Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 5 de janeiro de 2013

BRASIL SOB REGIME DOS MILITANTES!



Favorito para comandar a Câmara dos Deputados a partir de fevereiro, o líder da bancada do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), disse ontem que, se eleito, não pretende cumprir a decisão do Supremo Tribunal Federal pela cassação automática do mandato dos condenados no julgamento do mensalão. Fonte: Folha.

No mês passado, o STF determinou que os deputados João Paulo Cunha (PT-SP), Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT) percam o mandato imediatamente após o fim do julgamento --o que ocorrerá após a análise dos recursos. A decisão também afeta agora José Genoino (PT-SP), que era suplente e tomou posse ontem na Câmara. Fonte: Folha.


Senhor Henrique Alves, segundo eu saiba, o guardião da lei é o STF, tanto aqui como em qualquer país civilizado do mundo.  Não cabe ao Congresso Nacional a interpretação da lei e da Constituição. Se a Carta Magna traz artigos conflitantes a desfavor dos parlamentares, cabe ao Congresso fazer as modificações necessárias (sic) mediante Emenda Constitucional, com maioria absoluta dos votos de congressistas.  Tudo tem o seu rito institucional.  A normalidade democrática impõe isto.  Agora, cabe a decisão de obedecer ou não as decisões emanadas do Poder Judiciário é questão de foro íntimo de cada Poder da República.  É a hora de onça beber a água.  Que cada um cumpra o seu papel institucional.  O STF deu a decisão sobre a interpretação da lei.  Cumpra-se a decisão e pronto.  Conforme decisão que tomar, deputado Henrique Alves, o Brasil vai ser conhecido entre os pares do primeiro mundo, como País sério ou não.  Já estou cheio de meu País levar a fama de republiqueta de 5ª categoria!

A decisão do não cumprimento das decisões do STF, já teve precedente, com a não expulsão do Cesare Batistti após o julgamento em desfavor do cidadão italiano, considerado naquele País como terrorista.  Nada menos que Lula, presidente do Executivo brasileiro, o outro poder da República, simplesmente ignorou a decisão é assumiu para si a responsabilidade de abrigá-lo como "residente permanente" no País.  Lula deu até o direito, a manifestação política permitindo publicação no Brasil do livro de sua autoria, fugindo a regra do "silêncio" a que são impostos aos asilados políticos, que é o caso que mais se assemelha.

Eu já me manifestei várias vezes, aqui e em redes sociais, em que o País vive uma situação singular.  Saímos da ditadura militar para entrar na ditadura dos militantes políticos.  Como eu já vivi e vivo os dois momentos distintos, digo abertamente, que tanto uma como a outra são regimes repugnantes.  O ideário de ambas formas de regime político devem ser o de defesa do cidadão comum, mas com o passar dos anos, os excessos são cometidos em nome do "ideário", cada soldadinho ou militantes fazendo o seu juízo de valores e aplicando-o de maneira conveniente ao "poder político" dominante.

Ontem, mesmo escrevi matéria sobre o "documento do PT" onde fica evidente de que existe pessoas que se acham que estão acima da lei.  O poder judiciário só vale para os reles cidadão que roubam uma lata de margarina, mas para os militantes não cabem condenações pelo roubo de R$ milhões dos cofres públicos para benefício próprio ou para benefícios dos seus militantes.  Novamente, a guerrilha, agora os militantes da era da ditadura militar, no comando da República, praticam-a como maior vigor,  abastecidos de dinheiro público.  

As críticas contundentes ao regime, antigo ou atual, eram e agora são recebidos com "represálias" ocultas, as quais já estou acostumado a recebê-las.  Que venham outras tantas!

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

6 comentários:

  1. Brilhante seu texto. Uma pergunta: como é que o PT, que diz repudiar o governo dos militares no Brasil, aprova o MILITAR Hugo Chaves?

    ResponderExcluir
  2. Na verdade,nunca imaginei, que um dia sentiria saudades dos militares no poder. A bandalheira instituída em todos setores do (Des)governo, transformam-nos em marionetes no Brasil e motivo de chacota no exterior. Pobre Brasil, que por falta de oposição,já que tudo esta aparelhado, vive hoje uma ditadura partidária,desprovida de qualquer fundamento, que não seja, tomar de assalto os cofres na nação.

    ResponderExcluir
  3. Nos dias de hoje, as FFAAs do Brasil não farão nada para derrotar o PT e outros partidos alinhados. Os militares já estão comendo o pão seco. O pior é o receio de anos depois eles(militares) serem responsabilizados individualmente, como agora, pelas ações que foram obrigados a fazer para livrar o Brasil dessa praga.

    ResponderExcluir
  4. De acordo com a Constituição, Federal, "Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição." (Artigo 1º).

    De acordo ainda, com a mesma Constituição Federal, "Perderá o mandato o Deputado ou Senador que sofrer condenação criminal em sentença transitada em julgado." (Artigo 55 -Inciso VI)

    Por isso mesmo vemos tomar posse pessoas como:
    - Urzeni Rocha (PSDB–RR) - processado por exploração de trabalho análogo à escravidão;
    - Francisco Tenório (PMN-AL) - processado por Homicídio, ou
    - José Genoíno - processado por ser presidente de partido antipático para alguns meios de comunicação.

    ResponderExcluir
  5. Danilo Gentili expressou no twiter muito bem a "luta dos companheiros": lutaram para ter uma ditadura só prá eles." E ainda tem a pretensão de que o fariam prá bem do povo. Isto aqui é uma república de quinta ou sexta categoria que representa a qualidade do povo que vive nela.

    ResponderExcluir
  6. http://www.comentarioscontidos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.