Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 23 de julho de 2012

PT PAGOU CONTAS DO MENSALÃO

A dez dias do início do julgamento do mensalão, Marcos Valério e seus ex-sócios devem na Justiça pelo menos R$ 83 milhões que saíram dos bancos Rural e BMG para abastecer o PT e partidos aliados em 2003 e 2004.  Um de R$ 17,4 milhões, por exemplo, foi parar no arquivo no mês passado.
Em outro, de R$ 38,4 milhões, Valério deu até agora apenas dois carros, que somam R$ 120 mil. Mais dois processos, num total R$ 27,5 milhões, estão parados. Fonte: Folha.


Os bancos cobram Valério alegando que os R$ 83 milhões são empréstimos a ele. A Procuradoria-Geral da República diz, entretanto, que a cobrança da dívida faz parte de uma estratégia para dar legitimidade aos empréstimos, que os procuradores consideram fraudulentos. Fonte: Folha.


Valério não pagou os empréstimos junto ao BMG que, segundo ele, também foram destinados ao PT. O Banco Rural e o BMG afirmam que os empréstimos são verdadeiros e que, por isso, cobram a dívida na Justiça.  Fonte: Folha.


É tudo uma tentativa de esquentar a operação.  Tudo um jogo de faz de conta.  O Marco Valério diz que dívida é dele. De bobo ele não tem nada.  O banco diz que cobra na justiça, porque a operação é legal, no entanto uma das execuções já foi parar nos arquivos.  Neste caso a Procuradoria Geral da República está com razão, os empréstimos são fraudulentos e foram montadas para dar legitimidade ao "mensalão".  Até o engraxate da Bovespa sabe que foi assim.


Os bancos BMG e Rural já receberam do Partido dos Trabalhadores há muito tempo.  Essas cobranças são tudo para inglês ver, ou melhor para o bobo do contribuinte brasileiro ver.  Sabe-se que pelo menos parte desses falsos empréstimos foram pagos no paraíso fiscal, com parte daqueles US$520 bilhões depositados pelos brasileiros.  


Se quisessem, se realmente tivessem interesse, em rastrear o dinheiro com que foi pago os empréstimos, basta pedir ao DEA dos EEUU, se é que de fato existiram esses tais empréstimos.  Se não houve, efetivamente estes empréstimos, o Banco Central do Brasil, poderá verificar nas contabilidade dos Bancos.  As duas providências propostas aqui são tão simples, como tirar doce da mão de uma criança.

Os fatos conspiram para absolvição dos réus do processo mensalão, bem como do seu autor intelectual.  Todo mundo sabe, quem mandou e quem operacionalizou o mensalão, no período do governo Lula.  


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR
Twitter: @sakamori10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.