Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 13 de abril de 2013

Alerta! Para onde vai o Brasil da Dilma?


Relutei em escrever esta matéria, porque é um assunto denso. Como contestar os principais formuladores da economia do governo Dilma, como ministro Guido Mantega, presidente do Banco Central Alexandre Tombini, presidente do BNDES Luciano Coutinho e presidente da Petrobras Graça Foster?  Quem sou eu? Apenas, mero blogueiro, formado em engenharia civil e com experiência no mercado financeiro. 

Poderei eu, confrontar opinião quase unânime, de nomes famosos como Antonio Delfinm Neto, ex-ministro da Fazenda ou André Lara Rezende,  um dos pais do Plano Real?  Acho no dever de fazê-lo, assim mesmo, pois tenho compromisso com os meus leitores.  Afinal inaugurei este blog com objetivo de apresentar erro sistêmico da política econômica da presidente Dilma.  Vou fazê-lo com mesma convicção que escrevi e escrevo matérias neste espaço.

Enfim, após muita procura e pesquisa, encontrei na coluna da Maria Cristina Frias, jornalista, edita a coluna Mercado Aberto, da tradicional Folha de São Paulo, uma pessoa do mercado financeiro que tem pensamento semelhante ao meu.  Hoje, vou apresentar a matéria, com meus comentários intercalados ao do Jorge Simino da Fundação Cesp.


Quanto mais esperar para subir os juros, pior", diz Jorge Simino, diretor de investimentos da Fundação Cesp. Para Simino, o país está acumulando muitas tensões: "o câmbio está fora de lugar, os juros reais estão fora de lugar, os salários reais, também. 

Disse Simiano, em relação ao câmbio, da maneira como penso, uma certa semelhança com o estouro do câmbio, pós reeleição do FHC.  Para quem não se lembra, FHC segurou a banda cambial nos patamares irreais, como está fazendo o Alexandre Tombini do BC, para assegurar a sua reeleição da presidente Dilma.  Deu no que deu, à época, 1999.  O dólar estourou e bateu, em 1999, no paralelo a R$ 3,80 e juros Selic a 50% ao ano!  

Tudo começa pelo câmbio", afirma. A situação atual se parece com a que antecedeu a desvalorização do real de 1999, compara o diretor da fundação Cesp. "Pode ser um pouco forçada a comparação, mas lembra o adiamento do governo para tomar a iniciativa antes da reeleição de Fernando Henrique Cardoso. Vencido o pleito, o governo teve de encarar o ajuste." 

Embora concorde em tese com o Simini, a estimativa do câmbio que deveria estar, pelos meus cálculos no patamar entre R$ 2,60 a R$ 2,70.  Os números apresentados por mim, encontra eco nos técnicos do IPEA, instituto de pesquisas econômicas do próprio governo.  Divergindo em números, mas no conceito, estamos a falar a mesma coisa.  O desiquilíbrio do câmbio, vai trazer, no médio prazo, consequências imprevisíveis.  No meu entender, o governo não aguenta segurar o câmbio e juros até eleições de 2014.  Vai explodir antes.


O câmbio de equilíbrio deve ser de, no mínimo, R$ 2,30, estima. Do ponto de vista de investimentos, este será um ano difícil. "Os preços dos títulos longos estão caindo, a Bolsa vai mal, com queda de cerca de 8% no acumulado deste ano. Adiado o ajuste, esse mau humor pode prosseguir." 

O diretor de investimentos da Fundação Cesp, Jorge Simini, foi benevolente.  Não quis forçar a barra, com afirmações mais agressivas.  Ele ocupa cargo público. Jorge Simini e eu, estamos opinando sobre o rumo da economia contra todo o contingente de economistas e agentes públicos que nominei no preâmbulo desta matéria.  Vamos ser malhados! Paciência! 

E vou mais longe na comparação, com experiências anteriores vividas pelo País.  Comparo, também, com tragédia que vivemos na saída do Plano Cruzado.  Saímos de um País de maravilhas do Plano Cruzado para o desastre da inflação de 80% ao mês.  Deu no que deu. Levamos 10 anos, para enfim estabilizar a moeda com o Plano Real. Experiencias negativas, temos inúmeras.  Há que se fazer correções urgentemente, a tempo de não entrarmos novamente num abismo semelhante a que entramos.  A saída poderá custar muito caro para o País e para a população.  Este filme já assisti várias vezes!

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT, com experiência no mercado financeiro. Twitter: @sakamori12 

4 comentários:

  1. Ela é o pior presidente que o Brasil já teve!!!

    ResponderExcluir
  2. Sakamori:

    Pelo que tenho lido no seu blog e em outros depoimentos de gente lúcida que pensa o momento atual, assim como você, não consigo ver outro futuro que não seja o que está muito bem colocado aqui.

    Ocorre que jé temos ciência que a presidente DILMA está adotando aquela máxima que diz:

    - Os fins justificam os meios.

    Os brasileiros que pensam sabemos que tudo o que LULA fez e que dona DILMA está fazendo tem objetivos que vão muito mais além do que dizem abertamente ao povo brasileiro, que os sustentam no poder.

    Os objetivos, não vou dizer do PT como um todo, mas "aqueles objetivos" da elite que tem o PT nas mãos, apoiados por capachos como o presidente nacional do PT, deputado estadual Rui Falcão (SP), são o da perpetuação no poder.

    Essa perpetuação imaginam eles se dará à custa de todos os recursos, manipulação da economia e das estatais, conchavos e acordos escusos que sejam necessários. Eles farão o que acharem necessário.

    Sobre isso, inclusive, existe um interessante comentário-entrevista do autor do livro "Mensalão", Marco Antonio Villa, disponível no enderêço:
    http://www.radio.usp.br/programa.php?id=2&edicao=130413

    É muito bom.

    Se tiver um tempinho ouça-o.

    Acho que irá gostar.

    Um abraço, e obrigado pela forma clara de nos colocar a pensar.


    Eli dos Reis.

    ResponderExcluir
  3. Ao ler as afirmação da presidente Dilma e Guido Mantega sobre economia, juros, crescimento, investimentos fico com a impressão de que vivo num outro país.
    Inflação controlada? Onde?

    ResponderExcluir
  4. Nobre Sakamori:
    A humildade é a arma dos sábios!
    Delfin,André,Mantega,Tombini,FHC e outros mais que possam parecer autoridades no assunto,não possuem o principal, a isenção e o espírito patriótico seu para comentar sobre esse assunto que nos preocupa !
    No Plano Cruzado, estava próximo do Ulisses, na casa do Pacheco e Chaves, quando perguntamos ao Montoro se apoiaria aquela aventura do Funaro dirigida que o era pelo Sarney, para seus interesses, e a possível indicação do então Ministro da Fazenda para sua eleição apos seu mandato!
    Tal descalabro foi apoiado também pelo Tito, filho de criação do Ulisses, que então estava na direçao do BANESPA!
    Você apoia isso, perguntou-se, pois que, na Comissão de Agricultura e Política Rural da Câmara dos Deputados, a área agrícola já berrava sobre a impossibilidade de se manter aquela política, pelo ágio e custo dos insumos!
    Mas, a maldita tentativa de se perpetuar no poder, sempre gera essas loucuras, que depois, pagamos todos por ela!
    Com o FHC, a compra dos convencionais do PMDB, começando pelo maior crápula deste país, o honorável "Bigodudo", do Maranhão, que negociou rádios, canais de TV, e sabe-se lá o que mais, para cravar uma faca nas costas do Itamar, que ouviu sua derrota no plenário da Câmara através de meu celular, pois, estava no Hotel Nacional aguardando o resultado, com o José Aparecido, " o Abelhinha" !
    No resultdo da convenção do PMDB de então, foi que o FHC, se reelegeu e deu uma festa!
    Ou seja, para encurtar, o Deputado REGUFFE, tem razão em defender o fim das reeleições em todos os níveis no país, pois, os eventuais postulantes se distanciam dos objetivos do país para embarcarem numa aventura de reelegerem-se ao custo que o for, nem que seja, o sangue do seu povo!
    Portanto, mesmo sem ser um medalhão, você goza do respeito e admiração dos seus leitores, e talvez, de mais pessoas que ultimamente, percebem que não é um inimigo, mas sim, um grande brasileiro a serviço de seu país!
    Juntando todos aquí descritos, posso afirmar=lhe que honraria o Ulisses e todos os que construiram a democracia que hoje tripudiam em cima!
    Abraços, MARKITO DE SOUZA

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.