Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 25 de agosto de 2013

BC da Dilma vende fake de US$ 50 mil !

Desculpem-me voltar ao tema tão desgastante como o tema do dólar. Dá-se impressão de que todo mundo agora entende do câmbio, mas não está!  Novamente vou lançar mão de termos chulos para tentar explicar melhor o que está havendo no mercado de câmbio ou de dólar.  Há um grande equívoco nas interpretações.   

Já vi em entrevistas, inúmeros jornalistas da área econômica, inclusive da Rede Globo, dizerem que o Banco Central está intervindo no mercado vendendo dólar.  Não, não está!  O Banco Central do Brasil está vendendo títulos em real, com rendimento equivalente à variação do dólar, para cima ou para baixo.  O título com esta característica é denominado de swap cambial tradicional. Parece que é venda de dólares, mas não é!  

Swap cambial é fake do dólar americano.  É uma cópia xerografada do dólar, sem autenticação do governo dos EEUU.  É como Cristina Kirchner lançar títulos swap cambial argentino atrelado à variação do nosso real.  Poder pode, mas é uma situação bizarra, vender títulos atrelados à moeda estrangeira.  Isto é reconhecimento de que a moeda do País não vale mais nada ou quase nada.  Já imaginaram a Cristina anunciar que vai vender títulos indexados em reais e anunciar a quatro cantos que o peso tem credibilidade.  Dá para entender, a situação vexatória do Brasil perante o mundo?  

É importante saber que no Brasil é proibido por lei, fazer transações comerciais em dólares, a não ser com instituições financeiras.  Você não pode tirar nota fiscal de qualquer produto em dólar, a não ser para exportação ou importação.  Você não pode ter conta corrente em dólares nos bancos.  Você pode comprar dólares nos bancos, mas somente para gastar lá fora, em viagens sobretudo, mas não pode gastar aqui. Você está proibido pela lei de indexar qualquer contrato em dólar.  É a legislação brasileira em vigor.  

Swap cambial tradicional foi uma gambiarra inventada pelo Banco Central para vender títulos indexados em dólar.  Na realidade isto é começo de "dolarização" do País.  Títulos nada mais são do que contratos.  O povão não pode indexar nenhum contrato em dólar, se o fizer vai preso!  O Banco Central usa prerrogativa de garantidor da estabilidade da moeda é emite títulos indexados em dólar contrariando o que determina para o povão.  O governo pode, mas reles cidadão não pode.

Bem, acontece que o Brasil tem reserva cambial, que gira em torno de US$ 375 bilhões enquanto o conjunto do setor público e privado tem endividamento no exterior a longo prazo, segundo banco Central, de US$ 315 bilhões.  Mais menos como você ter depósito à vista de US$ 375 bilhões e empréstimo de US$ 315 bilhões que vence a longo prazo.  A banca internacional enxerga que a parte líquida da reserva cambial é de US$ 60 bilhões e não o total da reserva cambial.  

Nota explicativa minha: Na análise de ontem, cometi equívoco à favor do Banco Central, com número de endividamento externo do setor público e privado como sendo de R$ 280 bilhões, mas não é o correto.  O referido valor corresponde a parte da dívida em dólares à longo prazo.  Foi equívoco meu não ter considerado a parte de endividamento a curto prazo de US$ 35 bilhões.  O valor correto da dívida externa é de US$ 315 bilhões, segundo nota do Banco Central de 23.8.2013.  

Como pode ver, no conceito de notas de crédito, o Brasil tem reserva cambial livre de apenas US$ 60 bilhões.  Explico o porque. Nas contas externas, o Banco Central é avalista de todas operações em dólares feitos pelo setor público e privado.  Quem garante liquidez das dívidas externas do setor público e privado, em última análise, é o Banco Central do Brasil.  

Com esta explicação dá para entender porque o Banco Central não vende dólar à vista, mas vende títulos cambiais indexado ao dólar.  O Banco Central não tem reserva suficiente para segurar o dólar ao contrário de que a tripla Mantega/ Tombini/ Dilma falam.  O Banco Central anunciou que vai emitir títulos swap cambial até o montante de US$ 100 bilhões até o final de 2013.  Vai lançar mão de swap cambial porque não tem dólar sobrando, em tese só tem R$ 60 bilhões para queimar.  

Então, a gambiarra inventada pela Dilma e equipe econômica foi o seguinte:  Cria-se uma nota "fake", escritural, no valor unitário equivalente a US$ 50.000.00.  Os títulos não valem como dólar, porque no vencimento não são entregues dólares mas sim em reais equivalentes à cotação Ptax do dia do vencimento.  Não está se vendendo o dólar!  Está vendendo uma nota falsa criada de US$ 50.000.00, nada mais!  

Eu digo que swap cambial é fake porque o Banco Central pretende lançar swap cambial até US$ 100 bilhões, sem os tê-los suficiente.  Nada impede que após gastar os US$ 100 bilhões de swap cambial necessite de intervenções maiores, o Banco Central vai emitir quantos US$ bilhões de notas fakes, escriturais, necessárias.   Swap cambial é uma falsa moeda, para o Banco Central brincar de cassino, na tentativa de segurar a cotação do dólar.

Quando se faz transferência de dólares, tanto para fluxo positivo como para fluxo negativo, vai direto para conta reserva cambial, inexoravelmente.  As operações são feitas à vista, porque é assim que funciona o câmbio no mundo.  A não ser que o Banco Central centralize o câmbio e faça o controle de entrada e saída.  Esta é uma situação que poderá ocorrer com o Brasil, se bobear.  Para não ocorrer, terá que pagar Selic de desespero, até 50% ao ano, como fez o Armínio Fraga para tentar conter o fluxo negativo do dólar.  Só para lembar a Venezuela pratica centralização do câmbio, por falta de reserva cambial.  

As medidas do Banco Central não produz efeitos na balança de pagamentos.  Apenas evita especulação.  O fluxo de dólares decorrentes da balança comercial e balança de conta corrente vão continuar negativos, numa média de US$ 10 bilhões por mês, se continuar a tendência.  Por enquanto é bancado com ingresso de investimento estrangeiro direto (IED) e capital especulativo atrás dos juros as mais altas do mundo (Selic).  Isto pode mudar, conforme humor do mercado financeiro internacional.  

Em termos de mercado financeiro internacional, a venda de US$ 100 bilhões de swap cambial, pegou pelo lado negativo.  O mercado entendeu: Por que a tamanha gambiarra para segurar o dólar?  Ao invés de trazer tranquilidade no câmbio, deixou o mercado financeiro global com pulga atrás da orelha.  Os próximo acontecimentos demonstrarão se a medida tomada pelo BC fará efeito no médio prazo e longo prazo.  A mim, me parece que o Banco Central botou mais lenha na fogueira do que água para apagar.  

Alô jornalistas e analistas econômicos! Chega de dizer que o Banco Central está vendendo o dólar!  O que o Banco Central vende é são notas falsas de US$ 50.000!

Ossami Sakamori

2 comentários:

  1. Ossami

    Uma questão que me aflige sobre os contratos de swap que estão sendo vendidos. Quem compra esses contratos esperam logicamente que o USD suba, pra que possam ter lucro. Mas se o governo tá acenando que vai segurar a taxa a 2,35 com unhas e dentes, quem seria idiota em comprar esses contratos?
    Por outro lado, quem compra esses contratos deve ter certeza que o USD vai subir, senão não apostariam tão alto. Cada contrato custa USD 50.000, ou seja, não é pra qualquer um, geralmente são gente que sabem o que tão fazendo...

    Murray

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Murray,

      Você acertou. Quem compra os títulos denominados swap cambial tradicional são instituições financeiras ou grandes corporações. Compra, porque vê o cenário econômico brasileiro deteriorando rapidamente e procura um refúgio para o dinheiro de reserva. Pode ser simplesmente investidor especulador brasileiro ou estrangeiro.

      Quem compra aposta contra a banca que é o governo federal. Como você diz, quem compra tem que ter muita segurança no que está fazendo. BC já vendeu cerca de US$ 45 bilhões e vai vender mais, sem limite.

      No caso do Banco Central sair perdedor, quem paga a conta, o prejuízo, é o contribuinte. No caso dos compradores, quem arca com o prejuízo são eles próprios.

      Importante é tirar esta imagem de que ao vender swap cambial, o Banco Central está vendendo dólar. Definitivamente, não é venda de dólar. Apenas mais um título de dívida do governo, com indexação em dólar.

      Obrigado comentário!

      Excluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.