Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 8 de julho de 2012

INVESTIDORES JAPONESES RETIRAM US$ 30 BI DO BRASIL.


Numa breve entrevista dada pelo ministro Mantega, assistido por este bloguista, Mantega disse textualmente que a crise deste ano é maior do que de 2009.  De certa forma, ele tem razão em fazer tal afirmação.  O fato que as atrapalhadas verbais da presidente Dilma no exterior, como a afirmativa de que os europeus são canibais (sic) e outras tantas reproduzidas insistentemente aqui, ajudou em muito, criar um novo cenário macroeconômico brasileiro.  A matéria abaixo é reprodução daquela do Financial Times, traduzido e publicado pelo jornal Folha de São Paulo. 

Os investidores de varejo japoneses retiraram US$ 30 bilhões (R$ 60 bilhões) de capital do Brasil em menos de um ano, dadas as preocupações quanto à estagnação da segunda maior entre economias de mercado emergente.


"O momento brasileiro dos fundos Toshin acabou", disse Tony Volpon, economista do Nomura, o maior banco de investimento japonês em receita. "O pico ficou para trás e agora só resta determinar onde a queda vai terminar."

 Atraídos pelas altas taxas de juros brasileiras, os investidores nos fundos Toshin elevaram a exposição ao país latino-americano de só US$ 6,9 bilhões no começo de 2009 a US$ 102,9 bilhões em julho do ano passado. Os investimentos denominados em reais dos fundos Toshin, um dos preferidos da "Sra. Watanabe", apelido do lendário investidor caseiro japonês, caíram em 29% desde o pico, informou o banco Nomura ao "Financial Times".


O tsunami de março de 2011 no Japão também resultou em maior aversão a riscos e encorajou maior investimento na economia do país. "Pelo menos um novo fundo de ações vem sendo criado a cada mês no Japão, dado o interesse geral em apoiar a reconstrução." 


 A "Mrs. Watanabe", ou "Senhora Watanabe", é uma dona de casa fictícia criada pelo mercado financeiro para simbolizar os investidores individuais japoneses, boa parte com idade acima de 50 anos e aposentada - daí "caseiros". São eles que tradicionalmente controlam os investimentos familiares do país.


Este espírito da virtual "Mrs. Watanabe" é disseminado no mercado financeiro, por isso a razão de outras matérias anteiores como : "Dilma, a fantasia acabou!" ou "Dilma, a máscara caiu" entre tantas outras tantas.  


Presidente Dilma, a Senhora mentiu de novo para a população, o Brasil não estava preparado 300% para enfrentar a crise econômica mundial. 


Crédito da matéria: Folha. Tradução de Paulo Migliacci. Matéria da Samantha Pearson do Financial Times. 


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof.da UFPR
Twitter: @sakamori10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.