Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

PETROBRÁS PRODUZ DÉFICT COMERCIAL DE US$ 8 BI


A descoberta do pré-sal jogou um holofote em cima da Petrobras para o mundo, mas atrapalhou o desenvolvimento de outros campos.  A avaliação é de especialistas no setor, que vêm percebendo um declínio acima do esperado na produção da empresa nas áreas fora da cobiçada região. Fonte: Folha.

A alardeada autossuficiência atingida em 2006 já foi perdida e, pela primeira vez em 13 anos, a companhia registrou prejuízo.  Em meio à estagnação da produção, a estatal tem sido obrigada a importar derivados de petróleo para suprir o mercado interno. Fonte: Folha.


Segundo ele, o deficit da balança comercial brasileira do setor (a diferença entre o que o país exporta e o que importa de derivados de petróleo mais o gás boliviano) ficará negativo em cerca de US$ 8 bilhões neste ano -ou seja, o Brasil vai comprar mais que vender.  Em 2011, esse deficit foi de US$ 5,5 bilhões.  Fonte: Folha.


É o resultado da política equivocada de açodamento na produção de petróleo do pré-sal, quase que tão somente para exibir ao mundo que temos reserva de petróleo.  À rigor, o custo de exploração do petróleo no pré-sal é muito alto para os níveis de preço praticado no mercado internacional hoje.  O custo de exploração do o óleo do pré-sal, estimado pelos especialistas em US$ 70 o barril., o que é muito alto para os níveis de preço praticado hoje.  Quanto maior o preço final de petróleo aumenta margem de lucro da Petrobras.  Na minha opinião, seria ideal explorar o petróleo do pré-sal com o mercado de óleo do barril tipo Brent acima de US$ 150 o barril, como já esteve, antes da crise global 2008.   Neste caso a margem de lucratividade seria de 100% ao contrário do que acontece hoje, a margem é em torno de 25%.  

Para que pressa de explorar o pré-sal.  Ninguém vai roubar o precioso produto para o futuro.  

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, filiado a PDT, foi prof. da UFPR.  E-mail: sakamori10@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.