Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

MENSALÃO. LULA, O PODEROSO CHEFÃO!

A apenas 5,4 km do STF (Supremo Tribunal Federal), Gurgel, o ministro Marco Aurélio Mello e advogados dos réus do mensalão confraternizaram numa festa que invadiu a madrugada de ontem.  Algoz dos réus, Gurgel celebrou com os advogados o 80º aniversário de José Gerardo Grossi no salão de um hotel, em Brasília.

"Elegantíssimos, gentilíssimos", repetiu Gurgel ao cumprimentar Arnaldo Malheiros e Alberto Toron, defensores de Delúbio Soares e João Paulo Cunha, respectivamente.  No jantar, a aposta generalizada era pela absolvição de João Paulo, o que ocorreu.


Um dos primeiros a chegar, Gurgel recebeu, ao lado da mulher, a subprocuradora, Cláudia Sampaio, o advogado Márcio Thomaz Bastos com caloroso abraço. "O embate acontece lá. Aqui, é confraternização", justificou Gurgel.


 Ao lado de Gurgel, o antecessor Antonio Fernando Souza não exibia tanta desenvoltura. Autor da denúncia e alvo dos advogados, atacou: "Eles também diziam que não havia dinheiro público. E já há dois votos a favor".


Cercado de advogados, Marco Aurélio brincou com Toron, ausente de Brasília quando Joaquim Barbosa pediu a condenação de seu cliente: "Vou cortar seu ponto", disse.

Ao ex-ministro Sepúlveda Pertence falou do gênio de Barbosa. Descreveu-lhe a sessão em que ele acusou Ricardo Lewandowski de deslealdade.

Lembrando que foi repreendido por Sepúlveda após um arroubo, opinou: "Aquilo ali é meio de vida. Não de morte".

Evanise Santos representou o namorado, o ex-ministro José Dirceu --que, de Vinhedo (SP), telefonou para parabenizar o aniversariante.

O jantar terminou com um show de gaita. No repertório, o tema de "O Poderoso Chefão". 


Acima trechos da notícias pinçadas do jornal de amior circulação no país. Precisa comentar?

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi prof. da UFPR
e-mail? sakamori10@gmail.com

2 comentários:

  1. Meu caro Sakamori, Eu fico pensando: Se Hitler e Franklin Roosevelt fossem brasileiros, talvez no dia seguinte ao dia (D) os dois teriam se encontrado no boteco mais próximo para comemorar e então teriam também proferido essa frase " O embate acontece lá, aqui, é confraternização!" A história, cemitério das elites, um dia fará justiça a esses canalhas.

    ResponderExcluir
  2. O descaso destes senhores com nossos princípios é estarrecedor. Não passa um dia sequer sem que se tenha motivos para abominar ainda mais esta elite canalha que domina a nação.

    Infelizmente não há quem se mobilize contra todos estes arroubos, não há uma única instituição federal que não esteja comprada por estes senhores feudais que, seguem plácida e impunemente a perpetrar crimes contra a nação.

    Nossas forças armadas sofrem hoje de crise de consciência, não se julgam capazes de mudar o rumo do que aí vai. São reféns de seus atos, gloriosos na verdade, mas que foram imputados pelo inimigo como atos de covardia. - Cederam às mentiras, consentiram-na sem se quer tentar se defender, e hoje não possuem mais nenhum brio. Foram derrotados pelo próprio orgulho. Tornaram-s nulos, ineptos, covardes de fato.

    Enquanto os militares ronronam como gatinhos carentes de afagos, os ratos fazem a festa, não só na cozinha, mas na casa inteira!

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.