Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

ONU. Dilma pratica diplomacia mequetrefe!

A presidente Dilma atacou duramente os EEUU, na abertura da Assembleia Geral da ONU, sobre o caso espionagem, propondo que que a ONU crie um marco regulatório sobre internet, sob risco de criar uma guerra cibernética (sic).  

A cobertura da fala da presidente Dilma, ganhou algum destaque na imprensa internacional, ofuscado com a fala do presidente Obama dos EEUU, sobre a crise da Síria.  Ganhou destaque também a fala do presidente iraniano Hassan Rohani sobre interesse de se aproximar dos EEUU.  

Ontem, a presidente Dilma fez entrevista coletiva para imprensa e fez afirmações totalmente diversa ao do dia anterior.  Tratava-se de entrevista sobretudo para a imprensa e investidores americanos.  Ela afirmou ao contrário de que vem afirmando nos últimos dias, de que o caso de espionagem americana jamais colocaria em risco as boas relações entre os dois países.  À essa altura, já esquecera de ter exigido ao presidente Obama, desculpa por escrito sobre o episódio, o que não ocorrera até aquele momento.

O marqueteiro da campanha da reeleição da Dilma em 2014, João Santana e a Rede Globo conseguiu passar a imagem da presidente Dilma como uma pessoa corajosa e decidida.  No entanto, na vida real, o discurso é outro.  Dilma foi aconselhado pelo ministro Mantega para passar manteiga nos investidores americanos, uma relação que fora um tanto chamuscado com o ataque da presidente Dilma ao presidente Obama e sobretudo pelo ato simbólico de cancelamento da visita de chefe de Estado, unilateralmente. Esquece a presidente Dilma que o povo americano é muito mais patriótico que o povo brasileiro.

Parabéns, Rede Globo e o marqueteiro João Santana! Vocês foram impecáveis na venda de imagem da Dilma como único presidente brasileiro que teve coragem de enfrentar um presidente americano.  E parabéns aos empresários e mídia que deu apoio total à iniciativa da presidente Dilma.  

Sem sombra de dúvida, os que aplaudiram o discurso da Dilma e o cancelamento da presidente como chefe do Estado ao presidente dos EEUU, estão totalmente errados.  Diplomacia não se faz assim.  Não se usa bravata como exigir pedido de desculpas "por escrito" sobre um episódio que deveria ser tratado em nível de ministério de Relações Exteriores.  

O Brasil é dependente dos EEUU, em tecnologia e capital.  A balança de conta corrente é totalmente favorável aos EEUU.  O Brasil necessita urgentemente de fazer pressões diplomáticas e econômicas para, pelo menos, manter equilíbrio no fluxo comercial e de capital entre os dois países.  

Não se faz diplomacia usando de bravatas, como costuma fazer a presidente Dilma.  A atitude tomada pela presidente Dilma em relação aos EEUU é típico de um chefe de Estado de uma republiqueta de 5ª categoria, infelizmente.

Ossami Sakamori

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.