Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 16 de outubro de 2012

DILMA IGUAL A HUGO CHAVEZ


Disse Graça Foster, hoje, confirmando matérias anteriores de que o preço dos combustíveis está abaixo do que deveria estar, mas que não sabe quando virá este aumento, numa clara demonstração de que ela não manda na Petrobras.  Ela é mais um marionete do jogo político da presidente Dilma, sua companheira de cela no DOPS.  Ela só faz cara feia, mas não tem autonomia nenhuma.  Graça Foster cuida da Petrobras, gigante na área de petróleo, como se cuida uma micro-empresa.  Definitivamente, não está preparada para o cargo que ocupa.  Ela é totalmente incompetente.

A presidente Dilma, utiliza a Petrobras como instrumento de política econômica, para manter sua popularidade em alta.  Uma atitude totalmente irresponsável, que imagino nunca tenha acontecido coisa semelhante, antes.  A responsabilidade de manter a inflação deveria ser do Tesouro Nacional e do Banco Central, não de uma Companhia de economia mista, de capital aberto.  Esta atitude incompreensível, de segurar a inflação, jogando prejuízo nas costas da Petrobras, depõe contra as boas regras do mercado aberto.  Está colocando em risco a saúde financeira da Companhia, num gesto que remete à irracionalidade.  E Dilma, faz conscientemente. 

Lembra-me atitude semelhante tomada pelo presidente venezuelano Hugo Chavez.  Ele, segundo se sabe, mantém a popularidade por dois programas "carros chefes", de moradia popular e gasolina barata.  Claro, ele é ele.  Venezuela é Venezuela. A semelhança de ambos, Hugo Chavez e Dilma, no método de manter-se com popularidade em alta, salta-se aos olhos.  Todos os programas do governos são pautados para manter a popularidade em alta, mesmo que o sacrifício seja distribuído entre os contribuintes.  É o método neo-socialista que no médio prazo vai levar o país à bancarrota.  

Impressiona-me sobremaneira, quando a imprensa em geral, apenas noticia os fatos, esquecendo-se de tecer comentários mais analíticos sobre as consequências de cada medida tomada pelo governo, no caso o da presidente Dilma.  Não creio que seja incompetência da imprensa brasileira.  Aposto mais na possibilidade de imprensa ter medo de opor-se ao governo e sofrer boicotes econômicos e ou represálias por parte do aparelho do Estado.  

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.