Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 4 de julho de 2012

NOSSA PETROBRÁS, VENDENDO FILÉ MIGNON

A Petrobras acelerou o processo de venda de blocos de exploração de petróleo que possui nos EUA e despertou o interesse das maiores petrolíferas do mundo, de acordo com três fontes que têm conhecimento da situação. O objetivo da estatal brasileira, que deve se desfazer dos ativos nos próximos meses, é fazer caixa que ajude a empresa a cumprir o plano de investimentos no Brasil de US$ 236,5 bilhões em cinco anos. No mesmo plano, a Petrobras também previu um desinvestimento de US$ 14,8 bilhões, a maior parte no exterior, que inclui os blocos a serem vendidos. Fonte: Folha.


Já está ficando chato ter que comentar seguidamente sobre o mesmo tema, ou seja da Petrobrás  estar sendo usado como instrumento de política econômica do governo Dilma.  Mas, como a imprensa só noticia, mas não comenta, lá vou eu, de novo, interpletar notícias veiculadas no mundo todo.


O recente aumento dos combustíveis na refinaria da Petrobrás não foi suficiente para geração de caixa da Companhia.  Ainda há defasagem de cerca de 20% nos preços combustíveis, segundo analistas do mercado financeiro.  A Petrobrás está vendendo um dos ativos mais cobiçados do mundo, ou seja o direito de exploração de poços de petróleo no Golfo do México.  Vendendo filé mignon para cobrir "buraco" do subsídio do governo.  Isto é o fato concreto, que a imprensa brasileira insiste em ignorar.

Tenho percebido também, que o preço do petróleo no mercado mundial já bateu o fundo do poço e está retornando gradativamente ao patamar do antes da crise de 2008.  Movimento este que considero normal, uma vez que a economia americana está voltando aos patamares de crescimento antes da crise.  O fato causa brutal diferença para nós, uma vez que a Petrobrás já não consegue atender plenamente a demanda interna de petróleo e está importando combustíveis.  Com o preço controlado pelo governo Dilma, quanto maior preço no mercado mundial mais prejuízo causa à Companhia. 


Presidente Dilma, não dá mais para segurar o aumento dos combustíveis até após as eleições deste ano, sob pena de sucateamento da Petrobrás.  


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof.da UFPR
Twitter: @sakamori10

6 comentários:

  1. Boa noite amigo Saka! Parabéns pelo comentário sobre este tema PETROBRÁS. Mesmo tendo que comentar seguidamente, faz-se necessário que alguém fale sobre esse assunto tão importante para nós brasileiros, pois como vc menciona, a nossa imprensa noticia,mas não comenta e então desta forma através da internet, vamos nos esclarecendo e acompanhando tudo que acontece de certo ou errado em nosso país, nesse tema e em outros tantos! Abraços

    ResponderExcluir
  2. Correto caro amigo.

    E quando vier uma inflação causada pelo aumento dos fretes?

    Voce vai dizer o que?

    Já está pronta a critica?

    ResponderExcluir
  3. E por que não incentivar os veículos elétricos no Brasil? Já que ainda não são fabricados aqui pelo menos não enquadrar na mesma tributação de carros de alto luxo. Se temos que economizar combustível, pois estamos importando, o carro elétrico é uma boa opção pois com uma matriz energética genuinamente hidro-elétrica podemos ter VE's plugados as nossas tomadas e com a escalada da eólica e solar melhor ainda vai será, ou seja o sol moverá nossos veículos.

    ResponderExcluir
  4. QUO VADIS
    Carro Elétrico...utilizam ENERGIA ELÉTRICA..que não dá no jardim.
    Baterias para movê-los SÃO CARAS E RARAS.
    Nos EUA MAIS DE 60% de compradores de carros HÍBRIDOS(elétricos/combustivel)NÃO DESEJAM comprar outro e querem sair da enganação(pagaram caro para ver).
    Detalhe:VC ficaria em um posto de ENERGIA ELÉTRICA ESPERANDO 2/4 HORAS para abastecer?????
    EnergiaS eólica e solar SÃO CARÍSSIMAS E DEFICITÁRIAS,vivendo ainda hoje de subsídios.
    http://cdm.unfccc.int/UserManagement/FileStorage/SE5T8K2G6N3HALY4MW1XVFBJ0IDQ
    OZ
    http://www.guardian.co.uk/environment/interactive/2012/feb/29/electricity-generating-costs .(diferenças de CUSTOS!!!)
    GRANDES descobertas/reservas e tecnologias para o GAS NATURAL/Xisto nos garante energia MAIS BARATA e duradoura para alguns séculos adiante!!!!!
    Dados CONSOLIDADOS de combustíveis(consumo,produção,reservas)por PAIS/REGIÃO,ETC:
    www.eia.gov/emeu/international/reserves.html

    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso que, por enquanto, o maior avanço é o carro híbrido, que funciona com eletricidade e gasolina (ou álcool).

      Este modelo de veículo é mantido em funcionamento com eletricidade, quando em baixas rotações (parado no sinal, em deslocamentos lentos) e com combustível fóssil (gasolina ou álcool), quando em altas rotações (em movimento normal).

      Conforme o trajeto a ser percorrido, a relação de consumo chega a superar 20 Km por litro de gasolina, o que já representa um bom passo a caminho da sustentabilidade!

      Além de permitir o abastecimento de eletricidade em casa à noite, quando o veículo fica mesmo várias horas sem uso, e de permitir seu uso mesmo com baterias descarregadas, já que funcionaria somente a gasolina!

      https://twitter.com/#!/AmilcarFaria

      http://amilcarfaria.blogspot.com.br/

      Excluir
  5. A ingerência do governo sobre uma empresa que deveria seguir a economia de mercado causa um duplo desastre (para falar pouco):

    1) cria uma interferência espúria sobre a lógica de mercado (que acaba por destruir uma empresa, ainda que tão sólida como a Petrobrás... mas há que se lembrar que a Paranapanema chegou a ser mais sólida que a Vale e a Petro Juntas);

    2) cria uma interferência espúria sobre a lógica de governo (que acaba por destruir a credibilidade de um governo, ainda que tão consolidade quanto o da Dilma);

    A continuar assim, resta esperar para ver quem se esvai primeiro!

    https://twitter.com/#!/amilcarfaria
    http://amilcarfaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.