Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

RACIONAMENTO DE ENERGIA, IMINENTE! Saiba o porque.


Seguem abaixo, os depoimentos de pessoas que militam na área de meteorologia, para em seguida colocar a minha análise, como engenheiro civil.

"Para compensar a chuva que não caiu antes, é necessário agora chover quase o dobro do normal", afirma Alexandre Nascimento, meteorologista da Climatempo.  No melhor cenário previsto pela Climatempo, choverá 650 milímetros entre janeiro e março. Para que os reservatórios voltem a uma situação confortável, no entanto, são necessários mais 1.000 milímetros, estima Nascimento.  Fonte: Folha.

Opinião semelhante tem Marco Antônio dos Santos, meteorologista da Somar Meteorologia. "Para compensar os meses anteriores, deveria chover 40 dias seguidos."  As chuvas no fim do ano, no entanto, também ficaram abaixo do esperado. Em dezembro, choveu de 100 a 200 milímetros no Sudeste, dependendo da região, abaixo da média histórica de 200 a 300 milímetros para o mês. Como o nível dos reservatórios já estava abaixo do desejado, a falta de chuvas agravou a situação.  Fonte: Folha.

Para o especialista em hidrologia Antonio Carlos Zuffo, professor da Unicamp, a atividade solar intensa, que em dezembro atingiu o pico em 11 anos, formou massas de ar quente que impediram a chegada das frentes frias. Sem elas, as precipitações se limitaram a pancadas de chuva rápidas e isoladas nos últimos meses, o que não é suficiente para abastecer os reservatórios das usinas. Para enchê-los, são necessárias "chuvas frontais". Ocasionadas pela chegada de frentes frias ou quentes, elas são de longa duração e de baixa a média intensidade. E precisam cair sobre a cabeceira dos rios e afluentes que abastecem os principais reservatórios. Os mais relevantes estão entre MG e GO.Fonte: Folha.

Segundo fontes da Aneel e da ONS, a situação de níveis dos reservarios das 3 principais usinas do Brasil, estão nos seguintes níveis, até ontem:

Tucuruí 1 e 2                   25,5%
Itaipú                               79,0%
Ilha Solteira                     45,4%

Ainda, segundo as mesmas fontes, o nível mínimo de reservatórios por região é:

Sudeste/Centro Oeste     21,0% - está em 28,3%
Sul                                   36,0% - está em 43,2% 

Como podem ver, os níveis de reservatórios estão chegando no limite mínimo para operação dos geradores.  Por enquanto, está gastando "a reserva".  Se perdurar a situação por mais poucos dias, as usinas não terão mais reservas (do reservatórios) para gerar as turbinas.  Aí o bicho começa a pegar!  

Atualmente, as usinas termoelétricas tem condições de responder por 30% da geração de energia.  As térmicas, como são chamadas, estão funcionando em potência plena, sem mais margem para acrescentar ao sistema elétrico.  Se os níveis de reservatórios chegarem no limite mínimo, a única solução é desligar as turbinas, fornecendo ao sistema quantidade menor de energia elétrica.  

Com o sistema térmico está operando em capacidade plena, uma eventual oferta a menor de energia pelas usinas hidroelétricas terá que cair inexoravelmente em racionamento.  Os meteorologistas estão afirmando que tem que chover o dobro para recuperar os níveis nos reservatórios, então, nestas condições vai ter que cair um dilúvio para recuperar os níveis de reservatórios.  Hipótese pouco provável, por conta do ciclo solar de 33 anos e sub-ciclo de 11 anos.  Estamos em 2013, no pico do ciclo solar de 33 anos, conforme dados divulgados pela NASA.  

Cientificamente falando, há iminência de racionamento de energia elétrica no País.  Presidênte Dilma aposta na ajuda do São Pedro, deixando de lado a análise técnica como "expert" no setor de energia elétrica, usando a mesma bravata de sempre, afirmando categoricamente, uma situação que está fora do controle do ser humano. O Brasil merecia ter uma presidente da República melhor preparada! 

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

2 comentários:

  1. Ha muito governo deveria estar em campanha para que a nação começasse a economizar energia. Como sempre, na contra mão do razoável, vão abaixar as contas, de forma a aumentar o consumo. São umas antas,...PT é ridiculo!

    ResponderExcluir
  2. O Governo do PT incentivou aos brasileiros a comprarem carros(IPI zero) e agora pode faltar combustível. Incentivou a viajar muito(dólar favorável), poucos pouparam e agora sobram dívidas. Incentivou a trocar os eletrodomésticos (IPI reduzido), e agora pode faltar energia elétrica para ligá-los. E por aí vai.....

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.