Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 19 de junho de 2012

PARA QUE CPMI PARA INVESTIGAR ROUBALHEIRA?

Pelo menos nos últimos 18 meses do governo Dilma, caíram 9 ministros e algumas dezenas de agentes públicos por conta do indício de roubalheira do dinheiro público.  Foram, também apontados pelo CGU e TCU algumas dezenas de ONGs que teriam gastos repasses das verbas federais irregularmente.  O assunto foi noticiado amplamente pela imprensa, mas nada de concreto aconteceu em termos de penalizar os culpados e buscar os recursos que foram desviados. Senão, vejamos.


O caso que mais espanta é sobre desvio de verbas do DNIT. Ministro Nascimento foi defenestrado.  Caiu o diretor responsável pelos contratos do DNIT, Luiz Antonio Pagot.  Tudo por conta de suspeita de superfaturamento e de desvio de dinheiro das obras do DNIT sob forma de Caixa 2.  Somente em 2010, ano de eleições da presidente Dilma, o DNIT movimentou nada menos que R$ 47 bilhões em contratos com empreiteiras.  Pelo menos R$ 20 bilhões de obras do DNIT foram autorizadas, enquanto a presidente Dilma ocupava posição de ministra Chefe da Casa Civil do governo Lula.


No decorrer das investigações promovidas pela CPMI do Cachoeira, apareceu como suspeição de pagamento de propina de quase R$ 50 milhões, em forma de saque de dinheiro ou depósito em conta de laranjas, feito pela Construtora Delta, conforme dados, antes sigilosos das investigações feitas pela Polícia Federal.  E aparece agora, o suposto envolvido em obras superfaturadas do DNIT, afastado do carga por esse motivo, o direto da época Luiz Antonio Pagot, querendo falar sobre o desvio de verbas do órgão que ele dirigiu.  


Há uma discussão e disputa séria dentro da CPMI do Cachoeira sobre convocação ou não das personagens citadas, quais sejam, Fernando Cavendish e Luiz Antonio Pagot.  Pelo que imprensa noticiou, existe suspeita mais do que suficiente, para independente das ordens da CPMI do Cachoeira, aprofundarem nas investigações.  Ainda bem que existe órgãos institucionais na República que cuida especificamente desses assuntos, tais como TCU, AGU, CGU, MPF, STF e a nossa gloriosa Polícia Federal,  que são competentes para investigar os fatos noticiados.  Uai, já não existem órgãos suficientes para condenar corruptos e corruptores?

Por que está parado?  Por que não são ouvidos os principais suspeitos do desvio do dinheiro público, pelos supostos "corrupto" e "corrupotor". Será que tem dedo de alguém que impede o andamento das investigações?  Quero crer que não há. A resposta está com as autoridades.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi prof. da UFPR.
Twitter: @sakamori10

Um comentário:

  1. Querido amigo, "Saka". Acho que temos as mesmas opini�es... No Brasil, as raposas tomam conta do galinheiro. Quem investiga corrup�o hoje, ser� denunciado por corrup�o amanh�... E o nosso "Supremo Tribunal Federal"... Existe faz tempo e nunca colocou sequer um pol�tico corrupto na cadeia. Sem contar os ju�zes envolvidos com o crime que, tamb�m, nunca foram punidos.. Como dizia a m�sica de Caetano Veloso, meu �dolo, "Podres Poderes" Ser� que algu�m ainda acredita na seriedade dos 3 poderes ??? Eu, com certeza, n�o !!!

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.