Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 27 de janeiro de 2013

CONGRESSO NACIONAL FEDE!


Explico o sentido do título, à primeira vista injusto.

No próximo dia 1º de fevereiro deverão ser eleitos a Mesa Diretora do Senado Federal e da Câmara dos Deputados.  As eleições são de extrema importância para a Nação, uma vez que a Constituição prevê a linha de sucessão do presidente da República, na ordem: vice-presidente da República, presidente da Câmara dos Deputados e presidente do Senado Federal. Os presidentes de ambas casas terão a tarefa de conduzir os trabalhos de, respectivamente, 81 senadores e 513 deputados federais.

O partido aliado do PT no governo, o PMDB, indicou, respectivamente, para a presidência do Senado e da Câmara, senador Renan Calheiros e deputado Henrique Alves.  E estes nomes foram submetidos à aprovação da presidente Dilma, que é o condutor máximo do PT, de fato.  As negociações para indicação dos nomes passou, também, pelo partido da oposição PSDB.  Está certo de que as eleições são dadas como certas.

O Congresso Nacional, composto pelas ambas casas legislativas, nunca esteve com desaprovação tão alta.  Muito se deve ao comportamento e currículo dos presidentes atuais, quais sejam o senador José Sarney e deputado Marcos Maia.  O primeiro está envolvido em desvio de verbas na Valec, a estatal que executa a obra da ferrovia Norte-Sul, por meio do seu seu filho, braço financeiro da família.  O segundo, não tem expressão política, mas deixa o legado de ter dado posse ao condenado do mensalão, o então, suplente de deputado José Genuíno.

Como se não bastasse, o indicado, o senador Renan Calheiro é denunciado no STF pelo MPF por ter dissimulado o suposto recebimento de ajuda financeira da Construtora Mendes Júnior para com a sua, então, companheira Mônica Veloso.  O indicado para presidir a Câmara dos Deputados, Henrique Alves, é denunciado por ter permitido um funcionário do seu gabinete ter contrato com o governo federal no valor de R$ 1,5 milhão.  Os processos, de ambos, não tiveram ainda julgamento de segunda instância, para serem considerados "ficha suja".  

Se o Brasil tivesse cultura do "primeiro mundo" ambos políticos, nem ousariam se candidatar ao cargo máximo das casas legislativas, sobretudo sendo eles pertencentes à linha de sucessão da presidência da República.   E se fossem candidatos seriam derrotados com os votos contrário dos seus pares.  Com o comportamento nada exemplar dos políticos brasileiros, nada é estranho o Brasil virar piada no mundo civilizado.  Fazer o que?

Nós, simples e reles cidadãos brasileiros, devemos ficar quietos, aguentando a piada que fazem do nosso País.  E, correr o risco de repetição de malversação dos recursos públicos, como aquelas já, suspeitos, de terem acontecidos com os candidatos Renan Calheiros e Henrique Alves.  Assim a quadrilha fica completa e a presidência da República fica blindada.  Rir para não chorar, amigos leitores.

Como os parlamentares de moral ilibada aguentam com esse fedor?

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.