Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 23 de outubro de 2012

LULA É O VERDADEIRO CHEFE DA QUDRILHA


Sete anos depois das primeiras denúncias, o STF desfechou o escândalo com 25 réus condenados e julgou que a gestão do ex-presidente Luiz Inácio da Silva comprou votos no Congresso para a aprovação de projetos de interesse da administração federal. De acordo com o ministro Celso de Mello, decano do tribunal, "um dos episódios mais vergonhosos da história política do País", operado por "homens que desconhecem a República, pessoas que ultrajaram as suas instituições e que, atraídos por uma perversa atração do controle criminoso do poder, vilipendiaram os signos do Estado Democrático de Direito e desonraram com seus gestos ilícitos e ações marginais a ideia que consignam o republicanismo na nossa Constituição". Fonte: Estão.

No entendimento do STF, o desvio de recursos públicos, os empréstimos bancários fraudados, a lavagem desse dinheiro e a distribuição para deputados, tudo foi montado para angariar apoio ao governo Lula e ampliar o poder do PT. "Tenho, para mim, que, neste perfil, reside a verdadeira natureza dos membros dessa quadrilha, que, em certo momento histórico de nosso processo político, ambicionou tomar o poder, a constituição e as leis do País em suas próprias mãos. Isso não pode ser tolerado", afirmou Mello. "Ninguém tem legitimidade para transgredir as leis e a Constituição de nosso país. Ninguém está acima da autoridade do ordenamento jurídico do estado", continuou. Fonte: Estadão.

Assim foram proferidos últimos votos do processo penal número 470, que transita no STF, denominado de "mensalão".  Ficou de fora a denúncia contra o presidente Lula, por ter declarado que ele "não sabia de nada".  Ele sabia, sim!  De toda forma, a imprensa parece ignorar que tal operação mensalão residia em angariar o apoio político aos "projetos do governo Lula".  Não dá destaque ao Luís Inácio Lula da Silva, o maior beneficiário do mensalão.

Diz o Don Luís Lula da Silva, o honorável chefe da quadrilha, que ele já foi absolvido pelo sufrágio voto universal.  Mesmo discurso usa o presidente Collor, de que o voto universal o absolveu do antes processo de cassação do seu mandado.  O voto não absolve o crime cometido.  O mandato parlamentar ou do executivo, apenas dá guarida temporal aos donos do mandato.  O fato de presidente Lula não figurar como réu no processo mensalão, foi estratégia, imagino, traçado pelo PGR Antonio Fernandes para que o processo tivesse o seu curso normal.  Certamente, com o presidente Lula figurando como réu no processo número 470, nunca veríamos o finalização do julgamento pelo STF.

Disse o ministro decano Celso de Mello: "Ninguém tem legitimidade para transgredir as leis e a Constituição de nosso país".  O presidente Lula, transgrediu leis, sim.  No mínimo, o Lula abrigou no Palácio do Planalto, no gabinete ao anexo dele, durante mais de 2 anos, o maior escândalo da história do País. Ele próprio, o Lula, posteriormente, utilizou-se de um outro mecanismo de "achaque" de empreiteiros do DNIT para se reeleger, em 2006, com as obras denominadas de "operação tapa buraco".  Aliás, esta última operação, que nem sequer foi denunciado pelo MPF, foi tão evidente que, até o "peão de trecho", sabia que as obras tapa buraco eram para financiar a campanha de reeleição do presidente Lula.  

Não adianta o Lula vir ao público que é golpe da elite brasileira.  Ele próprio já faz parte dela.  Ele é "padrinho" dos seus "sobrinhos" empresariais, Eike Batista e Henrique Meirelles, respectivamente ligados às empresas EBX e JBS.  Ambas empresas tomaram emprestados à juros subsidiados do Governo Federal, no montante muito acima de R$ 10 bilhões cada uma, nos governos Lula e Dilma.  O honorável chefe da quadrilha, continua a agir utilizando-se da estrutura do governo federal, agora comandada pela sua "sobrinha" Dilma.  O projeto político de perpetuação no poder continua a todo vapor, apesar do resultado do mensalão, ultrajando as instituições da república.  Só nos resta o caminho das urnas para desalojá-los do poder, democraticamente, através do voto universal, já no próximo domingo, dia 28.  Todos os "sobrinhos" do Lula, deverão ser excluído via eleições, sob pena de continuidade e perpetuação da roubalheira do dinheiro público.

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori10

2 comentários:

  1. ENTÃO SE TUDO QUE DIZ É VERDADE, POR QUE O STF NÃO CONDENA LULA ?? NOSSO STF É INCOMPETENTE ??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia!
      Gostaria, se me permite, tentar responder a sua pergunta: Lula até hoje, tem uma aprovação muito grande entre os bolsas familias(pobres) e os bolsas BNDES(ricos). Se Lula fosse denunciado, a população que o aprova, seria induzida pelos corruptos a pressionar para que arquivassem esse processo (470). Agora, que ele não é mais presidente,qualquer promotor público pode denunciá-lo.

      Excluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.