Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 9 de julho de 2012

PETROBRÁS É ACOMETIDO DE BULIMIA


O preço do barril do Brent para entrega em agosto fechou em alta de 2,17% na ICE Futures (Bolsa Intercontinental de Futuros de Londres), cotado a US$ 100,32, nesta segunda-feira. Como efeito da greve do setor petroleiro da Noruega, o preço do barril variou bastante, tendo sido negociado entre US$ 97,92 e US$ 101,06. Fonte: Folha.


Nos Estados Unidos, o WTI (Petróleo Intermediário do Texas, na sigla em inglês) subiu 1,82% e fechou cotado a US$ 85,99 na Nymex (Bolsa Mercantil de Nova York). Os contratos para entrega em agosto subiram US$ 1,54 em relação ao fechamento da sexta. Fonte: Folha.


O preço do petróleo, apesar da projeção de médio e longo prazo apontar o contrário, está em movimento de alta.  Isto, no mercado financeiro global todo mundo sabe.  Pode ser que a Dilma e Mantega não saibam.  Ou fingem que não sabem. Graça Foster, coitada, não deve entender nada além de exploração técnica do gás.  E Dilma, se esforça em criar "mito" em cima dela de boa administradora.  Mentira, é péssima! 


Petrobrás está numa posição desconfortável.  Os preços dos combustíveis estão defasados, segundo analistas, mesmo após a última alta dos combustíveis na refinaria, em 20%.  Hoje, a Petrobrás é importador de combustíveis e ficará por alguns anos assim, pelo menos até que a Refinaria Abreu e Lima, sócia com Hugo Chaves, termine.  


Além da venda de ativos filé mignon, o direito de exploração do óleo no Golfo do México, para suprir o valor de investimento do pré-sal, considerado investimento de alto risco, a Petrobrás deverá voltar a adicionar o álcool em proporção de 25% na gasolina para mitigar o aumento dos combustíveis, até que as eleições municipais terminem.


Enquanto isso, a Petrobrás está acometido da doença de bulimia.  Já cortou as gorduras possíveis, agora, resta queimar os músculos.  Daqui a pouco teremos que botar no Centro de Tratamento Intensivo e injetar alguns soros, com capitalização do Tesouro para não deixar Companhia morrer.  Não vejo outra saída, a não ser injeção direto de recursos na veia do paciente.  Assim irá, novamente, os recursos do contribuinte para sustentar a incompetência do governo Dilma.


Que tal, desvincular, o aumento dos combustíveis do calendário das eleições municipais, presidente Dilma?


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof.da UFPR.
Twitter: @sakamori10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.