Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 2 de fevereiro de 2013

DILMA E A FARSA DO "MINHA CASA MINHA VIDA"


O maior programa do governo Dilma é ainda o Minha Casa Minha Vida.  O programa faz parte do PAC, Programa de Aceleração do crescimento.  Tem 2 problemas, neste programa.  São problemas de natureza diferente, um se refere ao subsídio concedido pela Dilma e outro se refere ao projeto construtivo.

Dilma, alardeia, divulga o programa como se fosse projeto pessoal dela.  Sempre diz: Eu vou construir 2 milhões de moradias até 2014.  Vamos esclarecer o ponto.  O programa é financiado com recursos do FGTS e parte do depósito em poupança do contribuinte brasileiro.  Os verdadeiros donos do FGTS são os trabalhadores, que recebem remuneração de 3% ao ano, enquanto CEF cobra 7,8% ao ano do mutuário final das habitações.  Resumindo, os mutuários, financiam o imóvel em até 35 anos, não recebendo nada de favor.

A Dilma não dá casa nenhuma, vamos esclarecer.  A CEF financia o imóvel com recursos da poupança ou do FGTS.  Quem vê o noticiário dá-se impressão de que a Dilma está dando casa de graça.  O programa de construção, via financiamento da CEF, já vinha acontecendo nos governos anteriores, até porque existem resoluções tanto na CEF ou mesmo no FGTS, que obriga a aplicação em habitações.

A grande mentira é sobre o subsídio que é dado aos imóveis de valores entre R$ 100 mil e R$ 150 mil, conforme tamanho da cidade.  Dá-se a impressão pela fala da Dilma que o subsídio é dado pelo Tesouro Nacional.  Ledo engano.  Quem dá o subsídio ao programa Minha Casa Minha Vida são os trabalhadores, via seu FGTS.  Os trabalhadores, tiram da rentabilidade do seus FGTS, os recursos necessários para cobertura dos subsídios, em forma de fundo perdido.  Isto significa que os trabalhadores, nunca mais verão, o subsídio "subtraído" das rentabilidades do seus FGTS. Os trabalhadores bancam o "subsídio" dado pela Dilma.

Isto aconteceu e continua a acontecer porque o Conselho Curador do FGTS, em sua maioria é composto de representantes indicados pelos ministérios.  As representações da parte dos empregados, que são os Centrais Sindicais, são "capachos" da Dilma, portanto votaram e votam à favor do "subsídio" que são dados com o dinheiro dos trabalhadores.  Vamos dizer que é uma "roubalheira" explícita, consentida pelos trabalhadores.  O que questiono é a forma como isto é passado para a população.  Quem escuta o pronunciamento da Dilma, dá impressão de que o subsídio é tirado do "bolso" particular dela. Poderia, pelo menos, dizer que o crédito são dos trabalhadores, se fosse honesta.  

Esta matéria está ficando extenso demais para falar sobre o segundo item.  Apenas digo que se trata de insegurança estrutural nas construções dos prédios do programa Minha Casa Minha Vida. Fica para outra oportunidade. 

Dilma, chega de farsa no Minha Casa Minha Vida!

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

2 comentários:

  1. Dioma mente tanto que uma a mais uma a menos já nem faz mais diferença...

    ResponderExcluir
  2. Com o PT, tudo é " meu "... É minha casa, meu cofre, meu " teu ",... Kkk, tudo é deLLes, kkk...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.