Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

BRASIL EM SINAL DE ALERTA, DILMA!


Venho chamando atenção sobre distorções que provoca o real apreciado ou o dólar depreciado.  Os indicadores, aparentemente animadores, segundo diretor do Banco Central, para mim, são indicadores alarmantes.  Os brasileiros nunca gastaram tanto dinheiro no exterior desde 1947!  

Com o resultado de dezembro, os brasileiros deixaram US$ 22,2 bilhões fora do país em 2012, novo recorde na série histórica iniciada em 1947."O que contribuiu para esse recorde foi o crescimento da renda, da massa salarial real, que vem crescendo em média 6%. Isso motiva, naturalmente, as despesas com viagens", disse o chefe do departamento econômico do BC, Tulio Maciel. Com o resultado de dezembro, os brasileiros deixaram US$ 22,2 bilhões fora do país em 2012, novo recorde na série histórica iniciada em 1947. Fonte: Folha.

Curiosamente, o povo brasileiro tinha a mesma sensação vivida hoje, no auge do Plano Cruzado como agora. À época do Plano Cruzado do governo Sarney, viveu-se momentos de euforia, com o artificial "poder de compra" da população.  Dava-se a impressão que a festa nunca iria acabar.  Mas, deu no que deu.  Na saída do engessamento da economia, com a gastança sem limite, o País viveu o pior espiral inflacionário da história. A festa tinha acabado.  Enfim, o Collor teve que tomar atitude desastrada de congelamento do dinheiro para poder segurar a inflação.  Não estou a afirmar que acontecerá a mesma coisa.  Mas a situação merece um cuidado muito especial, com absoluta certeza.

Dados do BC indicam também que as transações correntes apresentaram deficit de US$ 54,2 bilhões em 2012, o equivalente a 2,4% do PIB (Produto Interno Bruto). Os investimentos estrangeiros diretos (IED) registraram ingressos líquidos de US$ 5,4 bilhões em dezembro. No ano, o fluxo ficou positivo em US$ 65,3 bilhões, um pouco abaixo do recorde de 2011 (US$ 66,7 bilhões). Fonte: Folha.

Outro dado que não é nada bom é o deficit das transações correntes, onde se inclui, balança comercial e de serviços, incluído o pagamento de juros.  Inclui no item negativo, também, a remessa de lucros e dividendos das empresas transnacionais às suas matrizes.  De positivo para compensar, quase em igual montante o ingresso de capitais estrangeiros direto.  Mas nada que configure que os ingressos de capitais continuará fluindo como antes, em função do crescimento pífio do País em 2012.  

No conceito liquidez, as reservas internacionais totalizaram US$ 378,6 bilhões em dezembro, aumento de US$ 26,6 bilhões ante 2011. A dívida externa, por sua vez, atingiu US$ 316,8 bilhões em dezembro, alta de US$ 7,3 bilhões em relação a setembro. A dívida externa de longo prazo corresponde a US$ 279,3 bilhões e a de curto prazo, a US$ 37,5 bilhões. Fonte: Folha.

A situação da Reserva Cambial, no momento, está em bons níveis, no entanto, ela representa apenas posição do momento, como se fosse depósito à vista de um correntista em um banco.  Qualquer sinal de anomalia na economia, vão migrar rapidamente para ativos menos rentáveis, mas seguros, como aplicação em dólares ou euros.  Reserva Cambial, não quer dizer muita coisa.  É como cliente do banco que tem dívida impagável, sendo obrigado a manter o "saldo médio".  Quando deteriorar, se isto acontecer, o governo deverá lançar mão de "controle cambial", o que para o mercado é "nome feio". E aí, a vaca vai para o brejo!

O meu comentário é diametralmente oposto ao comentário do diretor do Banco Central.  A situação não está nada boa.  Há necessidade urgente de fazer ajustes homeopáticos, sob pena de ter que fazer ajustes alopáticos.  Quando mais cedo fizer os ajustes, livra o País de entrar numa UTI ou CTI.  O Brasil já passou por tudo isto várias vezes e não estamos seguros de que não tenhamos que passar por situações semelhante, novamente, à perdurar a atual política econômica da Dilma.

Brasil em sinal de alerta, Dilma!

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

2 comentários:

  1. Sr Skamori, A equipe econômica e Dilma não usam remédio homeopático, tampouco usarão o alopático; preferem o remedinho caseiro que, em geral, mascara a doença pois apesar de não se saber a dose certa a aplicar, as dores são aliviadas momentaneamente.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.