximo dia 17 de junho, para decidir quem vai governar o país.  Tem a clara tendência de que a oposição vai ganhar.  Ganhando a oposição tem sério risco de Grécia dar o calote nas suas dívidas em Euro, recentemente repactuadas.  Caso isto venha a acontecer vai ser um caos.  E ainda tem o caso da Espanha que está caminhando a passos largos para a crise de liquidez, também.


O reflexo está aí.  O dólar subindo sem parar.  E vai continuar subindo, até a solução final do problema Grécia.  Isto significa que a instabilidade vai continuar até a definição da política econômica dos gregos, após as eleições. Haja coração neste interregno de tempo!  A recuperação das bolsas globais, hoje, não quer dizer nada, estão dando respiro ao movimento de acentuado de queda desses últimos dias.


O dólar está caminhando para o R$2,40, rapidamente. Em outra matéria minha, eu tinha dito que a cotação deveria ser alcançada no horizonte de 1 ano.  E não tem Reserva cambial que segure isto.  Dólar corrigido no patamar que deveria estar num período tão curto, vai causar enorme mudança na economia do país.  

As indústrias brasileiras, de modo geral, vão ganhar.  Os importados vão perder espaços.  Mas inevitavelmente o aumento repentino do dólar vai impactar significativamente na inflação.  Banco Central está a sinalizando 5,5% para este ano, mas prevejo que, se dólar permanecer no patamar de R$2,40, a inflação vai bater muito acima do limite da meta que é de 6,5%.  Creio que poderá bater próximo dos 9%, sem nenhum exagero.  

Num período tão curto, nem tem como o salário dos trabalhadores acompanharem a inflação, isto sem dúvida vai causar retração no consumo.  Não tem medidas de estímulo ao consumo que dê resultado num cenário deste.  O quadro vai para uma estagnação com inflação, ou seja estagflação.


Por favor, presidente Dilma, dizer que Brasil está preparado 300% para enfrentar crise, é um exagero!  Num quadro deste, se a Senhora estimular o consumo demasiadamente, vai caminhar para hiperinflação.  Tome cuidado, presidente! 
Seria muito melhor a Senhora, explicar ao povo que o período do carnaval já acabou e que é necessário tirar a fantasia do "real valorizado" e pegar duro no trabalho, para enfrentar de frente a crise que já se instalou no país.


Dilma, acabou a fantasia! 


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR.
Twitter: @sakamori10

domingo, 20 de maio de 2012

LULA VAI ADIAR MENSALÃO PARA ANO QUE VEM

A afirmativa do título é minha.  Não sou bruxo. Não sou político. Nem tão pouco, tenho conhecimento sobre a área jurídica.  Tenho apenas formação técnica, sou engenheiro civil.  A profissão me faz pensar e raciocionar de forma cartesiana.  Eu já disse com antecedência de que CPMI do Cachoeira iria virar em enorme pizza.  Aliás, já fiz convite para "réquiem da CPMI do Cachoeira".  Abaixo, vou argumentar que o Mensalão não vai ser julgado neste ano.

Primeiro argumento é de que este ano, 2012, é ano de eleições municipais e o partido dos presidentes Lula e Dilma, querem e querem ganhar eleições para consolidar a posição do partido a que eles pertencem.  Em são consciência, pensando, eles não vão querer ver TV Justiça transmitindo o julgamento dos principais personagens do partido do governo federal.  Isto seria componente fatal para conquista eleitoral das principais capitais do país, notadamente a da cidade de São Paulo, o reduto do presidente Lula.

Tem declarações dos ministros do STF que apontam para esta direção.  O ministro Lewandowski já declarou que entregaria o processo que está em suas mãos, até o final de junho próximo.  A segunda declaração é do presidente do STF Ayres Britto, que afirmou que "se" o ministro Lewandowski entregar o processo para ele Ayres Britto até o dia 30 de junho, ele põe na pauta para julgamento no mês de agosto deste ano e que por outro lado, se não for entregue neste prazo, o julgamento somente ocorreria no ano que vem.  Então, a data fatal é o dia 30 de junho deste ano.  


Acontece que a maioria dos réus do Mensalão, integrantes do partido dos presidentes Lula e Dilma, contrataram nada mais nada menos que o ex-ministro de Justiça do Lula, Márcio Thomaz Bastos.  Ele é também advogado do Carlinhos Cachoeira e comparsas.  CPMI foi para o forno do pizza, por causa de uma simples petição do ilustre advogado.  Márcio Thomaz Bastos, com a competência que ele tem, vai atravessar uma petição no undécimo minutos antes do vencimento do prazo fatal da entrega do processo ao Ayres Britto, no dia 30 de junho, alegando motivo vil.  Ele ministro Lewandowski até por dever de ofício deverá analisar a petição dos réus, postergando a entrega do processo para o pleno do STF.  Conclusão.  Entregando o processo após o dia 30 de junho, o presidente Ayres Britto já antecipou que só vai colocar na pauta do pleno no ano que vem.


É penoso ter raciocínio cartesiano, à essa altura.  Concluo que não tenho ilusão nenhuma de que Mensalão seja julgado antes das eleições de 2012.


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR.
Twitter: @sakamori10

 

sábado, 19 de maio de 2012

O REFLEXO DO DÓLAR A R$2,00

Eu tinha prometido que iria comentar neste final de semana, sobre o que mudaria no cotidiano de cada um, como o dólar valorizado. Antes, porém, devo fundamentar o meu ponto de vista de que o dólar valorizado veio para ficar.  Hoje, estou utilizando o termo valorizado no lugar do apreciado, que são apenas sinônimos.  O segundo termo é mais utilizado em textos mais técnicos, apenas isto.

A União Européia vem sofrendo com o refluxo da crise financeira global de 2008.  A Grécia já tinha dado meio calote ao mercado financeiro, repactuando todos títulos emitidos pelo Tesouro em Euro com deságio de 50%. Acontece que houve eleições para formação do novo parlamento, mas como nenhuma das partes, situação e oposição, não conseguiu a maoria, novas eleições foram convocados para o  próximo mês. E está em ascensão a oposição, segundo as pesquisas.  A consequência temida pelo mercado financeiro global é que a Grécia dê o calote do título já repactuado.  Se isto acontecer, mata a Angela Merkel e mata junto com ela o Euro. No jargão do mercado financeiro, neste caso, quer dizer que a credibilidade da Merkel e Euro vão estar em baixa.  Para completar, presidente do BC inglês, veio ao público dizer que Inglaterra está passando por uma situação delicada. 

No outro lado do Atlântico,  os EEUU estão entrando numa fase de crescimento econômico sustentável à uma taxa de 2,5% ao ano, no mínimo.  Os EEUU ainda representa, grosso modo, 20% do PIB, com US$ 15 trilhões ou equivalente a R$30 trilhões na data de hoje.  É uma pena que nos governos Lula e Dilma, a nossa pauta de exportações para aquele país caiu de 24% do total para 12%.  Hoje, o destino das principais pauta de exportações é para a Europa.  Para a China, só exportamos produtos primários.  O fato concreto, apesar de muitos economistas brasileiros não engolirem, é que o dólar vai permanecer apreciado por algum tempo. Para mim, dinheiro não tem côr ou melhor dizendo tem côr verde.


O que tudo isto tem a ver com o cotidiano nosso?


Tem tudo a ver.  Com o dólar desvalorizado, artificialmente pelo governo Lula, inverteu-se a lógica de raciocínio dos empresários e porque não dos consumidores.  O país não produz mais máquinas e equipamentos.  Toda forma de produtos manufaturados dentro do Brasil, hoje, tem percentual muito grande de componentes importados.  Nestes últimos meses houve valorização, até hoje, do dólar em aproximadamente 20%.  Então, já dá para imaginar o que vai acontecer. Vem aí, uma inflação com estagnação ou seja a "estagflação".


1. Veículos importados vão subir 20%.  Veículos nacionais em torno de 5%.


2. Máquinas e equipamentos importados vão custar 20% mais caros.  Máquinas e equipamentos nacionais, cerca de 10%.


3. Passagens aéreas, vão subir no mínimo em 10%, porque os aeronaves são quase todos fabricados no exterior.  Mesmo os da Embraer tem componentes importados.


4. Gasolina, fatalmente terá que subir.  Só não sabemos quanto e quando.  O Brasil já deixou de ser autosuficiente em petróleo, então, o preço varia de acordo com a valorização do dólar e do mercado mundial de óleo.  Por enquanto a Petrobrás está absorvendo o prejuízo, mas uma hora vai soltar, sob risco de Dilma quebrar a empresa.


5. Nas prateleiras dos supermercados, saem os importados e voltam os produtos nacionais.  Quem quiser, continuar consumindo produtos importados vão pagar o preço com aumento de 20% em média.


6. Viagens internacionais.  Tem que aproveitar agora, com dólar a R$2,00.  Tendência do dólar é ir para o patamar de R$2,40 até o final do ano.  Neste ítem, cada um sabe o que faz.


7. Imóveis residenciais. Dólar a R$2,00 significa menos poder de compra da classe média emergente.  A consequência é a retração do setor, já com superofertas.  Tendência é de baixa.  As construtoras vão queimar a margem de lucro que estava acima da média, devido a demanda aquecida. 


8. Dekasseguis.  Meus patrícios nisseis e san-seis, que estão no Japão trabalhando duramente, em trabalhos braçais, vão ter a recompensa.  Dólar a Y$90.00 e R$2,00 dá um significativo ganho, se gastos aqui no Brasil.  Pode ser que recomessem a revoada dos brasileiros na direção do país do sol nascente.  Por enquanto, melhor é ficar no "Stand by".


Colocar-me-ei à disposição dos leitores para perguntas específicas no meu endereço do twitter.  


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR.
Twitter: @sakamori10

quinta-feira, 17 de maio de 2012

RÉQUIEM DA CPMI DO CACHOEIRA!

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

CONVITE

Convidamos o povo brasileiro ao réquiem da CPMI do Cachoeira.  A CPMI morreu na tarde desta quinta feira, dia 17 de maio de 2012, na sala da Comissão Mista, no Congresso Nacional da República Federativa do Brasil.  

Aos que desejarem enviar condolências aos parlamentares do Senado Federal e Câmara Federal, poderão fazê-las, em querendo, deixando mensagem no rodapé desta matéria. 

Ossami Sakamori, bloguista

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

Segue abaixo, o relato dos últimos momentos da natimorta CPMI do Cachoeira, como foi conhecida.

A CPI do Cachoeira livrou, nesta quinta-feira (17), governadores e parlamentares da quebra dos sigilos bancário, fiscal e telefônico e de serem convocados a explicar suas relações com o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Fonte: Folha.


A empreiteira Delta, apontada pela Polícia Federal como braço financeiro do esquema, também não terá seus sigilos quebrados nacionalmente, "por falta de indícios", no entendimento da maioria da comissão. A CPI livrou ainda da investigação o presidente licenciado da empreiteira, Fernando Cavendish. Fonte: Folha.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR.
Twitter: @Sakamori10

DILMA, VEM ESTAGFLAÇÃO!

Presidente Dilma, ministro Mantega disse à imprensa que novas medidas estavam para ser anunciadas, mas sugiro que aguarde um pouco o anúncio.  Dilma, a Senhora já anunciou o aumento de gastos em Bolsa Miséria em alguns E$ bilhões, no dia das Mães, no momento inoportuno.  Devem estar fazendo parte do pacote de estímulo ao aquecimento da economia do Mantega, Tombini e top top Garcia. Continua a Senhora, insistindo, também, no anúncio do CréditoBarato fazendo bravata aos bancos.  Assim a Senhora fica bonita na foto. Só que ao meu ver é como o cara contar piada no velório!

Dilma, segura o anúncio das demais medidas!  

Dilma, a Senhora não está vendo que o vento virou?  Sabe aquela biruta do aeroporto? Sabe para que é que serve o biruta do aeroporto?  Não sabe, não?  Pois a buriuta do aeroporto serve para orientar os pilotos para decolagem ou aterrizagem dos aeronaves em condições seguros.  Pois, a economia global ou melhor o mercado financeiro global é assim.  Não sabia, não?  A qualquer mudança de cenário, o Dólar, entram ou saem do país, conforme o vento que sopra.  O que está ocorrendo agora, inverteu o biruta, Dilma. 

Há 2 meses atrás, chamou os europeus de "canibais" que estavam mandando Dólares demais para o Brasil e que isto era coisa de países desenvolvidos.  Pois, eu já disse isto antes aqui, a movimentação do Dólar no mercado financeiro nada tinha a ver especificamente como o Brasil.  Ela Merkel estava tentando solucionar as finanças da Zona de Euro.  Infelizmente, a Merkel está como o pepino na mão, ainda.  E o pepino tem o mesmo nome de antes, a Grécia.  A Grécia convocou novas eleições e tudo leva a crer que a oposição vai ganhar.  Se oposição ganhar vai promover "novo calote" dos títulos em Euro.  Se o mercado financeiro já tinha dado desconto de 50% em seus créditos em títulos gregos, em Euro, certamente vão levar "novo calote" agora do restante dos 50%.  Tudo isto, top top Garcia e o ministro Mantega já lhe avisaram?  Sabe o que está acontecendo, agora, Dilma?  A canibal é a Senhora e o prato se chama Merkel.  A Senhora, não deveria ter cuspido para cima.

O fato é que a turbulência na Europa vai continuar, enquanto esperamos pelas novas eleições na Grécia e o Parlamento grego formar um novo governo. Isto tem um calendário: fim do mês de junho.  O tempo para mercado financeiro global é fatal.  Em 45 dias, pode não acontecer nada, mas pode acontecer de tudo, também.  A essa altura, a Zona de Euro estará tecnicamente em recessão.  A China já preveu tudo isto e já tomou medidas para o seu plano de pouso.  Na contramão do resto do mundo, os EEUU está entrando no ciclo de crescimento sustentável, nos níveis de antes da crise de 2008.  Isto é uma razão para ser considerado na análise da movimentação do mercado financeiro global. O top top Garcia e Mantega já disseram isso para Senhora, Dilma?  

Diante do novo cenário, o que está ocorrendo?  

Os investimentos estrangeiros diretos (IED) que estavam previsto para entrar no Brasil, em enxurrada, estão sendo colocados na posição de "Stand by".  Europa e China comprando menos, em função do cenário econômico já mencionados acima. Dólar melhorando, mas o preço dos commodities e de manufaturados no mercado global estão ou vão cair diante do novo quadro.  Tudo é regulado pela lei de oferta e procura, por isso, não precisa ser "expert" no assunto para tirar as conclusões.  Mantega e top top Garcia estão dizendo ainda que o Brasil está imune do "tsunami" e que o mercado interno vai aguentar sozinho toda adversidade externa?  O discurso pode ter servido em 2009, por que o cenário era totalmente diferente, agora não. 

A depreciação, tão repentina, de Dólares vai causar a inflação, fatalmente.  O Brasil, importa de tudo.  O Brasil importa, desde o produto de consumo, mas sobretudo de insumos para as próprias indústrias.  Inflação vem.  Junto com a inflação vem a estagnação, o Stop, até pelo não aumento da massa salarial na mesma proporção da inflação.  O quadro se chama "estagflação".  

Presidente Dilma, manda refazer as novas medidas que seriam anunciadas, adaptando-as ao novo quadro que se apresenta.  O ministro Mantega, Tombini e top top Garcia, não são capazes de propor alguma coisa.  Se não fizeram em 16 meses, não vão fazer coisa certa, agora, justamento quase perto do olho do furacão.

Oremos para que eu esteja errado nas minhas análises. Por enquanto estou acertando em quase tudo. 

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR. Twitter: @sakamori10

quarta-feira, 16 de maio de 2012

DILMA, DÓLAR VAI A R$2,40


Os sucessivos governos, independente de cores partidárias, não vem dando devida atenção ao câmbio.  Ou melhor, está se utilizando do câmbio para segurar a inflação. Isto traz consequência nefasta permitindo a "falsa prosperidade", como aconteceu na Grécia, ontem. Fiz várias simulações, utilizando-se do índice oficial de inflação, descontado o da inflação americana, o dólar americano deveria estar cotado a  R$2,40. Utilizando-se do IGPM o número vai para estrastofera e para não causar pânico vou deixar de mencionar aqui.  Quem está no setor de exportação sabe muito bem o que estou a dizer.  Várias medidas poderiam ser tomadas para colocar o dólar no patamar real, entre as quais a baixa acentuada da taxa de juros básicos SELIC paga pelo governo da União. O governo Dilma não faz ou tem medo de fazer. Isto foi dito por mim, em 10/3 e 19/3 e em outras matérias sempre na mesma direção.


Vamos lembrar, também, que no dia 2/5 entrou em vigor a nova forma de remuneração da caderneta de poupança para permitir baixa mais acentuada de taxa básica de juros SELIC. Medida defendida por este bloguista, nas matérias anteriores à data da mexida na poupança. O que quero ressaltar não é propriamente sobre o acerto ou desacerto das medidas tomadas pela Dilma, neste momento. Chamo atenção, o fato de que as medidas anunciadas, estão sendo tomadas sem um norte ou seja sem um Plano Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.  

Eis o dilema.  A Dilma precisa urgentemente de aquecer a economia, ou seja adotar o Go. Não esperava Dilma que houvesse apreciação do Dólar, movimento vindo de fora, para atrapalhar o este seu plano GoDito por mim em 13/5.

A apreciação do Dólar, vistos nos últimos 2 dias, com origem na crise da Zona de Euro parece não ter, ainda, luz no final do túnel.  A crise está sendo agravada com a convocação de novas eleições na Grécia, com a eleições do François Hollande na França, com crise iminente na Espanha e rebaixamento de rating de 26 bancos italianos.  Para o mercado financeiro isto é como lei de Murphy, uma sucessão de coisas negativas. E por outro lado, vindo dos EEUU, notícias animadoras, confirmando a tendência de crescimento do país à uma taxa de 2,5% ao ano.  Não deu outra, a apreciação do Dólar em todo o mundo.

Dilma, a tendência do Dólar é chegar ao patamar de R$2,40, até o final do ano, seguindo a tendência da apreciação do Dólar no mundo, já amplamente justificada anteriormente, sem que haja necessidade de tomar nenhuma medida. 

Com a valorização repentina do Dólar, as indústrias e a agricultura não vão absorver todas vantagens que esta depreciação do Real está a acontecer.  Os clientes estrangeiros das empresas brasileiras vão exigir um ajuste à menor dos preços de mercadorias ou commodiities, mesmo as vendas já contratadas.  De qualquer forma, vai sair ganhando os exportadores.  Quem tomou dinheiro emprestados lá fora, em Dólares estão a ver a sua dívida aumentar em tamanhos desproporcionais.  Os produtos industriais que contam com os componentes importados, terão seus custos subirem na mesma proporção da apreciação do Dólar.  Os produtos chineses terão menos competitividade no Brasil, ainda bem. 


A medida de colocar o Dólar no seu devido lugar, não foi feito no seu devido tempo, isto é, há 16 meses atrás.  Este repentino movimento de apreciação do Dólar, tem o mesmo efeito de máxidesvalorização do Real.  Quem viveu o tempo do ministro Delfim Neto, sabe das consequências que isto vai causar à economia como todo.  Ao contrário do que se imagina, a medida poder dar uma quebradeira de empresas no mercado, especialmente aquelas que estão expostos em Dólares. E tem muita gente graúda assim.  O momento exige muito sangue frio.

Dilma, por favor, põe gente que entende da economia globalmente.  Quem lhe pôs nesta fria foi a atual equipe, incluindo Mantega, Tombini e top top Garcia.  Aliás, o termo correto seria, quem nós pôs neste buraco.  Dilma, esse negócio de estimular economia com CréditoFácil, num momento de aumento repentino de custos é como querer apagar incêndio com gasolina!  Nem foi, momento adequado para distribuir verbas para Bolsa Família, com o programa Brasil Carinhoso.  Estamos entrando no olho do furacão chamado de "estagflação" que nada mais é do combinação de estagnação com inflação.  

Dilma, deixa este objetivo de querer ser Evita brasileira e tomar medidas necessárias para não nós botar no buraco?  

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR. Twitter: @sakamori10

terça-feira, 15 de maio de 2012

CPMI DO CACHOEIRA JÁ VIROU PIZZA!

O Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu nesta segunda-feira, dia 14/5,  uma liminar que adia o depoimento do Carlinhos Cachoeira à CPMI, que estava programado para esta terça-feira, dia 15/5. O pedido estava sendo analisado pelo ministro Celso de Mello, que considerou procedentes as argumentações da defesa do bicheiro.

O pedido da liminar foi feito pelo advogado Márcio Thomaz Bastos, ex-ministro de Justiça do presidente Lula.  O depoimento futuro do principal tetemunha de acusação fica  condicionado ao andamento do processo que tramita na Justiça Federal de Goiânia, presumo. Assim, praticamente fica adiada a convocação dos demais testemunha que aparecem nas gravações dos inquéritos da Polícia Federal.

Márcio Thomaz Bastos é o advogado do réu Cachoeira, que segundo imprensa, cobrou do seu cliente honorário de R$ 15 milhões.  O fato é que presidente Lula se arrependeu de ter mexido no vespeiro, com intuito único de querer indiciar o governador de Goiás Maconi Perillo, seu desafeto político.  Presidente Dilma, foi contra esta CPMI desde o início.  Além disso, foi lembrado pelo Bastos a ambos que a CPMI levaria fatalmente à campanha Lula2006 e Dilma2010, com suspeita de terem utilizado "dinheiro não contabilizado".  Ambos, são beneficiários do esquema Delta Construções, uma das testemunhas, sob forma de apoio financeiro às respectivas campanhas, de forma não tão republicana.

Bem a CPMI já empacou na primeira pedra.  Imagine ter que ouvir mais 82 testemunhas que aparecem nas gravações dos inquéritos da Polícia Federal.  Se no processo mensalão, com 39 testemunhas, está indo para prescrição, imagine onde vai parar o processo Cachoeirinha.  Isto vai para além de 2020!  Lula e Dilma a esta altura estarão com mais de 70 anos!  Com mais de 70, as penas prescrevem na metade do tempo, então, para ambos Cachoeirinha vai virar uma bela cachoeirinha!  

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR. Twitter : @sakamori10

segunda-feira, 14 de maio de 2012

CRISE DA GRÉCIA BALANÇA BRASIL

Mercado financeiro, hoje, está muio nervoso, por conta da dívida grega.  É possível que haja novas eleições na Grécia para poder formar um gabinete com certa credibilidade.  O povo grego está nervoso com os cortes de gastos do governo. O governo grego deve cortar os gastos, conforme promessa feita para com o mercado financeiro, para poder se beneficiar do desconto aceito pelos credores de aproximadamente 50% do valor que deve ou que devia.

No cenário mundial a Grécia é 34ª economia do mundo, com PIB de E$ 380 bilhões, ou equivalente a R$ 970 bilhões.  Significa que a economia grega representa, grosso modo, 25% do PIB brasileiro.  

O fusuê do mercado financeiro é causado por pequeníssima Grécia.  Bolsas globais despencando.  Bovespa acompanhando a queda do mercado mundial.  Não só o índice Bovespa está despencando, como o Dólar no mercado brasileiro está subindo significativamente. Pelo andar da carruagem, o Dólar está mirando o R$2,40 que é onde deveria estar.  Se vai chegar neste patamar logo, não sabemos.  Mas o fato é que Dólar Barato não faz mais parte da estratégia econômica da Dilma.  

A Dilma jogou tanta praga à Merkel, há questão de 2 meses, disparando palavras não tão elegantes como classificar a Angela Merkel de fazer parte dos canibais, com enxurrada de Dólares apreciando o Real.  Pois, agora, o movimento é inverso.  O Dólar está apreciando.  Aplicada a correspondente teoria da Dilma, agora os papeis se inverteram.  A Dilma, agora, faz parte dos botocudos canibais!  Louco para comer carne da Merkel e do Hollande. O fato é que a Dilma cuspiu para cima e agora colhe!  

Para vocês entenderem, o crash de 2008, ainda não acabou.  Isto pode perdurar com algum tempo.  Talvez, não funcione mais dentro do país, aqueles programas do Lula aplicados em 2009, ou seja Crédito Fácil para o povo, com renúncias fiscais de linha branca e automóveis.  O povo, já comprou 2 geladeiras, 2 fogões e já está entupido com o financiamento de veículos.  O endividamento do povo, nos governos Lua e Dilma saltou de 23% para 52%.  Será que o povo aguenta novas medidas que está sendo preparada pela Dilma, uma espécie de repeteco das do Lula?

Se eu fosse piloto, diria que estou vendo nuvem CB no horizonte.  Fiquemos atentos ao desdobramento.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR. Twitter: @sakamori10