Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

ECONOMIA DO ANO DE 2012 FOI DE "ESTAGFLAÇÃO"


Apesar de IPCA, que é o índice oficial do Governo Federal, apontar para inflação de 5,60%, ainda não fechada, os demais indicadores de inflação do mercado indicam índices acima de 8,0% em 2012.

O IGP-M (Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna) acelerou para uma alta de 0,66% em dezembro, ante elevação de 0,25% em novembro, encerrando 2012 com avanço acumulado de 8,10%, informou a FGV , nesta segunda-feira. Fonte: Folha.

O IGP-DI é usado como referência para correções de preços e valores contratuais, sendo o indexador das dívidas dos Estados com a União. O índice também é diretamente empregado no cálculo do PIB (Produto Interno Bruto) e das contas nacionais em geral.  Somados dá o acumulado ao ano de 8,00%, segundo FGV. Fonte: Folha.

Com crescimento do PIB, pífio de 1%, no ano passado, já admitido pelo governo, a inflação real acima de 8%, configura exatamente o termo usado na economia a "estagflação".  

No início do ano passado, devido às medidas inócuas que a equipe econômica do governo Dilma estava tomando, anunciei o quadro de "estagflação" da economia, com quadro de crescimento pequeno e uma inflação acima de 8% e abaixo de 10%.  Infelizmente, tenho que admitir que acertei na mosca.  

Quando fiz a matéria sobre o tema "estagflação", fui motivo de chacota e de crítica por parte de alguns alguns setores da política e da economia, por eu estar, presumivelmente, pregando a teoria do "caos".  Gostaria de ter errado nas minhas previsões, porque eu sou o produto do meio.  O Brasil é meu País e dos meus descendentes.  Amo o Brasil.  A matéria era no sentido de "alerta" porque, ainda no início do ano, poderia ter corrigido o rumo da economia. Presidente Dilma, não teve coragem e nem ousadia de fazê-la.  Agora, o ano de 2012 já se foi.

Por outro lado, reforça o meu pensamento sobre política econômica da presidente Dilma.  Dá-me a convicção necessária para continuar combatendo o erro sistêmico que foi implantado, com a continuidade do processo de saída da crise financeira mundial de 2008.  A política econômica montada pelo Lula na saída da crise, foi até necessária e benéfica.  No entanto, as medidas atípicas foram tomadas para sair da crise, mas as perpetuá-las acabaram virando como vício sistêmico.  É como drogado.  Para tirá-lo da situação requer medidas cartesianas, com cautela, senão o quadro de estagflação poderá ser agravado ainda mais.  

Brasil está montado em cima do bomba relógio, precisamos urgentemente desarmá-lo, sob pena de explosão.

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori112

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.