Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 16 de julho de 2012

ONDE ESTÃO AS INSTITUIÇÕES DA REPÚBLICA?

Um assunto que não sai da minha cabeça.  Analisando os últimos acontecimentos sobre o episódios da contravenção envolvendo políticos de alto escalão da República como o do Carlinhos Cachoeira ou mesmo do Juquinha da Valec, chego a conclusão nada boa.  Passo a explicar.

Quanto a um caso como o outro, as invetigações da Polícia Federal remontam nos idos ano de 2006.  Corroborado com levantamento de suspeita da PF, o TCU (Tribunal de Contas da União), a CGU (Controladoria Geral da União) e o COAF apontam dados suspeitos, que somente agora são revelados.  Única notícia positiva que foi noticiado pela imprensa até o momento é o caso do Juquinha da Valec, que a Justiça sequestrou os bens dele e da família dele, em função da investigação da Polícia Federal, patrimônio do Juquinha no montante avaliado em R$ 68 milhões. 

E o caso da Delta Construções com suspeita de financiamento da campanha eleitoral do Lula em 2006?  As suspeitas foram levantadas pela Polícia Federal em anos subsequentes.  São R$ milhões, que foram parar nas campanhas presidenciais do Lula em 2006, sob forma de dinheiro não contabilizado.  Existe também uma denúncia do ex-diretor do DNIT sobre a suspeição de drenagem dos recursos do Rodoanel para campanha do Serra em 2010.  Pode ser que tudo seja suspeita.  Mas os fatos vazaram para opinião pública.  Cabe às instituições da República responsáveis pela apuração criminal, investigarem profundamente, para que não fique apenas nas suspeitas.  

Não querendo fazer comparações, mas na França, a Polícia Judiciária fez busca e apreensão de documentos na residência e escritório do ex-presidente Nikolas Sarkozy, pela suspeição de doação irregular, caixa 2, de US$ 1 milhão.  Comparado com os números apresentados pela Polícia Federal, somente do caso Delta,  que já beiram os R$ 100 milhões, seria café pequeno. Já que foram apurados forte suspeição do financiamento irregular, caixa 2, para as campanhas tanto de um lado como de outro, há que ser apurar com rigor e celeridade.  Até para que as pessoas envolvidas sejam definitivamente declarados culpados ou inocentes.  Quem merece ouvir os esclarecimentos, definitivamente, são os contribuintes.  Afinal, o dinheiro desviado de forma irregular saíram dos bolsos dos contribuintes.

 As próprias autoridade judiciárias, deveriam apurar os fatos para que não recaiam suspeita de conivência com o crime organizado, este com ramificações em todos os poderes da República.  As instituições republicanas existem para isso.  Os contibuintes pagam os seus salários para isso.    


As últimas denúncias levam o rastro dos R$ milhões sacados na boca do caixa às portas dos Palácios dos governos e aos aos operadores das campanhas presidenciais.  Espero que os fatos se confirmem o contrário das suspeitas, que os mais altos escalões da Repúblicas sejam definitivamente absolvidas a despeito de todas evidências.  Os contribuintes, querem na verdade ter não só orgulho da pátria que ama, mas também orgulhar-se das suas instituições da República.  E dizer, batendo no peito que se orgulha dos presidentes, de hoje e de antes, de todos nós.  

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR 
Twitter: @sakamori10

Um comentário:

  1. Sr. Sakamori concordo com o Sr. ....Só não entendo o motivo que leva o Sr. falar mal só do PT. E o PSDB? e o DEM ? vamos aguardar

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.