Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 9 de fevereiro de 2013

PEGA LADRÃO! Qual?


Tenham paciência e leiam o noticiário estampados em jornais de maiores circulações do País.  Já saiu, também, nos blocos de notícias das principais emissora de televisão.  Gastou-se tempo e dinheiro nosso, para investigar golpe de estelionato, 171, aplicado por uma quadrilha contra 21 senadores e deputados.  Leiam o texto da notícia e o comentário no final.

A Polícia Legislativa do Senado disse ter desarticulado uma quadrilha que aplicou golpes telefônicos em deputados e senadores, em desvios que somam R$ 20 mil nos últimos dois meses. Fonte: Folha.

Quatro integrantes da quadrilha foram identificados agindo em Sergipe e Alagoas --onde os policiais desmontaram a quadrilha. Eles prestaram depoimento, mas foram liberados. Se condenados por estelionato, podem receber penas que vão de 1 a 5 anos de prisão.  Fonte: Folha. 

Para o diretor da Polícia do Senado, a certeza da impunidade leva os criminosos a cometerem golpes contra autoridades. "O problema não é a audácia. Eles fazem isso porque sabem que não serão punidos. Mesmo eles sendo condenados, nada vai garantir que não farão isso de novo", afirmou Carvalho, chefe da Polícia Legislativa. Fonte: Folha. 

Comentário.

Concordo que qualquer crime seja investigado até apuração final dos verdadeiros culpados.  Devem também, os que praticaram o crime responder com pena de cadeia. Por que não?  Como bem disse o chefe da Polícia Legislativa, Carvalho, que o "O problema não é audácia. Eles fazem isso porque sabem que não serão punidos. Mesmo condenados, nada vai garantir que não farão isso de novo".  

Ao invés de ficar fazendo fuzuê, com golpe de R$ 21 mil contra si próprios, falo dos parlamentares, deveriam estar aprofundando nas investigações sobre o suposto crime de estelionato praticado pelos Renan Calheiros e Henrique Alves, respectivamente presidente do Senado Federal e presidente da Câmara Federal.  

O primeiro caso se refere ao pagamento de "subsídio" à manteúda do senador com o dinheiro de uma empreiteira do governo federal, a Mende Júnior.  O segundo se refere à contração pelo governo federal, empresa do assessor parlamentar do deputado, num montante de R$ 1,5 milhões.  Os pivetes, com certeza, irão para cadeia.  Os parlamentares não saberia dizer, qual será o desfecho dos casos. 

Bem, foi levantado de que houve suspeita de corrupção e desvio de dinheiro público para financiamento de campanha presidencial de 2010, num montante que vai a R$ 1,4 bilhão.  O resultado da investigação levou a demissão do senador Alfredo Nascimento do ministério de Transportes e Luis Antonio Pagot do DNIT.  Mas, ficou nisso.  A presidente Dilma não deu prosseguimento à investigação e nem sequer o Congresso Nacional colocou na pauta o assunto para ser invetigado.  Agora, os pivetes dos R$ 21 mil vão presos.

E assim foi o ano de 2011 e 2012, foram demitidos 9 ministros do governo Dilma, sob suspeição de ladroagem nos respectivos ministérios, com comprovação de participação de ONGs para lavagem de dinheiro.  O Congresso Nacional tomou conhecimento do fato, mas nada fez para aprofundar nas investigações.  Os ministros demitidos, sequer respondem por investigações pelas polícias judiciária, pelo menos até onde tenho notícias.  Agora, os pivetes dos R$ 21 mil vão presos.

A CPMI do Cachoeira que foi instaurada para investigar a prática de financiamento, via Caixa 2, do governador Marconi Perillo, mas acabou levantando um esquema milionário de ladroagem e financiamento de campanhas eleitorais via Caixa 2.  A CPMI chegou a levantar o volume de dinheiro da ladroagem que vai além de R$ 400 milhões, somente pela Construtora Delta.  

A CPMI levantou, além da suposta participação do Marconi Perillo o governador Sérgio Cabral como beneficiário do esquema.  Bem, a fonte de dinheiro sujo foi os faturamentos inflados da Construtora do Fernando Cavendish.  O relatório final da CPMI, terminou em 2 páginas, onde não indicia ninguém.  Agora, os pivetes do R$ 21 mil vão presos.  

Agora, eu fico na dúvida se culpo os parlamentares que fazem defesa intransigentes tão somente sobre as "causas próprias" ou faço elogio rasgado por ter encontrado os pivetes do golpe de R$ 21 mil. Não será melhor culpar a imprensa que dão destaque às notícias que não tem relevância, sobretudo, no momento de crise que passamos? 

Creio que o problema não é dos parlamentares e nem da imprensa.  O povo está completamente anestesiado com os números mágicos, inventados pela Dilma e deixam de cobrar as mazelas do governo, preferindo falar dos pivetes do que da quadrilha que assalta o país em R$ bilhões, entrando no jogo do desvio de atenção dos principais e cruciais problemas que assolam o País. 

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

4 comentários:

  1. Penso q ladrão q rouba ladrão, ñ tem q ir p/ a prisão!

    Tem um ditado antigo q fala em cem anos de perdão!

    O negócio tá tão absurdamente dominado, q sei lá viu, acho q estamos malhando em ferro frio!!!

    ResponderExcluir
  2. Jefferson no esquema dos correios foi pego em flagrante gritou "pega ladrão" e somente os caixas executivos que nem ficaram com o dinheiro, foram presos. E ainda temos um juiz heroi no STF. Palhaçada mesmno.

    ResponderExcluir
  3. SOU CONTRA QUALQUER TIPO DE ATOS DESONESTOS,CORRUPÇÃO DESVIO DE VERBAS PUBLICAS ETC MAS NÃO POSSO DEIXAR DE SENTIR UMA SENSAÇÃO AGRADAVEL DE VER QUE ELES OS POLITICOS TAMBEM ESTÃO SENDO ROUBADOS POR PESSOAS QUE ASSIM COMO ELES APOSTAM NA IMPUNIDADE.TALVEZ AGORA ELES PENSEM QUE PODEM ROUBAR MAS TAMBEM PODEM SER ROUBADOS E PRESTEM MAIS ATENÇÃO NAS LEIS E NO CUMPRIMENTO DELAS MAS CREIO QUE PARA REALMENTE TOMAREM ALGUMA PROVIDENCIA TERÃO QUE SER MAIS VITIMAS DESSE TIPO DE. GOLPE E COM QUANTIAS IGUAIS OU PARECIDAS COM AS QUAIS ELES PRATICAM SEUS DELITOS .MAS PODEMOS ESPERAR TUDO INCLUSIVE UMA LEI BEM SEVERA SÒ PARA QUEM ROUBAR POLITICOS E O RESTO FICA COMO ESTÀ MESMO,POLITICOS SÃO POLITICOS NÃO ESQUEÇAM.

    ResponderExcluir
  4. Me respondam -Existe casa mais suja do que essas tal de Câmara e senado?

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.