Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 7 de julho de 2012

CPMI DO CACHOEIRA. TODOS RASTROS LEVAM ÀS PORTAS DOS PALÁCIOS!

O jovem senador da República pelo estado do Amapá está a promover investigação paralela no âmbito do seu gabinete, no estrito cumprimento do seu dever, aquilo que já é conhecimento de grande número de público, entre os quais eu me incluo.  Infelizmente, no Brasil, os denunciantes são, via de regra, transformados em réus, por não apresentarem "provas" que de direito só devem ser colhidos pela Justiça sob pena de não ter valor algum.  O senador, pelo menos, tem imunidade parlamentar para poder fazê-las, formalmente, sem o risco de virar "réu".


O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) disse em entrevista ao programa "Poder e Política - Entrevista" que os dados do sigilo fiscal da empreiteira Delta de 2009 e 2012 comprovam a relevância do Rio de Janeiro no "esquema" de Carlos Cachoeira. Em 2009 e 2010, a empreiteira Delta declarou um faturamento total de R$ 3,2 bilhões. O governo federal é o maior pagador, com R$ 1,6 bilhão. Em seguida vêm os pagamentos do governo do Estado do Rio e de prefeituras fluminenses: R$ 715 milhões. Fonte: Folha.


"A CPI virou uma Comissão Parlamentar de Inquérito do Brasil. Anteriormente, ela estava circunscrita aos negócios do Estado de Goiás", disse Randolfe, o mais jovem senador da atual legislatura.  O senador afirma estar perto de conseguir comprovar o caminho do dinheiro. Fonte: Folha.


Ele diz que parte dos recursos do Rio pagos à Delta era depositado em uma conta na Caixa Econômica Federal.
Em seguida, havia uma transferência para uma conta da empreiteira no HSBC. Por fim, "do HSBC vai para as empresas de Cachoeira". Fonte: Folha.


Na lista de contratantes da Delta Construções,  Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa), Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Somam cerca de R$ 800 milhões em valores nominais. Em valores corrigidos (considerando a inflação do período) chegam a R$ 943,2 milhões. Fonte: Viomundo. (Não faz parte dos dados fornecidos pelo Senador Randolfe).


O senador está seguindo o roteiro mais elementar de um investigador, qual seja, o de seguir o rastro do dinheiro que tem origem nos pagamentos das empresas do governos, no caso em específico o do DNIT , do governo do estado e da cidade de Rio de  Janeiro.  Instituições colaborativas para conseguir este intento, tem de sobra, quais sejam, TCU, CGU, AGU, MPF/PGR, MP/RJ, Receita Federal, COAF e Polícia Federal.  É como tirar doce de uma criança.  Muito fácil. 


Todo o rastro levam às portas dos Palácios dos governos, com absoluta convicção.


Sigam em frente, senador Randolfe Rodrigues! 


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof.da UFPR.
Twitter: @sakamori10

Um comentário:

  1. Esta CPI é uma comissão para lamentar, eles não estão querendo investigar p/ valer, estão fingindo, a menos q haja uma pressão muito grande da imprensa, ela vai virar uma pizza, pq em todos os partidos tem gente envolvida! Infelizmente dos políticos brasileiros poucos são sérios, acho q menos de 5% e olhe lá!

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.