Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 13 de julho de 2012

IMÓVEIS À VENDA COM DESCONTE DE 20% !

O texto de hoje é por minha conta. Faço parte do ramo de construção civil e incorporações.  Há dias, escrevi matéria sobre o "estouro da bolha imobiliária" no Brasil.  Era o início do processo.  Alguns leitores me perguntaram o que seria a bolha imobiliária propriamente dita.  Confunde-se um pouco com o que aconteceu nos EEUU.  Procurarei esclarecer as dúvidas mais frequentes.


A bolha imobiliária no Brasil, no momento, é de natureza um pouco diferente daquela ocorrido nos EEUU.  Digo, no momento, porque no futuro poderá ficar coisa semelhante.  


A bolha imobiliária nos EEUU ocorreu com a inadimplência dos tomadores de créditos hipotecários, muito comum naquele país.  Os americanos, naquele boom imobiliário compraram os imóveis com sobrepreço, irreal e não conseguiram pagar as prestações das hipotecas.  Os bancos que bancaram as hipotecas quebraram.  À frente destes bancos estava o Lehman Brothers, que o governo americano deixou quebrar.  E daí que desencadeou o efeito dominó, que terminou na crise financeira de 2008, com consequências que até hoje o mundo todo está pagando.


A bolha imobiliária no Brasil estourou porque houve muitos lançamentos.  Lançamentos acima da capacidade de absorção da demanda.  Muitos desses lançamentos foram baseados no programa estimulado pelos governos Lula e Dilma, o Minha Casa Minha Vida.  E outros tantos lançamentos imobiliários apareceram na esteira da demanda do programa Minha Casa Minha Vida.  Acontece que existe demanda reprimida de habitações no Brasil, cerca de 6 milhões de residências, mas a maioria do povo não tem renda comprovada para adquirir a sua própria habitação.  Resumindo, houve excesso de oferta em relação à demanda real.


Na euforia da demanda, nos primeiros anos do programa habitacional do governo, os imóveis sofreram valorização acima da inflação, além do razoável.  Isto motivou a criação de uma demanda virtual, ou seja, clientes que compravam na planta para especulação, com intenção de revender na entrega do imóvel.  Com o estouro da bolha, estes compradores virtuais, especuladores, vão concorrer com as próprias construtoras colocando à venda os imóveis que compraram na planta para especulação.  É o efeito manada, agora, todo mundo quer vender.


O fato descrito acima, produz o efeito dominó.  Agora, o movimento é mais forte na 0ferta do que na procura.  Consequentemente, os imóveis estão desvalorizando, mesmo na fase de planta.  A maioria das construtoras já está vendendo com desconto de 20%, já na planta, com relação ao preço de lançamento.  Imagine, isto onde vai parar, quando na entrega destes mesmos imóveis.  


Diante, da esteira de encalhe nos imóveis prontos, tem muitas empresas construtoras e incorporadoras abrindo bico.  Já estão inadimplentes na praça.  Isto é mal sinal.  É o começo do fim da bolha imobiliária. Tomem cuidado na hora de comprar imóveis na planta. Podem perder dinheiro como já acontecido com o caso Encol, no passado.


Só um fato pode reverter a situação, o país voltar a crescer a níveis de 2009, isto é algo como 7% ao ano.  Prevejo que esta situação dificilmente ocorrerá neste ano e tão pouco venha ocorrer no próximo ano.  Por isso, a minha afirmação de que "a bolha imobiliária estourou no Brasil".


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR
Twitter: @sakamori10

6 comentários:

  1. CARO SAKAMORI

    DESCONTO DE 20% EM IMÓVEIS SUPERVALORIZADOS É MAIS UMA ENGANAÇÃO COMO A RETIRADA DO IPI DOS CARROS QUE SÃO OS MAIS CAROS DO MUNDO.
    BRASILEIRO PRECISA APRENDER COM OS JAPONESES: NÃO COMPRAM ENQUANTO NÃO TIVEREM PREÇOS REAIS.
    Marisa Cruz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marisa vc me lembrou uma das situações que ja passei, essa é um pequeno exemplo: ha anos atras quando foi lançado o gravador de DVD para computador eu queria muito comprar um, a primeira vez que fui ver o preço, custava R$2.600,00, nao comprei, pensei: vai cair muito ainda, nao tenho pressa....qdo chegou aos R$2.000, 00 um primo que trabalhava numa loja de informatica me ligou e disse que ja estava bem mais barato !!! nao comprei, vai cair mais...nao tenho pressa....bom resumindo...talvez após 1 ano comprei o primeiro gravador de DVd para meu computador a R$180,oo e dividi em 3x no cartão ! o problema é que o brasileiro, quer ser o primeiro dos amigos ou da familia a ter as novidades...eu compro para mim, nao para mostrar que tenho, e sei que tudo que é novidade chega cara...e depois despenca, o mesmo com o DVD de TV, o mesmo com tv de LCD...só agora ha 2 meses é que comprei minha primeira TV dessas modernas, até entao tinha a de tubo de imagem, e serviu até nao ter conserto ! é isso que brasileiro tem de aprender, a comprar conforme o bolso e nao conforme o vizinho !!

      Excluir
    2. me encherguei em vc parabéns penso igual e faço assim bom dia, parabéns amigo sakamori, imformações sempre uteis bjs

      Excluir
  2. Acompanhe o Blog Bolha Imobiliária, da qual sou um dos seguidores e seguidamente comento.

    http://www.bolhaimobiliaria.com

    Prevemos isso, e acompanhamos em minúcias, todos os dias.

    Como cunhei lá:

    CABÔ-SE!

    ResponderExcluir
  3. O que esta ocorrendo no Brasil r facil de analisar em poucas palavras ,crecimento feito sem sustentabilidade em todos os setores , todo crecimento foi feito no credito,por sinal com juros altos.
    Crecimento economico se faz com renda (emprego)e distribuicao de renda tendo como referencia os salarios mais altos,o propio Governo na se int. em fazer isto.
    Esta chegando o que previ a 2 anos,a hora em que ,os que pescam(10%da populacao)pararem de pescar quero de onde o Governo vai tirar o peixe para ''distribuir''?

    ResponderExcluir
  4. as pessoas tem que deixar mesmo tudo ficar com o valor que nosso bolso possa comprar e deixar de aparecer pros outros chamais faço isso,quero um not e quero com o valor q posso pagar vou esperar.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.