Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 18 de julho de 2012

DILMA PRATICA ROBIN WOOD COM R$300 BI

A proposta segue para análise do Senado. O texto da MP repassa do Tesouro para o BNDES R$ 45 bilhões para financiar, a juros baixos, investimentos do setor industrial. 
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está utilizando a maior parte dos recursos subsidiados que recebeu do Tesouro para financiar empresas poderosas como Petrobrás e Vale. Fonte: Folha.


Este tipo de repasse do Tesouro para o BNDES, para financiar empresários, com subsídios do governo iniciou no governo Lula, para sair da crise financeira mundial, em 2009.  


Também está previsto o aumento de R$ 18 bilhões para financiamento de ações de modernização do parque industrial, inovação tecnológica ou que agreguem valor às cadeias produtivas, passando de R$ 209 bilhões para R$ 227 bilhões o limite de financiamento do BNDES com subvenção da União. Fonte: Folha.


Apesar de número indicar como limite para financiamento subsidiado passar para R$227 bilhões, o Tesouro já repassou R$240 bilhões que somado aos R$45 bilhões novos, somará em R$285 bilhões.  Corrigido para hoje, grosso modo, mais de R$300 bilhões de dinheiro subsidiado.


Dos R$ 240 bilhões repassados ao banco, 64% foram aplicados em projetos de grandes empresas.
O dinheiro repassado pelo governo ao BNDES é subsidiado pelo contribuinte porque os juros cobrados pelo banco das empresas são menores que as taxas pagas pelo Tesouro para obter esses recursos no mercado. Levantamento feito pelo governo e enviado ao Tribunal de Contas da União (TCU) estima o custo do subsídio em quase R$ 23 bilhões apenas no ano passado. Fonte: Estadão.

Com o novo repasse aprovado pela Câmara, a estimativa do subsídio do contribuinte para empresas beneficiárias, vai passar de R$28 bilhões, grosso modo. Este número não inclui financiamento do FAT, dinheiro do trabalhador. Sim o trabalhador também subsidia os mega empresários com os recursos da FAT.  Não saberia mensurar o valor deste.


A informação consta de relatório produzido trimestralmente pelo BNDES e entregue ao Congresso. Na versão mais recente, que engloba os recursos recebidos entre janeiro de 2009 e março deste ano, a lista de empresas beneficiadas pelos financiamentos inclui gigantes como Fibria (celulose), Oi (telecomunicações), Ford e Fiat (montadoras). Fonte: Estadão.


Não podemos esquecer de outras empresas como o grupo JBS do Henrique Meirelles, com soma de R$ 17 bilhões e as empresas X do empresário Eike Batista que não saberia dizer a soma dos valores, o último foi de R$ 2,7 bilhões. Não tenho informações precisas, em que anda o financiamento da Foxconn chinesa e Volkswagem alemã.  


Resumo da ópera.  Os empresários são cooptados com empréstimos subsidiados pelo governo e ou pelo trabalhador,  via estatal BNDES, uma verdadeira "Bolsa Empresário".  Sem contar com caminhão de dinheiro que drena para algumas empresas escolhidos a dedo pelo governo, via renúncia fiscal. Nenhum dado são informados sobre as tais renúncias fiscais. Só sei que é muitos caminhões de dinheiro.


Sim. Na inglaterra tem o lendário Robin Hood que roubava dos ricos para distribuir para os pobres.  Aqui no Brasil, o governante de plantão continua a imitar o gesto do Robin Hood, só que ao inverso.  Tira dinheiro suado do contribuinte, pobres na maioria, para dar aos empresários que tem acesso direto ao 3º andar do Palácio do Planalto.


Ontem, defendi Selic a 5,5%.  Este número não saiu da cartola, como muitos devem ter imaginado.  Selic a 5,5% acaba com o subsídio, porque o BNDES empresta a mega empresários a taxa TJLP de 5,5%.  Bingooo! 


Não tem jeito.  Por ora, a presidente merece o título de Robin Wood.  Isso mesmo, wood = madeira.  Robin Hood ela não é, definitivamente. 


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR.
Twitter: @sakamori10

Um comentário:

  1. Ossami

    Quando o governo escraviza o povo com dividas ele precisa colocar o dinheiro que tomou de volta no mercado, o BNDES inumeras vezes ajudou empresas que nem do Brasil são, multinacionais que aparecem aqui apenas para comer dinheiro, poluir e usar a mao de obra barata e ignorante que temos, este ato nao me surpreende, o PT compra todo mes voto desta forma, mas com nome diferente, Bolsa-familia.

    Sucesso

    Douglas Jose Mesquita.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.