Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Gravíssimo! Dilma vai sucatear a nova malha ferroviária!

O governo federal ofereceu risco zero para os bancos privados financiarem os consórcios que participarem dos leilões para a concessão de ferrovias, previsto para o último trimestre deste ano. A previsão inicial era que o investimento em ferrovias chegasse a R$ 91 bilhões.  Fonte: Folha. 

Comentário.


Segundo o governo Dilma, os leilões anunciados deverão ocorrer no próximo trimestre deste ano.  Praticamente a totalidade da malha ferroviária brasileira para os próximos 30 anos.  Em tese, seria uma solução espetacular, mesmo que esteja ocorrendo no 11º ano do governo do PT.  Digo que seria, porque na prática será um desastre total.  Os trens brasileiros vão trafegar com velocidade média de 30 Km/h nestas malhas ferroviárias, como acontece com toda malha ferroviária existente no País.

O que está a licitar são projetos antigos do tempo da onça.  Com tamanha envergadura de investimentos, deveria no mínimo, elaborar um projeto global da malha ferroviária brasileira, ao invés de aproveitar retalhos de projetos que estavam na prateleira há muitas décadas.  Os projetos não sofreram adequações para as novas tecnologias disponíveis, onde o trem de carga deverá trafegar com velocidade média de, no mínimo, 120 Km/h.  

Por que o plano nacional da malha ferroviária?  Hoje, existe no Brasil várias bitolas (distância entre os trilhos) em uso, desde o sistema métrico inglês (1,0 m) até bitola padrão nacional definido como bitola larga (1,60 m).  Ao adotar bitola larga como padrão para a nova malha ferroviária, deverá adequar o traçado à nova tecnologia disponível.  Na prática, na pressa, após hibernar por 11 anos os projetos antigos, o governo do PT vai colocar em licitação assim mesmo, como num ato de desespero.

Leilões realizadas nos toques de caixa como serão feitos, o Brasil vai titular as concessões, num regime de PPP - Parceria Pública e Privada.  Devida a segurança jurídica dos contratos, as concessionárias executarão os projetos do século passado, deixando a malha ferroviária com ineficiência do século passado.  Trens da malha ferroviária brasileira, vai continuar andando a 30 Km/h, o que é um absurdo diante das novas tecnologias disponíveis.  

Num País continental como Brasil, há que fazer investimentos R$ bilionários, muito mais do que prevê o plano de licitações do governo Dilma.  O problema não é valor do investimento. Como leilões serão feitos sem os projetos executivos, os investimentos serão feitos em regime de contratação RDC ou seja regime de licitação que permite aditivos de 100% ao valor original.  Além de tudo, o espírito do PPP, como pode demonstrar já pelas primeiras notícias, é privatização dos lucros e socialização dos prejuízos.  Escrevam o que estou a escrever aqui.

Na prática, leilões de privatização do serviço público assim, onde garante o lucro mínimo, sem risco e prejuízo sendo arcado pelo poder público, até eu queria.  Logicamente, que o cartel de empreiteiros já estão mobilizando, haverá distribuição de trechos entre concorrentes.  Única dúvida que eu tenho, é o percentual do valor da concessão que se destinará à campanha presidencial pelo partido do governo.   Aí tem dedo do Bernardo Figueiredo, o rei das maracutaias, capataz do Planalto, com passado nada brilhante.  

Por estas e outras é que digo que não existe partidos de oposição.  Como dizem, são farinha do mesmo saco. Só pode ser. Quase todos, senão todos partidos, tem rabo preso com o cartel dos empreiteiros.  E assim, o cartel dos empreiteiros continuarão ser os principais financiadores da campanha presidencial no Brasil.  E inventam, leilões e obras para serem executados, coincidentemente, último ano do governo, ou seja no ano de eleições.  

Só raciocinar, nem é preciso ser engenheiro para entender do assunto.  Se, em tese, o governo Dilma acaba daqui a 1 ano, por que na véspera de deixar a presidência fazer licitações R$ bilionárias?  Ainda mais na forma como está sendo feito, sem projetos e sem adequação às novas tecnologias, colocando em risco de o Pais ter uma malha ferroviária totalmente sucateada.  Isto é caso gravíssimo!  

Contra estes leilões, mesmo com meus 69 anos, irei pessoalmente fazer parte do piquete, sem máscara, para impedir leilão de privatização da malha ferroviária.  Que façam antes, os projetos em bitolo unificada de 1,60 m e que adequem os projetos executivos que permitam o tráfego de trens a média de 120 Km/h, são precondições para boa prática de gestão pública.  Isto ficará, inexoravelmente para o plano do próximo governo.    

PS: Ontem, recebi ameaça anônima com insinuações que nem quero contar aqui.  Coincidência ou não fui agradido na rua pela primeira vez em 69 anos, por um pivete, sem explicação nenhuma.  Obrigado, pessoal da Livraria Curitiba que me acudiu!
Ossami Sakamori


4 comentários:

  1. Bom dia ,

    Excelente matéria!
    Aos seus agressores, convido-os a me visitarem! Serão bem recebidos! Vagabundos!
    Esse assunto de malha ferroviária, é um equívoco que perdura desde nosso tempo no Governo, e,nunca entendi os motivos de não se investir nisso! Rodando pelo pais, sempre me foi incompreensível, ver bitolas diferentes na nossa malha e, um dia, perguntando a um conhecedor e estudioso do assunto, também milico, disse-me, que isso foi proposital na época, pois que, os idealizadores e construtores dos ramais, esse o nome, tinham interesse que o Brasil não viesse a competir no mercado mundial com suas riquezas e produtos! Coisas que os ingleses sabem fazer bem!
    No entanto, essa sua afirmação da licitação no final do ano, desconhecia, e quão mais, nos padrões de projeto relatado!
    Evidente está que teremos de questionar e embargar essa pretenção, se não somará nada a necessidade de escoamento de nossa produção e a melhora de nossa performance no mercado mundial! Desde já conte com esta instituição chamada MPF, que está a disposição da população para quando necessário, alertar os mandatarios de eventuais equívocos ou embargá-los pela inoportunidade de suas realizações! Estaremos atentos!
    Quanto ao fato de ser anunciado neste ano, próximo ao final de governo, é natural e utilizado por todos ! PT, PSDB, PSB, PMDB, todos nessa época procuram um projeto impactante para abrir a discussão da campanha que se avizinha, e, naturalmente, buscar suas fontes financiadoras da campanha! Mas Saka querido, isso é geral! Nas correções de conduta efetuada nos últimos 2 anos, superaram os 1800 prefeitos e, de todos os partidos! Portanto os desmandos são generalizados! Temos muitos maus brasileiros gerindo os municípios!
    Espero que essa prática finde, que este país evolua na hora de se votar! VOTAR EM PESSOAS E NÃO EM PARTIDOS!
    Aí, talvez consigamos encontrar o lugar que nos cabe, na comunidade das nações, e na melhora de nossa gente sofrida!
    Abraços do seu fã, e irmão

    MARKITO DE SOUZA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Markito,

      Vc é uma pessoa coerente e tem visão do futuro, baseado na experiência vivida.
      Suas observação somam aos meus pensamentos. Que esta prática nefasta de licitar obras no fim do governo, acabe definitivamente. Fim do Caixa 2, para ser para ir direto no assunto.

      Abração do seu amigo irmão.

      Excluir
  2. Cuidado Os sami. As forças dos esgotos estão conectadas... e a verdade é a verdadeira vítima.
    Parabéns pelo trabalho. Como diz um amigo meu ha muito tempo.. " a única solução é a entrega da nação aos japoneses"
    Um abraço aqui das mercês.
    Wagner/crtba

    ResponderExcluir
  3. A doação dos nossos bens em forma de leilão já é uma tradição no Brasil e o maior exemplo é o leilão dos nossos barris de petróleo, vendidos baratinho para os estrangeiros. O sucateamento das nossa ferrovias vem desde os tempos de JK, agravado mais ainda pelos governos militares. Este governo fez o mesmo com os portos de Santos. Com a possível reeleição da D. Dilma, o PT vai enveredar de vez para o liberalismo que o partido sempre diz combater - pura conversa fiada...

    Nossa malha ferroviária, nossos portos, estradas e aeroportos, telecomunicações foram sucateadas para serem entregues de mão beijada para quem quiser comprar. E o mesmo está acontecendo como a nossa educação e saúde... Um país que não valoriza infraestrutura, o bem maior de qualquer nação, estará sempre fadada ao caminho do fracasso. Eu lamento.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.