Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 19 de agosto de 2012

DILMA, BRASIL NÃO É LOJINHA DE QUINQUILHARIA

O pacote de concessões lançado pelo governo federal foi um passo importante para o desenvolvimento da infraestrutura do País, mas ainda insuficiente. O Brasil precisaria investir R$ 2,5 trilhões adicionais nos próximos 25 anos para dobrar o nível de investimentos no setor dos atuais 2% para 4% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo cálculos do economista Cláudio Frischtak, da Inter.B Consultoria.  Fonte: Estadão.

O pacote de R$ 133 bilhões anunciado esta semana corresponde a apenas 6% disso. A relação investimento/PIB de 4% é, segundo o economista, o mínimo necessário para modernizar razoavelmente o País. Na ponta do lápis, seriam R$ 100 bilhões a mais por ano, além dos R$ 85 bilhões de 2011. Os próximos anúncios de concessões, em áreas como portos e aeroportos, terão de ser mais ousados para que o plano faça diferença. Isso sem levar em conta possíveis percalços regulatórios, de execução e detalhamento desses contratos. Fonte: Estadão.

Estudo recente do Instituto de Logística e Supply Chain (Ilos) calcula em R$ 985,4 bilhões a defasagem entre a infraestrutura de transporte do Brasil e a dos Estados Unidos. O que significa que, investindo R$ 100 bilhões por ano, o País levaria quase uma década para alcançar o padrão atual americano. Um problema destacado pelo especialista Paulo Fleury, diretor do Ilos, é a grande participação do modal rodoviário na infraestrutura de transporte nacional. Fonte: Estadão.

Este bloguista fez curso de engenharia, por longos anos atuou  na área de construções, por esta razão tenho razoável expertise para dizer que as afirmações acima colhidas do jornal Estadão, traduz os números próximos a que o país necessita de investimento em infra-estrutura, sem levar em conta, ainda, a construção de trem-balas.  

A espuma anunciada pela presidente Dilma mostra 2 coisas importantes.  A primeira constatação é de que os recursos anunciados são insuficientes para conclusão das obras anunciadas, mesmo considerando o horizonte traçada pela Dilma de 30 anos.  A segunda constatação que é mais grave do que a primeira, é que o Brasil não tem Plano Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, tanto é verdade esta afirmativa é de que não existe projetos executivos prontos para obras anunciadas.  

Anunciar espuma de obras de infraestrutura como está sendo feita, no meu entender, chega aos raios da "irresponsabilidade" e da "incompetência" dela própria, Dilma.  O mais alto mandatário da Nação, não pode ignorar-se de que o pacote anunciado é apenas planos de "boas intenções" e são inexequíveis com as verbas anunciadas.  Ou ela se demite ou ela demite a sua equipe que elaborou os tais planos.  

Acorda, presidente Dilma!  Brasil não se governa como uma lojinha de quinquilharia.  

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi prof. da UFPR
Twitter: @sakamori10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.