Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 3 de abril de 2013

LULA E DILMA beneficiam SUA TROUPE


Maior instituição financeira do país, o Banco do Brasil ofereceu cerca de R$ 2 bilhões para comprar mais 25% do Banco Votorantim. O objetivo do negócio é ampliar a influência no antigo banco da família Ermírio de Morais, com quem divide a gestão desde 2009 - quando pagou R$ 4,2 bilhões pela metade do banco. Fonte: Folha.

Apesar de chegar a 75% do capital, o BB seguirá com minoria do capital votante (49,99%) para não caracterizar a operação como uma "estatização". Não interessa à cúpula do BB engessar a instituição às amarras de banco público. Como instituição privada, o Votorantim mantém a agilidade na tomada de decisões de investimento, empréstimos, participação de concorrências, além de contratação e remuneração de pessoal sem concurso público.Fonte: Folha.

Especializado em financiamento de carros usados, segmento de inadimplência alta, o Votorantim teve prejuízo de R$ 1,98 bilhão em 2012 devido às novas regras de contabilização de receitas e de perdas que obrigam a instituição a dilui-las ao longo do prazo do financiamento.  Fonte: Folha.

Comentário.

O Banco Votorantim, em 2009, foi a salvação da pátria para a família Ermírio de Moraes. Para quem não se lembra, a família Ermírio de Moraes, tanto quanto alguns empresários aventureiros, apostaram em derivativos cambiais, no que resultou em prejuízos R$ bilionários.  À época, a Sadia dos Fontanas, simplesmente, quebrou e foi incorporada ao Perdigão, hoje denominado Brasil Foods.    

No auge da crise, o presidente Lula socorreu à família Ermírio de Moraes, mandando Banco do Brasil comprar 49,9% do capital votante do Banco Votorantim, pagando pela participação em "cash" R$ 4,2 bilhões.  Infelzmente, foi um fiasco, à época, para o empresário Antonio Ermínio de Moraes, expoente da indústria brasileira, ter uma das suas empresas expostas em "derivativos cambiais", no que resultou em prejuízo R$ bilionário para o grupo econômico Votorantim.  Resumindo, a ganância falou mais alto, até para os Ermínio de Moraes.

Agora,  a presidente Dilma manda Banco do Brasil comprar mais 25% do capital, totalizando 75% de participação, abrindo mão, ainda assim, de ter o controle total da gestão.  Vai pagar pela fatia R$ 2 bilhões, por um banco com prejuízo enorme, para o tamanho da instituição.  Estranho, também, é manter o Banco Votorantim com o controle de capital privado.  A justificativa é que assim, o regime dos empregados não estão sujeitos às mesmas regras dos funcionários do Banco do Brasil, que são estatutários, federais.  Mais uma "gambiarra" inventada pelo ministro Mantega, para beneficiar os chegadinhos ao Planalto.  

O presidente Lula e Dilma, já salvaram o nome do Senior Abravanel, numa operação de socorro ao Banco Panamericano, onde CEF era sócia em 50% do capital, para encobrir gestão fraudulenta, empurrando os 50% da parte do Senior Abravanel, conhecido como Silvio Santos, para o André Esteves do BTG Pactual.  Sim, o André Esteves, é o mesmo banqueiro que está tentando salvar as empresas falidas do menino Eike Batista.  

O mundo gira, gira, mas as personagens que frequentam os negócios obtusos do governo federal, sempre são as mesmas.  Nada mais, a comentar.
  
Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

Um comentário:

  1. Sakamori amigo:
    Brinquei com você sobre, como consegue essas informações absurdas !
    Mas são absurdas, pois, arrastam o Erário em aventuras que somente favorecem os abastados,mais um pouco! Só 2 bilhoes, pouco, nãO ?
    Tudp neste país, de uns tempos para cá, são superlativos, receita, despesa, comjissões, e desvios, naturalmente !
    Fazer o que ? Somos megalomaníacos !
    Essa é a vantagem de nascer no Brasil, pois, depois de velho, você tem que aprender a viver, pois até então você vegetou !
    Não sei se conseguirei aprender a viver,pois estou impregnado do meu vegetarianismo! Pertençoa uma época, em que, a vergonha na cara, era fundamental para se sair de casa, a decência não era qualidade, mas gens de hereditáriedade, honestidade, aí se você degenerasse, não é isso ?
    Portanto, como bringuei no Twitter, não vi e não quero ver isso não !
    Quantas gerações serão preciso para consertar essa brincadeira com o país ?
    Enfim, temos um atenuante, pois o está sendo feito pelos ditos trabalhadores, e não por nós, que pertencíamos as elites e a direita!
    Quer saber mais, estou enjoado! UM abração do amigo, enauseado MARKITO DE SOUZA

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.