Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 29 de julho de 2014

Dilma é serviçal do Putin e do Xi Jingpin

Quem é mais comunista nesta foto?

Dilma Rousseff presidente de todos brasileiros, definiu por nós, a posição política brasileira em relação à política pendular do mundo.  Em função da neutralidade, coube ao Brasil, nas palavras do Osvaldo Aranha, fazer o primeiro discurso oficial da ONU, em 1947.  De lá para cá, o País vinha mantendo a sua neutralidade no campo ideológico diplomático.

Nem é preciso ser cientista político para definir o posicionamento diplomático do Brasil.  O Brasil saiu da neutralidade ao divulgar nota condenando o Israel pela intervenção na Faixa de Gaza.  Disse a Dilma que em relação a investida militar na faixa do Gaza não estivesse ocorrendo genocídio, mas a situação se configuraria como massacre, respondendo ao comentário feito por um assessor do porta voz do governo de Israel.

Primeiro de tudo, a presidência da República nem deveria se meter nas conversas de cozinha de um país qualquer.  No caso, houve sim, um pronunciamento, embora informal de que o Brasil seria um país "anão diplomático".  Nada mais justo que a Dilma tivesse convocado o embaixador do Israel no Brasil ao Palácio do Planalto para confirmar ou desmentir o comentário do assessor do porta voz do governo de Israel.

Uma presidente da República desceu da rampa e se meteu a entrar na briga de terceiro escalão.  Se o governo do Israel, nem deu pelota para a convocação da presidente, se é que foi feito a convocação, mereceria uma "nota de repúdio" ao pronunciamento do Estado de Israel.  Mas não fez.  Deixou que o seu assessor especial da política externa comentasse o comentário do assessor do porta voz do Israel.  Baixou de nível.  É o estilo de uma presidente sem preparo para a função, infelizmente.

Desde o governo do presidente Lula, o Brasil vem praticando política externa de mãos dadas com os não alinhados.  O Lula apoiou explicitamente a ditadura na Líbia, à época do Muammar al-Gaddafi.  O Lula apoiou acintosamente ao governo do Irã, à época do presidente Mahmoud Admadinejad.  A Dilma vem apoiando o presidente da Síria Basshar al Assad da Síria, à despeito de massacre de 160 mil civis rebeldes.  

Ao mesmo tempo que o Brasil condena o Estado de Israel sobre episódio da invasão da faixa de Gaza, a Dilma não fez nenhuma referência à anexação da Criméia pelo Vladimir Putin da Rússia.  Enquanto todo mundo ocidental propõe embargo comercial à Rússia, por conta do apoio aos rebeldes ucranianos rebeldes ao governo constituído, o Brasil faz vista grossa.  Pelo contrário, a Dilma, fez comentário irônico se o foguete disparado contra avião malaio não teria sido destinado ao avião presidencial do Putin.  

No quintal latino-americano, o governo do PT, do Lula e da Dilma, praticam diplomacia pró-Cuba e pró-Venezuela, dos atuais mandatários, respectivamente, Raul Castro e Nicolás Maduro.  Sem dúvida que opção preferencial da Dilma e da sua turma é pró-comunista.  Parece que a Dilma está se vingando dos militares do golpe de 1964.  Dilma à época era terrorista como ela mesmo se intitula, pró comunista.  

Não há dúvida de que, se permanecer este governo, o País estará cada vez mais alinhado com a ideologia dos comunistas e dos ditadores de plantão.  Certamente, se Dilma eleita, seremos os serviçais do Putin e do Xi Jingpin. 

Quem é mais comunista nesta foto?

Xô Dilma! 

Ossami Sakamori


2 comentários:

  1. Sakamori:

    Dilma é uma presidente que não sabe a que veio, vive sendo orientada por outro que também é inculto internacionalmente.

    O outro se desmancha todo quando presidentes sabichões e interesseiros o chamam de "estadista" e influenciam instituições a lhe darem títulos "honoris causa" sem qualquer compromisso maior.

    Fazem lembrar quando os portugueses ou os invasores do Brasil colônia aqui vinham cheios de presentes-bugigangas para presentearem os índios em troca de levarem tudo que pudessem daqui para seus países.

    Aliás, neste quesito não estamos diferentes hoje em dia.

    A presidente fica toda refestelada quando recebe presidentes em visita. Sua alegria só não é maior que o do seu ex quando está feito tonto dentro daquelas roupas enfeitadas para receber seu "diproma".

    "Diproma" que para ele só não tem mais valor do que os valores com que a corrupção encheu sua conta corrente e a de seus familiares.

    Assim também estão Dilma e seus familiares, pelo que estamos cansados de ver pela imprensa nacional.

    Realmente, Sakamori, temos que dar um Xô Dilma!

    Bom final de terça feira...

    ResponderExcluir
  2. "Certamente, se Dilma eleita, seremos os serviçais do Putin e do Xi Jingpin."

    Infelizmente è esse o nosso futuro! As urnas eletrônicas são petistas!

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.