Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

ANP E PETROBRAS, JUNTOS, SOCORREM CHEVRON



A Chevron pagou na sexta-feira passada (21) a multa imposta pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) pelo acidente no campo de Frade, na bacia de Campos, em novembro do ano passado. Como o pagamento foi feito à vista, a empresa americana teve desconto de 30% sobre os R$ 35,1 milhões definidos pela agência e pagou cerca de R$ 25 milhões. Fonte: Folha.

A Chevron disse ter sido notificada na terça-feira (25) sobre a liminar concedia pelo TRF-2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região) a uma ação do Ministério Público Federal que pede a suspensão de suas atividades de produção e transporte no Brasil em um prazo de 30 dias. Além da Chevron, a Transocean, dona da sonda que provocou o acidente no campo de Frade, também terá que deixar o país em 30 dias. Fonte: Folha.

A ANP e a Petrobras, porém, estão ajudando as duas empresas a derrubar a liminar na Justiça. A Petrobras tem oito das dez sondas da Transocean no país e é sócia da Chevron no campo de Frade.
Com problemas de aumentar a produção, a estatal poderá fechar 2012 com uma produção menor do que 2011. A contribuição de Frade poderia ajudar a reduzir essa queda. Fonte: Folha.

À época do vazamento do petróleo no campo de Frade, a ANP se posicionou contra a Chveron e a Petrobras fingiu que o problema de vazamento de petróleo não era com ela.  Já comentei aqui no blog que a ANP não tinha e não tem estrutura de pessoal para exercer fiscalização efetiva nos diversos poços em operação no país, o que coloca em fragilidade o sistema de produção de petróleo no Brasil.  A Petrobras por sua vez, está com problema de geração de caixa motivado por "não paridade" dos combustíveis aos preços internacionais está extremamente debilitada em relação aos novos investimentos.  Na necessidade de manter os equipamentos da Chevron no país, o órgão de fiscalização e a maior companhia de petróleo do país resolvem aliar ao malfeitor de ontem.  

Esta mudança de atitude de ambas entidades governamentais, ANP e Petrobras, com certeza tem orientação da presidente Dilma, numa atitude recorrente, bipolar.  O blá-blá-blá é montado em cima da mesmas situações, conforme conveniências do momento, numa atitude  de esperteza e ou no mínimo conivente.  Tudo pautado, o discurso, na agenda de eleições.  E assim vai mantendo a aprovação pessoal da Dilma nas alturas.  Nota 10 para marqueteiros que fazem maquiagem perfeita da presidente Dilma, para esconder os defeitos e os malfeitos da presidente. 

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT. Twitter: @sakamori10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.