Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Dilma adia visita ao Obama! plim-plim!!!

A presidente Dilma Rousseff decidiu cancelar sua viagem oficial aos Estados Unidos, marcada para o dia 23 de outubro. No Palácio do Planalto a informação é que não há clima para a realização da viagem de Estado a Washington após as suspeitas de espionagem envolvendo o governo americano.  Fonte: Estadão.

Comentário.

Isto que é diplomacia de País mequetrefe!  A presidente Dilma, adiou a viagem de Estado que faria a Obama, que foi em atendimento ao pedido dela própria.  A agenda do encontro em forma de visita de chefe do Estado foi para atender a vontade da presidente Dilma, quando da última visita ao Obama, no dia 9/10 de setembro do ano passado. 

A referida visita foi agendada porque a presidente Dilma ficou extremamente contrariado com a forma como foi recepcionado na Casa Branca em setembro do ano passado.  Não mereceu o destaque que ela esperava receber do Obama, com jantar e baile de gala.  Terminou, naquela ocasião, apenas com a assinatura do acordo com os EEUU de utilizarem o termo "cachaça" no território americano somente para bebida alcoólica proveniente do Brasil.  E nada mais.

Este episódio da espionagem dos EEUU sobre vida pessoal da Dilma e assessores mais próximos, foi dado grande destaque à pedido do João Santana, marqueteiro da Dilma 2014, à Rede Globo, já em preparação à campanha presidencial da Dilma no ano que vem. Foi de caso pensado, o destaque dado à espionagem para mostrar à população brasileira a figura do mulher macho, decidida que enfrenta os poderosos do mundo.  Isto dá IBOPE!

Os chefes de Estado de nação de maior peso como Rússia, China, Inglaterra, Alemanha e França, quando da divulgação da espionagem, apenas emitiu nota de protesto e ficou nisso.  Houve declaração do Francois Hollande da França, mas recuou no teor da fala no mesmo dia.  Com certeza, no caso do presidente Francês, deve ter recebido reprimenda da inteligência francesa de que eles próprios fazem a espionagem do mesmo modo que o Obama faz.

Como disse o presidente da Câmara de Comércio Americana - Ancham, o cancelamento ou adiamento da viagem nada significa em termo de comércio bilateral entre os países, porque as relações comerciais são privadas.  Lembrando que Brasil importa equipamentos, serviços e tecnologia no montante aproximado de US$ 25 bilhões e exporta aos EEUU valor equivalente a cerca de US$ 15 bilhões.  Obama está pouco lixando com a visita da Dilma.  

Com ou sem bravata da Dilma, os EEUU e o Brasil continuará existindo da mesma forma, como se nada tivesse acontecido.  Convenhamos, o Obama está mais preocupado com eventual guerra contra Síria do que com a visita do chefe do Estado brasileiro.  Obama está preocupado com o ataque, embora solitário, de um ex-soldado americano a um departamento do ministério de Marinha. Por outro lado isto justifica ao Obama a continuar espionando a vida dos americanos e dirigentes de outros países, com ou sem protesto.  

O Brasil, infelizmente, não está preparado para o mundo.  Nem temos serviços de inteligência para saber da vida do Obama e seus assessores, para balizar a estratégia do Itamaraty a sua política externa.  A nossa ABIN nem tem condições de dar um suporte à iniciativa privada em relação aos EEUU e outros países com quem o Brasil tem relações comercias e diplomáticas.  O nosso serviço de inteligência serve apenas para bisbilhotar a vida dos opositores do Poder Executivo ou serve para dar respaldo ao marqueteiro João Santana para preparar campanha Dilma 2014.

Com este último gesto, o de adiamento ou cancelamento intempestivo da visita de um chefe de Estado a um país amigo, a presidente Dilma nivela o Brasil no patamar de Haiti ou Burundi, países que desconhecem o mais elementar dos protocolos diplomáticos entre duas nações amigas. 

Para mim, isto tudo está ficando nojento!!!

Ossami Sakamori

3 comentários:

  1. O Brasil, sendo Haiti, Burundi ou qualquer outro país, não está despreparado só para o mundo, está despreparado para os próprios brasileiros. Quanto à imagem de mulher macho, verdade. Mas há outro detalhe: o atual moralismo brasileiro, que não verdade, é um profundo ressentimento, sentimento que o brasileiro tem e muito, mas não assume, é o principal responsável por toda esta mise en scene de Tia Dilma. Se a presidente fosse ao encontro, os brasileiros, com sua implicância caipira iria encher o saco dizendo que Dilma foi frouxa. Quando, na verdade, a questão principal é, por exemplo, o leilão do nosso petróleo, vendido à preço de banana para os EUA.
    Outra coisa: quem pediu o encontro com o Obama foi a própria Dilma. Com certeza, o presidente norte-americano tem mais o que fazer. O brasileiro deveria aproveitar para questionar a espionagem feita dentro do próprio Brasil feita por gente daqui mesmo. Aqui, todo mundo é espionado.
    Bem, vou dormir, chega de Brasil, senão, tenho pesadelos. Tenho de acordar cedo para trabalhar para ganhar a vida. O Brasil me cansa.

    ResponderExcluir
  2. Querido, Saka. Espionar o que no Brasil? Sempre esteve escancarado para o mundo todos nossos eternos problemas: corrupção, impunidade, miséria, alienação, falta de infra-estrutura, educação, transporte, saúde, saneamento básico, segurança, etc... Agora, não é justo vc dizer que não temos Serviço de Inteligência... Temos sim, Serviço de Inteligência para roubar o dinheiro público e deixar os ladrões impunes e rindo dos ingênuos cidadãos brasileiros... Ass.: OLD MONSTER.

    ResponderExcluir
  3. Prof, vc falou em outro post que a dilma nao adiaria e que iria se ajoelhar... agora que ela adiou vc criticou rsrsrs nao entendi agora sua posiçao contraditoria... abraço
    att
    S

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.