Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 23 de julho de 2012

BRASIL URGENTE, SINAL DE ALERTA!

Hoje as bolsas internacionais despencaram.  O índice Bovespa, chegou Ao patamar de 53.000 pontos.  O que significa isto?  O índice já bateu em 75.000 pontos, antes da crise financeira mundial de 2008.  Significa que desde 2008, as ações de modo geral, valem grosso modo 30% a menos que a cotação máxima de 2007/2008.  Eu falo do índice Bovespa porque é uma referência importante.  Bolsa é super sensível aos acontecimentos.  Reflete, de certa forma, o humor do mercado em relação ao futuro.  Sendo assim, a expectativa do mercado, está semelhante aquele vivido em 2008.


A suposta crise de liquidez dos bancos espanhóis é apenas uma desculpa para detonar os valores dos ativos financeiros. Na essência, nada mudou a situação européia comparado com alguns meses atrás.  E vem ainda, problema dos bancos italianos.  É uma fila à espera de detonação.  Já tão falando em Índia, após a Itália.  Se chacoalhar um pouco o tsunami que já está aqui, vai virar um furacão seguido de terremoto.  Oremos para que isto não venha acontecer.


Hoje, teve um "prenúncio" nada agradável.  Todas empresas representativas do ramo de incorporações imobiliárias sofreram perdas grandes.  Pode ser um indicativo de que a bolha imobiliária estourou.  Eu já tinha comentado  o fato de que na ponta do consumidor já estava tendo problemas.  A Rossi, a Cyrela, a Gafisa, a Brookfild, Pdg, tiveram perdas expressivas hoje, como que de um prenúncio de más notícias.  


E de quebra, as ações da já problemática JBS, altamente comprometida com o BNDES, falam de R$17 bilhões, literalmente foram à lona.  Caíram 7,18% no final do pregão.  Mesmo com promessa da Dilma de injeção de mais alguns R$ bilhões, para sanear a JBS.  É urgente a operação de socorro.  À essa altura, não sei se é melhor socorrer ou deixar quebrar.  O mesmo aconteceu há menos de 1 mês com as empresas do Eike Batista, também altamente endividadas com o BNDES.  De repente, isto vira um efeito cascata, porque embaixo da JBS e das empresas X, tem vários fornecedores dependentes destas.  Estou orando para que a bolha do Bolsa Empresário não estoure.  Se acontecer isto, o Brasil vai entrar na fila, logo atrás da Índia ou Itália.


A ocasião é de tensão para a economia do Brasil.  Repito. Dilma, acorda, que a máscara caiu!


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR.
Twitter: @sakamori10

Um comentário:

  1. Não entendo de mercado financeiro, mas não é preciso ser um expert para saber que tava demorando pra estourar esta bolha. Obrigado pelas informações . Paz @Siqueiranet43

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.