Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 29 de junho de 2012

VENEZUELA DO HUGO CHAVEZ SERÁ ADMITIDA NO MERCOSUL

A Venezuela será incorporada ao Mercosul em reunião em 31 de julho no Rio de Janeiro. A decisão foi tomada na Cúpula do Mercosul, em Mendoza, na Argentina, nesta sexta-feira. A entrada do país no bloco era impedida por uma votação no Congresso do Paraguai, que ainda não tinha votado a incorporação. Com a saída paraguaia, especulava-se a entrada venezuelana, governada por Hugo Chávez. Fonte: Folha.

Disse ainda Cristina Fernández Kirschner "Temos muito claro que as sanções econômicas nunca são contas pagas pelos Governos, mas pelos povos e nenhum de nossos povos pode sofrer com a decisão da de dirigentes políticos", ressaltou na abertura. A governante entregará nesta sexta a Presidência temporária do bloco ao Brasil.  Fonte: Folha.

Sou de opinião contrária a suspensão do Paraguai como membro permanente do Mercosul, assim como sou de opinião contrária a barreira imposta pelo Paraguai à entrada da Venezuela no Mercosul.  Mantenho a corerência de que os povos não tem que pagar pelos erros dos governantes de plantão, qualquer que seja ele. 

Com certeza, após a incorporação da Venezuela no Mercosul, os demais membros, agora contando com a Venezuela, vão mitigar a situação do Paraguai.  Foi apenas uma solução, gambiarra, encontrada para a incorporação da Venezuela ao bloco.  Estão é pouco lixando pelo presidente deposto Lugo do Paraguai.  Criou-se uma janela para atender o Hugo Chavez, amigo da Kirschner e Dilma.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR.
Twitter: @sakamori10

Um comentário:

  1. Concordo em gênero, número e grau com sua observação, caro Sakamori. Que diabos tivemos que nos intrometer com a decisão política havida no congresso paraguaio sobre o ex-presidente Lugo? Nada, absolutamente nada! O impeachment foi decidido pela maioria do congresso paraguaio e ela representa a maioria daquele povo soberano. Não foi um golpe, claro que não! A idéia era essa mesmo, punir o Paraguai por uns tempos, como se tivesse cometido algum desatino a aproveitar seu afastamento injusto para ingressar a Venezuela no Mercosul. Novamente, os fins justificaram os meios! Interessante ressaltar que a figura cambaleante de Cristina F. Kirschner, diante de seus maus resultados na política interna, aproveitou para mais alguns segundos de glória. Que se lixem os povos e se salvem os mandantes políticos! Esta é a máxima dos governantes latino-americanos.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.