Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 17 de julho de 2012

FOXCONN DEU CALOTE NO MERCADANTE E DILMA!

Um ano e três meses depois do anúncio oficial do investimento da Foxconn no Brasil, as negociações entre o governo brasileiro e a empresa taiwanesa estão num impasse por conta da tecnologia a ser usada na fábrica de LCD (telas de cristal líquido).  O investimento de US$ 12 bilhões da Foxconn no Brasil foi anunciado oficialmente pela presidente Dilma em abril do ano passado, durante viagem à China. Parte do montante anunciado seria destinada à instalação de uma fábrica de telas de LCD. Fonte: Folha.


O ministro Aloizio Mercadante (ex-Ciência e Tecnologia, hoje da Educação) destacou, na ocasião, que havia no mundo apenas quatro fábricas do modelo que a Foxconn traria ao país, todas na Ásia.  No fim do ano passado, o BNDES confirmou que seria sócio na primeira etapa do negócio, de US$ 4 bilhões no total. O banco deve entrar com 30%, US$ 1,2 bilhão. Em outubro de 2011, o empresário Eike Batista informou a Dilma que também participaria do empreendimento, com US$ 500 milhões. Fonte: Folha.


Resumo da ópera.  O ministro Mercadante, à época da visita da presidente Dilma à China, anunciou que a Foxconn iria criar 100.000 novos empregos no Brasil, sendo 20.000 destes de engenheiros.  Nada disso vai acontecer.  A Foxconn dos chineses, fabricante dos produtos da Apple, diz agora, que vai trazer a tecnologia de penúltima geração.


O governo federal, já deu por conta, isenção 100% de impostos federais.  Os direitos permanecem, mas os deveres dos chineses vão ser relegados ao segundo plano.  O Brasil vai acabar engolindo a penúltima geração de iPad, com os impostos zerados para chineses.  Para a Dilma e Mercadante, não pagarem o mico, vai ficar por isso mesmo.


Brasil levou o golpe dos chineses!


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR
Twitter: @sakamori10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.