Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 26 de agosto de 2012

CHEGA DE ESPUMA, DILMA! VAMOS TRABALHAR?

Assim como acontece com o feirão de imóveis, o feirão de automóveis apenas mostra a realidade do mercado.  No caso de imóveis oferecem brindes que vão de viagem para nordeste brasileiro ou mesmo um automóvel zero quilômetro.  No caso de imóveis já foi mostrado aqui no blog que faz parte do estouro da bolha imobiliária no Brasil.

Voltando ao feirão de automóveis, o fim oficial da redução de IPI dos automóveis está previsto para o próximo dia 31 de agosto.  Há informações de que o Palácio já fez acordo com as montadoras de prorrogar o prazo de redução do IPI por mais 60 dias.  Isto parece estar já sacramentado e segue a lógica das postura do governo Dilma.  Segurar todas decisões que contrariem interesse da população para depois do segundo turno das eleições municipais.  Acabar com redução do IPI neste momento daria impressão de aumento nos preços de veículos. Isto a Dilma não quer.

Esta política de vale tudo para ganhar eleições municipais, com vistas à reeleição da Dilma em 2014, tem provocado algumas distorções na economia, entre as quais a aqui citada, a renúncia fiscal para as montadoras.  As montadoras são as maiores beneficiárias da redução do IPI, porque conseguiu desovar o estoque de veículos do páteo de fábrica, além de ter a maior venda anualizada dos últimos anos.  

A segunda decisão nefasta é a intervenção do Banco Central no dólar, tentando fixar uma banda informal de R$2,00 a R$2,10.  Uma hora o Banco Central terá que soltar, ou seja deixar flutuar livremente.  Se não fosse a atuação do Banco Central, a cotação do dólar deveria estar no patamar próximo de R$2,40, conforme mostra estudo de diversos institutos de pesquisas econômicas, além do meu.  A principal causa da alta do dólar, ao contrário do que foi apregoada pela Dilma, foi a postergação dos investimentos estrangeiros diretos (IED) além de mercado de commodities estarem mornos por conta da crise europeia e da desaceleração da economia chinesa. Esta situação de intervenção não deverá durar por muito tempo.

A terceira decisão põe em risco a saúde financeira da Petrobras, segurando o preço dos combustíveis, no momento em que a própria Companhia já alertara várias vezes a necessidade destes reajustes sob pena de postergação de investimentos.  Somado ao fato, os preços internacionais de petróleo vem sofrendo aumento significativo em dólar.  Segundo a Petrobras, a "paridade" do preço de combustíveis ao mercado global é questão inegociável, sob pena de sucateamento da Companhia.  Dilma optou pela absorção decorrente da "não paridade" unicamente nas costas da Petrobras, até a realização do segundo turno das eleições municipais.  

Dilma, o seu projeto de reeleições em 2014 vai custar muito caro para a população, dessa forma.  O almoço nunca é de graça, Dilma. O Brasil não pode estar pautada apenas na sua agenda política pessoal.  Dilma, faça o que tem que ser feito, sem manipulações, o povo irá corresponder da mesma maneira na sua reeleição.  Nada de querer virar "pop star" ou uma "Evita" versão brasileira, imponto política de "vale tudo".  Chega de espuma, Dilma! Vamos trabalhar? 

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi prof. da UFPR
e-mail: sakamori10@gmail.com

3 comentários:

  1. Em que país você vive? Volte para o Japão, seu japa, pois parece-me que aqui não é o seu lugar.
    Em primeiro lugar não existe ainda o projeto de reeleição da DILMA, pois se o LULA quiser ELE é que será, de novo, o PRESIDENTE do POVO BRASILEIRO.
    E você sabe disto.
    Então não fique falando besteiras. E se a DILMA quiser ser novamente a nossa PRESIDENTA, basta apenas o LULA não querer, e só isto.
    E não são os seus pobres comentários que vão fazer com que o Brasil volte a era do andar para trás.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. O que esses que ainda nem tiraram as patas dianteiras do chão desconhecem. É que se o Brasil é o que ele pensa que é. Definitivamente não é graças a brasileiros do desnível do ‘brasileiro acima, que tentou inocentemente calar as razões da real democracia com ofensas dignas de quem acredita, realmente, que atolar na lama é ‘andar para frente...

    *Resumido p/não me ater com quem não entende nada de nada e vive a enfeitar ombros de piratas.

    ResponderExcluir
  3. Mas será mesmo que ela pretende se recandidatar? Talvez a força dos que por trás dela estão, ou do seu partido, é que desejem isso... Mas quanto ao que tem que ser feito, ela precisa mostrar para o que veio e fazer jus ao que sempre disse, prioridades em seu governo, economia, principalmente, que esvazie um pouco os nossos bolsos no sentido de não pesar no nosso orçamento.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.