Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 29 de julho de 2014

Com Dilma, o Brasil afunda!

A Fundação Getúlio Vargas, divulgou hoje o Índice de Confiança da Indústria brasileira, ICI - FGV do mês de julho corrente, 84,4%.  O Índice representa 7ª queda consecutiva, ligeiramente maior do que o fundo do poço da crise financeira mundial de janeiro de 2009, que registrou índice de 74,1%.


Observem que a curva é descendente. Não se pode comparar com o índice de abril de 2009, porque a curva à época era ascendente. Nada há no ambiente político econômico que justifique a mudança da confiança do empresariado.  Portanto, o ICI não bateu ainda no fundo do poço, continuará caindo.

O governo Lula, para sair da trajetória descendente do índice de confiança, lançou o Programa de Sustentação dos Investimentos e uma série de medidas como desoneração de IPI das montadoras e da linha branca.  Sem dúvida, o PSI deu novo ânimo aos empresariado com juros subsidiados a 3,5% ao ano.  Injeção de cerca de R$ 430 bilhões ao longo do programa.  Dinheiro para ninguém botar defeito.  O empresariado ficou animado, à época.  

O governo Dilma quer quebrar a falta de confiança dos empresariados industriais, com estímulo ao crédito ao consumidor, liberando cerca de R$ 45 bilhões do empréstimo compulsório dos bancos.  Não há desonerações fiscais à vista, nem um reforço no Programa de Sustentação de Investimentos.  Não há tempo hábil para implementar qualquer política monetária que mude o ânimo dos empresariados da indústria.  O estímulo creditício é apenas uma colírio para o empresariado e para o consumidor. 

Ainda temos 3 meses até o segundo turno da eleição presidencial.  Portanto, a tendência declinante do humor dos empresariado brasileiro, não vai mudar.  Vai continuar caindo, no mínimo até as eleições.  Até onde vai cair, não sabemos, mas sabemos que não encontrou o fundo do poço.  Será que vai encostar no fundo de poço de 2009?

Isto tudo está trazendo reflexo imediato que é no crescimento do PIB para este ano.  O próprio Banco Central, no seu Boletim Focus, aponta projeção do PIB para 2014 em 0,9%, só mesmo perdendo para o PIB do ano da crise financeira mundial, que registrou crescimento negativo.  A coisa está preta, dizem o empresariado!

Crescimento baixo, apontado pelo PIB, reduz o número de ofertas de empregos formais, já indicados pelos números de maio e junho.  Certamente o índice de criação de novos empregos do mês de julho, agosto e setembro, também, deverão ser semelhante ao do mês de junho, números pífios.

Isto tudo, leva os agentes financeiros do mercado, sinalizando, embora tardiamente, que a política econômica da Dilma está equivocada.  O exemplo, veio do próprio sistema bancário, o Banco Santander, recomendando os seus clientes, cautelas.  E, dizendo mais ainda, que a permanência da Dilma na presidência seria nefasta para o País.

Não é o Banco Santander, o único agente financeiro que faz crítica à política econômica (sic) da Dilma.  A crítica que venho fazendo desde fevereiro de 2012, tornou-se unânime no meio empresariado. Nome de peso como o Henrique Meirelles, presidente do Banco Central por 8 anos, no governo Lula, já fez crítica abertamente da "nova matriz econômica" da Dilma.


Resumindo. Com Dilma, o Brasil afunda!

Ossami Sakamori

2 comentários:

  1. Sakamori:

    "CRISE COM O SANTANDER"

    Alguém precisa dizer a esses analfabetos financeiros do PT, que análise é análise e pronto. O Banco tem todo direito de dizer aos seus investidores o que entenda possa vir a ocorrer com a economia dos locais onde opera.

    E nem desculpas fica devendo.

    Se o banco ganha mais aqui, tudo bem, é lícito ganhar em cima de políticas econômicas equivocadas praticadas por um governo liderado por uma equipe de corruptos mensaleiros oportunistas. Não sei por que tanta indignação de DILMA e seu desprezível antecessor.

    Até...

    ResponderExcluir
  2. "Computador do Planalto manipula Wikipedia para elogiar ministro e insultar José Serra

    Pelo menos onze computadores do Palácio do Planalto, escritório de despachos da própria presidente Dilma Roussef, teriam sido usados para manipular páginas da Wikipédia, enciclopédia on-line, tudo com o objetivo de endeusar o ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (PT), tratar do Movimento Passe Livre e prejudicar novamente o ex-governador José Serra (PSDB-SP).

    (...)

    . Segundo levantamento da Folha de S. Paulo, os endereços de IP (Protocolo de Internet) estão registrados em nome do Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados) e da Presidência da República.

    (...)"

    http://polibiobraga.blogspot.com.br/2014/07/computador-do-planalto-manipula.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+JornalistaPolibioBraga+(Jornalista+Polibio+Braga)

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.