Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 24 de abril de 2013

JOSÉ DIRCEU PODE NÃO IR PARA A CADEIA!


O STF deverá aceitar os chamados embargos infringentes, recursos que permitiriam um novo julgamento aos réus condenados no mensalão que receberam ao menos quatro votos pela absolvição.  O embargo infringente está previsto no regimento do STF, mas um caso do tipo nunca foi analisado em plenário. Fonte: Folha.

O recebimento desses recursos deixa nas mãos do ministro Teori Zavascki a situação de 12 culpados no caso. Eles são réus condenados por lavagem de dinheiro por 6 a 5, como o deputado João Paulo Cunha (PT-SP), ou por formação de quadrilha por 6 a 4, como o ex-ministro José Dirceu. Fonte: Folha.

Comentário.

Está nas mãos do mais novo ministro Teori Zavascki o destino dos réus do mensalão José Dirceu e João Paulo Cunha, a confirmação ou não da condenação dos citados no processo mensalão.  Se o julgamento dos recursos acontecerem no segundo semestre, certamente contará, também, como o voto do 11º ministro a ser nomeado pela presidente Dilma, nos próximos meses.

De qualquer forma, fica para o plenário do STF julgar o recurso para saber se o chefe do mensalão José Dirceu e deputado João Paulo Cunha entre eles, se continuarão com a condenação, com cumprimento de pena, na prisão em regime fechado.  Já vejo manobra dos poderosos da República, manipulando nomeação do novo ministro que esja favorável à pena mais branda para os condenados citados.

Para manutenção da sobriedade e moralidade do STF, seria recomendável que os novos ministros se abstenham na votação dos recursos sobre julgamento, que eles não sequer participaram.  Em outras palavras, que eles se declarem impedidos. Na República Federativa do Brasil, pode acontecer de tudo, inclusive o abrandamento da pena dos apenados José Dirceu e João Paulo Cunha. Só o futuro dirá.

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

3 comentários:

  1. Fico imaginando quantos dias Rui Barbosa sobreviveria nesse Brasil do PT sem cometer o ato que Getúlio Vargas cometeu nos anos cinquenta.

    É uma situação de causar asco a qualquer pessoa de sentimentos de brasilidade e correição de atitudes.

    Boa tarde,

    Eli dos Reis

    ResponderExcluir
  2. Levíssimo Sakamori:

    Suas matérias me lembram um elefante de calcinhas, tamanha a sutileza delas !
    Não sou expert de Supremo, porém, passei os últimos 50 anos de minha vida, acompanhando privilegiadamente, a política nacional, com seus altos e baixos!
    Conceitualmente, jamais, o Supremo Tribunal Federal foi questionado, e para mim, está fora de questão siquer discorrer sobre essa possibilidade ungida na fantasia das pessoas simles que acompanham política por jornal !
    É perfeitamente, compreencível essa sintetização de valores atribuidos ao Poder Público, porém, ratifico, e lembro, cada caso é um caso ! Não se pode generalizar valores, e nem descredencia-los!
    Duvido que alguma empresa jornalística tenha coragem de escrever uma linha siquer, sobre dúviDas da idoneidade de nosso Supremo Tribunal da República ! Duvido !
    As aberrações alvo de escândalos e aí postas para execração pública, foram cometidas por pessoas que já foram denunciadas pelo Ministério Público Federal, pelO Supremo Tribunal Federal, e assim, deixou de ser um assunto"petit comitée", é público, internacional, e, será utilizado com certeza, como exemplo para o fim dessa prática questionavel em nosso país!
    Dessa forma, respondo a matéria anterior, sobre a prisão em nosso país é só para pobre ?
    Quanto a indagação de que este ou aquele não será preso, sou do pensamento, que nenhum Ministro lá está por lhe faltar mérito, por mais relacionamento político que tenha, e assim, mesmo veladamente como o sugerido, não acredito nesta hipótese, de forma alguma!
    Isso sem falar, no grande ídolo dessa nação nos dias de hoje, o nobre Ministro Joaquim Barbosa, que não aceitaria isso de maneira alguma, e seria, pela sua despretenciosidade, capaz de até incendiar este país com um rompimento institucional entre os Poderes ! Desapegado ao poder como é, olha .....!
    Enfim, para finalizar, como você encerra suas matérias, digo :
    NÃO ACREDITO NISSO, NÃO HAVÉRÁ ISSO, E, ACREDITEM EM SUAS INSTITUIÇÕES !!
    Isso não é " BIG BROTHER ", é o nosso país !
    Abraçando-o com respeito,

    MARKITO DE SOUZA

    ResponderExcluir
  3. Aposto que não irá mesmo!Nossas leis são muito brandas e tem muitas brechas a percorrer para quem pode pagar bom advogado, Todo este julgamento foi muito bem embasado nas brechas para culminar com este resultado apelação, os votos divergentes a dosimetria das penas, para mim foi jogo de cartas marcadas. Nossas instituições são muito frágeis e débeis, não confio em nenhuma, ressalva para algumas pessoas.Falam da Ditadura Militar,eu falo foi Regime Militar, ditadura estamos vivendo agora ditadura da politicagem, corporativismo,corrupção, nepotismo,poder econômico do partido. tudo com aval das urnas.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.