Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

DILMA, NÃO VÊ QUE SUA POLITICA ECONOMICA ESTÁ EQUIVOCADA?


O governo está repetindo em 2012 a estratégia fiscal de 2008 e 2009, quando a desaceleração da economia foi combatida basicamente com aumento de gastos correntes, e não de investimentos públicos. Com isso, pode haver, assim como depois da crise global, um aumento permanente da despesa primária (exclui juros) como proporção do PIB. A análise está em recente estudo do economista Mansueto Almeida, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Fonte: Estadão.

Em 2009, as despesas primárias aumentaram fortemente, dando um salto de R$ 74,3 bilhões, ou 1,24 ponto porcentual do PIB, passando de 16,42% para 17,66% do PIB. Daquele total, a expansão do investimento público foi de apenas R$ 5,9 bilhões, o que correspondeu a somente 8% da expansão do gasto primário.
"Isto não é uma verdadeira política anticíclica, porque o Estado sai permanentemente maior da sua implementação", critica Almeida. Política anticíclica é a expansão de gastos públicos em momentos de desaceleração econômica, como forma de estimular a demanda. Fonte: Estadão.

Política clássica. Na sua visão, diante da forte dificuldade em aumentar o investimento público, o governo tenta fazer a política anticíclica clássica via empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para financiar investimento de empresas. O problema é que essa expansão do crédito do banco de fomento é sustentada por empréstimos do Tesouro ao BNDES, que vão atingir R$ 360 bilhões no final de 2012. Fonte: Estadão.

Mias uma vez, funcionário subalterno do IPEA, órgão subordinado à presidência da República, vem ao público, fazer dura crítica à atual política econômica do governo Dilma.  No que, este comentarista concorda em gênero, número e grau.  Aliás, até agora, eu era praticamente voz solo num amontoado de puxa saco do governo, que vão desde os gestores públicos, economistas de plantão e empresários beneficiários da "Bolsa Empresário" a concordar com a política econômica da Dilma.

Prestem bem atenção no que o Mansuteto Almeida sobre os empréstimos do Tesouro, via BNDES, aos uns poucos empresários seletos.  Até os númeors vem confirmar o que venho chamando atenção há muito tempo, R$ 360 billhões.  O verdadeiro Bolsa Empresário com o dinheiro do contribuinte.  Por este motivo, já chamei a presidente Dilma de Robin Wood ao inverso. 

Acordem, economistas de plantão! 

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, filiado ao PDT, foi professor da UFPR.  E-mail: sakamori10@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.