Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 25 de julho de 2012

DÓLAR A R$2,32 SEGUNDO FGV-SP

Segue trechos da matéria publicada na Folha de São Paulo, sobre ponto de vista da professora Vera Thorstensen da FGV-SP.  Como a opinião dela vai na mesma direção que a minha, deixarei de tecer comentários.
 
Segundo a professora da FGV-SP, Vera Thorstensen, que foi assessora econômica da missão brasileira na OMC (Organização Mundial do Comércio), a taxa de câmbio do Brasil está incentivando a importação. 

A taxa de câmbio valorizada encarece os produtos feitos no Brasil em dólar. Isso retira competitividade dos fabricantes locais frente aos concorrentes estrangeiros. Pelos cálculos da FGV-SP, a cotação do dólar que poderia neutralizar essa perda seria, em junho, de R$ 2,32."O câmbio é fundamental para o desempenho dos países no comércio", afirma. 

Pelos cálculos da equipe da FGV-SP, a China tinha a moeda desvalorizada em quase 12% no ano passado, o que também impulsionava as exportações do país. O governo brasileiro questiona a manipulação das moedas e trata o assunto como "guerra cambial", mas tem pouco apoio dos demais países nessa disputa.  

Para a professora da FGV-SP, o desalinhamento da moeda brasileira é tamanho que retira a eficácia das regras de proteção de mercado. "No ano passado, todas as regras negociadas pelo Brasil no âmbito da OMC viraram pó", diz ela. "Neste ano, a maior parte delas ainda está sem valor". 

Continuarei publicando as matérias de relevância, mesmo que seja cópia de jornais de circulação, sobretudo quando a matéria tiver pertinência com o meu ponto de vista.  Quando não, será publicada com o meu comentário de discordância.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR
Twitter: @sakamori10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.