Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 30 de junho de 2015

Dilma se compara ao Tiradentes.


Crédito da imagem:Estadão

Assisti perplexo, ontem, na Globo News, a declaração à imprensa da presidente Dilma sobre doação à campanha eleitoral pelo delator premiado Ricardo Pessoa da UTC. A matéria foi para o ar, ao vivo, sem edição. Nas edições posteriores, ficou disponível para o público com edição, sem a parte que faz referência ao Tiradentes.

Dilma disse que houve delatores na Inconfidência Mineira, citando o Joaquim Xavier da Silva. Pela confusão que ela faz, não entendi bem se ela se referia ao Tiradentes como delator ou com delatado. Tanto assim, que a imprensa omitiu a fala da Dilma nesta parte. Eu entendi que a Dilma quis se comparar com o Tiradentes, o mártir da Inconfidência Mineira. O País presta homenagem até hoje ao herói nacional mineiro como Dilma. Tiradentes poderia ter se livrado da Dilma esquizofrênica, pensei comigo.

Na sequência da entrevista, Dilma atacou o empreiteiro Ricardo Pessoa da UTC dizendo: "Eu não respeito delator. Até porque eu estive presa na ditadura e sei o que é que é. Tentaram me transformar em uma delatora". Eu entendi pela fala dela que ela abomina o delator, mesmo que este seja um criminoso que esteja colaborando com a Justiça, para diminuir a pena da eventual condenação.

Segundo jurista Miguel Reale Jr. a figura do delator existe desde 1990 e que a própria Dilma enviou projeto  de lei que prevê a figura da delação premiada no pacote anticorrupção que está em tramitação no Congresso Nacional. Já estamos acostumado a assistir Dilma fazer pronunciamentos com entendimentos diversos para cada tema. Esta é mais uma manifestação da Dilma bipolar.

Duas conclusões que tirei do pronunciamento, que não demorou mais do que 5 minutos em Nova York, na sua viagem oficial em visita ao presidente Obama dos EEUU. A primeira é que ela se compara com o Tiradentes, o herói nacional. A segunda é que ao abominar as delações do Ricardo Pessoa, de quem recebeu parte do dinheiro da propina para sua campanha eleitoral, Dilma está assumindo a condição de superior hierárquico do Ricardo Pessoa, repreendendo-o publicamente.

Para terminar, ontem, Obama liberou a importação de carnes bovinas do Brasil, após embargo de 15 anos, para atender a empresa JBS/Friboi, o maior financiador da campanha presidencial da Dilma 2010. O jantar de ontem, foi entre acompanhado apenas pelos ministros de ambos lados, muito protocolar. Michelle Obama, não participou do jantar, em retaliação, imagino, ao cancelamento da visita de chefe do Estado programado para Dilma em 2013. No protocolo da diplomacia foi uma tremenda desfeita, o cancelamento da visita em 2013. 

A reunião marcada para hoje de manhã, dia 30, será de 1 hora e 30 minutos, conforme divulgado pelo cerimonial da Casa Branca. Pela tradição da Casa Branca, reunião com máxima consideração ao chefe do Estado é de 2 horas. Pelo ritual, já deu para notar que o Brasil em relação aos EEUU, desceu do primeiro andar para o sub-solo. A visita serviu para os EEUU reatarem relações de amizades com o maior país da América Latina, assim como fez com os irmãos Castro. 

A viagem oficial da Dilma rendeu para Obama que reatou relações de amizades entre dois países, azedadas pelo episódio do Snowden. Para a Dilma rendeu a venda de carne bovina para o seu maior aliado, a família Batista do JBS/Friboi e tentar vender a imagem de heroína nacional.


Cada dia que passa, confirma que a Dilma é chefe da facção criminosa que apossou do Palácio do Planalto. Os fatos comprovam isto. Nasci com olhos puxados, mas burro não sou.  Dilma não tem mais condição de governar o Brasil.

Do mês de agosto não passa!

Ossami Sakamori




segunda-feira, 29 de junho de 2015

Da Indústria às Feiras de Rua


Exercer nossa cidadania na observação e cobrança da providência do equilíbrio econômico do país,  é uma tarefa que todos deveríamos praticar em modelos diversos, mas com igual critério para qualquer cidadão. Cada um a seu modo, daríamos forma à nossa reivindicação nos moldes do respeito e da educação, mas sem deixar de exercer nossos direitos à informação e à ação que o governo nos deve. O fato é que cidadania em país socialcomunista esquerdopata, contaminado pela corrupção que já vem de cima,  é uma quimera, é... utopia mesmo. Nossos compatriotas adormecidos, só acordam na hora do futebol. São guerreiros de arquibancada.  

De tanto rever matérias publicadas todos os dias, dando conta com tanta fartura de informações, dos números da nossa economia, todo brasileiro poderia ter, pelo menos uma noção do que nos aguarda cada dia que amanhece. 

Não é possível que as pessoas não prestem atenção no movimento (melhor dizendo, na falta de movimento) das lojas ultimamente. Não é possível que sejam tão alheios aos números que são publicados nas notícias diariamente. Não é possível que sejam indiferentes às etiquetas de preços nas roupas, nos alimentos, nos remédios... enfim nos gêneros de primeira, segunda, terceira  necessidade e sabe-se lá em quantas categorias poderíamos classificá-los. 

Em "O PIB desce ladeira abaixo" , matéria anterior a esta, o autor informa entre outras coisas importantes, que o Brasil pratica taxas de juros entre as mais altas do mundo. Isso significa que o homem comum que sai às ruas, e que não goza do empréstimo com juros dourados do BNDES para fazer suas compras diárias, fica mais pobre e devedor a cada dia.

O brasileiro comum, está inserido num modelo de vida propício a enxergar melhor o comércio varejista do que os grandes empreendimentos, pois que estes não são privilégios das classes mais simples. A crise chegou ao setor dos dois lados: Para o cidadão que compra e para o empresário que precisa enxugar as despesas a fim de prover a sobrevivência da empresa. 

O ciclo parece ir se fechando nesse ponto. O comércio e a indústria demitem, o cidadão não cumpre seus compromissos, que se transformam em dívidas caras pelos juros impagáveis. As empresas fecham, o mercado se encolhe. Uma olhada nos jornais de hoje vai trazer à vista, números de demissões surpreendentes.  Nos últimos dois meses, grandes lojas como C&A, Riachuelo e Marisa registraram números de demissões bem assustadores.

O governo parece querer destruir todo tipo de estímulo e processo produtivo. Jamais vou entender o raciocínio de quem despreza a verdade de que “o que gera emprego é empresa”.  Uma vez quebrada essa economia, sobra o agronegócio que vai para o ralo quando submete os produtos aos preços de mercado interno e internacional e isso é aplicado em qualquer nível. O país das “commodities” se quebra em seus mais elementares negócios. Por fim, o funcionalismo público não sustenta a economia em lugar nenhum.

Finalmente dividido e a meio passo da derrota total, o Brasil estremece nos últimos suspiros de esperança de progresso, enquanto sua governante pleiteia cordialidade da maior nação democrática do mundo. O país sofre as pressões da administração errada, do abuso, da arrogância e do planejamento maquiavélico de destruição. 

O que sobrará disso, nós já sabemos, sinistro é pensar no que virá depois. 

Mônica Torres











domingo, 28 de junho de 2015

O PIB desce ladeira abaixo!


Segundo agência de classificação Austin Rating, o Brasil ficou em 31ª posição entre 33 países com economias mais expressivas do mundo. A queda do PIB do Brasil no primeiro trimestre de referência foi de 1,6% negativo em relação ao mesmo período de 2014. Isto nos coloca na posição vexatória perante o mundo. A divulgação foi feita no momento em que Dilma faz visita oficial ao presidente Obama dos EEUU. Desta feita, a soberba da Dilma não vai funcionar. 

O Brasil, entre 33 países listadas, só superou o desempenho da economia da Rússia e da Ucrânia. A Rússia sofre a queda do preço do petróleo, elevada taxa de juros e fortes sanções ocidentais devido ao conflito com a Ucrânia. A Ucrânia, o último lugar na classificação do crescimento do PIB, sofre os efeitos negativos, em guerra com os separatistas apoiados pela Rússia. E o Brasil sofre o efeito de uma administração incompetente do governo PT e o efeito da Operação Lava Jato, em curso.

No topo da lista está a Índia, país emergente como o Brasil, porém, cresceu 7,5% no primeiro trimestre de 2015, comparado com o ano anterior. Na sequência vem a China, com crescimento ligeiramente abaixo da Índia, 7% anualizado. 

Os tão criticados países da União Européia pela presidente Dilma, sobretudo os problemáticos, Portugal e Itália, cresceram no primeiro trimestre, respectivamente 0,4% e 0,1% comparado com o primeiro trimestre do ano anterior. Nem preciso fazer referência de outros países como Alemanha, Reino Unido e França, que estão decolando depois longo tempo de baixo crescimento.

As três maiores potências do mundo, EEUU, China e Japão, tiveram, respectivamente, desempenho de 0,2% negativo, 7% positivo e 2,4% positivo. Há poucos dias, assisti um alto membro do governo federal brasileiro que citava como exemplo de recessão, o Japão. Dilma sempre quer comparar o desempenho do Brasil em relação aos países desenvolvidos, mas faz erroneamente.  Japão não está mais em recessão!  O povo brasileiro, infelizmente, em grande parte, analfabetos funcionais, compram a história como verdadeiro fosse, desde que a notícia venha da presidência da República ou dos seus "capachos".

Em linhas gerais, podemos dizer que, enquanto o mundo todo cresce, o Brasil disputa o crescimento negativo do PIB com os países com problemas de toda ordem como a Rússia e a Ucrânia. Perante comunidade financeira internacional, o Brasil é patinho feio junto com a Rússia e Ucrânia. Os "anos dourados" vividos pelo povo brasileiro não passou de sonho de contos de fada. Hoje, o Brasil é motivo de piada no mundo desenvolvido. 

Coincidência ou não, o Brasil adota a mesma política da combalida Rússia, praticando taxa de juros as mais altas do mundo. Isto confirma a minha afirmação de que a taxa de juros não é remédio, mas termômetro da economia do País. Para reforçar a minha tese, os EEUU e Japão praticam, respectivamente, 0,25% ao ano e 0,1% ao ano para rolagem de suas dívidas de curto prazo, mas cresce acima de 2% ao ano. O Brasil paga 13,75% ao ano ou 5% ao ano de juros reais, descontado inflação, mas decresce 1,6%. 

Todos indicadores mostram que não haverá melhora, pelo menos, no próximo semestre. O quadro da economia vai deteriorar ainda mais com a administração equivocada e incompetente da equipe da Dilma, comandada por hora pelo Joaquim Levy Bradesco


De agosto não pode passar, o governo Dilma!

Ossami Sakamori



sábado, 27 de junho de 2015

PT é a maior lavanderia do Brasil

Crédito da imagem: Revista Veja

A revista Veja causou terremoto no Palácio da Alvorada com a divulgação da lista de beneficiários das doações que foram feitas pelas empresas do delator premiado da Operação Lava Jato Ricardo Pessoa da UTC.

Segundo a imprensa, a presidente Dilma tão logo soube divulgação pela revista Veja sobre doações à sua campanha eleitoral de 2010, convocou os ministros Edinho Silva, Aloizio Mercadante e José Eduardo Cardozo ao Palácio do Planalto para traçar estratégia de defesa. Assisti parte das entrevistas pelo canal Globo News. É o discurso chavão de que as doações foram contabilizadas pelo PT.

Deu para perceber que a linha de estratégia era centrado em dois pontos. O primeiro é que as doações feitas pelo Ricardo Pessoa não foram feitas apenas ao PT. E a segunda estratégia foi a de considerar que as doações foram contabilizadas oficialmente. Sobre esta última afirmação, vou firmar uma tese que incrimina a Dilma e sua tropa de choque. 

A primeira afirmação é inverdade porque está relacionado na lista de doações, a figura do senador Aloysio Nunes, então candidato ao Senado pelo São Paulo pelo partido da oposição PSDB. Lembrando que o Senador foi companheiro de chapa do senador Aécio Neves em confronte à presidente Dilma nas eleições de 2014. Isto derruba a tese de que o vazamento das informações fora seletivo.

Mas, o que quero chamar atenção é a afirmação repetida, desde as primeiras revelações de beneficiários das doações das empreiteiras, não só do Ricardo Pessoa da UTC. O PT afirma que as doações foram perfeitamente contabilizados. Esta tese é como desvencilhar de um delito para assumir outro. Vocês vão saber o porque.

O porta voz da presidente Dilma, disse ter se reunido com o delator premiado Ricardo Pessoa para tratar apenas de doações legais e negou ter usado a Petrobras para "pressionar" o empreiteiro para financiar campanha da Dilma à presidência da República. Esta historinha é como a do "chapeuzinho vermelho" e do lobo mal. Qualquer bobo sabe que o Edinho Silva sabia do esquema de ladroagem que funcionava na Companhia. Edinho Silva e PT sabia que o dinheiro para campanha viria da ladroagem na Petrobras.

Como a Petrobras é uma empresa de economia mista com controle acionário da União, não poderia o PT que comandava e comanda o governo, receber as doações diretamente da Companhia. O PT, no mínimo, fez vista grossa ao esquema de ladroagem da Petrobras pelos empreiteiros entre os quais a UTC do Ricardo Pessoa. Portanto, o PT sabia que o dinheiro de contribuições para a campanha da Dilma viria do esquema de ladroagem na Petrobras, no caso específico da UTC.

Não sou advogado ou jurista, mas sei que a legislação brasileira considera como "receptador" qualquer pessoa ou empresa que "compra" uma mercadoria roubada. Fazendo analogia com os fatos acontecidos, creio que o PT ao dar roupagem de "legalidade" nas doações das empreiteiras envolvidas em ladroagem da Petrobras ao mesmo tempo está assumindo ter cometido o delito de "receptação" do dinheiro ilegal.

O PT considera que "contabilizando" qualquer doação, mesmo que a origem seja ilegal, tornaria "legal" perante a justiça eleitoral. Esta operação é conhecido no mundo de crime como "lavagem de dinheiro" ou "esbranquiçamento" de origem. Que digam os operadores de lei.

Se prevalecer com a defesa feita pela tropa de choque da presidente Dilma, incluído o seu ministro de Justiça José Eduardo Cardozo, de o PT ter contabilizado as doações deste empreiteiro, estaria admitindo um delito mais grave que é a "lavagem de dinheiro" pelo PT. 

Imagina se a moda pega. Daqui a pouco vai poder aceitar doação de campanha presidencial vindo de um traficante de drogas, desde que esteja "contabilizado" na prestação de contas do TSE. Não sou eu a afirmar isto. Eles é que estão a dizer isto. Lavanderia de dinheiro sujo é permitido em campanhas eleitorais, afirmam a tropa de choque da Dilma. 


Em consequência, podemos afirmar que o PT é a maior lavanderia de dinheiro sujo do Brasil.

Dilma não passa do mês de agosto!

Ossami Sakamori

Brasil está com embolia pulmonar

Crédito da imagem: Estadão

O Brasil está com embolia pulmonar, tal qual o ministro da Fazenda Joaquim Levy do Bradesco. A imprensa deu destaque à notícia do internamento do ministro no Hospital do Coração em Brasília, com quadro de embolia pulmonar leve. Felizmente, ele se safou dessa. 

Joaquim Levy acompanhará a presidente Dilma na sua viagem oficial atendendo ao convite do presidente Obama dos EEUU. Dilma não mais receberá o tratamento de visita oficial de chefe do Estado, que no ano passado ela, deselegantemente, cancelou unilateralmente, alegando o episódio de invasão de privacidade das suas atividades no Planalto pela Agência norte americana de inteligência. Em linguagem popular diz que Dilma deu "tabefe" no Obama.

Obama deve pensar: Nada como um dia atrás do outro. Ao contrário da Dilma, a popularidade do Obama está em ascensão. Primeiro que a economia da maior potência do mundo está em crescimento de 2,5% ao ano, criando emprego acima de 200 mil por mês, com inflação controlada, pagando taxa básica de juros de 0,25% ao ano para títulos de curto prazo. E, ontem, Obama emplacou mais um feito, a aprovação pela Suprema Corte da tese defendida por ele de igualdade de direitos para uniões entre mesmo gênero.

Obama foi militante da esquerda como Dilma. Obama antes de se tornar político militou no sindicato dos trabalhadores defendendo os direitos como advogado. Ele tem currículo de sobra para sobrepor à militância de esquerda da Dilma, que autuou na clandestinidade defendendo o comunismo. 

Obama na condição de presidente de maior e mais duradoura democracia do mundo, mais de dois séculos consecutivos sem interrupção, vai receber presidente Dilma que defende os regimes totalitários como Cuba e Venezuela. No entanto vai recebê-la com costumeira elegância de um presidente da República. Seguindo o protocolo, Obama receberá para reunião de 2 horas na Casa Branca. Dilma será recebido para jantar na Casa Branca, conforme manda o protocolo de uma visita de um chefe do Estado. Fará pronunciamento protocolar nos parlatórios preparados em frente à Casa Branca. 

Diante de tanta impopularidade da presidente Dilma, a visita de 4 dias que a Dilma fará ao Obama, servirá de contraponto para todas notícias negativas que envolve o seu nome e do Brasil. Na sua fala no parlatório da Casa Branca, já vejo a presidente Dilma defendendo combate à corrupção no País.

Bem isso tudo é preâmbulo para o que vou dizer agora.

Joaquim Levy com sintoma de "falta de ar", tal qual o Brasil que está a mergulhar numa situação econômico social muito grave, vai buscar nos EEUU investidores para os projetos no País. Sinalizará que o governo Dilma está (sic) fazendo o dever de casa, esforçando-se em gerar o superávit fiscal necessário para manter o Brasil com nota de classificação de risco como "grau de investimentos". Em outras palavras, Joaquim Levy foi pedir penico para os americanos!

Joaquim Levy pode enganar a si mesmo e aos séquitos da Dilma, tanto na área de governo federal ou aos agentes econômicos beneficiários da política econômica equivocada do Joaquim Levy do Bradesco. Mas o mercado financeiro internacional não acredita no conto de carochinhas da equipe econômica da Dilma. O mercado internacional é composto de agiotas internacionais que procuram investimentos seguros ou investimentos especulativos de alta rentabilidade. Assim sendo, o Brasil atrai investidores nocivos que vem ganhar dinheiro no título do Tesouro Nacional que paga os juros, o maior do mundo, só atrás da Turquia. 

Tal qual o ministro da Fazenda Joaquim Levy, o Brasil está com doença grave. O Brasil está com embolia pulmonar. A economia está desacelerando rapidamente, pelos ajustes que foram maquiados nos 12 anos do governo PT. O governo PT criou tantas distorções na economia com finalidade única de manter-se no poder "sensação de bem estar" e a "sensação de poder de compra" que custará sacrifícios à população para clocar nos trilhos do desenvolvimento sustentável.

O suto passou para Joaquim Levy. Foi o aviso para que ele cuide da sua saúde. 

Mas, o Brasil da Dilma está a viver o quadro de embolia pulmonar. O Brasil merece ser cuidado como doente que é. Chega de brincar com o País e com o seu povo. É preciso a mudança de rumo para que o Brasil não tenha de se internar na UTI. Os dirigentes da República não se preocupam com as suas contas porque são pagas pelos cartões corporativos, que o contribuinte paga. Quem paga os custos da internação do Brasil na UTI será o próprio povo, como sempre.

Torço para que o mês de agosto venha logo!


Ossami Sakamori





quarta-feira, 24 de junho de 2015

Brasil falido, deve de juros R$ 320 bilhões anuais!


Isto mesmo que você leu no título. O Brasil deve R$ 320 bilhões de juros anuais, mas não consegue pagar. Levy tenta pagar pelo menos R$ 55 bilhões como parte do pagamento, mas não é certeza que consiga. Esta é a situação real do País. O Brasil está literalmente falido! Nem as pedaladas salvam.

Para começo de conversa, a dívida pública do governo federal líquida é de R$ 2,5 trilhões e a mesma dívida em valor bruto é de R$ 4,2 trilhões. Vamos direto ao que interessa ao assunto de hoje, que é sobre os juros que incidem sobre a dívida pública do governo federal e as consequências destes sobre a economia brasileira. Já vou adiantando que a consequência é perversa. 

A dívida pública interna bruta do governo federal crescerá, anualizado, R$ 265 bilhões, já descontado a geração do superávit primário e a inflação do ano. Foi levado em consideração na análise a atual taxa básica de juros Selic 13,75% pago pelo Tesouro. Os juros brutos, antes de gerar o superávit primário é de R$ 320 bilhões, descontado inflação. Incrível é o ajuste que o governo Dilma impõe à população brasileira para pagar (parte) dos juros da dívida mediante geração de superávit primário. Superávit primário é a diferença entre receitas e despesas da União.

Os juros correspondem a cerca de 22% do valor de arrecadação do governo federal (receita do governo federal) ou correspondente a 4,8% do PIB (tudo que o Brasil produz). Mantida atual situação, "fotografia do momento", em 12 anos a dívida pública do governo federal vai chegar nos 100% do PIB. Dívida de 100% do PIB com economia sem controle, vai colocar o Brasil na posição extremamente delicada. O Brasil se obrigará à aceitar pagamento de juros exigidos pelo mercado internacional, para não ter sua nota de classificação rebaixado para "grau de especulação".  Esta situação vai exigir da população os sacrifícios. A Dilma e Levy vão impor ajustes para a população para atender a demanda dos agiotas internacionais. 

O valor de R$ 265 bilhões corresponde a várias vezes os gastos individualizados pela União, na área de educação, saúde, segurança pública ou na área de infraestrutura, tão carentes no País. A dificuldade do Tesouro Nacional em fechar as contas fiscais decorre sobretudo em função da necessidade de geração do "superávit primário" (dinheiro reservado para pagamento de parte da dívida pública). A geração do superávit primário, faz parte do velho receituário do FMI - Fundo Monetário Internacional. O Brasil abre mão de suas necessidades reais para atender as exigências do FMI. 

Para manter a credibilidade perante o mercado financeiro internacional, o Brasil mantém reserva cambial líquida em torno de US$ 370 bilhões. Parte desta reserva é aplicado em títulos do Tesouro americano à taxa de 0,25% ao ano. Grosso modo, podemos dizer que o Tesouro Nacional paga 13,75% ao ano e aplica em título do Tesouro americano a 0,25% ao ano, dando prejuízo enorme mantido a taxa de câmbio estável. Isto é como  um sujeito qualquer manter bom "saldo médio" para poder manter credibilidade no mercado bancário e sair por mundo a fora cantarolando que sua situação financeira está ótima. A situação do Brasil não difere da situação situação descrita, gaba-se de manter reserva cambial expressiva, sendo que nem conseguimos pagar a totalidade dos juros que vencem a cada ano.

O Tesouro Nacional, dentro do Programa Sustentável de Investimento, via BNDES, financiou valor nominal de R$ 461 bilhões para os amigos do Palácio do Planalto. Pois, enquanto o Tesouro paga 13,75% ao ano, maior parte dos empréstimos dentro do PSI é concedido às empresas à TJLP - Taxa de Juros de Longo Prazo, à razão de 5,5% ao ano. As empresas, como a falida OGX e o maior financiador da campanha da Dilma a JBS/Friboi, tomaram maior parte deste dinheiro à taxa de 3,5% ao ano. PSI é o maior programa de transferência de renda dos pobres para os ricos. Cerca de 70% do financiamento tem como destinatários as grandes corporações. Dilma realiza a prática do Robin Wood ao inverso, tira dos pobres para dar aos ricos.

Resumindo, o Brasil livrou-se do status de colônia portuguesa, mas continua como colônia para os poucos poderosos do País. Fica valendo a frase ícone do Emílio Odebrecht de que o filho Marcelo preso, de que ele é capaz de derrubar a República. Fica também a evidência de que os banqueiros mandam no Brasil, o ministro de Fazenda Joaquim Levy nomeado pelo banqueiro Luiz Carlos Trabuco do Bradesco. Brasil ficou refém dos banqueiros e dos empreiteiros. Dilma faz à vontade dos poderosos da República, ou por interesse próprio ou pela pura incompetência.


Brasil virou republiqueta de quinta categoria, caminhando para situação Grécia hoje, celeremente. É chegado a hora de mudança no País. Mês de agosto está chegando...

Ossami Sakamori



TAP agora é do David Neeleman


Hoje, dia 24 de junho, conforme noticiou este blog, o empresário americano brasileiro David Neeleman assinou o contrato de aquisição do controle da TAP, em nome do consórcio Gateway. O consórcio Gateway é composto pelo David Neeleman e português Humberto Pedrosa, dono do grupo Barraqueiro.

Com foi adiantado por este blog, embora David Neeleman tenha controle acionário da empresa de aviação brasileira Azul Linhas Aéreas, não foi a empresa brasileira que arrematou o controle da TAP. O empresário David Neeleman tem controle da empresa aérea de baixo custo, a Jet Blue com sede nos EEUU, também. 

Com a compra da TAP, o empresário David Neeleman, passa a ter controle das companhias, Jet Blue, Azul e TAP. É evidente que haverá compartilhamento de passageiros para otimizar a rentabilidade das três empresas do grupo David Neeleman. Mas, dizer que Azul Linhas Aéreas é dona da TAP, vai uma longa distância.

Segundo o empresário Neeleman, com os novos donos  a TAP deve aumentar o número de linhas para os EEUU, sobretudo para Boston, Wahington e Chicago. Também, está no plano do empresário expandir a atuação da TAP no Brasil com aumento de linhas para o Brasil, fazendo da TAP, porta de entrada dos brasileiros para Europa.

O empresário, na conferência de hoje, adiantou que pretende adquirir 53 aeronaves, sendo todos da fábrica Aerobus. Segundo o empresário os aparelhos da Airbus são mais baratos e eficientes para viagens de longo curso. Assim, fica descartada a compra de aeronaves da Embraer.

Como pode ver pelas notícias, não vejo possibilidade ou viabilidade do BNDES financiar operações da compra da TAP pelo consórcio Gateway. Nem vejo também a possibilidade do BNDES financiar operações "leaseback" ou "leasing" das aeronaves de fabricação da Airbus. Se fossem aparelhos da Embraer, até poderia justificar o financiamento via programa de exportação do BNDES.

Sinceramente, não entendo o que a imprensa brasileira está pretendendo com notícias totalmente distorcidas. Tanto o Estadão ou a Folha insistem que o BNDES vai financiar o Neeleman na aquisição da TAP. Atrás das notícias plantadas, é possível que esteja em gestação mais uma maracutaia no BNDES, com o dinheiro do contribuinte brasileiro. Enquanto milhares de pequenos e médios empresários estão carentes de financiamentos subsidiados do mesmo banco, pode ser que o BNDES financie empresários que criem empregos fora do País.


Na configuração descrita acima, o BNDES, não tem nenhum motivo para financiar o empresário norte americano brasileiro a juros subsidiado do BNDES. 

Ossami Sakamori








terça-feira, 23 de junho de 2015

Ligação do Lula com Odebrecht Portugal

Ligações de Lula da Silva a Ricardo Salgado e José Sócrates voltam à superfície.

Crédito da Imagem: i . José Sócrates

Remonta a Janeiro a informação de que o procurador Rosário Teixeira e a equipa da Autoridade Tributária estão a investigar as relações de José Sócrates com a Odebrecht no âmbito da Operação Marquês. A notícia, avançada pelo i, explicava o porquê: por exemplo, os brasileiros da Odebrecht são os donos da Bento Pedroso Construções, empreiteira que integrou uma série de consórcios vencedores de obras públicas durante os anos em que José Sócrates foi primeiro-ministro. 

A Bento Pedroso Construções – que só em 2013 passou a chamar-se Odebrecht Portugal, mas já era propriedade dos brasileiros há mais de 20 anos – integrava, por exemplo, o Consórcio Elos, vencedor da construção do troço de TGV entre Poceirão e Caia. Deste consórcio também fazia parte o grupo Lena, no qual foi administrador Carlos Santos Silva – amigo suspeito de ser testa-de-ferro de Sócrates.

Mas a Odebrecht Portugal integrou também o consórcio que venceu a concessão do Baixo Tejo, da via rodoviária da Grande Lisboa e ainda a construção da barragem do Baixo Sabor, avaliada em cerca de 250 milhões de euros. Recorde-se que a empresa tinha também relações próximas com Lula da Silva – como está descrito no texto ao lado – que, por sua vez, era próximo de José Sócrates. Aliás, o antigo presidente do Brasil esteve em Portugal em Outubro de 2013 para apresentar o livro de Sócrates e não lhe poupou elogios.

Quem pagou a viagem do petista? A Odebrecht. A mesma Odebrecht que Lula da Silva elogiou publicamente em Angola, em Maio de 2014, quando aplaudiu a parceria entre empresas brasileiras e angolanas na construção da Companhia de Bioenergia de Angola (Biocom). Da Biocom fazem parte Sonangol e Damer, empresas angolanas e, claro, a brasileira Odebrecht.



BES envolvido O alarme foi dado por Hermes Freitas Magnus, o primeiro delator do Lava Jato, em entrevista ao “Público”, no início do ano. Parte do dinheiro do esquema Lava Jato era lavado através do BES. Segundo Freitas Magnus, José Janene – então líder do Partido Progressista (PP), que foi réu do Mensalão e que entretanto faleceu em 2010 – tinha contas no banco liderado por Salgado. 

Hermes Freitas Magnus

Nota: Atualmente o Hermes Freitas Magnus, vive no exterior, em local ignorado por questão de segurança pessoal. 

Antes de denunciar o caso em que esteve envolvido, em 2008, Freitas Magnus foi contactado para servir de “mula”, disse à mesma publicação: “Queriam que eu levasse para o Brasil dinheiro de contas do BES, no Porto. As contas eram dele [Janene], para lavar dinheiro em Portugal, mas ouvi dizer que estavam associadas a sociedades offshore”.


No ano passado, o presidente da Andrade Gutierrez desmentiu também Ricardo Salgado, que falou do envolvimento do empresário na compra de dívida do GES pela Portugal Telecom. Otávio Azevedo foi o representante da Oi na PT até Julho do ano passado, mas saiu da operadora alegando que o investimento de 897 milhões de euros da PT em papel comercial da Rioforte não tinha sido aprovado pelo conselho de administração. Apenas mais um ponto de ligação a Salgado.

Matéria transcrita integralmente, do jornal ionline , sem edição.

Ossami Sakamori




segunda-feira, 22 de junho de 2015

Dilma e equipe econômica pensam: "O povo que se lasque".

Crédito da imagem: O Estadão.

As projeções do Boletim Focus do Banco Central apontam números que se aproximam cada vez mais da minha projeção feita em 20 de fevereiro deste ano contrariando a expectativa do próprio Banco Central do Brasil.  Este jogo venho ganhando de 7 x 1, contra o Banco Central do Brasil.

Inflação. Na minha projeção sobre inflação deste ano, feito em 20 de fevereiro e inalterado nos projeções dos meses posteriores, tinha apontado a inflação do ano de 2015, aproximando-se de dois dígitos. O índice do Boletim Focus do Banco Central reajustou a projeção da inflação para o ano de 2015 em 8,83%. No meu entender, a equipe econômica da Dilma, está cometendo equívoco na política econômica tentando segurar a inflação via taxa básica de juros, o que acho incorreto. A fórmula clássica do FMI não funciona para o país com economia tão desorganizada. Desta maneira, a inflação terminará o ano com número extremamente perigoso que é inflação de dois dígitos.

Dólar. A minha projeção para o dólar no final do ano, feito em 20 de fevereiro, era de que estaria no intervalo entre R$ 3,50 a R$ 3,60. Pois, o Banco Central revê a estimativa do dólar para R$ 3,40 no fechamento do ano. O número aproxima cada vez mais da projeção feita por mim.

Selic. Em 20 de fevereiro, tinha feito projeção, contrariando o mercado financeiro de que iria terminar o ano em 14%. Pois, o mercado e o Banco Central revê a projeção do Selic para o final do ano em 14,25% ao ano. Embora, eu pense totalmente contrário à medida de "segurar" a inflação com aumento de taxa básica de juros Selic, fiz projeção baseado na "cabeça de bagre" da equipe econômica da Dilma.

PIB. O mercado prevê, agora, a retração do PIB em 1,45%. A minha projeção para o ano de 2015 é retração de 2,5% ou seja 2,5% negativo. Neste quesito o mercado e o próprio Banco Central está muito otimista em relação à recuperação da economia prevendo estabilização da queda da atividade econômica no segundo semestre. Não há nada no mercado que me faça mover o ajustamento da minha projeção do desempenho da economia neste ano. Eu mantenho a projeção da retração da economia em 2,5% neste ano. 

Este blog tem feito observações e advertências para a equipe econômica da Dilma, sobre o equívoco da política econômica, mas não sou ouvido. A maioria dos economistas e articulistas econômicos seguem rigorosamente o "release" do Palácio do Planalto, enganando os agentes econômicos, a própria população e a eles próprios.

Chego a triste conclusão de que a Dilma trabalha com equipe econômica que atende apenas aos interesses dos banqueiros e especuladores nacionais e internacionais. 

Dilma e equipe econômica pensam: "O povo que se lasque!"

Ossami Sakamori


Lava Jato por Luiz P Carlos Degrecco

Por: Luiz P. Calor Degrecco


Essa crise de desempregos e quebra de contratos que vem acontecendo a partir da operação Lava-Jato não passa de um golpe de chantagem perpetuada pelos envolvidos no escândalo, tanto empreiteiras, como os demais coadjuvantes políticos na defesa de interesses próprios transformaram a economia nacional e o povo Brasileiro em boi de piranha.

Teria sido tudo mais fácil se a presidenta tivesse tomado posição desde o inicio e apartado imediatamente dos interesses públicos os investigados que na verdade todos sabemos são culpados e cúmplices do maior assalto ao erário que um país já tenha tido.

Mas a ganancia superou o medo ou o comprometimento frustrou a ação, seja lá qual for a razão, fato é que se a Presidenta tivesse imediatamente substituído as empreiteiras e encampado os projetos de forma própria ou contratando novos parceiros mundo a fora, não precisaríamos paralisar projetos e muito menos criar essa onda de desemprego.

Na verdade essa marolinha tissunâmica que estamos vivendo, foi e é um artificio de proteção as PROPINAS que estão recebendo das empreiteiras da Lava Jato e das futuras propinas agendadas, combinadas e programadas. Esse é o real motivo da resistência politica em favor das empreiteiras.

Sabemos perfeitamente que quem produz e trabalha são os operários e não os empreiteiros, meros repassadores de propinas de ágeis negociatas, portanto poderiam ter substituído essas empresas por novas contratadas e com renegociações de contratos de toda ordem e arrisco afirmar que não só teríamos solucionado essa questão de emprego como teríamos conseguido sair no lucro uma vez que esses contratos combinados estão todos superfaturados prevendo o desenrolo das propinas etc.

O que esta acontecendo na verdade é uma guerra feroz entre quadrilhas do Poder Publico e empreiteiros na disputa pelo quinhão dos furtos pretéritos e futuros, e ai estão vários tipos de bandidos, das mais variadas espécimes da sociedade, as ienas estão se engalfinhado numa luta feroz e mortal.

Na verdade o que esta havendo é uma crise de partilha entre criminosos, onde estão paralisando projetos propositadamente, escancaradamente, inclusive com ameaças publicas de paralisar a republica, e o vão fazer, e assim feito não será nem de perto o povo beneficiado, pois quem deve assumir é o bando que todos nós conhecemos ha anos, e que tem laços estreitos de negociatas com esses grupos mafiosos e muito mais fortes do que o grupo atual.

Na verdade, e como sempre o cidadão continua coagido, enganado, espoliado, roubado, furtado, indefeso e obrigado a fazer cara de imbecil e sorrir pra não se desesperar...


Luiz P. Carlos Pgrecco













É o começo do fim do Lula e da Dilma.

 Crédito da imagem: Veja

É o começo do fim do Lula e da Dilma.

Principais imprensa do Brasil noticiam que o Ministério Público Federal terá das autoridades dos Estados Unidos auxílio para tentar desmontar a complexa engrenagem que teria usada pela Odebrecht para pagamento de propinas via empresas em paraísos fiscais e contas secretas no exterior. Lembrando que os Estados Unidos tem uma rede eficiente de combate ao tráfico de drogas e corrupção no mundo. Os EEUU conta com o DEA - Drug Enforcement Administration, do Departamento de Justiça e no Brasil tem o braço de informação do DEA que é o COAF, conforme convênio assinado entre o Brasil e os EEUU.


No Brasil, felizmente, contamos com Polícia Federal, eficiente, que faz papel de polícia judiciária. Se não fosse eficiente e corajosa intervenção da Polícia Federal brasileira, a Operação Lava Jato, não teria avançado tanto quando desejaria o juiz Sérgio Moro da Justiça Federal do Paraná. A estrutura do Ministério Público Federal age com inteligência e eficiência. Até aqui, só temos que aplaudir as nossas instituições.



Com relação ao Lula, já fiz várias referências dizendo que as propinas do Lula eram depositados nas contas dos paraísos fiscais, diretamente pelos donos das grandes empreiteiras. Segundo as apurações, reveladas pelo MPF, por ocasião da prisão dos presidentes das Construtora Odebrecht e da Construtura Andrade Gutierrez, está a confirmar as minhas afirmações. As propinas dos grandes eram pagas, sobretudo, em contas dos beneficiários (corruptos), nas contas no exterior. 

Qualquer ser humano com inteligência mediana conclui que a presidente Dilma que esteve à frente do Ministério de Minas e Energia para o qual está subordinado a Petrobras, que foi presidente do Conselho de Administração da Petrobras, que foi chefe da Casa Civil do governo Lula e está presidente da República por 4 anos e 6 meses, é um dos beneficiários (corruptos) da Operação Lava Jato. Se, ela não sabia o que se passava na Petrobras, como diz que não sabia de nada, Dilma não tem condições de estar à frente da presidência onde os problemas são bem mais complexas que a administração da Petrobras. Dilma deveria estar presa ou fora da presidência da República, sem terceira opção.


Como teria dito o pai do investigado Marcelo Odebrecht, presidente da maior empreiteira do Brasil, que com a prisão do filho dele, cai a República. Para quem tem fortuna de mais de R$ 100 bilhões, ter que fazer necessidade fisiológica, na latrina da carceragem da Polícia Federal, sob vista de outros presos e fazer refeição em marmitas como preso comum, eles não irão deixar barato para com os principais beneficiários da propina. O nome dos principais beneficiários é notório, são Lula e Dilma, chefes da facção criminosa.


Operação Lava Jato está perto de pegar os chefões da facção criminosa. 

Ossami Sakamori
@SakaSakamori




domingo, 21 de junho de 2015

Lula é o grande final da Operação Lava Jato.


É pertinente repetir a matéria postada por este blog, em 28 de fevereiro de 2015, sob o título: "Lula é apenas arrombador de cofres públicos".  Vale prestar atenção no grifo em azul na matéria que segue, sem edição. A matéria mereceu mais de 2.200 visualizações.


ex-presidente Lula chegou no estado terminal da sua loucura. Num encontro realizado pelo CUT, o Lula convocou o "exército" do MST para lutar ao seu lado nas ruas, através da liderança do João Pedro Stédile. Disse Lula: "Em vez de ficarmos chorando, vamos defender o que é nosso. Quero paz e democracia, mas também sabemos brigar, sobretudo quando o Stédile colocar o exército dele nas ruas".


A ligação do PT com o MST é muito antiga. O MST é uma ONG que se mantém com verbas da União ou seja com o dinheiro do contribuinte. É o braço armado do PT que cresceu com o incentivo do Lula e da Dilma. As ligações entre Lula, Dilma e MST são notórias que dispensam comentários.

O Lula se encontra no momento delicado da sua vida, em função da deflagração da Operação Lava Jato. As investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal já chegaram nos seus amigos íntimos Ricardo Pessoa da empreiteira UTC e ex-diretor da Petrobras Renato Duque. Pior, Lula não tem foro privilegiado. O ministro Eduardo Cardozo, PT/SP, tenta de toda forma blindar o Lula, mas as suas tratativas não estão dando muito certo.


Ainda há um grande enigma sobre as investigações da maior empreiteira do País, a Norberto Odebrecht. Tudo leva a crer que as investigações sobre a participação da Odebrecht no caso Petrobras vai correr em separado, mesmo estando dentro da investigação da Operação Lava Jato. Há forte indício de maracutaia do grupo Odebrecht nas operações que envolve a empresa Braskem do mesmo grupo. O grupo Odebrecht também é a principal empreiteira das obras com financiamento secretos do BNDES para países de regime de ditadura como Cuba, Angola e Guiné Equatorial.


O Lula está envolvido até o pescoço com os financiamentos nada convencional do BNDES para os seus amigos de interesse comercial como o grupo empresarial JBS/Friboi. O grupo empresarial assessorado pelo Henrique Meirelles, ex-presidente do Banco Central por 8 anos do seu mandato, tem empréstimos subsidiados pelas instituições oficiais como BNDES, BB e CEF no montante estimado em R$ 40 bilhões a juros subsidiados, maior parte a 3,5% ao ano.


O radar do Departamento de Justiça dos EEUU, já está atrás de depósitos em contas secretas do Lula e dos filhos em paraísos fiscais que são contados em US$ bilhões. Dessa investigação o Lula não escapa. A Justiça americana não é leniente como a Justiça brasileira, ela é implacável. O Lula deve se arrepiar quando vê o logo do órgão de investigação DEA - Drug Enforcement Administration. 
Lula está tão desesperado que é possível de cometer loucura como pagar o Stédile para fazer maior arruaça que o País jamais viu. Ter o mesmo destino dos seus companheiros do PT, condenados pelo mensalão, é o pesadelo que faz dele uma pessoa com sintoma de loucura. O próximo endereço dele deverá ser o presídio de Tremembé.

Lula não é mais cidadão político. Lula é um simples marginal, ladrão de cofres públicos. E assim, o povo deve tratá-lo, sem perdão!

Ossami Sakamori