Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

EM 4 ANOS, EIKE BATISTA TOMOU R$ 10,8 BI DO GOVERNO FEDERAL


O grupo EBX, de Eike Batista, contou, desde o início de sua fase de expansão acelerada, com o apoio do BNDES tanto pela via de participação no capital das empresas quanto pela do financiamento a projetos. Fonte: Folha.

Desde 2009, o banco estatal emprestou R$ 8,1 bilhões às companhias do grupo e investiu nas empresas --tem participação acionária em cinco delas: MPX (energia), CCX (carvão), MMX (mineração), OGX (petróleo) e SIX (de semicondutores).
Os empréstimos de 2009 a 2012 (até julho) ao grupo corresponderam a 1,6% dos desembolsos do banco no período (R$ 513,4 bilhões). Fonte: Folha.

Nas firmas de capital aberto, as maiores participações do BNDESpar, o braço de investimentos do banco, são na MPX e na CCX: 11,72%. Na MMX e na OGX o banco tem, respectivamente, fatias de 1,03% e 0,26%. A petroleira OGX é a campeã em desvalorização, com perda de 59,8% no período. Fonte: Folha.

O FMM (Fundo da Marinha Mercante) garantiu um empréstimo adicional de R$ 1,5 bilhão para a OSX, empresa de estaleiros e afretamento do grupo EBX, do empresário Eike Batista. Com este financiamento, os recursos públicos do projeto passam a corresponder a 87,5% do total. O novo financiamento vem se somar à linha de R$ 2,7 bilhões fornecida pelo FMM no ano passado, e repassada pelo BNDES e CEF (Caixa Econômica Federal) à OSX. Fonte: Folha

Na soma do comprometimento entre BNDES e FNM, o montante de empréstimo e ou particiapções do Governo Federal é de F$ 10,8 bilhões, no período de últimos 4 anos.  Não tenho dados sobre o volume de financiamento e ou participação acionária do período anterior, ou seja, do primeiro mandado do presidente Lula.

Eu já comentei na matéria anterior como o menino Eike Batista se tornou bilionário em pouco tempo.  Resumindo, ele tinha pretensão de comprar a Companhia Vale do Rio Doce à época da privatização, no que foi barrado pela equipe do FHC.  Enfurecido, bandeou-se para o lado do Lula.  Virou afilhado do Don Luís Lula da Silva e conseguiu alavancar as suas empresas de mineração MMX, de estaleiro OSX e de petróleo OGX.

Curiosamente, a empresa OSX de construção de plataformas de petróleo ganhou encomendas bilionários, sem ter construído uma plataforma sequer.  E a empresa OGX conseguiu concessão de exploração do petróleo sem ter perfurado um poço sequer. 

Não tem notícia na velha e na nova República de que alguém tenha tomado participação e ou financiamento, com juros subsidiados tão elevados, proporcionalmente, do governo federal.  Talvez, apenas o grupo JBS, do Henrique Meirelles, tenha comprometimento tão expressivo quanto ao do Eike Batista.  Enfim, ambos são afilhados  do Don Luís Lula da Silva, agora, também da presidente Dilma.  Uma verdadeira prática de Robin Hood ao inverso, onde se tira do contribuinte para beneficiar os poucos já endinheirados empresários bilionários.

Ossami Sakamori, 68, engenheirio civil, foi professor ada UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori10

Um comentário:

  1. Parabens pela estrutura e conteudo de seu blog, Forte abraço Renato Artesanato em MDF

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.