Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 20 de abril de 2013

DILMA, Selic é REMÉDIO ou TERMÔMETRO da economia? Você sabe dizer?


Hoje, resolvi tratar de um assunto muito complexo, sobre os juros básicos da economia brasileira, a taxa Selic.  Penoso, porque difundiu no mercado financeiro e em público em geral uma noção errada sobre o que seja taxa Selic.  

O mercado entende, o povo também, que a taxa Selic serve para segurar a inflação.  Houve, reunião do COPOM na semana que termina hoje, estabelecendo a nova taxa Selic em 7,5% ao ano.  Houve grita geral, inclusive de pessoas bastante credenciado como Carlos Langoni, ex-presidente do Banco Central reclamando que o Banco Central deveria ter dado um aumento significativamente maior na taxa Selic, para conter a inflação.

O que é a taxa Selic, então?  Taxa Selic é referência de juros que o Tesouro Nacional paga para rolar a sua dívida bruta interna.  Digo referência, porque, apenas 23% da dívida pública, hoje, se pratica ou paga juros baseado na taxa Selic.  No duro mesmo é a taxa de juros que Banco Central tem "necessidade" de pagar para conseguir rolar a dívida pública bruta da União. A dívida bruta da União monta em R$ 2,8 trilhões. Sendo, cerca de 25% vencendo a curto prazo.  É uma ciranda financeira que não acaba nunca!

Está bem entendido?  Se a União tivesse credibilidade como o Tesouro americano ou o Tesouro japonês, não precisaria pagar juros Selic, astronômico!  Os Tesouros daqueles países pagam taxa de juros 0,25% e 0,1 % respectivamente.  Nos EEUU, o Tesouro americano paga juros bem abaixo da inflação corrente de 2,5%.   No Brasil, com meta de inflação de 4,5% ao ano, não precisaria pagar mais do que este percentual, se a União tivesse a credibilidade necessária.  A diferença que o Tesouro paga é a taxa de risco União Federal.  O Brasil paga uma das taxas de risco mais altas do mundo!  

Criou-se cultura no Brasil de que o juros Selic é que segura inflação.  Ledo engano! É pura mentira!  Juros Selic, como foi demonstrado anteriormente, vem da necessidade de capitação do dinheiro novo para rolagem das dívidas internas antigas, 25% vencendo nos próximos 12 meses.  O Tesouro não consegue gerar Superávit Primário suficiente para, pelo menos, os juros da dívida pública bruta.  Sempre sobra juros que não consegue honrar, então, o Tesouro é obrigado tomar mais dinheiro emprestado para rolagem da sua dívida.  E a dívida pública bruta, vai aumentando cada vez mais. Hoje, o valor bruto da dívida corresponde a aproximadamente 60% do PIB.

Se não é taxa Selic para segurar a inflação, então, qual seria outros instrumentos disponíveis para o governo contê-la?  Existem vários instrumentos, entre os quais a taxa de câmbio, que o governo está utilizando desde crise financeira mundial de 2008.  Este instrumento já se esgotou.  Podem utilizar-se de tarifas administradas como combustíveis e energia.  Estes o governo Dilma já utilizou. Então, não tem mais outros instrumentos para segurar a inflação?

Existem outros instrumentos, como contenção da oferta de crédito, via sistema bancário.  Contenção de crédito, poderá ser feito com canetada pelo Banco Central, diminuindo o prazo o prazo de financiamento dos atuais 72 meses para digamos 36 meses.  Isto o governo não quer fazer, porque desagrada o povo.  Aliás, o que o governo Dilma faz é justamente o contrário, aposta na expansão do crédito para consumidor.  Um efeito anula o outro.  Um pequeno aumento de taxa de juros não faz nem cócega diante da política de expansão de crédito.

Existem medidas mais radicais para combater a inflação.  Não seria pelo lado do aumento dos juros, mas pelo lado do aperto monetário, contendo a oferta em dinheiro em circulação.  Tem um remédio alopático.  Seria pelo lado de aumento do depósito compulsório dos bancos.  Isto é quase intocável, porque mexe com a rentabilidade dos bancos!  Mas é um remédio eficaz, que uma hora o governo Dilma vai ter que tomar, se a inflação continuar resistente como agora.  

É coisa de louco!  O que o governo Dilma faz é mais ou menos como tentar consertar o termômetro ao invés de dar remédio ao paciente para diminuir a temperatura do paciente.  Brasil está cada vez mais doente.  Já estamos na ante-sala da UTI.  E ficamos brincando de ajustar o termômetro que é a taxa Selic, ao invés de recorrer aos remédios alopáticos para resolver de uma vez por toda a inflação.  

Dilma, Selic é remédio ou termômetro da economia? Você sabe? kukuku !

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

3 comentários:

  1. Estimado amigo:

    Esse assunto não é minha praia ! Somente fico a perceber que como em varias oportunidades, o assunto de inflação, acompanhado de comentário de pessoas abalizadas, servem, desde a Contra Revolução, para construirem emprestimos internacionais, que são aguardados com ansiedade pelos organismos internacionais, e pelos gestores da economia de nosso país!
    É dito no mundo financeiro internacional, que o melhor negócio é fazer emprestimos, e o segundo melhor negócio é fazer emprestimo ao Brasil !
    Porque pagamos, nunca demos calote !
    Porque podem praticar spreads que normalmente não são utilizados em países sérios!
    Todo mundo fica feliz, lá fora e aquí dentro !
    No passado, o responsável, hoje presta serviços de consultoria ao Governo atual, e, 20 anos dão para abaixar seu caixa, e, a rapaziada que está por aquí, além de terem um goela grande, não se esqueça, está há 1 (um) ano de nova eleição !
    E nesse segmento, o bico calado é fundamental, e é uma caixa preta ! Ninguém corre risco! Só nós, pois entramos com a b....!
    Quando o Itamar ia entregar o governo ao FHC, chamou-o no Palácio e disse-lhe que não necessitaria enxugar a base monetária, pois que, estava tudo sob controle !
    Ao assumir, o que fez o Professor de Deus ?
    Defenestrou o Hargreaves, e imediatamente, foi negociar com o FMI, e nessa época o Serjão estava vivo, e depois, o seu sucessor veio dizer que havia pago a tal dívida externa brasileira ? Ou seja, eu finjo que faço, e você finge que acredita, assim tá bom ?
    Porra, vamos parar de ficar com o dedo nos fundos! Precisamos mudar isso tudo que têm nos revoltado e cobrado de nossa famílias ! Precisamos limpar este país !
    O SUL poderia prestar uma grande serviço ao país, massificando os votados para essa bandalheira conhecida como Congresso! Precisa-se se contra por aos costumes e práticas aquí utilizadas nos últimos anos ! O Congresso tem obrigação de fiscalizar e cobrar ações do Executivo, pois, foram eleitos pelo povo e em nome dêles exercitaram seu desejo !
    Na simplicidade do Ministro Joaquim Barbosa, ele nao está fazendo nada mais que sua obrigaçao, e assim entende o nobre brasileiro!
    Existem muitos mais brasileiros e homens honestos neste país, tenham certeza disso !
    Quanto a matéria, se é Termometro ou remédio, estou mais para acreditar que trata-se de um início de operação para se chegar ao FMI, e, se bobiarmos enfiarão o termômetro em nós, como crianças febris, e, depois, empurrarão o remédio amargo e conhecido por todos nestes anos pos Contra Revolução ! TEM ELEIÇAO O ANO QUE VEM ! NAO SE ESQUEÇAM ! O BRASIL ESPERA O SOCORRO DO SUL DE NOSSO PAÍS! BRASIL !
    Um abraço a você, e peça desculpas ao Daniel que é do ramo, pelas sandices aquí postadas!
    MARKITO DE SOUZA

    ResponderExcluir
  2. Prezado Markito,

    Obrigado mais uma vez, pela contribuição aqui. Você tem história e memória dos vai e vem da política brasileira. Nós estamos, apenas, engatinhando na democracia. Democracia é convivência dos diferentes. Tenho medo do pensamento único, a história da humanidade tem mostrado os desastres da unicidade de ideologia.

    Faço parte dos 23% que não comunga os mesmos pensamentos dos atuais ocupantes dos postos do Executivo Nacional. Não encontro espaço para livre manifestação, nas mídias tradicionais, por isso este blog.

    Concordando ou discordando das suas posições, confesso que elas são ricas. Sem dúvida é um ponto de referência, assim como de outros que pensam de maneira diversa.

    O confronto de idéias só fortalece a democracia.

    Este espaço é seu, é nosso e dos outros. Sem censura, nem do Google, patrocinadora deste espaço.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. Nobre Sakamori,

    Tem sido uma grande satisfação, tentar levar aos mais jovens e desconhedores dos momentos vividos na época dita como Ditadura, pois ditadura estamos vivendo agora, e da pior espécie, pois baseia-se, não em idéias mas na corrupção, ações políticas que desaguaram dos dias tumultuosos e perigosos que temos vivido, sob o risco de até virmos a ser indexado aos governos bolivarianos!

    A camarilha é competente, e, sistemicamente, estão sob orientação de seus velhos mestres, e, sem reações da população, implementado o que se reagiu em 64, com a tentativa de implantarem aquí o Comunismo Castrista !

    Reajo, como reaji à epoca, pois sou de formação democrática, com uma vida dedicada ao meu país, com honra, decencia, honestidade, e espírito publico !

    Erramos na época, pois estavamos preocupados com a inclusão do nosso país nos momentos finais da revolução industrial iniciada ao final do século 19, e, não tivemos a preocupação de cercar-nos de intelectuais, escritores ou mesmo subsidiar a midia, e assim, escrevermos a história contada hoje, pelos que quizeram aviltar a nação, suas tradiçoes, suas famílias, e que foram derrotados nos embates.

    Quanto ao FHC, que muitos devem estar se doendo, pois não o suporto, e o considero o grande responsável por tudo isso que temos vivido, o faço com conhecimento de causa, pois, sua vaidade, sua soberba, é que, pelo receio de receber sobra de alguém do próprio partido, trouxe-nos essa barbárie que sabe se manter e que está aí no Governo!
    Portanto, devemos ao idólo desse pessoal, as mazelas que outros estão fazendo, porque, na minha cabeça, quem está engendrando um plano de perpetuação no poder, pela vaidade, é o declinado, FHC !

    Onde está o Alckmin, o Alvaro, o Artur, e outros expoentes do partido ?
    No ostracismo de seus Estados, sem direito a se colocarem para a nação, e o Serra, pelo que sei, também enfrenta batallhas campais com esse esperto, porque, não quer largar o osso !
    Essa a grande verdade!
    Dona Ruth Cardoso, algumas vezes lhe perguntou se Ele se achava Deus !
    Isso são coisas que se sabe e se conhece, vivendo em Brasília, e acompanhando os amigos espalhados pelos mais diversos segmentos do poder publico !

    Quero pois, que você e seus leitores, me desculpem pelas posições aquí tomadas em algumas matérias desse importantíssimo Blog, pois, também sou filho de Deus, e tenho minhas destemperanças e reações aos desmandos iniciados pelo FHC nos poderes que deveriam manterem-se intocáveis, como era o Congresso, antes de descobrirem que podiam levar vantagens do Governo, e assim, amealharem-se de recursos para seus mais ignóbeis interesses de cidadãos, esquecendo suas responsabiliades com a Nação.

    Agradecendo o espaço que me franquiou, levo-lhe meu mais veemente votos de felicidades, e, coloco-me a sua disposiçao para o que esse bravo patriota precisar, e, aos meus benevolentes julgadores, a gratidão pelos momentos em que tive o privilégio de tê-los na leitura de minhas recordações!
    Que Deus esteja com todos,

    MARKITO DE SOUZA

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.