Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

EMBRAER X DESSAULT (RAFALE)

A Embraer informou nesta terça-feira que lamenta o cancelamento do contrato de fornecimento de 20 aviões Super Tucano à Força Aérea dos Estados Undidos e que cumpriu as exigências feitas pelo país. Fonte: Folha.

O F-18 é visto por especialistas como uma opção já testada, mas o histórico de restrições do governo dos Estados Unidos à transferência de tecnologia podem pesar contra a aeronave norte-americana. Fonte : Folha

Apontado como opção mais cara, o Rafale ainda não encontrou nenhum comprador fora da França e, em dezembro, o ministro da Defesa francês disse que a Dassault pode suspender a produção do caça caso não seja encontrado um comprador externo. Fonte: Folha.

A possibilidade de compra da Rafale foi anunciada pelo presidente Lula, no dia 7 de setembro de 2010, na visita do presidente francês Nicolas Sarkozy, apesar de todas condições técnicas e comerciais serem desfavoráveis aos jatos franceses.
Não entendo porque o assunto da compra de Super Tucano pelas Forças Armadas dos EEUU não entrou na pauta de negociação na compra dos novos jatos das Forças Armadas, o projeto FX-2 com os EEUU. 

Não seria o caso de governo Dilma ter empenhado na negociação das aeronaves, tanto da venda como da compra, com os EEUU?  Nós podemos rejeitar a compra por motivo fútil mas eles não podem? Não adianta chorar depois de leite derramado.

Comercialmente, isto se chama reciprocidade.  Continua governo Dilma não encontrando caminho certo para coordenar os interesses do Brasil.  Isto está parecendo que  só interessa negócios que gerem pagamento de propina, como chegou a ser noticiado pelo site WeakLeaks, sobre o caso Rafale?

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, cidadão comum
Atende pelo Twitter : @sakamori10

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

SUPERÁVIT PRIMÁRIO, PALAVRÃO

O Superávit Primário dito pelo Mantega parece ser uma coisa positiva, um feito excepcional da equipe econômica. 

Disse Mantega: nós estamos vamos fazer cortes de R$50 bilhões no Orçamento para gerar Superávit Primário de R$140 bilhões, em 2012! 

Dá-se impressão de que o governo Dilma está fazendo esforço no sentido de economizar os R$140 bilhões, para algo positivo. 

Primeiro de tudo, o tão festejado Superávit Primário já estava previsto no LDO, Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2012, exatamente o valor que governo Dilma anunciou neste  início do ano. O número já estava previsto no LDO preparado em junho de 2011. 


Para entender para onde vai o dinheiro do superávit primário, vamos entender um pouco a Dívida pública federal.  O número divulgado da dívida pública federal líquida é, grosso modo, R$1,8 trilhões.  Não é divulgado pelo BC, o número correto de dívida pública bruta federal. É importante saber, porque os juros inside sobre a dívida pública federal bruta. 

Considerado o montante estimado de dívida bruta de R$2,2 trilhões e dívida líquida de R$1,8 bilhões, chega-se a conclusão que dispenderemos em pagamento de juros aproximadamente de R$186 bilhões, se considerar taxa média de juros SELIC em 10%aa, no ano de 2012.

Logicamente, que tem diversos outros fatores, que somam ao dispêndio no pagamento de juros.  Um dos fatores, que onera ainda mais o número apresentado é a manutenção da Reserva cambial altíssima, aplicada a juros irrisórios de 0,5%aa em títulos do governo americano, enquanto o governo paga no mercado interno juros SELIC de 10%aa. 

Somado tudo, deve dar um dispêndio para pagamento de juros num montante de R$240 bilhões, grosso modo.


Agora que vem o X da questão. Com que dinheiro, o governo paga esses juros absurdos de R$240 bilhões? 

Então, aqui é que entra o Superávit Primário de R$140 bilhões! Tudo bem, então o Superávit Primário é dinheiro que contribuinte faz sacrifício para pagar juros SELIC? 

Bingo!!! Uai! Por isso que eu disse no títulos que o Superávit Primário é palavrão! Estou certo ou não estou certo?


Pessoas atentas devem estar estranhando.  Mas a conta não fecha.  Devemos de juros R$240 bilhões, mas geramos Superávit Primário de R$140 bilhões, então, fica saldo de R$100 bilhões! 

O contribuinte fez tanto sacrifício, cortando gastos em saúde, na segurança pública, na infraestrutura e ainda fica uma enormidade de saldo.  O que fazer com o saldo?  


Então, imagine o governo que, por mais que economize não consegue pagar sequer juros integrais? O que faz o governo? O total de juros a pagar é de R$240 bilhões, se você só tem R$140 bilhões, então, a diferença de R$100 bilhões, manda acrescentar no principal, ora bolas! 

Simples, você fica devendo mais do que antes, apesar de ter feito sacrifício enorme para pagar os juros. 



Por falta de transparência nas informações, os números apresentados aqui, podem conter pequenos erros, porém, se houver será favorável ao governo Dilma


Por isso #EuSouDaResidance (com a) e #QueroBrasilMelhor


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, cidadão comum.
Atende pelo Twitter: @sakamori10 

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

DILMA, RAINHA DA SUCATA

Não pensem vocês que fico feliz em anunciar que a nossa presidente Dilma é a Rainha da Sucata. Mas, infelizmente, ela é. Para encurtar a conversa, vejamos.

Ensino Fundamental. Denunciadas inúmeras vezes pelo Senador Cristovam Buarque no Senado, a evasão escolar no Ensino Fundamental é muito grave. Segundo o próprio MEC, 1 em cada 10 alunos entre 15 a 17 anos deixa de estudar. A proposição do mesmo senador, de tornar o Ensino Fundamental em período integral e a necessidade de qualificação e remuneração dos professores, nos faz crer que o Ensino Fundamental no Brasil deixa muito a desejar. 


Saúde Pública. O descaso no setor de saúde pública mereceria uma matéria à parte, de tão sucateado que se encontra.  Mesmo, com recente aprovação da Emenda 29, o problema está longe de se tornar eficiente.


Segurança Pública. O abandono dos profissionais do setor de segurança, os Policiais Civis e Militares, à mercê da própria sorte e sem armamentos adequado para enfrentamento de maginais e traficantes podemos afirmar que o setor de segurança pública no Brasil está longe de ser exemplo de modernidade.


Transporte Urbano. A falta de sistema metropolitanos de transportes coletivos em cidades importantes do país, com exceção da cidade de São Paulo, faz crer que estamos com o sistema de transporte coletivo em completa exaustão.


Transporte Rodoviário. Qualquer cidadão do país, nota-se o completo abandono na manutenção do sistema de transporte rodoviário quando se põe fora do portão da sua própria moradia. Nem mereceria maiores delongas.


Transporte Ferroviário. O nosso ramal ferroviário em sua maior parte, cerca de 24.000 Km está em sistema métrico, isto é bitola de 1,00 m, construído pelos ingleses no início do século passado. Há cerca de, apenas 4.000 Km, em sistema bitola larga de 1,60 m, pertencente sobretudo a iniciativa privada da Vale S.A.


Forças Armadas. Dão conta de que Exército, Aeronáutica e Marinha, conforme depoimento dos Comandantes das áreas respectivas, estão com equipamentos todos sucateados.  O ícone do sucateamento está no Porta Avião São Paulo, uma embarcação fabricada em 1960, adquirido pelo pelo Brasil em 2001, passou por uma reforma por 5 anos e relançado em 2010, em operação. Não podemos dizer que é o equipamento é um exemplo de modernidade.


Estação Antártica Comandante Ferraz. Uma estação construído ao longo de 30 anos, um verdadeiro acampamento em latas, se comparada com estações com mesma finalidade construída pelos países do Primeiro Mundo. Deu no que tinha que dar. Uma verdadeira sucata que, infelizmente, explodiu literalmente e foi para o ar. 


As situações descritas acima, suscintamente, podemos afirmar categoricamente que é uma situação crítica, de verdadeiro sucateamento de serviço ou de material.  Felizmente, se houver um Plano Nacional de Desenvolvimento Econômico Social, poderemos planejar a modernização com o devido entrelaçamento entre diversos setores multidisciplinares aqui descritos e outros não.


#QueroBrasilMelhor e #EuSouDaResistance (com a).

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof UFPR.
Atende pelo Twitter: @Sakamori10  

ARTIGO 5º DA CONSTITUIÇÃO

Bom dia amigos e amigas!

Vamos relembrar o Artigo 5º da Constituição da República Federativa do Brasil, na sua essência. É o que assegura o direito fundamental do cidadão brasileiro, ou que deveria assegurar. As próprias autoridades constituídas, prevista no próprio corpo do documento, não são capazes de seguí-las fielmente ou que façam obedecer na sua integralidade. 

As autoridades constituídas, em nome da Constituição, exercem poderes que extrapolam ao que assegura o documento, colocando o simples cidadão no plano subalternos, num patamar abaixo. E muitas vezes, em nome da própria Carta Magna, sem constrangimento, rasgam a dignidade do cidadão comum, como se as autoridades tivessem numa redoma, protegidos pela impunidade dos atos cometidos.

Seguem apenas algumas cláusulas, que nós próprios, cidadões comuns, esquecemos que elas são inalienáveis a nós próprios.  Vamos reproduzí-las.

Art. 5ºTodos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: 


... IV -  é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato; 

... IX -  é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença; 

.. X -  são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação; 

... XIII -  é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer; 

...  XIV -  é assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional; 

...XVII -  é plena a liberdade de associação para fins lícitos, vedada a de caráter paramilitar; 

...XXXIII -  todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu interesse particular, ou de interesse coletivo ou geral, que serão prestadas no prazo da lei, sob pena de responsabilidade, ressalvadas aquelas cujo sigilo seja imprescindível à segurança da sociedade e do Estado;  

...  XXXVII -  não haverá juízo ou tribunal de exceção;  

... LXXIII -  qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural, ficando o autor, salvo comprovada má-fé, isento de custas judiciais e do ônus da sucumbência;  

 ... LXXVIII -  a todos, no âmbito judicial e administrativo, são assegurados a razoável duração do processo e os meios que garantam a celeridade de sua tramitação.  
 
 Só para pisar e repisar, sobre os nossos direitos.

#EuSouDaResistance (com a)  #QueroBrasilMelhor

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, cidadão brasileiro.
Atende pelo Twitter @sakamori10
 

domingo, 26 de fevereiro de 2012

ESTAÇÃO ANTÁRTICA COMANDANTE FERRAZ

Começo com a nota oficial da Presidência da República.

"A presidenta Dilma Rousseff recebeu com grande consternação, neste sábado, a informação sobre o incêndio ocorrido na Estação Antártica Comandante Ferraz, que vitimou os militares da Marinha suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo e sargento Roberto Lopes dos Santos, e provocou ferimentos no sargento Luciano Gomes Medeiros.


A presidenta determinou ao Ministro da Defesa, Celso Amorim, a adoção de todas as medidas necessárias para salvaguardar a segurança dos cientistas, militares e visitantes que se encontravam na Base. 


A presidenta destaca o heroísmo dos militares no combate ao incêndio e, consternada, manifesta sua solidariedade e do seu governo com as famílias dos dois militares, mortos ao servir a Pátria. 


A presidenta reafirma a importância do programa de pesquisas desenvolvido na Estação e elogia a abnegação e o desprendimento dos brasileiros que lá trabalham. A Presidente manifesta, ainda, a firme disposição do País de reconstruir a Estação Antártica Comandante Ferraz. 


Em telefonema hoje à tarde, ela agradeceu ao presidente do Chile, Sebastián Piñera, o apoio daquele país no socorro e no resgate dos brasileiros atingidos pelo incêndio. 


Agradece, também, o apoio e a solidariedade prestados pelos Governos da Argentina, e da Polônia. 


Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República".  


Informações preliminares da Marinha do Brasil informaram que um incêndio na "praça de máquinas", local onde ficam os geradores de energia da Estação Ferraz, causou uma explosão. O fogo destruiu toda a estação, de 2.600 metros quadrados.  Fonte Folha.

Este bloguista não tem conhecimento sobre os fatos, para tecer comentário mais profundo sobre a matéria. Mas, por outro lado, assistiu vídeo, sobre a construção da base científica dos EEUU naquele continente. 

Dois pontos me chamou atenção, sendo engenheiro civil, à construção da base americana. O primeiro é que devido à adversidade, não se permite construção à base de containeres de latas como aparentemente mostra as fotos na nossa base.  O segundo é a necessidade de prever redundâncias em equipamentos de apoio, embora caras, devido a quase impossibilidade de dar assistência naquele continente no período de inverno.
Infelizmente, só com a perda de 2 heróis militares, que as verdades dos fatos virão à tona.  Isto tudo, é ponta de iceberg de reclamo dos militares brasileiros sobre o sucateamento das forças armadas, já manifestadas em diversas audiências públicas no Congresso, assistida por este bloguista. 

Em respeito à memória dos dois falecidos e à angústia dos familiares dos ocupantes daquela base científica, contenho-me a levar discussões mais ácidas sobre o tema.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, cidadão comum.
Atendo pelo Twitter : @sakamori10

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

DILMA: ROUBA, MAS FAZ!

Adhemar de Barros. Apesar do rombo, faz sucesso como o político que "rouba mas faz", frase que chega a usar em campanha eleitoral. É governador de São Paulo em 1964, quando os militares derrubam João Goulart. Apóia o golpe, mas passa à oposição com a decretação do Ato Institucional nº 2 (AI-2), que extingue o pluripartidarismo. Em 1966 é cassado e segue para Paris, orientando seus partidários a entrar na Arena. Morre na capital francesa. Fonte: AlgoSobre.com.br

Paulo Maluf. Veja São Paulo – O que passa por sua cabeça quando ouve a frase "Maluf rouba, mas faz"?  Maluf – Essa é uma frase de quem não sabe fazer. Fiz muitas obras e não roubei. E não porque, como católico, sou um fiel observador dos Dez Mandamentos. Eu não preciso. Meu pai era dono da maior serraria da América Latina. Quando entrei na política, eu e meu irmão Roberto já éramos donos da Eucatex. Se tivesse algum interesse econômico, não entraria na política. Quando presidente da Caixa Econômica, em 1967, eu era mais rico do que hoje. Em quarenta anos, derreti. Fonte: trecho da entrevista à Revista Veja.

Luiz Inácio. Lula roubou...mas fez? E fez... segundo o economista Ricardo Paes de Barros (citado pelo Expresso). A banca teve lucros recorde em 2005, o crescimento econômico para 2007 ronda os 3, 7%, e apesar dos 11% da taxa de desemprego este Brasil de Lula parece melhor. Fonte: aobranasceu.blogspot.com

Dilma Roussef. Dilma rouba, mas faz? Quem diz isso é a nossa gloriosa Polícia Federal.  A instituição exemplar, levantou suspeita de roubalheira no primeiro ano do governo Dilma, de R$3,5 bilhões, praticamente o dobro que a própria Polícia Federal levantou do período Lula, somente no ano de 2011.  Os fatos são confirmados pelas demissões de 8 ministro por roubalheira, amplamente divulgada pela mídia. Texto do bloguista.

O povo aceita. Fico estarrecido o fato de população, aceitar com total tranquilidade o bordão "Rouba, mas faz!" dos governantes passados e do atual.  O que importa para a população são as tapa bocas como Bolsa Miséria, Crédito Fácil, Dólar baixo, Cartão BNDES, obras da Copa para governadores estaduais, partilha do pré-sal para prefeitos municipais. Como a cultura é "Rouba, mas faz" do Planalto, comprovado pela PF nos governos Lula e Dilma, presumo que a regra deve estar valendo para outras esferas de poder, também.

O blogger. Fiquei cansado hoje, um tanto desanimado com manifestações à favor da cultura do "Rouba, mas faz" disseminada no meio da rede social Twitter, onde sou usuário.  Fico a pensar, se não estou em Haiti ou em Burundi.  O Brasil que conheci, não era assim, posso assegurar. Roubalheira devem ter existido em todos os governos, mas esta cultura do "Rouba, mas faz" eram combatidos pelo povo. 

Constatação. Ninguém contesta. Nem os políticos da oposição. Nem a rotulada elite pelo Lula. Nem ninguém. O que terá acontecido ao meu país?

#EuSouDaResistance (com a)  #QueroBrasilMelhor.

Ossami Sakamori, 67 anos de idade, nascido em 1944, engenheiro civil, foi professor da UFPR, cidadão comum, bloguista e twitteiro. Atende os contentes e descontentes pelo @sakamori10

 

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

CADÊ A OPOSIÇÃO?

É difícil admitir, mas não existe mais oposição no Brasil. Se fosse no parlamento francês, diria que só há à droit do governo e à gauche somente meia dúzia de gatos pingados.

Nem vamos falar em ideologia partidária, porque simplesmente, não existe mais, ou nunca existiu no Brasil. O que existe e, como na frança, onde se originou o termo direita e esquerda, parlamentares à favor ou contra governo. Só isto, nada mais que isto. Querem fazer parecer que quem foi contra ditadura militar são da esquerda e os que a defenderam, da direita. Puxa, que coisa retrógrada! Estão falando ainda em ditadura militar de 1964/1984?

Dilma presidente, que tem seu currículum como maior feito. po fato de ter estado preso nas celas do DOPS, nos anos do chumbo. Repaginando a história, ela é hoje, da direita, por mais estranho que possa parecer. Não só ela, mas todos que fazem parte da base do apoio do governo Dilma.

E quem fazem parta da oposição ao governo Dilma? São os mesmos companheiros de luta dela, contra a ditadura militar de 1964/1984. Repaginado para hoje, eles estão à esquerda da base de apoio do governo.  

Talvez, por causa dessa repaginação, ambos os lados estão de cabeça tonta.  Nem sabem mais, de ambos os lados, que discurso ou bandeira levar ao povo. Estão, cada uma das partes em posições que não gostariam de estar. Droit ou Gauche? Tirando essa discussão estéril, vamos tentar achar a oposição.


José Serra. Hoje à esquerda do governo Dilma. Desde que perdeu eleições para ela, não se pronunciou nada sobre problemas do país. Deve estar concordando com tudo. Candidatíssimo à prefeitura de São Paulo. Com certeza, deverá usar como trampolin, como já fizera antes, para conquistar algum outro cargo maior, ou seja governo do Estado ou Presidência da República em 2014. Na minha opinião ele deveria botar pijama e cuidar dos netos, já com seus 70 anos.


Aécio Neves. Hoje à esquerda do governo Dilma. Neto de Tancredo Neves. Boa pinta, mas nada disse para que foi eleito ao Senado. Já ouviu ele opinar com veemência, sobre corrupção do governo Dilma? Ao invés disso, faz conchavos com a Dilma para favorecer o seu protegido Antonio Anastasia no governo de Minas.  Ouviu ele falar alguma coisa sobre a política econômica da Dilma? Fica mais adequado então ele voltar ao governo de Minas. 


Os governadores que fazem parte da sigla da oposição ao governo Dilma, nada falam contra. Pelo contrário, falam a favor para conseguir benefícios e repasses de verbas federais.Cooptados pela Dilma, pela necessidade administrativa.


Os poucos gatos pingados como senadores Álvaro Dias e Aloysio Nunes, são vozes perdidas neste vácuo de oposição do Brasil. Eles merecem troféus!


Restam, então, tão somente, os malucos twiteiros, que bradam, contra o governo, o mais corrupto de toda história da República. Atos heróicos mas sem sucesso, porque o povo está inebriado com o Crédito Fácil ou Dólar Barato. Lembra um pouco as festas homéricas do Titanic na véspera de afundar no oceano gélido.


#EuSouDaResistance #QueroBrasilMelhor


Ossami Sakamori, 67, à gauche da ditadura militar, à gauche do governo Dilma, com idéias malucas.
Atende as pessoas sãs, pelo Twitter @sakamori10

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

ENTRADA MACIÇA DE DÓLARES, ACORDA DILMA!

Visão míope da equipe econômica da Dilma, pode levar o Brasil a uma preocupante situação econômica. O governo Dilma, tem um grave erro sistémico na condução da política econômica, marcada sobretudo pela ausência deste. Já foi alertado por este bloguista na sua análise matinal no Twitter @SakaBrasil por diversas vezes, que a equipe Mantega só sabe administrar a Tesouraria. Inclui-se nesta equipe o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini. Senão vejamos.

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, disse que a entrada muito rápida de dólares no Brasil é um "risco", mas o país está preparado para uma crise mundial pior. Não foi dito ontem, foi dito por ele em 4 de julho de 2011, na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado.


Segundo ele, a entrada de dólares, que está causando queda no valor da moeda, é uma preocupação do governo. "Um fluxo de entrada muito veloz, quando reverter a situação da economia mundial, pode gerar riscos para a economia brasileira. É bom que não entre [dólar] muito rapidamente. Dito por ele naquela data, em julho de 2011.

"Há uma montanha de dinheiro entrando no País", afirmou o diretor de câmbio da Pionner Corretora, João Medeiros. 

Segundo Banco Central, no mês passado, mostram as estatísticas do BC, o país acolheu US$ 7,283 bilhões de operações de câmbio do comércio exterior e financeiras.

Em três dias de fevereiro, através do câmbio referente às transações financeiras entraram US$ 3,66 bilhões no mercado doméstico.  

Os dólares entram no país quando uma empresa faz investimentos diretos ou quando investidores especulam. O dinheiro dos investimentos diretos é mais confiável, tende a permanecer. Os recursos dos especuladores saem muito rapidamente, quando há outros mercados mais vantajosos para lucros imediatos.  Fonte Uol Economia.

O dólar baixo é bom para os consumidores, que compram produtos importados mais baratos, e para quem vai viajar. Mas é ruim para a indústria brasileira, que enfrenta uma concorrência maior dentro do país e nas exportações (o produto brasileiro fica mais caro, pois consumidores precisam gastar mais dólares para comprar nossas mercadorias). Fonte Uol Economia.

Disse Tombini: "A economia brasileira está preparada para um cenário mais adverso na economia global, com a quantidade de reservas internacionais. Temos liquidez e moedas estrangeiras e reais para eventualidade de aprofundamento da crise internacional, caso venha a ocorrer" na mesma CAE do Senado em julho de 2011. 

Muito bem, a crise já bateu na porta, exatamente como temia Tombini em julho de 2011. Há excesso de dólares no país, sobretudo pelo investimento estrangeiro direto, conforme já noticiado por este bloguista no seu microBlog @SakaBrasil há mais de 90 dias. Ainda, foi levantado a possibilidade de ingresso de dólares, em forma de investimento estrangeiro direto, no montante que poderá superar US$100 BI, no ano de 2012. Diga-se de passagem, foi motivo de chacota, à época.  

A bola está na sua mão, presidente Dilma. Mantega e Tombini, não sabem o que fazer. Mantega falou na Veja que vai aumentar IOF sobre entrada de dólares par conter o fluxo de entrada.  Ledo engano. As empresas transnacionais não mudarão de plano de invesimento no Brasil, por simples medida de taxação de IOF.  Esta medida só deve passar pelas cabeças de administradores da Tesouraria. A equipe econômica é fraca demais. E não adianta chamar Meirelles de volta. Caso isto venha a ocorrer, vai continuar dando privilégio para o setor bancário em detrimento ao sistema produtivo agrícola e industrial do país.

Presidente Dilma, matei a cobra e estou mostrando o páu, lógicamente o páu que matou a cobra. kukuku

#EuSouDaResistance (com a) #QueroBrasilMelhor

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, simplesmente cidadão brasileiro.  Atendo pelo Twiiter @sakamori10 
  

HAITI É AQUI

Fiquem calmos! Não precisam malhar o japa que aqui escreve, como fazem com judas. Não sou formulador da teoria de caos, nem tão pouco sou o autor da apocalipse now. Nada disso. Por favor, leiam até o fim.

O objetivo deste é, de certa forma, baixar a bola de alguns agentes públicos, políticos da base do governo, alguns novos emergentes, sociólogos e economistas retuiteiros do Planalto e alguns poucos empresários beneficiários da transferência direta de renda. Alardeiam eles que já fazemos parte do Mundo Desenvolvido. Não fazemos, ainda.

Vejam o seguinte. Estive a analisar a incrível coincidência de números e situações daquele país, o mais pobre do planeta, com os do Brasil.

Haití é país que paga a segunda maior taxa de juros básicas do mundo, perdendo apenas para o Brasil. O porque, vocês terão que perguntar à Dilma presidente e ao ministro Mantega.  Só sei que é Política Econômica equivocada que o Brasil pratica.

Haiti tem índice de analfabetismo alto. Brasil tem, também. Nós temos 55 milhões de analfabetos funcionais, número maior que a população inteira de Haiti. Que interesse move o governo do Brasil, em manter este status quo?

Haiti tem esgoto à céu aberto. Brasil da periferia, também, tem. No Brasil o saneamento básico atende a apenas 60% da população urbana. O esgoto deles vai para manchete de noticiário internacional, o nosso, ainda bem, não vai.

Hati tem Cité du Soleil. Brasil, não tem uma, tem aos montes. Lá, dominada pelos gangues. Cá, dominadas pelas milícias armadas ou traficantes de drogas. Haiti, põe exército brasileiro para cuidar da sua Cité du Soleil. Brasil manda blindados da marinha para retomada de controle de algumas áreas, as nossas cités.

Haiti tem condomínio de luxo de classes dominantes. Brasil tem muitos e muitos condomínios de luxos, de classes emergentes, isoladas do resto do povo, porque estas tem medo de assaltos, roubos e sequestros, tal qual as de lá.

Haiti exporta emigrantes para o Brasil, cerca de 1.500 pessoas, muito deles com boa formação escolar. Brasil ganha de longe, exporta mais de 1, 5 milhão de brasileiros. Muitos nossos com diplomas universitários, para trabalhos braçais, porque não encontra no país, ambiente de inovação tecnológica nem salário digno à altura do nível de escolaridade.

E finalmente, Haiti tem o Baby Doc, ladrão de primeira, mas adorados pelo povo haitiano. Brasil tem o Lula do mensalão, mas igualmente idolatrado pelo povo. Ambos vivem, nababescamente, mandando no governo que já deixou.

Sou brasileiro e tenho orgulho de sê-lo. Será que com todas estas mazelas, as nossas, tão parecidas com Haiti, possamos orgulhosamente dizer que somos país do Primeiro Mundo? Espero um dia podermos fazê-los, ou que pelos menos que os meus netos possam fazê-los. Para que isto se torne realidade, estou na trincheira da Resistance.

#QueroBrasilMelhor #EuSouDaResistance

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, cidadão comum. Atende pelo Twitter @sakamori10


terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

EU SOU DA RESISTANCE

Você acertou! A frase correta deveria ser: Eu sou da resistência. A frase dita em português, daria uma impressão errada, de que alguém está resistindo a cumprir uma determinada ordem. Justamente a idéia que quero passar é o oposto, de que queremos que a democracia reine neste país. 

A palavra em francês, a correta seria résistance, mas permiti-me aportuguezar a palavra tirando o acento agudo, que se pronuncia no país do Luis XV com a sonoridade de um acento grave. Para não haver dúvida, tirei o acento e pronto. Resistance, significa segundo Larousse : Ação de resistência. Defesa contra ataque. Oposição. Oposição patriótica à autoridade ocupante. Perfeito. É esta colocação que estou dando à palavra.

Exatamente, o sentido que quero dar a este blog: Oposição patriótica à autoridade ocupante. Seja de que partido for. Nem da direita, nem da esquerda, diriam os franceses. Até porque, historicamente, os partidos políticos no Brasil não tem ideologia, são apenas aglomerado de interesses privados. Definido o conceito, vamos à resistance.

Se pudesse regredir ao tempo, talvez tivesse feito resistance ao presidente Figueiredo por ter ele preferido cheiro de cavalo ao do povo, ao presidente Sarney pela tentativa de tabelar a inflação pelo decreto lei, ao presidente Collor pelo sequestro de ativos financeiros, ao presidente Itamar pelo comportamento inadequado no sambódromo, ao presidente FHC pela compra de votos para permitir sua própria reeleição e finalmente ao presidente Lula pela compra de alma dos parlamentares via sobejamente conhecido como mensalão.

Trata-se sobre o governo Dilma Rousseff. Desde a conduta inadequada para sua própria eleição, impublicáveis. Matéria que merecerá, um capítulo especial neste blog, num momento mais adequado.  Até a banalização da corrupção no seu governo, dito não por mim mas denunciados em principais mídias do país.


Diz a presidente que está fazendo a faxina e não compactua com malfeitos.  Já foram afastados, sem número de ministros e dirigentes de entidades públicas federais, sob acusações gravíssimas de corrupção. Corrupção, ou dizendo claramente, roubalheira, comprovada através dos órgãos de controle federais como TCU e CGU. O máximo, que o povo sabe é que os malfeitores foram afastados das funções públicas. Apenas e tão somente isso.


Então, a presidente Dilma sabe fazer a faxina. Sabe, sim. Fazer faxina colocando os lixos em baixo do tapete. Não se sabe exatamente se um dia vai fazer a faxina verdadeira, colocando o lixo no lugar correto que é lixeira. Quanto aos malfeitos, estou a entender que ela Dilma, não quer saber de que a roubalheira sejam malfeitos. Só pode ser isso, porque nenhuma providência jurídica criminal e de recuperação do patrimônio público foram tomadas, segundo se tem notícia. 


Não vou entrar em detalhes sobre delitos cometidos pelos agentes públicos, afastados das funções públicas, mas livre e soltos, porque esta função cabe as mídias tradicionais, outrora ícones da resistance. Até porque, não tenho formação de agente público, portanto as provas concretas que eventualmente possa apresentar carecem de legitimidade.


Na democracia constituída, cada um tem a função definida pela Constituição. O povo faz denúncia, a polícia investiga, o ministério público denuncia e o juiz julga. 

Que cada um cumpra o seu dever constitucional, sem sofisma, sem corporativismo, sem apadrinhamento das causas. Chamo atenção para as funções da Polícia Federal, do Ministério Público Federal e estadual, Justiça comum ou federal em todas instâncias, da Câmara dos Deputados, do Senado Federal e do Supremo Tribunal Federal, todas previstas na Constituição da República e leis vigentes.


Como podemos ver, falta de autoridades para criar resistance, não seria. Esperamos, que não seja necessário, o povo ter de sair às ruas, como aqueles do mundo árabe. Que, nem precisemos ter a Primavera Brasileira.

#EuSouDaResistence

O direito de resposta à presente matéria, será dada, conforme a legislação em vigor, mesmo que este blog não seja comparada à mídia. Por questão de segurança, as notificações deverão ser encaminhadas ao endereço cadastrado neste blog.

Ossami Sakamori, 67, é engenheiro civil, portador do RG 440.672-9 PR, foi professor da UFPR, analista informal da política e economia. Atende no Twitter : @sakamori10

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

CARNAVAL, RETRATO DO BRASIL

É impressionante ver o povo brasileiro vibrar com o carnaval. Começando pelo desfile no Marquês do Sapucaí, passando pelo trio elétrico da Ivete Sangalo e terminando em desfile de blocos nas ruas do Recife. O povo participa.  São milhares de pessoas na rua, nos 4 dias de folia!

O povo participa, mesmo! Na quarta feira de cinzas já está pensando no próximo carnaval. Que fenômeno é este? É alegria pura? Não seria, o troco que o povo quer dar à submissão, à opressão e a todo tipo de humilhação que sofre durante os 365 dias do ano?  Nem seria necessário ser sociólogo para entender que é misto de tudo isso.


O povo se projeta nas escolas de samba, nos passistas, nas portas estandartes, nos carros alegóricos. Toda aquela beleza, a opulência, a caricatura, a nudez, o batuque, é exatamente o que não pode ser no cotidiano. E como tudo é fantasia e é ilusão, acaba na quarta feira de cinzas.  E na quinta feira, já começa esboçar a ilusão do carnaval do ano seguinte, com esperança de ver o carnaval tornar-se realidade.


Os marketeiros de plantão, sabem disso.  Sabem eles que o povo se empolga com a fantasia, mesmo que ela seja produto de desesperança e de enganação. Mostram ao povo festival de mentiras, de roubalheiras, de canalhices, sem nenhum pudor, como se este fosse passarelas de musas do samba. 


Espero e desejo que o Carnaval continue, mas que o carnaval de canalhices de governo déspota termine na quarta feira de cinzas do ano de 2012. 


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, analista informal da política e economia. Atende pelo Twitter @sakamori10
 

domingo, 19 de fevereiro de 2012

MANTEGA TÁ PRECISANDO DE ÓCULOS!

Tinha resolvido não comentar nada aqui, no período de carnaval. Todo mundo está mais preocupado em divertir e descansar do que ficar lendo blog de um analista meia tijela. Mas, quando li na revista Veja que o ministro Mantega iria tomar medidas para evitar excessiva valorização do Dólar, resolvi tecer alguns comentários. 

Ainda, segundo a Veja, o ministro está preocupado com enxurrada de entrada de Dólares no país, causando apreciação demasiada do Real. Espanta-me, primeiro, o fato de ele ter percebido este fato, a de entrada maciça de Dólares no BR, somente agora. Eu já tinha dito isso, no meu miniBlog @SakaBrasil há pelo menos 3 meses passado.  Fiquei mais estarrecido após a leitura da Veja, de que ele iria tomar medida para conter entrada do Dólar aumentando IOF. Se aqui fosse o Twitter, escreveria: kukuku

A solução é errada! A de aumento de IOF sobre entrada de Dólares no país. Visão míope! Atitude típica de quem administra a Tesouraria, não um planejador do país de longo prazo. Solução de última hora, sem ao menos analisar as consequências no longo prazo. Pode resolver o problema este mês, talvez para os próximos 2 meses. E, depois? Tudo isto decorre da inexistência de um Plano Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Então, na ausência do plano de longo prazo, vai tapando o buraco como pode.

O Brasil é um nau sem rumo. Sem bússola, que aponta o Norte, seja magnético ou geográfico!

Vamos lá, então, mesmo sem o Plano de Desenvolvimento Econômico e Social, que o Brasil não tem, podemos ensaiar uma saída paliativa, mas melhor do que as do Mantega, com certeza.


O fluxo de capital estrangeiro direto, de investimento, vai continuar acontecendo com ou sem IOF. As transnacionais, não mudarão de plano de investimento no BR, só porque aumentou o IOF. O que pode é, eventualmente, dificultar a entrada de Dólares de especulação, que vem atrás de juros a mais alta do mundo.  


Dificultar a entrada de capital de investimento direto no país é tiro no pé. Pode resolver no curtíssimo prazo, mas dificilmente vai conseguir conter com o simples aumento de IOF na entrada de Dólares. Tiro no pé, porque o capital estrangeiro direto está entrando no país para montagem de fábricas, sobretudo para atender a demanda da região, América do Sul. Este tipo de investimento é saudável para o país. Primeiro que cria o emprego. Segundo que, mesmo de maneira, indireta qualifica a mão de obra brasileira. Apenas, um parêntesis, isto não significa inovação tecnológica, como o ministro Mercadante insiste em dizer. Qualquer pessoas com minimo de inteligência, sabe que nenhuma empresa transnacional vai abrir o patente do seu produto. Mas, vamos lá, mesmo assim é positiva a entrada de capital estrangeiro direto, no país.


Existe sim, soluções alternativas, para conter a excessiva apreciação do Real. Tem um a curto prazo, que seria baixar SELIC mais radicalmente. Pelo menos o capital especulativo vai embora, significando saída do Dólar pernicioso ao país.

Segunda medida seria democratizar e simplificar a saída de Dólares do país.  Primeira impressão que dá, é que vai facilitar lavagem de dinheiro. Pura balela! Isto é historinha de caroxinha para contar para criança.  Lavagem de dinheiro, tem outra rota, bem conhecida pelas autoridades policiais, tão bem representadas pela Polícia Federal, auxiliado pelo COAF. O Brasil tem que estar inserido no mercado global, como player global. Acabar com a visão tacanha do tempo da onça. 


Para melhor compreensão e análise dos temas, procurarei sempre fazer comentários estanques, mesmo que isto dê impressão de que haja inconsistência na análise. Falar da Política Econômica, teria que preceder de fazer um esboço do Plano Nacional de Desenvolvimento Econômico para o país, pelo menos para esta década. 


Presidente Dilma, ministro Mantega e Tombini, vamos pautar o Plano Econômico, mesmo que seja, só de cabeça de vocês, ao calendário vá de encontro ao desejo do povo brasileiro, ao invés de pautar aos calendários eleitorais, por favor! 


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, analista informal da política e economia. Atendo no @SakaBrasil e @sakamori10



Quais seriam estas consequências? Vejam o elenco de problemas: 1. O aumento da Reserva Cambial, que de solução passa a ser problema.

sábado, 18 de fevereiro de 2012

BRASIL, FOLIA DE CARAVAL!

Hoje começa do carnaval do povo. É triste admitir, mas o Brasil está em folia de carnaval desde janeiro de 2011. Tanto quanto o Carnaval do Marquês do Sapucaí ou mesmo do Carnaval de Salvador, a folia de carnaval que acontece na Esplanada dos ministérios correm ao redor do mundo, em tempo real, para envergonhar o povo brasileiro. Como na quarta-feira de cinzas, o que passou ficam no esquecimento como cinzas de brasas. Tentemos reproduzir o que se passou.

1º bloco Casa Civil. Porta estandarte usa máscara do Palocci, trazendo no seu carro alegórico os serviços de consultoria que lhe rendeu oficialmente R$20 milhões.Veste de batmann.

2º bloco Transportes. Porta estandarte usando máscara do Nascimento e o primeiro passista com máscara do Pagot. Vem atrás cordão de 175 empreiteiros beneficiários do esquema de R$47 bilhões. Carro alegórico com muito caixas entupidos de dólares verdinhos.

3º bloco Agricultura. Porta estandarte usa a máscara do Wagner Rossi. O carro alegórico é réplica do jatinho de fornecedor do ministério. Sabe lá, que tipo de conversa rolou on board.


4º bloco Turismo. Porta estandarte com máscara de Pedro Novaes, jogando pelos ares ticket fiscal de moteis. Acompanha o bloco, penduricalhas ONGs, todas com endereços falsos. 


5º bloco Esporte. Porta estandarte mascarado de Orlando Silva, agora abraçadinho com passista com máscara de Galvão Bueno. Até tú, Galvão!


6º bloco Trabalho. Porta estandarte com máscara de Lupinho, mandando beijos e mais beijos para o camarote da Dilma, presidente. Que roubou roubou, mas continua amando a Dilma. Eu te amo Dilma !!!

7º bloco Educação. Porta estandarte usando máscara do Haddad, distribuindo kit gay. E atrás o carro alegórico com provas vazando pela carroceria do Enem. Desembarcando em Sampa, querendo ser o prefeito da cidade.


8º bloco Cidades. Porta estandarte mascarado de desconhecido Negromonte. Só CGU sabe o que ele roubou. O menor bloquinho do desfile.


9º bloco Pesca. Esta sim, a jeitosa gordinha com máscara de Ideli. Fazendo tchau, tchau, porque acabaram os peixes para ela cuidar. Agora cuidando dos bagres da Câmara.


10º bloco Defesa. No pleno carnaval, um senhor de terno mascarado de Jobim, fazendo gesto obsceno para o camarote presidencial. O que foi que aconteceu?


11º bloco Casa da Moeda. Mascarado de Mantega, um cara forte, puxa carreta da Casa da Moeda. Ajudando a puxar o mascarado de Roberto Jefferson. 


12º bloco Petrobrás. Lá vem o último bloco, com porta estandarte com máscara de Graça Foster, acompanhado de bateria da Chevron, enlamada de petróleo. E junto, os minoritários da companhia petrolífera, com pires na mão.

13º bloco Máfia do DF. Lá vai os pombinhos com máscaras de Dias Tófoli e Christine Araujo. Tomando saraivada de uuuuuh!

Na arquibancada ou no gramado da Esplanada o povão assitindo, ora aplaudindo, ora uivando.

Isto é folia de carnaval! Isto é o Brasil! 

Este desfile acaba na quarta feira.  Na quinta começa a preparação para o Carnaval do ano que vem, como fazem todos os carnavalescos. Quais são blocos que vão desfilar no próximo ninguém sabe. Definitivamente, este não é o Brasil que quero para meus filhos e netos. Tomara que não haja mais desfile de carnaval na Esplanada dos ministérios, por falta de quórum.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, analista informal da política e do mercado financeiro.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

O QUE TEM OBAMA A VER COM O BRASIL?

Tem muito a ver, sim. Haverá eleições nos EEUU em novembro deste ano. Daí que Obama do Partido Democrata, faz de tudo para se reeleger. Pegou uma bucha de canhão do Bush filho. Guerra no Iraque e crise financeiro de 2008, heranças malditas da administração republicana. Tem feito de tudo ou melhor faz o que pode com o Congresso, nas mãos da oposição. E tem obtido resultados positivos, com muita dificuldade, mas tem tido sucesso, em temas mais nevrálgicas.

Vocês dirão, é o que isto tem a ver com o Brasil?  Tem sim e tem muito. Tem dois viés, que colocarei aqui para esclarecimento aos que lêem menos do que este que aqui escreve. Vejam lá, então.

O primeiro viés é o político. Temos muito a aprender com o Obama e os EEUU. Antes que me taxem de imperialista e entreguista e outros adjetivos mais, quero dizer que sou apenas e tão somente a favor do Brasil. 

Voltando ao assunto dos EEUU do Obama, ainda dentro do viés político. Reina democracia naquele país, continuadamente, há 200 anos, com alternância de poder, conforme a Constituição prevê. Nós estamos engatinhando na novo tempo democrático, há pouco mais de duas décadas.  

No último episódio, vocês devem se lembrar com relação à aprovação do limite de endividamento do Tesouro. Obama teve que usar muitos discursos no Congresso e apelos televisivos para a população. Enfim conseguiu a aprovação.  E tem sido assim com todos os presidentes, sem distinção de partido, com muita argumentação e convencimento. Eis a diferença com o Brasil. Nós usamos mensalões e loteamento de cargos, com ingrediente nada republicano que é a "corrupção".  Queiramos ou não aprendemos muito com o Obama. 

Quanto ao segundo viés que tratarei aqui, o econômico. Perguntam vocês o que tem a ver EEUU do Obama conosco.  Pois tem muito. Quando da discussão sobre aprovação ou não do novo limite de endividamento do Tesouro americano, a grande maioria dizia que EEUU iria quebrar. Fui voz discordante, naquele momento. Disse à época que tudo iria terminar num consenso entre democratas e republicanos. O que veio a acontecer. O mundo não acabou. Se fosse na rede social daria um sonoro kukuku.

Em termo de economia, EEUU ocupa primeira posição em PIB global, grosso modo, representando cerca de 25%. Do ponto que partiu, da crise financeira de 2008, é uma vitória ter conseguido no ano de 2011,crescimento de 1,60%. E previsão dos melhores analistas do mercado, dão como certo o crescimento de 2,5% em 2012. Número que representa, retomada de crescimento sustentável dos EEUU. Eu tinha dito, via rede social, que pelas medidas tomadas pelo Obama, os EEUU seria o primeiro país a sair da crise financeira de 2008. Também, à época, foi aceita minha opinião com muito ar de ceticismo. Faziam kukuku para mim. Mas está aí o resultado.  A bolsa de Nova York comemorando os resultados da expansão da economia americana. 

E a pergunta inicial, agora. O que tem Obama a ver com o Brasil. Tem muito.

Se a nossa presidente Dilma se espelhasse nele Obama, sobretudo nos dois viés tratados acima, quais sejam: 1. Moralidade pública, sem mensalão e sem roubalheira nos órgãos públicos. 2. Planejamento estratégico, ou no mínimo Plano econômico de médio e longo prazo compatível com necessidade do país, adequado ao momento econômico.

Curiosamente, ela faz exatamente o contrário ao Obama.  Ele trocou nestes últimos 3 anos e meio, apenas porta voz da presidência, todos os outros cargos de destaques são mantidos.  Enquanto a nossa presidente já trocou 9 ministros e dezenas de ocupantes de cargos importantes no governo, todos com indícios fortes de roubalheira. 

Não quero que Brasil vire República de Banana. Quero Brasil, que possamos, eu meus filhos e netos, nos orgulhar. Vamos nessa? Quem me acompanha?


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, analista informal do mercado financeiro. 

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

BRASIL EM SINAL DE ALERTA!

Quem não me acompanha pela rede social Twitter ou anteriormente em comentários postados no Jornal Folha de São Paulo, vão me achar que sou partidário da teoria do caos. Nada disso. Estou a dizer que o Brasil, como país, navega com Plano de Voo a cego, no piloto automático, sem saber exatamente o rumo, como no fatídico voo da Air France que caiu no Oceano Atlântico. Ou numa sorte, não encontrar tempestade no front e fazer voo no céu de brigadeiro, passível de voo visual, chegando no destino são e salvo.

O governo Dilma não tem Plano Econômico de Longo Prazo. Não tem Plano Econômico, porque não tem Plano Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. O PAC, Plano de Aceleração de Crescimento, é uma colcha de retalhos que vai de obras emergenciais e só algumas estruturantes. Programa criado para que o Lula elegesse o seu sucessor ou sucessora. O PAC já cumpriu sua missão, a de eleger a Dilma para presidência da República. Fora disso, apenas PPA que vigora desde janeiro de 2012 e termina em dezembro de 2015. Ninguém, absolutamente ninguém, mesma a equipe Dilma sabe o que contém lá.  Ou sabe o que consta, mas não tem certeza de que aquele PPA vai servir de diretriz para governo, muito menos para governo Dilma. Uma verdadeira peça de ficção.

Dito estes preliminares, vamos aos fatos. Está havendo entrada maciça de investimentos estrangeiros diretos, sobretudo nestes últimos 3 meses, conforme relatório do BC.  Fenômeno, já conhecido e alardeado pelas mídias internacionais, especializadas em economia.  Brasil não é caso isolado no contexto global. Felizmente, fazemos parte do bloco informal BRICS, de países emergentes, atualmente em ebulição. Tudo isto, originado pelo fato de que os EEUU, Europa e Japão, estão crescimento próximo de zero. Não resta alternativa para o capital global  senão investir em países como a China, a India, a Rússia e o Brasil. Para onde vão os investimentos maciços de capital estrangeiro.

O fato descrito acima causa de imediato, consequências, que a equipe econômica do governo Dilma, não tem dada devida atenção. E nem tomado medidas para enfrentar esta nova conjuntura mundial. Quais seriam estas consequências? Vejam o elenco de problemas: 1. O aumento da Reserva Cambial, que de solução passa a ser problema. 2. A valorização excessiva do Real perante moedas fortes como Dólar e Euro. 3. Balança comercial de positivo passando para negativo. 4. Desnacionalização das empresas. 5. O monitoramento inadequado da taxa básica de juros, digamos SELIC, a mais alta do mundo, adaptada à nova situação. 6. O represamento da inflação, em decorrência da valorização excessiva do Real.  7. Recentemente, para agravar ainda mais a situação, empresas como Petrobrás sendo utilizado para engessar ainda mais a inflação. 8. A remoção do indexador juros SELIC, hoje tabelado em juros da caderneta de poupança em acima de 6% aa e de correções judiciais.

O alardeado Corte de Gastos públicos, anunciados de R$ 55 bilhões, não passa de anúncio para efeito de mostrar ao mercado global de que estamos fazendo o "dever de casa".  Isto serve apenas para mostrar à mídia global.  Aqui entre nós, sabemos que é apenas número totalmente fictício. Segundo anunciado pelo ministro Mantega, seria para gerar Superávit Primário de R$140 bilhões. Mas, isto já estava previsto no Orçamento de 2012 aprovado pelo Congresso. Resumindo, a aprovação apressada da DRU pelo Congresso no final do ano de 2011, foi justamente, para permitir que pudesse fazer contingenciamento dos recursos da União, como fazem repetidamente, todos os anos. Economiza nos 10 primeiros meses do ano para gastar o que pode nos 2 últimos meses.  Chovendo em cima do molhado, como diz expressão popular.

Se a equipe econômica do governo Dilma, não tomar medidas sobre problemas descritas de ítens 1 a 8 descritos acima, o país Brasil vai continuar navegando com o Plano de Voo, no automático dentro do CB (nuvem a mais temida pelos pilotos de aviação). Pode ser que mais uma vez, possamos atravessar incólumes.  Creio que o bom senso manda que peguemos o manche, desligamos o piloto automático, e fazermos a correção do rumo, antes que entremos no CB. Ou, simplesmente, confiamos o destino do país ao bom Deus, como fazemos invariavelmente.  

Ossami Sakamori é engenheiro civil, 67, analista informal do mercado financeiro.


quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

PETROBRÁS INSTRUMENTO DA POLÍTICA MONETÁRIA

Estou só assistindo os comentários sobre a posse da Graça Foster na presidência da Petrobrás, monopólio de exploração de petróleo no Brasil. Já cheguei a algumas conclusões, baseados nas falas da presidência de República, bem como de autoridades monetárias do Brasil.

Primeiro, a nomeação ocorreu sob designação direta da presidente Dilma, sem que o ministro de Minas e Energia, a quem hierarquicamente está subordinada a Petrobrás, fosse ouvido. Dá para notar, nitidamente, que houve a anuência do ministro Mantega da Fazenda. Na área econômica, é o segundo cargo mais importante depois do ministro da Fazenda.

A segunda impressão, que passou, nitidamente ao público, é que a nomeação da Graça Foster, foi uma espécie de premiação à sua companheira de cela do DOPS, dos tempos da ditadura militar. O currículum que a Graça Foster é já ter ocupado o Cargo de Direto da Petrobrás, também, nomeada com interferência direta da atual presidente da República. Além disso, ter sido companheira de cela da Dilma.  Nada preocupante seria, se fosse uma empresinha estatal de segunda importância. O que não é.

Muito bem, poderia dizer então, que a Petrobrás tem Diretores de Áreas específicas com competência para assessorá-la no desempenho correto e seguro das funções da companhia, a mais importante do país. Até aqui tudo bem. Petrobrás é uma companhia com quadro técnico competente construido ao longo dos mais de meio século de existência. O que me preocupa são basicamente, dois pontos fundamentais que passo a comentar em seguida.

O ponto fundamental que justifica a nomeação da Graça Foster pela presidente Dilma é que a Petrobrás vai funcionar como linha auxiliar na política econômica do país, sobretudo em matéria de investimentos do país e em matéria sempre controverso que é segurar a inflação, via preço dos combustíveis.  

Em termo de investimentos, o perigo está em açodamento em explorar pré-sal à qualquer custo, adaptando o cronograma ao calendário eleitoral de 2014 e 2018. Com o novo formato de distribuição dos royalties e de partilhas, a Dilma conta com o apoio dos governadores dos estados e prefeitos municipais, beneficários dos mesmos. Pressa na gastança. Tudo em prejuízo à boa e segura técnica exploração do petróleo. Poderá ocorrer acidentes, como o do tipo do Golfo do México com a BP, em proporções mais graves, se considerada a profundidade da exploração do pré-sal brasileiro.

Sob o aspecto de combate à inflação, poderá ser bom para o país no curto prazo, adaptado, novamente ao calendário eleitoral de 2014, sobretudo. Segurando o preço de combustível, ajuda segurar a inflação.  Até aqui quase normal.  Seria benéfico, se isso não provocasse um rombo financeiro na Petrobrás, que necessitaria de uma nova chamada de capital para corrigr a saúde financeira da companhia. Quem paga conta é o contribuinte, em última análise, juntamente com os acionistas da companhia, sobretudo os minoritários.  

O que me espanta, não é o fato de comemorar a condução da primeira mulher na presidência, um quadro técnico, competente. Digo quadro técnico. O meu espanto é a concordância uníssona pela aprovação do nome, pelos agentes econômicos, compostos de servidores públicos, economistas, empresários e jornalistas econômicos.  Todos eles, agentes, retuitadores do release do Palácio do Planalto. Chego a concluir que este país não tem mais homens com culhões.

Agora, só resta orar a Deus para que as conjunturas favoráveis da economia global ajudem-na na condução da 5ª maior companhia petrolífera do mundo. E que a Dilma e Mantega, tenham cabeça no lugar, para não exorbitarem dos poderes.

Ossami Sakamori - Engenheiro Civil, mercado financeiro, bloguista.


POR QUE OSSAMI SAKAMORI NO BLOG?

MOMENTOS DE REFLEXÃO

Quando eu tinha 8 anos, minha mãe me disse que, se eu quisesse ser alguma coisa na vida, teria que andar um passo na frente dos outros.  Pois, foi assim que fiz durante toda minha vida. Comecei trabalhar com 10 anos, como boy do extinto Bamerindus. Para poder estudar, meus pais que eram agricultores, me mandaram morar com uma família para poder estudar. Fiz ensino médio em Curitiba. Fiz Escola de Engenharia, na Universidade Federal do Paraná. Trabalhava para custear o meu sustento. No entremeio, fiz política estudantil, nos anos do chumbo, 64/68. Fui convidado a ser professor da Escola de Engenharia da UFPR em 69/70.

Fundei minha empresa de construção civil, inicialmente com sócios, até chegar na minha própria empresa a Construtora que leva o meu sobrenome. Entrei em dificuldade e deixei no stand by a empresa, até que as condições do país melhorassem. No entremeio, atuei na área do mercado financeiro, com alguns resultados positivos outros não. 

Elaborei parecer técnico sobre a privatização da Companhia Vale do Rio Doce, hoje, Vale.S.A. Como minha mãe tinha me ensinado, sempre ousei na minha posição. Nem poderia ser diferente nesse parecer técnico. Pisei em interesses conflitantes, dos poderosos de todas as partes. Sofri e continuo sofrendo todo tipo de retaliações. Retaliações, que alguns são explícitos, mas outras são indiretas. Continuo a enfrentar esse tipo de atitudes, a ponto de ter que contratar advogados para minha defesa. O meu inferno astral, só vai terminar, quem sabe, quando eu não estiver mais presente neste mundo.

Decorridos alguns anos de sofrimento íntimo, com minha dignidade rasgada, pelo autoritarismo e preconceitos raivosos dos agentes públicos.  Continuo a sofrer, agora, pela irresponsabilidade de alguns instrumentos de buscas na internet,  que expõe e destroem a dignidade da pessoa., dando destaque a qualquer calúnia, difamação, notícias mal informadas, transformando as pessoas inocentes em pessoas indignas.  Eu contiinuo com a erteza de que sou o filho que minha mãe sempre desejou.

Felizmente, aqueles que me conhecem pessoalmente, sabe quem eu sou. Nem precisa de explicações. Sabem do meu caráter. Sabem também dos meus defeitos. Sobretudo, sabem da minha ousadia.  Por causa destas pessoas amigas, que resolvi criar um blog com meu nome. Continuarei ser, o amigo de sempre, com os todos os meus defeitos, mas nunca desonrarei a confiança que cada um deposita em mim.

Ossami Sakamori ou simplesmente Saka