Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Não aguento mais ouvir falar do Neymar!

 

 
Eu sei que Brasil é terra de futebol, mas não aguento mais ouvir falar em Neymar.  Está certo que o atleta é fenômeno. Não tiro mérito dele ser bom na bola.  Ele pode ser o melhor jogador do mundo,  mas ele é um ser humano como nós, nem melhor, nem pior.  Ele pode ser ídolo da torcida, mas ele não é "salvador da pátria".

O Brasil, pela dificuldade que passa a população em termo de renda, em habitação, em transporte urbano, em saúde pública, em educação, em segurança pública, o povo quer extravasar os próprios sofrimentos.  O povo quer ver projetado os seus desejos em alguns ícones em qualquer  área do cotidiano.

Neymar é a bola da vez.  Sem dúvida que ele é bom de bola. O povo quer projetar em Neymar o seu desejo de ver o Brasil triunfar.  Neymar era a esperança, era o "salvador da pátria". Infelizmente, o menino Neymar se machucou.  O povo se sentiu machucado junto com ele.  O povo quer transferir toda sua ira ao jogador colombiano, que nem guardei o nome.

O Brasil é assim.  O Brasil é um País muito doente.  O Brasil é um país que não oferece condições digna de vida para maioria da população.  Os que poderiam levar alento para a população, que são os seus representantes no poder Executivo, Judiciário e Legislativo, não respondem aos seus anseios.  Pelo contrários, os membros dos poderes constituídos, em sua maioria presta serviço contra o povo e à favor deles próprios.  A maioria dos membros que compõe os poderes da República fazem parte da quadrilha de assaltantes que tomou conta do País.

Não sabem o povo que o Neymar é apenas um menino.  Menino muito bom de bola, mas nada mais do que isso.  Não pode o povo esperar mais do que isto do Neymar.  O povo deveria canalizar as suas esperanças, não em ícones da vida pública brasileira, quer seja jogador de futebol, escritor, empresário ou político.  O povo deveria canalizar as suas esperanças em si próprio.  Esperanças depositadas em "salvadores da pátria" não resolvem a vida de cada cidadão.

A vida pós Copa vai ser dura.  As projeções mostram que terminado o evento, o País vai experimentar um dos períodos mais difíceis da sua história.  O País das maravilhas construído em bases falsas, baseados em políticas econômicas equivocadas, está para ruir como castelo de papel.  Qualquer sopro será suficiente para derrubá-lo. E o vento está vindo em nossa direção.

Neymar está bem, vai recuperar em 45 dias, segundo o médico da seleção brasileira.  Mas o Brasil fica.  Junto com Neymar vai se esvaindo o "país das maravilhas" construído pela presidente Dilma nestes 3 anos e meio.  O país da "sensação de bem estar" e da "sensação de poder de compra" vai se esvaindo rapidamente.  O país da Dilma, pós Copa, será substituído pela "sensação insegurança" e pela "inflação do bolso".  Não haverá nenhum "Neymar" para tirar o País do atoleiro que se meteu.

Muita calma nestas horas.  Os nomes dos candidatos à presidência estão colocados para a nossa escolha.  Não haverá "Neymar, o salvador da pátria".  Não temos outra alternativa senão escolher um dos candidatos da oposição, se quer "mudança no rumo do País".  São eles: Aécio Neves, Pastor Everaldo ou Eduardo Campos.  Quem vença o melhor entre os três.  Votar na Dilma é como votar no jogador colombiano, é votar contra o Brasil.
 
 
Votar na Dilma é como tirar a esperança do povo brasileiro.

Ossami Sakamori
 
 

4 comentários:

  1. Sakamori:

    Bem, e depois da Copa?
    Depois da copa?
    Quer mesmo saber de depois da Copa,?
    Bem, vamos lá: explicações...
    ...para os atrasos,
    ...para os superfaturamentos,
    ...para as obras caras que caem,
    ...para as influencias negativas da Elite Branca...
    ... e por aí vai.
    Assim é esse governo, só explicações.
    E, mais: neste governo, onde houver corrupção e "mutreta", se não for o PT, será seus aliados que estarão envolvidos.
    Temos um partido com nosso governo nas mãos, que só sabe explicar, e o que precisa de muita explicação, não tem explicação!
    Por isso o PT fala, fala, fala e não diz nada!
    Só isso...

    ResponderExcluir
  2. O nosso Neymar é a bola da vez, por ele ser a peça chave,que tínhamos para termos a apoteose final que é vencer a copa do mundo de 2014 e toda essa dinheirama que o irresponsável 9 dedos gastou seja perdoada. Se depois da copa o Felipão levar um tombo de uma escada e ficar numa cadeira de rodas ou o goleiro Julio Cesar quebrar uma perna impedindo as bolas de entrarem, ninguém mais se importará com isso, desde que sejamos Hexa e continuemos sendo o suprassumo do futebol mundial.

    ResponderExcluir
  3. Pera ai, Saka!
    neymar não è um jogador de futebol, que não gosta de vir buscar a bola na defesa, que lhe chamam de "ca-cai" e passa mais tempo a comer grama do que de pé, jogando? Não è um jogador que o Barcelona está pelos cabelos e que jogando ou não ganha uma fortuna?
    Tá bom, entendi este povão e a midia chapa-branca!

    ResponderExcluir
  4. Mais um Blog que fechou as portas.

    "Este blog se despede hoje. A todos, meu muito obrigado!

    Caros amigos do LIBERTATUM,

    Hoje este blog se encerra. Trata-se de um encerramento de um ciclo pessoal. Saio muito feliz porque já vislumbro que muitos novos combatentes ainda mais bem preparados estão fazendo um trabalho impressionante.

    (...)"

    http://libertatum.blogspot.com.br/2014/07/este-blog-se-despede-hoje-todos-meu.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+Libertatum+(LIBERTATUM)


    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.